História Sexo e Prazer - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Exibições 268
Palavras 2.384
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ecchi, FemmeSlash, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


To atrasada, eu sei, mas vale a pena. Boa leitura!

Capítulo 16 - Cláusulas - III:a depressão de Sakura e a vingança de Tenten


As semanas de Sakura pareciam demorar uma eternidade para passar. Apesar de não deixar transparecer, a rosada estava mais ansiosa que Sasuke para que sua herdeira nascesse logo. O moreno, por sua vez, estava decepcionado com a progenitora de sua filha. Esperava que a Hatake ao menos demonstrasse um pouco de carinho pela criança que gerava, mas Sakura aparentava ser um cubo de gelo em relação à sua "encomenda". Era assim que ela via sua pequena princesa? Como uma simples encomenda? Como um objeto que seria vendido assim que pronto para a entrega? Não, não era assim que Sakura a via, na verdade era exatamente o contrário. A rosada queria que sua filha nascesse rapidamente para poder protegê-lá, cuidá-la, nina-la e lhe dar todo o amor que voltara a nutrir com todas as forças, não só pela menina mas como por seu pai, a convivência com o Uchiha, a preocupação que ele demonstrava para consigo, o cuidado, o carinho, a atenção e a compreensão que ele tinha quando ela acordava aos gritos e lágrimas com sonhos onde era obrigada a assistir Deidara abusando de si e de sua pequena filha infinitamente... Até mesmo os pesadelos, antes frequentes, haviam diminuído graças ao amparo e proteção de Sasuke, proteção da qual sentia não ser a dona, pensava que jamais poderia ser feliz ao lado do homem.
— Afinal, quem iria escolher passar seus dias ao lado de uma prostituta? - falava solitária em seu escritório. Seu pai adotivo só voltaria para casa depois que a rosada desse à luz, para evitar que Rin desconfiasse de algo, o que deixava Sakura responsável pela agência de modelos que andava ainda mais movimentada graças ao sucesso de Tenten. A assecla da filha adotiva de Kakashi havia ganhado o mundi da moda e o do PinkBook, sendo comparada de fato à Sakura, que, no fim, sempre esteve certa em relação à amiga. Ela tinha futuro, só esperava que ela não tivesse um futuro tão decadente quanto o seu. Já haviam se passado cinco meses desde que sua gravidez fora descoberta, meses onde a rosada encarara uma profunda depressão, escondida pelo glamour de sua profissão. A reta final de sua gravidez era esperado ainda mais ansiosamente por ambos, sendo que a depressão da Hatake se aprofundara ainda mais, pois, junto com a emoção de conhecer sua filha, viria a dor de ter de entrega-la. - Porque tudo isso, comigo, porque?
— Sakura? - Hinata entrava na sala de sua amiga. Apenas a Hyuuga, Ino, esta que estava em uma viagem para desfiles na Europa, e Tenten sabiam sobre sua gravidez, portanto eram as únicas que poderiam conversar com a modelo em seu escritório. - Como você esta?
— Mal! - com sua melhor amiga podia desabafar. - A cada dia que passa mais eu quero ficar com ela e eu não posso, Hinata, eu não posso ficar ao lado deles! - lamentava chorosa. Suas olheiras eram profundas, tanto que só era vista com óculos escuros ou com uma maquiagem bastante carregada. Sua vida bem resolvida estava em queda livre e logo atingiria o chão.
— Sakura... - abraçou a amiga, que chorava em seu ombro. - Você não devia ter aceitado aquela proposta! - acariciava os cabelos róseos da querida amiga. - Olha, eu acho que você devia tentar falar com ele. Pelo o que o Naruto fala, o Sasuke...
— Não, Hina, eu não quero mais me iludir! - retrucou chorosa, mas respirou fundo, limpando o rosto com as mãos. - Me diz, o que tinha pra me contar? - trocou de assunto, vendo a amiga corar um pouco.
— E-eu estou grávida... - falou cabisbaixa, numa mistura de vergonha e medo. Não queria ser mãe, não no momento em que estava no auge de sua carreira. - Falhei com a pílula um dia e pronto, foi suficiente pra que eu engravidar, mas não sei se vou ter esse... recebeu um abraço calmante de sua amiga.
— Sei que não planejava, mas aproveita cada segundo desse bebê, porque você pode ser feliz com ele! - seu conselho era sofrido, no momento sentia uma certa inveja da amiga pois em breve Hinata teria seu filho nos braços enquanto ela sequer manteria contato com sua menina. Definitivamente, a vida não havia sido justo consigo, nunca havia sido. - Só aproveita bem! - tocou o ventre da azulada, que lhe olhava penosa. Com seu pouco tempo de descoberta da maternidade, já conseguia saber o que Sakura sentia. 
— Saky, porque realmente não tenta ficar com a criança? - perguntou a olhando nos olhos.
— Porque o contrato não permite! Eu não posso ficar com ela, ela é do Sasuke...
— Sua filha não é um objeto! - repreendeu. - Ela não é uma encomenda ou um produto.
— Mas eu a vendi como se fosse! - chorava se maldizendo. - Eu sou a vendi antes mesmo que ela existisse, eu não mereço ser a mãe dela. - em seu choro, relembrava sua infância. Sempre amaldiçoara Mebuki por tê-la vendido no passado, mas sentia em seu peito que fizera o mesmo com a pequena menina que carregava no ventre. - Eu a vendi como uma encomenda, não posso mais desfazer o negócio! Maldita hora que eu topei isso.
— Sakura... - balançava a cabeça em negativa. - Olha, eu vou torcer para que tudo dê certo, está bem? 
— Ou eu fico com ela ou perco muito dinheiro, também tem isso! - seu lado ganancioso também estava na luta,
— Mas pensa, o que te importa mais, o dinheiro ou a sua filha? - perguntou fazendo a amiga perder a fala, deixando uma lágrima escorrer por seu rosto. - Eu preciso ir, mas pensa bem na minha pergunta! - deixou a rosada perdida em seus conflitos internos. Não sabia o que decidir.
— Eu te entrego ou não entrego?

Na empresa de Neji, o homem se esforçava para que Tenten assinasse papéis de um grande negócio, mas a chocolate, por pura birra, se recusava. Sabia que er atum grande negócio, mas atrapalharia a vida do sócio o quanto fosse preciso, tendo de aturar a insistência de Neji, que não desistiria fácil.
— Tamara, pensa que a empresa precisa desse contrato. - pedia deixando a mulher irritada.
— Tenten, o meu nome é Tenten! - corrigia irritada. Em todos os dois meses de sociedade não houve um único momento em que o Hyuuga acertou seu nome, às vezes por pura provocação. Já estava irritado em precisar manter a sociedade com a Mitsashi, que se recusava à vender sua parte na empresa para o moreno para manter sua vingança, mesmo achando tudo relativo aos negócios uma chatisse. - Eu já disse que não vou assinar! 
— Parece mais uma menina mimada do que uma mulher de negócios, porra! - retrucou irritado. - Se é pra fazer merda, é melhor a inútil aí voltar pra passarela ou pra cama de algum ricaço, prostituta! - a ofendeu profundamente. Tenten ainda não absorvia bem ser chamada claramente de prostituta, mesmo que o fosse, ainda mais se o insulto viesse dos lábios do primo de Hinata. Conteu a ira, pensando melhor e debochando da situação.
— A prostituta inútil ainda manda na sua empresa de merda! - retrucou sorrindo debochada. - Quer mesmo que eu assine essa porcaria? - o homem assentiu. - É mesmo importante que eu assine esse negocio? Esses milhões te são importantes, Neji? 
— Claro que são! - respondeu irritado enquanto Tenten o olhava vingativa. - Sabe bem que eu preciso desse dinheiro! - seria o dinheiro necessário para fazer uma irrecusável proposta à chocolate, assim como para investir em empresas ainda maiores que a sua.
— Então faça por merecer! - sorria tirando seus sapatos de grife. - Rasteje até mim e beije meus pés! - ordenou fazendo o homem rir. - Do que está rindo?
— Da sua piada absurda! - retrucou vendo a mulher lhe olhar seria. - Foi uma piada não foi? - a Mitsashi deu uma profunda risada, lhe olhando vingativa.
— Se quer tanto que eu não afunde esse seu negócio, melhor se humilhar pra mim, Hyuuga! - ordenava vitoriosa. - Se não fizer isso eu não assino e ainda levo essa empresa pra lama! - era fria na voz, assustado Neji. - Tá esperando o que? Engatinha e beija meu pé! - estendeu a perna para o homem que a olhou furioso. - Bora, to esperando! - o homem obedeceu, engatinhando até a morena e beijando seus pés. - Isso, bom garoto! - bateu levemente em sua cabeça como se Neji fosse um cão, o humilhando. - Pra ficar melhor só se tivesse mais gente olhando!
— Vai se foder! - insultou. - Agora assina essa...
— Não, eu só queria ver você se humilhando, não vou assinar nada! - sorria vitoriosa. - Espero que o gosto dos meus pés tenha sido agradável. Preciso ir, tenho um cliente agora! - pegou sua bolsa, deixando o homem em fúria para trás, limpando os lábios.
— VOCÊ VAI ME PAGAR SUA PUTA! - gritou enquanto a Mitsashi gargalhava pelos corredores. - Vadia! - bufou. O telefone da mesa de Tenten tocou, deixando o moreno intrigado. Se fosse algo para sua incomoda sócia, ligariam para o celular pessoal dela, não? - Alo? Lee? Ah... Irmão da senhorita Mitsashi? - sorriu vingativo, já sabia como fazer a chocolate pagar pela humilhação. - Senhor Lee, acho que o senhor precisa saber mais sobre os negócios de sua irmã!

Nas empresas Uchiha, Sasuke estava decepcionado. Pensava que a chegada de sua filha pudesse fazer com que Sakura deixasse de ser tão inacessível, mas, pelo o que parecia, fora apenas uma ilusão. 
— Calma, cara, você sabia que ela era assim! - falou Naruto notando a irritação de seu amigo que bufava irritado.
— Uma encomenda, Naruto, ela trata a nossa menina como uma encomenda! 
— Cara, é a Sakura, a mulher que te ofereceu comprar seu rim, tá achando que ela tava brincando quando disse que vendia qualquer coisa? - perguntou descontraído. - Olha, pelo o que a Hina me contou, ela também não está na melhor não, parece que ela tá se apegando à menina. - aquilo era como música para os ouvidos de Sasuke, porém seu sorriso se desfez. Se assim fosse, Sakura teria citado a última cláusula do contrato, mas ela sequer demonstrava afeição para com ele e sua herdeira.
— Não, ela não tem apego pela minha princesinha... - suspirou pesado. - Mas fala, qual é a grande bomba que tem pra me contar? - o loiro torceu o nariz, preocupado.
— A Hina tá grávida... - respirou fundo, se lamentando. - Ela esqueceu a pílula e pronto. Não era pra gente ter um filho agora, Sasuke, não tava nos planos...
— Também não estava nos meus planos me apaixonar por uma prostituta, mas aconteceu! - retrucou. - Naruto, você tem a oportunidade de ouro de ser feliz, de ter uma família com a mulher que você ama, eu daria tudo pra estar no seu lugar! - falava sério para o amigo de longa data, o segurando pelo ombro. - Não impeça esse bebê de vir, ele vai te dar outra vida, vai por mim. Seja feliz com esse filho e com a Hinata, aproveite para ter a sua família! - encorajou Naruto, que antes não estava muito seguro em ser pai. 
— Obrigado, cara, tava precisando! - respondeu sorrindo. - Bem, tenho que ir, ela tá me esperando pra gente tomar a decisão. - abraçou o amigo carinhosamente. - Vai dar tudo certo, uma hora ela vai perceber que você tá afim de ficar com ela e com a menina! - despediu-se do Uchiha, o deixando na sala. Hinata estava na porta à sua espera, Sasuke pôde observar, quando, em lágrimas, os dois concordaram em ter a criança que a cantora esperava. Se sentiu feliz pelo amigo, mesmo sentindo uma ponta de inveja do Uzumaki. Ao ver o casal indo embora abraçados, o Uchiha suspirou fundo. Queria viver a mesma situação com Sakura, mas sentia que, infelizmente, isso não seria possível.
— Minha cerejeira... - suspirou pesado. - Porque será que você não quer ficar com a gente?

Sakura fora para o apartamento de Sasuke. Aproveitaria que o Uchiha ainda demoraria para voltar para o lar para curtir um pouco o quarto que o moreno preparava para a filha do casal, ou, como chamava, para a filha do mesmo.
— Eu ia adorar te por aqui todos os dias, minha menina... - acariciava o ventre com carinho. - Me perdoa, eu não fui uma boa mãe, eu te vendi igual àquela mulher me vendeu um dia... - chorava sofrida. Sua vida estava acabada. Não conseguia mais ver o mundo das passarelas com o mesmo glamour, não conseguia sequer pensar em voltar aos trabalhos no PinkBook, não conseguia pensar em festas, em flashes, não conseguia mais se sentir a rainha de Tóquio, afinal, nada disso importava, só conseguia pensar em ter uma vida feliz com Sasuke e a filha a quem daria à luz, o que a fazia piorar ainda mais. - EU VENDI A MINHA FELICIDADE! - chorou abraçada a um grande urso de pelúcia que havia comprado como um "presente de uma amiga" para que, de alguma forma, contribuísse para a chegada da herdeira. De repente, tudo ficou nublado. Olhara para o espelho e via uma figura loira.
— Você falou tanto de mim e agora é pior do que eu! - o vulto falava. Era Mebuki, sua dor a fizera alucinar com sua mãe biológica, a mulher a quem mais odiava no mundo. - VOCÊ É IGUAL A MIM, VOCÊ VENDEU SUA PEQUENA POR QUE É TÃO GANANCIOSA COMO EU!
— EU NÃO SOU COMO VOCÊ, EU NÃO SOU! - gritou chorando enquanto jogará anum enfeite no espelho, o partindo em vários pedaços. - EU NÃO SOU, EU não... - sentiu uma forte dor. - AAAH... - seu ventre doía, a fazendo gritar.
— SAKURA? - Sasuke, recém chegado do trabalho corria em sua direção, se assustando ao ve-la grunhir de dor, se contorcendo no chão. O nervoso da ilusão a fizera adiantar o parto. - S-sakura! - levantou a mulher que chorava desesperada. Aquela não era a hora, faltavam alguns poucos dias para sua cesariana, mas não contava que sua depressão a faria alucinar e ter tamanho prejuízo emocional. - Não tá na hora...
— Não está, mas ela vai nascer! A nossa filha vai nascer!


Notas Finais


Enfim chega o #BabyUchiha kkkkk E essa vingancinha da Tenten, hein? O que será que Neji vai falar para Lee? O que acharam? Espero comentários. Não percam o próximo capítulo. Sakura vai ou não vai entregar sua filha para Sasuke? Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...