História Sex With a Vampire - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Elder Scrolls V: Skyrim
Personagens Personagens Originais
Exibições 44
Palavras 1.413
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Hentai, Magia, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hey Dovahs, essa é a minha primeira one shot de Skyrim, então caso tenha algo errado me avisem ok? Vou esclarecer algumas coisas abaixo:

* Hakor (O Dovahkiin) é um mago guerreiro, então ele usa magia e armas
* Ele acabou de derrotar Alduin
* A Guerra Civil ainda não acabou
* Ele não se aliou ao Harkon e tão pouco é um vampiro.
* A one shot e a continuação que eu postarei em breve se passarão em todas as DLCs
* Harkon já morreu
* Serana ainda é uma vampira
* Vampiros engravidam na minha fic
* E sim, Serana vai ter uma criança

Capítulo 1 - No Rest For The Vigored


As risadas altas na taverna de Delphine traziam a felicidade à tona na cara do Dragonborn, os guerreiros bebiam e contavam histórias para as moças sentadas na mesma mesa em que eles estavam, em um canto distante estava o Dovahkiin bebericando sua cerveja, ele sorria alegremente com sua vitória, Alduin acabara de ser derrotado. A porta da taverna se abre chamando a atenção de todos, inclusive a do Dragonborn, que se levanta quando ele olha sua grande amiga, Serana, a mulher se dirige à ele e diz:

- Fiquei sabendo do que você fez, bom acho que agora o mundo está realmente a salvo. – Hakor sorri e abraça a moça.

- Serana minha amiga, há quanto tempo – Ele solta Serana de seus braços – Como vai Isran?

- Rabugento como sempre, ele ficou surpreso ao saber do seu feito.

- Tenho que visitar aquele velho reclamão, venha, sente-se e aproveite a festa.

Ele se senta sendo acompanhado por Serana, Orgnar logo deixa uma caneca da cerveja dos Black Briar na frente da moça, ela pega a caneca e toma um gole:

- Não é como sangue mas é refrescante. – Dá uma risadinha.

- Senti saudades de você.

- E por que não veio me visitar?

- Você sabe, eu estava ocupado com essa coisa de dragões.

- Hm, boa desculpa, mas fiquei sabendo que você passou por Riften, podia muito nem ter passado no Forte.

- Eu sei, mas eu estava com um amigo e eu estava com pressa.

- Ok, vamos mudar de assunto, tem paquerado alguém?

- Sim, muitos dragões, Draugrs e esse tipo de coisa. – Serana dá uma risada alta.

- Aposto que os dragões beijam bem.

- Claro, se não contar o mal hálito.

Os dois dão uma grande risada, Serana para e por um momento repara no corpo do homem ao seu lado, ela desvia seus olhos rapidamente quando o som suave do violino entra por seus ouvidos, Sven começa a cantar e Hakor abre um sorriso.

 

Our hero, our hero

Claims a warrior’s heart

I tell you, i tell you

The Dragonborn comes

Serana olha para Hakor que a olha e pergunta:

- Quer dançar?

*************

Depois de muita bebedeira e muita dança, Serana e Hakor finalmente ficam cansados, bêbados, eles já não sabem o que fazem. Os dois estão na frente da casa de Hakor, perto de Whiterun, a neve caí serenamente enchendo o chão antes verde de pequenos pontinhos brancos, Hakor abre a porta de casa e entra juntamente com Serana, ela observa a casa e percebe que Hakor deve ter bastante dinheiro, a mobília refinada é uma prova disso, assim que eles entram no comodo principal o Dovahkiin diz:

- Tem um comodo lá encima onde você pode se lavar.

- Ok.

Serana tenta subir o primeiro degrau da escada, mas acaba tropeçando:

- Eu estou bem, estou ótima.

Quando finalmente chega no topo da escada ela procura pelo comodo certo até que acha a banheira de madeira, ela pega o balde de ferro e enche com a água de um caldeirão fervente, ela despeja água na banheira até que a mesma esteja cheia, ela retira suas vestes e mergulha na água quente, ela suspira de alívio pegando o pano em cima de uma mesinha ao lado da banheira, ela passa o pano por seu corpo e quando termina relaxa mais um pouco na banheira, quando ela estava pronta para sair a porta se abre, Hakor fica parado a observando até que resolve dizer:

- Eu não aguento mais.

Ele corre até Serana e agarra o rosto da mesma colando os lábios dos dois em um beijo voraz, ela corresponde surpresa, as mãos do homem vão até as nadegas de Serana as apalpando, ele aperta e Serana solta um gemido abafado pelo beijo, o som faz com que o volume nas calças do homem apenas aumente, Serana leva suas mãos até os botões da roupa recém colocada de Hakor, em um simples gesto, a vampira rasga a parte de cima deixando o peitoral robusto do homem à mostra, ele desce suas mãos até as pernas de Serana e a agarra levantando a mulher que prende suas pernas na parte de trás do homem, com seus pés ela se desfaz da calça dele deixando apenas o pano tampando as partes intimas, ela desce suas mãos até o pano mas Hakor a solta e a prensa contra uma parede:

- Primeiro, vamos brincar. –Ele diz.

Ele agarra Serana e a leva até uma cama no andar de cima, ele a solta lá e pega cordas de couro, ele amarra os braços de Serana e dá um nó firme:

- Você sabe que isso não vai me segurar né? – Ela diz.

- Estou contando com isso.

Ele se põe encima dela e começa a acariciar o bico do seio direito dela, Serana se contorce de prazer, ele desce seu rosto até o seio esquerdo e com sua língua ele faz Serana soltar um gemido alto, ele desce sua mão vaga até a  intimidade da mulher e começa a fazer carinho na região, Serana não aguenta e acaba destruindo as cordas, ela inverte as posições, sua boca vai direto ao mamilo de Hakor, ele começa a arfar e leva uma mão até a nadega da vampira, Serana retira sua boca do mamilo e a leva até o abdômen dele, ela passa sua língua por todo o lugar, ela sente algo prensar contra sua barriga e olha para baixo vendo o grande volume no pano branco, estando distraída ela acaba ficando por baixo novamente, só que dessa vez Hakor entrelaça as pernas dos dois imobilizando a vampira, ele leva dois dedos até a intimidade dela e começa a roçar os dois na entrada dela, ela segura um gemido e ele começa a introduzir os dedos, ela acaba deixando o gemido escapar, ele começa a fazer movimentos dentro dela e ela diz:

- Por favor pare de brincar e me dê logo o que eu quero.

- E o que você quer?

Ela leva uma de suas mãos até o pano branco e o arranca libertando o grande membro, ela fica surpresa ao sentir o tamanho prensado contra a sua barriga:

- Se é o que você quer. – Hakor diz retirando os dedos da intimidade da mulher.

Ele posiciona seu membro na entrada de Serana e sem nenhum aviso penetra a mesma, como os dois já tinham passado por situações como essa, não se preocuparam com parar para Serana se acostumar, Hakor fazia movimentos de vai e vem levando a moça à loucura, em um momento ele acabou introduzindo todo o seu dote em Serana, ela beijou o pescoço do homem que gemeu de prazer, de algum jeito, a vampira fez um movimento que prensou o membro de Hakor o levando à loucura, ele gemeu tão alto que a casa tremeu:

- Calma Dragonborn, essa não é a hora do Shout.

Ele sorriu e deu mais algumas estocadas em Serana que simplesmente explodiu de prazer, o Dovahkiin acabou se derramando dentro dela, ele retirou seu membro e algo escorreu pelas pernas de Serana, ela sorriu e perguntou para homem ao seu lado:

- Mais uma vez?

E com um sorriso malicioso, o membro do homem já se tornou ereto novamente.

**********

Alguns dias depois da noite na casa de Harkor, Serana voltou para o Forte Dawnguard, ela estava na área de treinamento quando um vomito subiu por sua garganta, ela correu até os matos e liberou o vomito, todo sangue que ela tinha bebido saiu por sua boca, Durak foi até ela e disse:

- Essa é a quarta vez que você vomita hoje, achei que vampiros não adoeciam.

- E não adoecemos. – Ela responde se recompondo.

- Então o que é isso?

- Não faço idéia.

Dias depois...

Serana POVS

Depois de tanto tempo vomitando, Isran me disse para falar com Florentius, ele se encontrava sentado em sua sala, adentro a mesma sem avisos:

- Serana, veio me procurar para resolver sua doença?

- Vim saber o que é essa doença.

- Hm, sente ali.

Me sento na cadeira onde ele apontou e ele logo vem na minha direção, ele passa suas mãos por mim e um brilho amarelado sai delas, quando o brilho some eu pergunto:

- O que eu tenho? Qual a doença? – Ele ri.

- Você não está doente minha cara, você está grávida.

- O QUE?!


Notas Finais


Em breve eu postarei a continuação e divulgarei o link, KISSUS!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...