História Sex On Fire - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~LadyWonderland

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Hentai, Nalu
Exibições 546
Palavras 1.672
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello pessoinhas. Sim, eu e a Celle estamos vivas, só que MUITO ocupadas, esse capítulo deveria ter saído à uma semana atrás, mas não tivemos tempo, cada dia editavamos um pouco e tals, e aqui está.


XENTII 200 favoritos (ou mais) estamos passadas de chapinha \(::>_<::)/


Euzinha(E a Celle) esperamos que gostem desse capítulo, só o que não falta nele é safadeza.

Bom, é só isso mesmo. Xero e boa Leitura.

Capítulo 5 - Capítulo 5 - Perdição.


Três meses haviam se passado desde o incêndio do Fairy Hills e as garotas já estavam de volta ao instituto. O tempo passou depressa e logo todos haviam se esquecido do incidente causado na antiga instituição que fora reformada e adaptada para emergências assim. Os corredores da academia estavam cheios como de costume, eu podia ver meus colegas passarem apressados, e alunas seguiam seu caminho para as salas de aula no mesmo pique. Mordi um sorriso ao ver Erza dar bronca em algumas garotinhas do fundamental.

-Pestinhas! – falou enquanto arrumava os óculos vermelhos sob o rosto.

-De mau-humor logo cedo Srta. Scarlet? – brinquei enquanto chegava pelas suas costas.

-Apenas sem paciência. – ela falou virando-se bruscamente e me encarando de baixo, um privilégio desde que sou mais alto, embora as vezes a ruiva ainda me fizesse sentir pequenininho. – Não deveria estar dando aula?

-Estou no meu caminho para a sala. – falei mostrando o material do segundo ano – Nos vemos por ai Scarlet. – a ruiva assentiu e seguiu seu caminho, assim como eu.

[...]

-E isso é tudo, na próxima aula quero os trabalhos na minha mesa de acordo com que forem chegando, lembrando é claro, que isso vale metade da nota. Até a próxima semana. – e dizendo isso sai da sala de aula. Estava frustrado. Minha aluna favorita não havia aparecido essa manhã, eu havia descaradamente perguntado ao redor e ninguém soube responder onde a senhorita Heartfilia se encontrava.

Eu á procuraria mais tarde. Sim! A procuraria.

[...]

Ao fim do horário de aula fui ao meu apartamento, tomei banho e aguardei o anoitecer. As alunas tinham horário para dormir, e os professores geralmente também se entocavam após um longo dia sem descanso; Quando o relógio marcava bem depois das onze, vesti um moletom preto e me encaminhei ao quarto da Heartfilia, os corredores felizmente estavam vazios e eu sabia, por anos de experiência, como driblar o sistema de segurança. Dei duas batidas na porta e ouvi um abafado "Vai embora Levy", revirei os olhos e empurrei sua porta fechando-a rapidamente atrás de mim, antes que eu pudesse prever o ataque e desviar, um enorme travesseiro de plumas me atingiu no meio da cara.

-D-Desculpa – Lucy murmurou envergonhada ao me ver parado ali, me abaixei e levantei o travesseiro do chão, depois caminhei até ela com a sobrancelha arqueada. – Eu pensei que fosse a Levy... eu... – ela parou de falar com um ofego alto e fechou os olhos com força, pausei ao pé da sua cama estranhando tal comportamento, ela parecia... Com dor. Seu cabelo bagunçado estava ao redor do rosto pálido, algumas lágrimas se reuniam no canto dos seus olhos e as mãos pairavam sobre o ventre. - P-Poderia sair do meu quarto?

- Não! O que você tem? Pôr que não foi a aula hoje? Estava sentindo dor Lucy?- antes de controlar a enxurrada de perguntas, as palavras atropeladas saíram dos meus lábios e eu já pairava sobre ela com uma mão em sua testa e a outra lhe apalpando em busca de qualquer coisa que estivesse lhe machucando.

A Heartfilia estapeou minhas mãos para longe dela e choramingou.- Deus, isso é tão humilhante!

Abri a boca para falar quando ela se curvou sobre um monte de travesseiros e minhas engrenagens começaram a girar loucamente.

-Você está com cólicas?

-Sim, agora me deixa em paz.

Ela virou a cara nos travesseiros com a tola ideia de que eu iria realmente sair, e continuou arfando de dor. Eu não sabia como ajuda-la, mas também não a deixaria quando ela estava tão vulnerável. Sentei-me em sua cama e vi ela me olhar confusa. Tracei com meus dedos a sua face pálida e gélida, seus olhos fecharam-se e ela se aconchegou em mim igual um animalzinho solitário. Puxei seu corpo leve para meu colo acomodando-a bem.

-P-Por quê está cuidando de mim? - ela perguntou em um fiapo de voz.

Eu nada respondi, apenas beijei sua testa e continuei a mantê-la abraçada. Era difícil ignorar a perguntar, mas também era um inferno tentar responde-la quando eu não sabia de onde vieram todos esses instintos protetores.

[...]

Lucy estava aconchegada ao meu lado na pequena cama de solteiro. Uma vez que ela havia percebido que eu não sairia do seu quarto sem um reboque, suas lutas e discussões cessaram. Esfreguei suas costas para cima e para baixo sentindo sua respiração calma abanar a curva do meu pescoço, pelo seu silêncio eu poderia julgar que ela dormiu, mas então sua voz baixa e rouca soo:

-Qual seu filme favorito?

-Não assisto filmes - falei ajustando-me na cama.

-E comida? - ela queria puxar assunto e eu, mesmo não gostando de falar sobre mim, teria que responder.

-Não tenho restrições a comida, então qualquer uma - dei de ombros e ouvi uma risada fraca vindo dela.

-E livros? - fiquei em silêncio por alguns minutos e ela me olhou.

-Gosto de muitos. - ela suspirou e levou a mão até meu peito.

-O ano escolar vai acabar em breve, e esse é o meu último ano aqui. - eu sabia que isso iria acontecer, eu iria perdê-la.

Respirei fundo afastando os pensamentos sobre um futuro mais além do que a semana seguinte e pensei em algo para dizer.

-Qual o seu filme favorito?

-Titanic - ela sussurrou me causando arrepios. Assenti afagando seu cabelo e passamos mais alguns minutos em silêncio.

A mão dela que estava em minha bochecha escorregou parando no meu ombro, dessa vez eu tive certeza de que ela havia finalmente dormido. Deitei-a na cama arrumando todos os seus lençóis sobre ela, e sai do quarto.

xXx

Entrei no quarto da Lucy enquanto ela saía do banheiro, fazia uma semana desde a última vez que a vi e não pude fazer todas as coisas que desejava. Ela virou-se para mim surpresa quando ouviu o clique suave da porta sendo fechada e um pequeno sorriso tímido curvou seus lábios.

-O que faz aqui professor Dragneel?

-Ouvi que voltou as aulas hoje.- mostrei a ela alguns dos livros que segurava. -Achei que poderia querer algumas aulas particulares antes do meu horário amanhã.

Seus olhos se estreitaram confusos, e eu engoli um sorriso malicioso que lutava para vir a superfície. Se a pequena Lucy fisesse ideia dos meus planos...

-Em troca das aulas você vai ter que me dar algo em troca Heartfilia. A menos que queria tirar suas dúvidas com Levy, claro.

Entendimento iluminou sua expressão e como a boa garota que ela era, desfez o nó de sua toalha e deixou o material escorregar longe de seu corpo. Vi o tecido branco felpudo cair no chão aos seus pés e, de repente, ali na minha frente estava a minha garota favorita, nua e ousada. Não tinha como NÃO estudar seu corpo, Lucy era o epítome da perfeição, e eu poderia me perder apenas apreciando suas curvas, seios fartos e vagina pequena.

-Levy não tem o que preciso.- duplo sentido deslizou em sua voz. - Eu ficaria realmente agradecida se o senhor me ensinasse tudo o que sabe professor Dragneel. - ela ajoelhou-se sobre a cama e deixou o traseiro branco e arredondado erquido no ar.

Meu pau respondeu na mesma hora, crescendo duro e grosso em minhas calças.

-Você quer saber tudo? - Lucy assentiu. Caminhei até pairar sobre ela, coloquei meu material na cama e lhe entreguei meu livro de literatura, e acariciei suas belas pernas. - Vamos lá senhorita Heartfilia, abra o livro na página cento e doze e faça a leitura do texto 1 em voz alta.- mandei enquanto beijava suas costas e lentamente distribuía meus carinhos mais para baixo de sua coluna, ela permaneceu calada, eu me afastei e dei-lhe um tapa na bunda. - Comece agora senhorita.

Lucy abriu o livro e começou a ler com a voz trêmula mal passando de um sussurro necessitado. Enquanto isso eu recomecei a trilhar beijos e mordidas nas suas costas até a curva da bunda, e prometi parar o que estava fazendo se ela interrompesse a leitura. Separei-lhe as pernas sendo recompensado pela visão tentadora da sua fenda rosa e excitada, um estrondo grave que veio do fundo da minha garganta fez sua carne molhada pulsar. Sua pequena boceta molhada, estava na minha frente, não apenas inchada, mas fodidamente trêmula de desejo, minha boca salivou para um gosto e eu mergulhei minha língua no buraquinho virgem que me espremia deliciosamente, o sabor doce e salgado da sua excitação que revestia as coxas grossas encheu todos os meus sentidos instantaneamente. Puxei seu clitóris inchado na boca chupando e mordiscando o botãozinho enrijecido, e sua voz falhou.

-Continue a leitura senhorita Heartfilia - ela assentiu desesperadamente e continuou. Movimentei minha língua em seu clitóris colocando mais pressão e fazendo-a gemer alto, mas nem assim sua leitura parou.

A loira enterrou o rosto no travesseiro de repente, e gritou uma série de palavras que eu não conseguia entender, enquanto seu corpo tremia com os espasmos do forte orgasmo que a atravessou, recolhi todo o seu gozo com a língua e enfim deixei-a desmoronar sobre o colchão molhado.

Empurrei meu livro de aula e caí ao lado do seu corpo mole, ajustando meu pau dentro do velho moletom que não fazia nada para esconder minha ereção. A Heartfilia respirou fundo e virou a cabeça na minha direção, seu olhar se dirigindo para a barraca armada no moletom e um pequeno sorriso brotando em sua boca.

Segurei seu queixo e selei nossos lábios juntos, deixando-a sentir seu próprio gosto. Ela veio em minha direção lentamente e montou em meu tronco, sua boceta quente sobre meu pau duro.

- Luce...

-Eu quero! - ela afirmou.- Por favor professor Dragneel, foda-me.

Suspirei, meu controle já quase inexistente.- Me chame de Natsu.

Seus olhos brilharam e ela ponderou.- Natsu.

Gemi ao ouvir meu nome deslizar feito mel por seus lábios, o som era tentação pura, pedi para ela repeti-lo e ela fez, uma, duas, três vezes até que eu estava a ponto de gozar apenas com sua voz e a consciência de seu ponto doce tão perto de onde eu a queria.

Derrubei-a ao meu lado, arranquei a camisa preta de mangas compridas e pausei com as mãos no cós da calça.

-Não vai ter volta Lucy.

-Eu não quero que tenha, Natsu.

E eu me perdi.


Notas Finais


Professor safado. Eu quero um desse ;---;

Bom, foi isso. Não sou igual a Celle que escreve um texto nas notas finais, então beijo povo. Até qualquer dia

Capítulo criado por: Lady wonderland e Viviany_


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...