História Sex teacher - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, American Pie
Tags Fanfinc De Sexo
Exibições 327
Palavras 1.041
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Quero muitos comentários heeein haha!
Espero que gostem ❤

Capítulo 5 - Não se preocupe!


Fanfic / Fanfiction Sex teacher - Capítulo 5 - Não se preocupe!

- Eu sou virgem. (suspirou de olhos fechados)

 

 

- Eu sei. (a apertou mais contra seu corpo) E não se preocupe, já disse que não vou fazer nada que você não queria. Se não quiser que eu te coma... É só falar. Não vou te obrigar a nada.

 

 

Katrina não conseguia falar nada, apenas suspirava cada vez que ele pressionava seu corpo contra o dele e cada vez que ele passava a mão pelos seios dela.

 

 

- Tá eu topo. (disse sem pensar)

 

 

Arthur sorriu safado e a beijou excitado.

 

 

Era a primeira vez que ela beijava também. Quase gemeu sentindo a língua dele dentro da sua boca.

 

 

- Além de virgem nunca tinha beijado? (sorriu pra ela) Nunca tinha beijado?

 

 

Ela apenas negou com a cabeça envergonhada.

 

 

- Interessante. (Sorriu e mordeu o lábio dela) Só faça o que eu fizer. Faz com a sua o que eu faço com a minha língua. Ok? (a encarou e ela concordou com a cabeça)

 

 

Ele sorriu e a beijou, ate que ela se saiu bem pro "primeiro beijo".

 

 

- Quer começar as aulas agora? (beijou e depois deu uma mordida no pescoço dela)

 

 

- Que? (o encarou um pouco assustada)

 

 

- Calma kat. (sorriu do desespero dela) Eu não vou te f*der ok? (a segurou no colo e a levou pro sofá) Tem várias outros jeitos de ter prazer no sexo sem penetração sabia? (a deitou e deitou por cima dela)

 

 

- O que você pretende me ensinar nessas aulas?

 

 

- Tudo que você quiser e tudo que eu souber. (a beijou) Posso até te ensinar como deixar um homem de Pal duro por você. (fez com que ela passasse a perna em volta da sua cintura) Apesar de eu achar que você já sabe como fazer isso.

 

 

Ela gemeu sentindo o pal dele tão perto de sua bucet*

 

 

- E como você vai começar?

 

 

- Eu vou começar... (parou pra pensar um pouco e olhou pra TV que tinha o filme rolando) Assim. (apontou pra TV com a cabeça e ela olhou) Vou começar chupando essa bucet* virgem. (apertou o seio dela) Quero ser o primeiro a te fazer gozar (mordeu a orelha dela) Com a boca.

 

 

Ela não sabia o que fazer, apenas o observava enquanto ele tirava sua saia e passava a mão por todo seu corpo.

 

 

- Arthur, o Matheus ou o meu pai podem chegar. (gemeu quando ele passou a mão por cima de sua bucet* ainda com a calcinha) Acho melhor a gente parar.

 

 

- O Matheus vai passar a tarde fudendo a namorada. (tirou a blusa dela e cobriu o seios dela com as mãos) E o seu pai tá trabalhando. (deu um beijo rápido nela) Não se preocupa, você vai gozar sem ninguém te atrapalhar.

 

 

Arthur se encarregou de tirar  toda a roupa dela em menos de 10 minutos. Passou a mão por cada parte do corpo dela.

 

 

- Você é muito gostosa sabia? (acariciou o seio dela e mordeu o bico) Tem um corpão pra uma garota de 15 anos.

 

 

Katrina não falava nada, apenas gemia sentindo os lábios dele por cima de seu seios brincando com os bicos ate ficarem duros por causa da excitação.

 

 

Ele desceu os beijos ate chegar na bucet* dela, deu um pequeno beijo por cima e depois se afastou um pouco.

 

 

- Abre as pernas pra mim. (colocou a mão na Bucet* dela) Assim eu posso te chupar bem gostoso.

 

 

Ela não pensou antes de abrir as pernas, ele sorriu e segurou as pernas dela, abriu mais e começou dando beijos na coxa dela ate chegar na bucet*

 

 

- Vou fazer você gemer feito uma vadia. (sorriu safado pra ela que estava de olhos fechados, ofegante) Vai implorar por mais.

 

 

Não falou mais nada e meteu a cara na bucet* dela. Sentiu o cheiro dela, esfregou o dedo de leve no clitóris dela e ela gemeu.

 

 

- Gosta disso? (sorriu) Ta molhadinha. (disse satisfeito)

 

 

Ele sentia água na boca querendo chupar logo aquela bucet* rosinha, depiladinha e virgem.Colocou a língua por cima do clitoris dela e mexeu um pouco por cima dele.

 

 

- Ahhh. (gemeu colocando a mão na cabeça dele)

 

 

Ele sorriu e não parou de brincar com a língua por toda bucet* dela. Esfregava a língua por toda a bucet* dela, e penetrava a pontinha nela.

 

 

Ela pressionou a cabeça dele pra que entrasse mais com a língua, mas ele se afastou um pouco.

 

 

- Calma gatinha. (limpou a boca que tava toda melada por causa do mel dela) Você ainda eh muito apertadinha ate pra minha língua. (levantou e a beijou) voltou pra bucet* dela)

 

 

A chupou com vontade agora, sugava o clitores dela e mordia de leve os lábios dela. Penetrava a pontinha da língua nela e dava pequenos "tapinhas" com a língua no clitoris dela.

 

 

Ela gemia sem saber o que fazer. Com uma das mãos pressionava a cabeça dele pra mais perto da sua bucet* e com a outra apertava o sofá tentando-se controlar um pouco. Gemia alto o suficiente pra deixar Arthur com o pal duro

 

Cada vez que ele percebia que ela ia gozar ele diminuía a intensidade da chupada, queria que ela tivesse o melhor primeiro orgasmo do mundo. Fazia de tudo pra deixa-la totalmente excitada sem gozar.

 

 

Agora pentrou um pouco mais da lingua, o que a fez gozar sem conseguir controlar o grito de satisafação.

 

 

Ele chupou tudo, explorou toda a bucet* dela.

 

 

- Você é deliciosa. (sorriu subindo e a beijando) Sente seu gosto. (mordeu o labio dela) Você é doce. 

 

 

Ela estava ofegante, não conseguia nem falar. Tinha sido a melhor sensação do mundo.

 

 

Arthur sentou ao lado dela e ficou observando ela ofegante. Ele tava super ereto precisava ser chupado urgentemente, mas não pediria pra ela o ajudar, se não queria ser fodida, com certeza não iria querer chupar agora.

 

 

Tirou o pal da calça e começou a aperta-lo enquanto a via nua, ofegante no sofá.

 

 

Katrina recuperou  a respiração normal e abriu os olhos, ouviu um pequeno gemido de Arthur e o olhou.Ele tinha o pal na mão enquanto batia punheta.

 

 

- Que ajuda? (perguntou mordendo os lábios, estava totalmente envergonhada, mas queria que ele tivesse o mesmo prazer que ela teve)


Notas Finais


Próximo capítulo só posto com mais comentários e provavelmente nesse mesmo horário o próximo cap!
Bjãooooooo meus amores❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...