História Sexy Lies - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Miley Cyrus, Selena Gomez
Personagens Demi Lovato, Miley Cyrus, Selena Gomez
Tags Demi Lovato, Miley Cyrus, Orange, Selena Gomez, Semi, Yuri
Exibições 160
Palavras 1.990
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Orange, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa é a minha nova fanfic. Aquela outra que eu tinha começado foi encerrada por motivos de: não tava gostando da história. Decidi começar essa fanfic, e espero que gostem!

Capítulo 1 - New Life


POV SELENA

Acordo com uma ligação de Miley, que está super animada com o fato de nós irmos morar sozinhas em Nova York. Eu, em busca de uma vida independente na cidade dos meus sonhos, e Miley em busca de uma vida maravilhosa sem sermões dos pais caretas dela. Já são quase 5 da manhã, nunca tinha acordado tão cedo na minha vida, eu sempre estudei á tarde, então nunca me preocupei em acordar cedo.

O clima nessa cidadezinha onde eu moro no Texas parece estar perfeito para mim hoje: nublado, chuvoso e frio. Cheguei a pensar por um momento em voltar a dormir e deixar essa história de tentar o sucesso na cidade grande para trás. Mas eu tenho um pressentimento que algo vai dar certo lá em Nova York, e que eu vou ser uma cantora de sucesso.

Decidi que não iria escovar os dentes e tirar o pijama antes de tomar café da manhã. Estou com muita fome, talvez por conta da ansiedade, pois nunca mais verei meus pais frequentemente, e a ideia de morar sozinha ás vezes me dá medo.

Desço as escadas e vou em direção a cozinha. Encontro minha mãe e meu pai sentando, um de frente para o outro, que nem um casal em seu primeiro encontro, eles estão conversando, e eu agradeço aos céus por eles não estarem chorando ou nada do tipo, pois partir o coração dos meus pais faria eu voltar para casa sem pensar duas vezes.

- Eaí, o que vão fazer com o meu quarto? – falo, me juntando a eles na mesa.

- Acho que vamos deixar ele intacto, pra, quando você for uma cantora famosa, seus fãs pagarem uma fortuna pra visita-lo – minha mãe fala, rindo, enquanto morde um waffle.

- Uau, boa ideia! Eu nem tinha chegado a pensar nisso... – eu falo, e todos nós começamos a rir. Eu vou sentir muita saudade do sarcasmo deles.

Minha mãe tem a aparência daquelas mães bacanas dos filmes. Ela é quase como um clone meu, na forma adulta, só que um pouco mais baixa. Meu pai é como aqueles galãs mais velhos de filmes. Evito trazer minhas amigas aqui pra casa enquanto ele está, por conta delas sempre comentarem sobre “o quão bonito ele é” e eu quase morrer de vergonha. Eles não são muito autoritários e mandões, mas sabem mediar tudo isso. Eles são mente aberta, me entendem e eu me sinto confortável em desabafar com eles.

A nossa conversa é interrompida pela campainha: é a Miley. Ela me puxa da cadeira, cumprimenta meus pais e me leva até o quarto, de maneira apressada.

- Você tá louca? – eu falo, me sentando na cama junto dela – Eu nem terminei de tomar café ainda! Que horas é o voo?

- Eu só quero te mostrar umas fotos do apartamento que eu consegui pra gente morar – ela fala, sacando o notebook da bolsa e me mostrando as fotos – o aluguel não é tão caro, e fica em um bairro bem... digamos que, não é o dos melhores mas é o que a gente tem por hoje.

- Mas e aquele que eu te mostrei outro dia? Não parece ser bem melhor? – eu falo, um pouco indecisa

- O aluguel é uma fortuna! Eu não quero me matar de trabalhar pra pagar o aluguel nem a pau! – Miley fala, indignada

Eu olho as fotos do apartamento mais uma vez e concluo que não é tão ruim assim, parece até bom, pro preço do aluguel, que já vem um preço fixo de conta de luz, água e internet.

- Então... Continuando o que eu ia falar, que horas é mesmo o voo? Tô com preguiça de pegar meu passaporte que tá lá na bolsa – eu falo, me deitando na cama.

- Deixa eu olhar aqui... – Miley fala, procurando o passaporte dela em sua bolsa – 8 horas

- Ah tá... ainda falta muito – eu falo, fazendo um esforço para me virar e olhar a hora no relógio - MILEY! JÁ SÃO 7:40! – eu grito, dando um pulo da cama

 

 

Quando percebo, já estamos nos despedindo de nossos pais. Diferente dos meus pais, que lidaram normalmente com tudo, sem nenhum “chororô”, os pais da Miley choraram como um bebê, e de vez em quando ela se virava para mim e revirava os olhos.

Eu vou sentir muita falta da minha vida aqui no Texas.

Até que a viagem foi calma. Diferente do que eu esperava, nenhuma criança chata ficou dando chutes na poltrona e não teve turbulência, que eu saiba, pois eu passei o tempo todo dormindo, diferente da Miley, que assistia um filme e de vez em quando apontava pra mim pra me mostrar algum momento engraçado.

 

 

Chegamos no apartamento na faixa do meio-dia, vou para o meu quarto, ligo para os meus pais e logo depois caio na cama, morrendo de sono. Passei quase o dia todo dormindo. Miley me acorda, com a maior cara de tédio, e quando percebe que eu acordei, fala:

- Eu não aguento mais essa vida!! – ela choraminga, caindo na cama.

- Não era você que queria se livrar logo dos seus pais, hein mocinha? – eu falo, fazendo força para me sentar.

- EU NÃO AGUENTO MAIS ISSO!!! EU QUERO IR PRA BALADA!!! – Miley grita, dramática como sempre.

- Aham, claro! E o emprego que é bom, nada né? – eu falo, sendo sarcástica

- Vamos fazer assim: nós duas saímos agora pra procurar emprego e quem voltar com um emprego até as 20:00 faz o que quiser! – Miley fala, super animada – No meu caso, eu escolho a opção de irmos pra balada!

- E se nós duas conseguirmos um emprego? – eu falo, rindo

- A gente vai comemorar, sua bobinha! – Miley fala, dando pulinhos e correndo em direção a porta.

- Ah, pera aí que eu vou te pegar! – eu falo, dando gargalhadas e correndo atrás da Miley

 

 

Fui em todos os tipos de lojas, restaurantes que se pode imaginar, e nada. Fico em dúvida se a Miley conseguiu emprego, se eu consegui, muito menos ela vai. Chego em casa exatamente ás 20:00, decepcionada e me deparo com Miley deitada no sofá, sorrindo

- Adivinha quem conseguiu um emprego?? Eu!! – ela fala, muito animada – Agora sou operadora de caixa em um bar-karaokê! – Miley fala, se gabando – E adivinha quem não conseguiu um emprego?

- Eu! – falo ao mesmo tempo que Miley fala “Você!” – Tá, em qual balada a gente vai? – falo, me rendendo

- Eba!! Tava olhando aqui no google e vi que tem uma balada aqui perto! – Miley fala, me abraçando, muito alegre

- Você por acaso tá drogada? – falei, rindo, estranhando o fato de Miley estar mais feliz do que o normal

- Hahaha – Miley dá uma risada forçada – É porque o fato de ter passado 12 horas sem nenhum sermão dos meus pais já me deixa em êxtase! – Miley fala, rindo e me puxando para o quarto dela, onde nós nos arrumamos

Confesso que nunca fui muito fã de baladas. É um lugar apertado, cheio de gente, quente e com uma música estourando os seus tímpanos. Mas como eu não descumpro promessas, lá vamos nós...

 

 

Não aguento mais ficar aqui. Miley já se mandou com uma galera que ela fez amizade aqui pra fazer sabe lá o quê, e eu fiquei aqui, plantada no balcão. Peço pelo menos um refrigerante, até por quê não quero correr o risco de ter ressaca, vou passar o dia amanhã procurando por um emprego.

Olho o celular e fico tão distraída com o feed de notícias do meu facebook que nem percebo uma garota, de cabelo preto, curto, com um vestido justo da cor preta, e principalmente, muito bonita, me encarando.

- É... Oi? – eu falo. Não gosto de pessoas me encarando, talvez seja algo de errado com a minha roupa.

- Me desculpe ter ficado te encarando, é que você é muito bonita – a garota fala, com um sorriso malicioso.

- O...brigada? – eu falo, um pouco sem graça e com as bochechas vermelhas. Volto a olhar para o meu celular, mas a garota não para de me encarar

Acho que esse momento me fez duvidar a minha sexualidade. Nunca nenhuma garota me olhou dessa maneira, e eu nunca tinha me sentido uma atração como essa por uma garota. Mas, acho que vou deixar levar.

- Ei, me desculpa – a garota se senta bem perto de mim – é que eu não consigo ficar sem reparar em uma pessoa bonita como você, e nem ao menos ficar sem falar isso pra ela.

Sinto uma sensação estranha, um calor, não sei bem explicar. Tô tão vermelha quanto um tomate.

- Tudo bem... – eu falo – Então, o meu nome é Selena, e o seu? – eu falo, dando o olhar mais  sedutor que eu já dei na vida

- Demi – ela fala, sorrindo de uma maneira muito... excitante

Estamos com nossos rostos muito próximos, me distancio um pouco e falo:

- Tenho que ir, preciso dormir cedo... Vou procurar emprego amanhã – eu falo, me culpando por ter atrapalhado esse momento tão bom. Vou em direção a saída

- Espera! – a garota vai até mim e fala – Tem uma amiga minha que trabalha na Sparks Magazine

- A revista?– eu falo

- Sim, ela me falou que eles estão contratando pessoas, dá uma passada lá amanhã, ás 10:00 é a hora em que as entrevistas começam – Demi fala, segurando minha mão. Não quero que ela solte. Achei estranho ela saber todos esses detalhes, sem ao menos trabalhar na revista, mas não ligo.

- Tudo bem, vou dar uma passada lá então – eu falo, e a abraço

- Ei, deixa eu te dar uma carona – ela fala

- Ok – eu falo

 

 

Demi para o carro na porta do apartamento.

- Obrigada pela carona – eu falo, olhando fixamente para aquela garota maravilhosa por quem eu estou me sentindo muito atraída

- Tudo bem, é muito perigoso uma garota andar sozinha a essa hora – ela fala, me olhando daquele jeito

- Você é muito bonita também – eu falo

- Eu sei – ela fala, mas logo depois começa a rir. Rimos juntas.

Nos abraçamos, saio do carro e ela só segue o caminho de volta quando percebe que eu entrei no apartamento.

Quando entro em casa, vejo Miley sentada no sofá, e me olhando de maneira maliciosa

- Eu vi a senhorita com uma certa garota no carro... Posso saber quem ela é? – ela fala, se levantando

- É só uma garota que eu conheci lá, nada demais – eu falo, rindo – E além disso, ela me falou que tão contratando lá na Sparks Magazine! Tenho que passar lá as 10:00 – falo, aos pulos e em comemoração – Finalmente vou ter uma entrevista de emprego! Já tava desistindo...

- Como assim? Você tem uma entrevista de emprego AMANHÃ? – Miley fala, como um pai dando sermão em um filho que deixou para estudar pra prova na noite anterior – Vá dormir AGORA, mocinha! Você tem que acordar cedo amanhã!

- Não quero! – eu falo, imitando uma criança mimada e cruzando os braços

- Ah é? Vem cá! – Miley sai correndo atrás de mim

 

 

Acordo ás 8:00 e começo a me arrumar. Visto uma roupa especial que eu preparei para essas ocasiões, me despeço de Miley e saio, e no caminho passo em uma cafeteria, pois não quero desmaiar de fome durante a entrevista.

Chego um pouco cedo e quando tento me informar com a secretária, ela me explica que não estão contratando no momento.

Mas, ela pergunta o meu nome, o que eu acho estranho, mas logo depois ela fala

- Sim! Quase ia me esquecendo, a editora-chefe quer falar com você – ela fala, sem tirar os olhos do computador, e me entregando um papel, onde está escrito onde a sala fica. 

Passo por corredores intermináveis, escadas e elevadores, até chegar na sala da editora-chefe. Mas quando abro, tenho uma grande surpresa. Eu já conhecia aquela mulher de algum lugar.


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo! Não esqueçam de comentar o que acharam, pois isso é uma motivação para mim. Não sei quando o próximo capítulo vai sair, isso só depende se vocês gostarem ou não...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...