História Sex On Fire - The choice - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Revelaçoes, Romance, Sexo
Exibições 68
Palavras 811
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Preencher "sim, essa história está concluída" mais de um ano depois me dá um alívio imenso, pq eu queria dar esse final pra Carol, pro Sean, Ian, Agatha e todos os meus personagens que eu AMEI muito. Então obrigada TODO mundo que leu a história, obrigada TODOS q comentaram e que assim me incentivaram a postar e obrigada também à você, que está aqui lendo esse final!

Capítulo 34 - Epílogo: She's still shinin'


Dois anos depois

— O que você está fazendo? — Ian me olhava com os olhos arregalados.

Franzi o cenho.

— Levando as frutas pra mesa.

Ele tirou a cesta de frutas das minhas mão no mesmo instante e me olhou como se eu tivesse cometido um crime.

— Você está grávida.

Sim, de oito meses.

— E qual o problema, Ian? Você para de me tratar como se eu estivesse doente! — Peguei a cesta da mão dele e ele pegou de volta e estávamos puxando de um lado e de outro. — Larga a cesta, Ian! Eu consigo levar, a cesta tá leve!

— Não — disse ele, irredutível.

Revirei os olhos e o entreguei a cesta.

— Então leva.

Percebi que ele estava segurando a risada e coloquei a mão na cintura.

— Do que você tá rindo?

— Eu já te disse que você fica ainda mais linda brava? — Ele se aproximou e eu virei o rosto, zangada com ele. Então Ian se abaixou e beijou minha barriga. E, continuou, falando com a barriga: — Tá vendo, carinha? Sua mãe fica linda brava e... — Ele parou de falar porque lhe dei um chute.

— Ai! — Ian ficou de pé. — Esse chute foi forte!

Eu ri e ele se aproveitou e me roubou um beijo.

— Tem mais refrigerante? — Agatha entrou na cozinha. — Acabou lá da mesa.

— Vou pegar — eu disse e Ian me lançou um olhar de reprovação. — O Ian vai pegar.

Agatha riu, divertindo-se.

— Meu Deus, o que será dessa criança?

Ian foi levar a cesta e o refrigerante para a mesa no jardim e Agatha ficou ali. Tínhamos nos mudado do prédio para aquela casa grande e fizemos uma recepção para os nossos amigos. A Elena veio com sua esposa, Kiara, de Paris - e trouxe sua filhinha Claire. Agatha veio com sua esposa, Tati, que conheceu no trabalho e que, juntas, eram o casal mais apaixonado que já vi. E alguns vizinhos do antigo prédio também vieram - inclusive alguns que viviam reclamando do "barulho" que Ian e eu fazíamos.

— E então?

— Você quer saber de algo que eu soube, Carol? Um update.

— Sobre? — Eu estava ajeitando algumas coisas na bancadada da cozinha.

Sean.

Parei no mesmo instante e me virei para encará-la.

— O que aconteceu com ele? Eu nunca... Eu nunca mais soube dele desde que eu... que a gente... Enfim, você sabe.

— Então... é por isso que estou aqui te contando. Acho que vai te fazer bem saber e, bem, eu soube pela Sam, que veio me visitar recentemente. E, Cá, ele está feliz. Mesmo. — Agatha sorriu. — Então eu não quero que você se sinta culpada de forma alguma, porque, putz, ele tá feliz. Com a Ash, que também está grávida - no comecinho da gravidez - e eles estão viajando o mundo. Em algumas paradas o Sean toca em alguns bares e... Eles estão felizes.

— Ele tá ganhando como músico?

— Ele não investiu e nem quer uma carreira agora, mas é um hobby. Ele vendeu a casa de Angra, fez algumas aplicações e agora ele pode viajar e tal. Mas eu soube que eles vão parar de viajar depois que o bebê nascer e irão se estabelecer em Boston e... Casar.

Sorri e assenti.

— Eu espero que essa Ashley seja uma boa pessoa.

— Ela é! Eu conheci e a Sam conheceu mais ainda, porque elas são amigas da adolescência e ainda se falam, então eu sei. Ele tá em boas mãos e os dois tem um relacionamento muito... bonito. E eu nunca vi o Sean levando algo tão a sério, Carol. Você mudou o cara.

— Não eu. Ela.

— Não, você mudou o Sean e porque você fez isso agora ele pode ser feliz e manter um relacionamento com a Ash.

Respirei fundo.

— Putz. Você me pegou agora.

Agatha sorriu.

— Você tá feliz com ele? Porque se não tiver, eu vou lá agora e quebro a cara dele...

Dei risada.

— Pelo amor de Deus, Agatha, o Ian é maravilhoso! O sexo é maravilhoso (nossos vizinhos que o digam), nosso casamento é maravilhoso e... Tá tudo certo. Ainda mas agora que o  nosso bebê tá vindo e o Ian tá bem com a banda e mudamos pra cá. — Olhei para o porta-retrato na bancada e sorri. Nele Ian e eu estávamos abraçados e nos olhávamos de um jeito que qualquer um diria que era real o que existia entre a gente. — Tá tudo certo.

Agatha assentiu e colocou uma mecha do cabelo para trás da orelha.

— Eu também. E a Tati tá de mudança lá pra casa.

— Mentira!

— Verdade.

A gente se abraçou.

— Agatha, que bom! Que bom, que bom, que bom! Fico feliz por vocês!

Voltamos para a mesa onde os nossos amigos estavam e aproveitamos daquele banquete delicioso, nos divertindo. E entre uma risada e outra, pensei no Sean, de um jeito que fez com que eu me sentisse bem e feliz.

Porque ele estava feliz.


Notas Finais


FIM!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...