História Sexy Teacher Of My Son - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Austin Mahone, Fifth Harmony, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Austin Mahone, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Camilag!p, Camren, Camren G!p, Intersexualidade (g!p)
Exibições 696
Palavras 1.809
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Ficção, Lemon, Luta, Orange, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Pessouas apessoadas.

Obrigada a todos que favoritaram e comentaram. Isso é muito importante para mim, saber que vocês estão curtindo a fic, pois estou gostando muito de escrever.

Noa fiquem lokos, logo terá mais momentos Camren. Enquanto isso, vamo dar umas julgadas na Sinu e entender esse passado da Cam.

Bae :)

Capítulo 7 - Cap. 07 - Mãe.


Fanfic / Fanfiction Sexy Teacher Of My Son - Capítulo 7 - Cap. 07 - Mãe.

      P.O.V Camila Cabello

So Deus sabe o quanto eu estou me odiando nesse momento. Eu meio que aceitei ter um caso com uma mulher casada.

- Céus, eu vou pro inferno -murmuro enquanto bato no volante do carro. Estava parada no semáforo, que lógico estava vermelho. Estava tocando uma música do John Legend, que so estava piorando tudo. O sinal abre e acelero. Mas quando entro em outra rua ela está com o trânsito parado. Busino e nada, todos estão parado. Eu deveria ter seguido em frente. Por mais que fosse a avenida principal. Pelo visto esse motoristas apressadinhos descobriram meu atalho. Acho que a mulher do meu gps contou para eles. Maldita. Desisto de tentar sair do lugar. Pego meu celular e vejo a hora. Minha mãe vai me matar. Ela disse para mim chegar às 20:00 em ponto.

Já são 19:33. Acho que irá ter aí esquentar a jantar. Talvez ela não ligue. Ela nunca vai jantar em ponto. Não sei por que me importo de chegar atrasada. Deve ser porque eu sempre quis agrada-la. Me pergunto oque meu pai deve está fazendo nesse momento. Talvez bebendo ou trasando com alguma prostituta daquele bairro imundo que ele mora. Eu preciso fechar logo negócio, para comprar um apartamento que a tempos estou de olho. Vou pedi financiamento. Tenho certeza que minha mãe irá me dá. Ela sempre quis que eu deixasse de morar de favor. Por mais que Milika diga que não encomodo.

O trânsito começa a fluir. Acelero devagar, mais paro denovo. Como pode uma coisa dessas. Se o trânsito está assim agora imagina quando era as 18. Talvez ainda tenha pessoas das 18 e juntou com as das 19  e fez esse inferno. Pego meu celular. Por mais que seja errado. Não estou dirigindo, meu carro tá parado e nenhum sinal que vai andar agora.

Desbloqueio o mesmo e entro no Instagram onde tinha algumas notificações abro todas e leios os comentários na minha foto que postei recentemente. Agradeço alguns, enquanto outros ignoro.

Abro o Whatsapp, tinha mensagem do meu pai que excluo a conversa antes mesmo de ler oque está escrito. Isso é algo tão rotineiro. As 19 ele me manda mensagem e eu como uma boa filha as ignoro. Minha mãe nunca me mandou mensagem. Então so olho rapidamente sua foto. Ela ta muito acabada. Não do modo de ser feia. Ela trabalha demais. Da para ver suas olheiras de longe. Abro o chat da DJ ela estava online. Coisa mais normal do mundo. Ela vive nas redes sociais.

       ~ Chat ON  Dinah Jane ~

" Eu não sei mais oque fazer. Tenho que desistir e faculdade de educação física pois Sinu disse que não daria futuro. "

"Já conversamos sobre isso Chan. Manda ela pastar. Por que você é tão submissa a sua mãe mesmo. Aquela mulher é maléfica :/ "

" Ela so quer meu bem :) "

" Foi ela que disse isso neh ? "

" Foi ;) "

" Faz a faculdade de administração depois. Você não vai ter que assumir a empresa agora. Tu ainda tem muito que viver. "

" Você vai ir trabalhar comigo neh ? "

" E aturar aqueles piralhos loucos?  Nem a pal. "

" Não porra, na hora que eu assumir a empresa. Você vai ir comigo ? "

" Lógico. Eu faço administração pra isso. Mas so vou se eu for vice diretora geral, senão nem vem "

" Eu vou pensa no seu caso. Ultimamente voce não anda merecendo muito. "

" Você é uma chata. A irmã mais nova que eu nunca pedi a Deus ;) "

" Magoou :*( "

" Sem cú doce, por favor. Mas então pegou la sua Crush. Você me mostrou uma foto dela e quase tive um AvC.

" Não, mas ja estou trabalhando nisso. Ela é tão vagabunda pelo que me propôs. Pensei que teria que jogar meu chame "

" Com a sua inocência? Me poupe. E voce já seduz quando caminha rebolando esse seu monte Everest ;) . Mas quero te apresentar minha futura namorada. Ela é uma deusa. Gostosa. Carinhosa. Fofa. Me tira o fôlego, que por Deus.... "

" Tá apaixonada é DJ ;) ?

" Eu tou é com meus pneus arreado por ela :) "

" Isso deve ser bom. A que horas ? "

" Vai ser em um barzinho aqui perto. Eu estou sem carro. Ela me levou para a faculdade e trouxe, então passa aqui em casa, mas vá vem pronta se vier as 23 senão vem mais cedo. "

Escuto uns carros buzinando. Vejo que o trânsito ja está com um fluxo melhor.

" Vou ir pronta, na em casa ou casa da minha mãe, tem roupas minhas "

" Boa Sorte então com ela. Minha gata ta ligando e eu quero focar so nela. Tchau Tana ;) "

" _|_ Tchau DJ. "

[....]

Depois de mais meia hora dirigindo. Cheguei em frente a mansão Cabello's que um dia foi a minha casa. Onde tive momentos felizes e agora nada. Parece vazia mesmo estando linda como sempre. Talvez por que não tenha Sofi ou Ale. So a minha mãe enfurnada no escritório. Desço do carro e caminho até a porta toco a campanhia e a governante, uma mulher diferente de Timberly, que tinha sido minha babá e depois tinha se tornado governanta. Talvez ela tenha se demitido, talvez não tenha aguentado Sinu e seu mal humor.

- Bem Vinda Srta. Cabello, sua mãe está na sala de jantar, esperando por sua presença.

- Ah, Obrigada...

- Josy Hubbard. A sua disposição Srta. Cabello. Minha filha irá acompalha-la até a sala de jantar.

- Não precisa Josy, eu sei o caminho.

- Eu insisto Srta Cabello. -uma voz fina vem atrás de Josy, uma moça loira com um sorriso perfeito de dentes brancos alinhados.- Eu sou Hailee. -Ela estende a mão me comprimentando, aperto sua mão e sorrio.- Queira me acompanhar por favor. - sua mãe sai da minha frente me dando passagem. A acompanho em um silêncio até a mesma quebra-lo.

- Desculpe se estou sendo muito formal. Mas a alta sociedade. Principalmente sua mãe gosta que tratemos os convidados assim.

- Pensei que ninguém vinha aqui. So eu nas minhas visitas mensais.

- Ela está doente, então os sócios, acionistas vem até aqui discutir sobre negócios.

- Deve ser drama dela. Sinu adora chamar atenção.-ela me olha sorrindo simpática, sorrio de leve para a mesma.-

- Sra. Cabello, sua filha Camila está aqui.- não me lembro de ter dito meu nome, mais Sinu deve ter comentado. Ou me reconheceu pelas várias fotos que tem pela mansão.- Precisam de mais algo ?

- Não. Pode se retirar. -Diz Sinu com um jornal aberto. Lendo as notícias políticas.-

- Não, Obrigada Hailee. -escosto em seu ombro, ela olha para frente e sai rumo a cozinha.-

- Olha, vejam so, quem lembrou que tem mãe. -E então Sinu, Rainha do drama. Me pergunto por que de ela não ter seguido a carreira como atriz. Teria brilhado no palcos de todo o mundo. DJ não exagera quando dizia isso.-

- Você sabe mãe, que eu so te visito uma vez por mês. -puxo uma cadeira e me sento no lugar do meu pai, ela nota isso e tenta não se mostrar afetada.- Além do mais, você vive viajando.

- Você poderia morar aqui. Por que isso hm? Não quer conviver com sua própria mãe?

- Sinu, você sabe que depois da sua separação voce mudou muito. É quase como uma estranha. Por que não tira sofi de lá. Quem sabe assim voce não recupera seu senso materno.

- Ela está melhor lá. Você anda conversando com seu pai. Por que so ele para colocar essas baboseiras na sua cabeça.

- Você sabe que nunca lhe desobedeci. E eu não falo com ele desde a separação. As vezes tenho saudades dele. Da nossa família.

- Então não tenha. O tempo não volta. Seu pai foi o culpado. Você entende neh querida. -minha mãe mudou para um pouco mais carinhosa. Essas mudanças as vezes me assusta.-

- Você não quer ir ver Sofia?, ela está sozinha lá. Ja se passaram 4 anos. Será que você se transformou em um monstro sem coração. É a sua filha. -exclamo.

- Quero. Quero ver seu rosto. Ela deve estar com 11 anos recém completados. Queria tanto vê-la pular pela casa como antes. Pedir sempre para tomar sorvete antes do jantar. Mas isso Alejandro tirou de nós. Você entende meu bem ?

- Sim mãe. Mas será que é realmente culpa dele? -minha mãe me olha como se eu tivesse três cabeças. Me escolho na cadeira, quando a mesma joga os pratos no chão.-

- VOCÊ ANDA SE ENCONTRANDO COM ELE NEH? VOCE NÃO VÊ?  SOFI ESTÁ LÁ. TUDO CULPA DELE. NUNCA MAIS ESTÁ ME OUVINDO. N.U.N.C.A MAIS DEFENDA ELE KARLA. -Ela abaixa o tom de sua voz. Ainda estou de cabeça baixa.

- E-eu juro. N-nunca mais falei com ele. N-não visualizo suas m-mensagens. Não entrei em contato mãe. Me de-desculpe. -me levanto da cadeira. Não foi uma Boa ideia vir aqui. Além de tudo ainda Estou com fome. Será que Josy me prepara um lanchinho?

- Karla espere.- paro assim que escuto a voz de Sinu. - me desculpe querida. Eu acabei me estressando a toa com você. Eu ainda estou magoada com tudo que aconteceu.

- Por quê voce não se importa comigo? Por que não liga como uma verdadeira mãe, ou pelo menos podia fingir, você é profissional nisso.- de repente estou olhando para um grande quadro antigo dos meus avôs, sinto minha bochecha ardendo. Sorrio e a olho.- eu sou um monstro neh?

- Você não é meu bem. Eu te Amo. Serei mais presente apartir de agora se você quiser. Okay?

- Tudo bem. Vou ir no meu quarto. Tenho um lugar para ir.

- Não quer jantar ?

- Eu passo na cozinha e como algo rápido. Não se preocupe.

- Tudo bem meu amor. Vou para o escritório. Tenho algumas coisas para resolver. - Eu sei que no fundo ela não é assim. So está devastada por Sofi e Alê.

Subo para o meu quarto, não antes de passar no de Sofi que estava do mesmo jeito. Todo rosa e cheio de pelúcias. Pego um, o seu favorito, um unicórnio branco. Levo o mesmo até o nariz. Ainda tem seu cheiro. Acho pouco provável que mama levou para lavar. Ela gosta das coisas de Sofi assim. Saio do quarto e coloco o pelúcia em cima da cama vou até meu closet procurando uma roupa para sair. Tenho que me animar. Mudar esse humor bosta e so Dinah sendo carinhosa e amorosa vai me ajudar. Lógico com muita zoação. De minha parte claro.


Notas Finais


Hey Babes :)

Pq Camila é uma boa filha ignorando o pai dela ?

Hmmm... Até mais. Tenho um teste agora :/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...