História Sex Hot [1.d] - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Harry Styles Hot, Hot Com One Direction, Hot Com Styles, Sex Hot, Sexo Com Harry, Sexo Com One Direction
Exibições 876
Palavras 1.847
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente, comassim a Johanna morreu? Simplesmente impossivel...

Força Louis...

Capítulo 34 - ~drunkharry (h.s)


Fanfic / Fanfiction Sex Hot [1.d] - Capítulo 34 - ~drunkharry (h.s)

Acordei me sentindo bem. O tempo estava agradável, nem frio nem calor, apenas um ventinho fresco.

Minha coberta estava caida no chão e a cortina aberta.
O quarto estava bagunçado como sempre e eu me sinto um pouco melhor do que me sentia ontem.

Me levantei da cama e caminhei até o banheiro que fica no corredor.

Assim que abri a porta, vi minha irmã Samanta, abrir a sua também, e ficamos parados encarando um ao outro.

"Bom dia." Ela disse sorrindo e eu a olhei de forma maliciosa.

Samanta por vezes parece ser muito inocente, mas esse é o jeito dela, o jeito que nossos pais com toda essa merda de devoção cega deram a ela. No fundo eu sei que ela é diferente.

"Bom dia." Falei me aproximando e ela mordeu o lábio nervosa. Observei ela abaixar o olhar para seus próprios pés, envergonhada, com certeza por eu estar apenas de cueca.

"Quer usar o banheiro primeiro?" Perguntou educadamente e eu coloquei minhas mãos em sua cintura, senti ela se arrepiar. Olhando para frente ela me viu sorrindo.

"Somos irmãos, podemos usar ele juntos." Falei a empurrando para o banheiro no fim do corredor.

Assim que entramos fechei a porta e vi ela ficar meio sem jeito.

Sorri para ela e andei até a sanita. Levantei a tampa da mesma e abaixei minha cueca.

Apoiei a mão na parede e segurando meu membro, suspirei de alivio quando consegui mijar. A pior coisa do mundo é mijar de pau duro.

De relance consegui ver minha irmãzinha me espiar, e sorri quando vi ela desviar o olhar e corar em frente ao espelho.

Dei minhas chacoalhadas, sentindo todo o tesão acumulado, e fui para perto da morena que penteava o cabelo. Fiquei atras dela e me curvei para pegar minha escova de dentes, esmagando meu pênis duro no seu traseiro.

Vi ela largar o pente e se afastar devagar ficando do lado da pia. Minha vontade de foder alguém é enorme, e ver ela assim, toda sexy ao meu lado, só piora a situação.

Percebi que ela parecia encomodada com algo, talvez quissesse usar o banheiro, mas sentia vergonha demais.Demorei muito escovando os dentes, lavando o rosto, penteando o cabelo, fazendo a barba., tudo de proposito, queria que ela perdesse a vergonha comigo.

Não aguentando mais, vi ela abaixar o seu pequeno short e se sentar na sanita, e urinar finalmente. Mantive o olhar no meu reflexo apenas para tentar deixar ela mais confortavel. Quando ouvi a descarga soar, larguei a gilete e me aproximei dela.

"Vou tomar uma ducha. Me acompanha?" Perguntei e ela arregalou os olhos me encarando.

"Não acho que isso seja certo." Falou calma e eu sorri me aproximando mais.

"Para de ser santa, o Madre Teresa. Somos irmãos, isso deveria ser algo normal entre a gente, sabia?" Comentei e ela mordeu o lábio. Como eu queria fazer isso também.

"Sério?" Perguntou e eu assenti pegando em sua mão.

"Sim, agora vem." Falei a puxando para dentro do box."Relaxa, sou só eu." Falei sorrindo e tirei minha cueca do corpo. Sorri vendo seu olhar sobre mim e pensei nas milhares de formas que eu poderia dar prazer a ela.

"Tenho vergonha do meu corpo." Comentou e eu peguei em suas mãos.

"Sam. Você é linda, okay? Agora para com isso. Vem. Mamãe quer ir pra igreja hoje, não podemos demorar." Falei sem querer falar demais sobre o quão boa ela era e ela assentiu lentamente tirando aquela regata mega colada que ela usa para dormir.

"Devagar demais." Resmunguei agarrando sua cintura e puxei seu short com sua calcinha para baixo.

Ela ficou parecendo um pimentão e tentou se tapar com as mãos.

"Não faz isso. Você é linda, acredita em mim. Vem cá." Falei a puxando para perto de mim.

Liguei o chuveiro e nos coloquei debaixo dele. Me esfreguei fazendo muita espuma achando certa graça nisso.

"Vira de costas." Pedi e ela obedeci sem exitar.

Esfreguei suas costas e ombros, desci pelos braços e cintura, bumbum, pernas, pés, pescoço, a virei de frente para mim, pescoço de novo, ombros novamente, barriga, coxas, panturrilha, seios. Ela mordeu o lábio.

A esponja macia deslizou por seus mamilos sensiveis e eu vi que ela ficou excitada com isso. Acariciei o bico de seu seio esquerdo com os dedos e ela arfou, mas não me impediu.

Desci com a esponja escorregando pela sua barriga até parar em sua intimidade.

Ela corou por algum motivo, e eu brinquei com a esponja fazendo muita espuma naquela área.

Meus dedos tocaram sua pele de forma leve e eu ela ficou boquiaberta, observando enquanto eu deslizava o contorno de sua intimidade de forma lenta.

Meus dedos desceram em linha reta de forma profunda, tocando o seu clitóris e o apertando de certa forma.

Ela mordeu o lábio e me deixou continuar o que eu estava fazendo, afinal, ela estava gostando, eu pude sentir isso.

Puxei um pouco suas pernas para o lado e deixei a água enxaguar todo o sabão do seu corpo.

Me mantive ajoelhado a sua frente, segurando suas coxas enquanto encarava seu sexo levemente molhado por seu tesão.

"Você é mesmo linda." Falei baixo e puxei uma de suas pernas para meu ombro, a deixando com a mesma levantada e sem aviso coloquei minha boca na sua intimidade.

Ela deu um pequeno guincho com o susto e eu deslizei minha língua em sua intimidade.

Seu corpo caiu para frente e ela usou as parede do box como apoio enquanto eu lhe dava uma amostra de todo o prazer que eu poderia lhe dar.

Penetrei minha língua nela e a apertei entre meus lábios. Sua perna tremeu e ela gemi um pouco alto. Sorri e bati minha língua em seu clitóris.

Sam segurou meu cabelo como apoio e gemeu abafado quando a penetrei de novo com a língua. Suas pernas fraquejaram e ela suspirou alto relaxando completamente.

"Gostosa." Falei me levantando e segurei sua cintura. Ela estava realmente relaxa e parecia que cairia a qualquer momento.

"Como se sente?" Perguntei e ela sorriu envergonhada.

"Bem. Muito bem." Falou e eu sorriu lhe dando um selinho demorado.

"Esse vai ser nosso segredinho." Falei e mordi seu lábio a encostando na parede e beijando-a suavemente.

Terminamos o banho rapidamente e corremos para nossos  quartos para nos trocar.

Vesti uma calça jeans e uma camisa, conjunto basico que sempre uso para ir a igreja e ajeitei meu cabelo, já estando pronto.

Passamos a manhã toda na igreja e ajudamos com a feira também. Durante toda a tarde estivemos ocupados fazendo enfeites e em nenhum momento eu deixei de pensar no que havia acontecido entre mim e a Sam.

Eu sempre tive uma quedinha por ela, e foda-se que somos irmãos, eu gosto mesmo dela.

...

"Isso é tão errado." Ela falou enquanto eu beijava seu pescoço e ouvi seu suspiro.

"Não é errado se ambos gostamos." Falei e peguei ela no colo. Sam prendeu suas pernas em meu quadril e eu nos levei até a maquina de lavar a sentando em cima dela.

"Você é um safado, isso sim." Falou rindo e eu sorri malandro apertando sua cintura e mordendo o lobulo de sua orelha.

"E você ama isso." Sussurrei e beijei seus lábios doces, a invadindo com minha língua.

Fiquei entre suas pernas, a beijando de forma desesperada.

Faz dois meses que estamos assim, nos agarrando escondido em qualquer lugar possível.

"Você é muito gostosa." Falei e ela sorriu e mordeu meu lábio. Suspirei e a beijei com força.

Como eu amo agarrar essa mulher.

....

"Não durmam tarde. Amo vocês." Mamãe disse saindo pela porta e eu sorri me jogando no sofá, ao lado da Sam que estava coberta até o pescoço.

"Eu amo quando ela precisa ir para essas coisas chatas da igreja e tem que passar a noite fora." Falei abraçando ela e a mesma riu baixo.

"Você ama qualquer coisa que tire ela de casa." Comentou sorrindo e eu assenti feliz.

"Principalmente quando só ficamos nós dois aqui." Sussurrei em seu ouvido. "Sozinhos." Mordi o lobulo de sua orelha e ela sorriu para mim e me beijou.

Deixei que nossas línguas brincassem uma com a outra enquanto minhas mãos acariciavam seu corpo.

"Vamos pro quarto." Murmurei entre o beijo e ela assentiu montado no meu colo.

"Ja vamos." Falou e começou a beijar meu pescoço.

"Se continuar assim, não vamos sair daqui." Falei ofegante e ela riu baixo.

"Vamos então." Falou dando risada e saiu do meu colo.

Me levantei e a peguei pela cintura a jogando sobre meu ombro.

"Harry." Ela gritou e eu ri batendo na bunda dela.

"Gostosa em." Falei e subi as escadas indo até meu quarto.

Abri a porta e a coloquei no chão, já atacando seus lábios e a beijando com força.

Andamos as cegas até a cama e eu a joguei na mesma. Montei sobre ela e voltei a beija-la.

Meu pau estava mais do que duro e minha necessidade de estar dentro dela só aumentava. E todo esse clima só me torturava mais.

"Você não faz ideia do quanto me excita." Falei beijando seu pescoço e tirei sua regata acariciando sua barriga.

"Faço uma ideia sim." Ela falou apertando o volume sobre minha calça de moletom.

Sorri e tirei o short dela, brinquei com a tira de sua calcinha e mordi seu quadril fazendo ela rir.

"Vem ca." Ela disse me chamando com o dedo e eu fui. Suas mãos se prenderam na gola da minha camisa e ela tirou a mesma sorrindo.

Entre brincadeiras fomos nos despindo, e quando estavamos ambus nus, ela deitada embaixo de mim e eu a beijando lentamente, pude sentir um pouco de nervossismo vindo de sua parte.

"Está tudo bem?" Perguntei e ela me olhou profundamente e me beijou.

Acariciei seu rosto e deixei nos envolvermos lentamente.

Encaixei meu pênis na entrada dela, e deslizei lentamente sentindo seu aperto.

Ela gemeu um pouco alto e eu parei no meio do caminho a olhando.

"Doe muito?" Perguntei e ela soltou a respiração assentindo enquanto uma lágrima escorria de seus olhos.

"Desculpa." Pedi beijando sua lágrima e ela sorriu.

"Pode continuar." Ela falou e eu assenti entrando mais fundo.

Sam se manteve imóvel, apenas apertando meus braços, enquanto eu entrava e saia de dentro dela.

"Nossa." Falei sentindo o aperto bom de sua vagina fechada em torno de mim.

Continuei bombando, aumentando a velocidade aos poucos, sentindo o prazer no pé da barriga.

"Harry." Ela disse entre um gemido e eu a beijei intensamente, suspirando com o prazer.

"Eu te amo." Ela falou entre outro gemido e eu gemi alto aumentando minha velocidade.

"Eu te amo." Falei ofegante e senti um aperto no meu pau me fazendo gozar.

Me recuperei e me deitei ao lado dela. Fitei o teto e sorri. Olhei para ela e ela estava sorrindo pra mim.

"Como foi?" Perguntei e ela sorriu.

"Perfeito." Falou sorrindo preguiçosamente e me abraçou.

"E pra você?" Perguntou e eu sorri beijando a cabeça dela.

"Perfeito." Murmurei e me aconcheguei a ela, pegando no sono.


Notas Finais


Não, eu não voltei com a fic. É so que uma criança chata me obrigou a fazer dois hots para ela, e eu achei que seria legal postar aqui para voces.


Espero que gostem...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...