História Shades Of Cool - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Teen Wolf
Personagens Derek Hale, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski
Tags 50 Tons, Amor, Dominação, Drama, Gay, Lana Del Rey, Lemon, Masoquismo, Romance, Sadomasoquismo, Sterek, Yaoi
Visualizações 229
Palavras 1.203
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura ^^

Capítulo 24 - God Knows I Tried


Fanfic / Fanfiction Shades Of Cool - Capítulo 24 - God Knows I Tried

            Meu terceiro dia sem... Ele.

            Estou com a cara enfiada no vaso, pois a única coisa que consigo fazer é vomitar de tanto chorar. Minha garganta já não aguenta mais, assim como eu. A dor no meu coração é grande demais. Meus olhos estão vermelhos, eu perdi peso, e meu quarto, assim como minha cabeça, está uma zona.

- Você precisa comer, Dylan. – Amelie surge na porta do banheiro com um milk-shake em mãos.

- Agora não. – digo apertando a descarga e indo em direção a pia. – Eu só quero escovar meus dentes, e dormir, está bem? Amanhã voltarei ao trabalho.

- Tem certeza disso?

- Não quero mais abusar da bondade de Troy.

            Escovo os dentes e lavo o rosto. Olho-me no espelho, para a figura acabada. Ponho um comprimido para dormir em mãos e o engulo. Agora eu só quero desaparecer...

 

 

 

            Sento-me em minha mesa, e abro meu notebook. Ignoro os olhares dos demais funcionários.

- Dylan? Pode vir até a minha sala, por favor? – diz Troy.

            Não respondo, apenas faço o que ele pede. Fecho a porta atrás de mim e sento-me na cadeira em frente a sua mesa. Ele está em pé, olhando para a cidade.

- O que aconteceu? – pergunta sentando-se em sua cadeira.

- Do que está falando? – pergunto.

- Sabe do que estou falando. Vocês pareciam tão bem, eu nunca imaginaria que isso iria acontecer...

            Tudo novamente vem à tona. Ele de joelhos, suas lágrimas. Tudo.

- Podemos não falar sobre isso? – olho para um canto qualquer. – Eu já sofri demais em casa, não quero trazer isso pro trabalho.

- Eu sei, desculpe-me. É que... Tyler me ligou. – imediatamente olho para Troy. – Eu nunca tinha ouvido ele chorar. – eu já, e dói até agora. – Ele não está nada bem, Dylan.

- E você acha que eu estou? Ninguém sabe o que eu estou passando, Troy. Ninguém sabe o quanto eu estou tentando permanecer em pé. Eu estou rouco de tanto destruir minha garganta chorando e vomitando. – digo com lágrimas nos olhos.

            Ele se aproxima de mim e me puxa para abraça-lo. Ele e Tyler são do mesmo tamanho, e bastante parecidos fisicamente. Se não fosse os óculos e o cabelo loiro, eu me sentiria abraçando meu Ty...

            Não suporto. Separo o abraço, colocando as mãos em seu peito.

- Não consigo, você me lembra... Ele. – respiro fundo. Não sei porque, mas estou sem folego.

- Tudo bem, eu entendo. – ele segura minhas mãos e olha fixamente em meus olhos. – Eu estou aqui, para o que você precisar. Eu e Kaya, okay?

- Obrigado, Troy. Posso voltar pro trabalho agora? Sei que temos uma porrada de resumos para entregar em 2 dias.

- Seu amor pelo trabalho me fascina, Dylan. – ele sorri. – Mas não, não pode. – o encaro. – Eu me sentiria um monstro se deixasse você voltar. Vai pra casa, garoto.

            Em qualquer outro dia, eu recusaria, mas tudo que eu não quero agora é me estressar com coisas idiotas como a entrega de resumos bestas.

- Prometo te redimir depois. – digo forçando um sorriso.

 

 

 

            Sento-me em minha cama e olho ao redor. O que eu estou fazendo da minha vida? Quando eu me tornei autodestrutivo?

- Hey carinha. – Amelie se senta ao meu lado. – Isso chegou pra você. – ela tira de suas costas um buque de flores pequeno. Lírios.

- Eu odeio lírios. Sei que não é dele, pois eu havia dito isso pra ele. – digo pegando as flores em minhas mãos. Abro o cartão contido no meio delas.

      “Parabéns, Dylan. Fez a escolha certa.”

            Corro até o banheiro para vomitar. Meu vômito é composto quase que inteiramente por água.

- Queime essas flores. – digo para ela. Toda minha tristeza agora se torna ódio.

            Tento canalizar minha dor e transforma-la em raiva, mas minhas tentativas são falhas, e de repente percebo que estou chorando novamente.

            Sempre que fecho meus olhos, posso ouvir a voz de Tyler sussurrando próximo ao meu ouvido. “Toque-me”.

            Depois de me limpar, vou até a geladeira e pego o milk-shake que Amelie fez para mim. Como sempre, está uma delícia. Decido então ligar para a segunda melhor conselheira do mundo: minha mãe.

            Disco em meu celular o número que decorei a anos, e ela nunca mudou.

- Então lembra que eu existo! – seu tom é de brincadeira. – Quanto tempo, hein.

- É bom ouvir sua voz também, mãe. – brinco, mas logo sinto um aperto no coração. – Eu fiz besteira...

- O que foi, Dylan? – pergunta calma. Basta ouvir meu nome, que sinto que derramarei mais lágrimas.

            Com forças que nem pensava que tinha, consigo contar a ela. Não conto sobre a ameaça, o que me levou a isso. Conto que não estava confortável naquele relacionamento. Mais mentiras. E então me abro com ela, dizendo que não consigo ficar longe dele. Desabafo como nunca desabafei em minha vida. Ela ouve atentamente.

- Se está com tanta dor, por que não volta com ele?

- É complicado. – seco algumas lágrimas que despejei.

- Complicado é não ter onde morar, Dylan. Pelo amor de deus, Tyler é lindo, rico, não depende de ninguém e te ama! Aonde que pode ser complicado? – pelo barulho do outro lado da linha, presumo que ela esteja na cozinha.

- Pode simplesmente confiar quando digo que é complicado?

- Dylan, me responda sinceramente. Ele te traiu?

- Não! – quem me dera fosse isso... Ou não.

- Por que se ele te trair, pode ter certeza que eu acabo com a raça daquele riquinho. – não consigo distinguir se seu tom e de brincadeira ou está falando sério.

- Sei disso. – permito-me sorrir um pouco.

- Faz assim, por que não vem passar uns dias comigo? Seria maravilhoso. O que acha? – sinto animação em sua voz. – Eu poderia te ajudar a passar por isso. Além do mais, sinto saudade do meu filho, sabia?

            Mamãe e suas habilidades de mudar de assunto para fazer com que eu me sinta melhor.

- Não sei. Eu ainda não estou pronto pra, sei lá, uma viagem agora. De qualquer forma, Atlanta é do outro lado do país! Não tenho condições para viajar de avião no momento. – sento-me na bancada enquanto ainda tomo o milk-shake.

- Isso não será problema, Jeff paga sua passagem. E da sua amiga, Amelie, adoro aquela garota. – diz animada.

- Primeiro, quem é Jeff?

- Meu namorado! Oras, se me ligasse de vez em quando, saberia disso. – reviro os olhos, ela sabe que odeio ligação. – Enfim, tenho que terminar de preparar um bolo. Pense no assunto e quero que me prometa algo... Está escutando.

- Estou, mãe.

- Pare de chorar, meu filho. Não sabe o quanto me entristece saber que está assim. E Dylan, não se esqueça, mamãe te ama.

- Também te amo, mãe.

            Derramo mais uma lágrima e desligo.

            O que eu estou fazendo? Eu amo demais ele. Tyler se tornou meu tudo e meu para sempre. Mesmo que o mundo nos separe, eu não posso permitir isso.

            A dor que sinto agora não vale a pena. Foda-se os riscos. Se uma bala tentar atingi-lo, eu me jogo na frente dele. Eu dou minha vida por ele, pois tenho uma coisa em mente.

            Viver sem Tyler, não é viver. 

 

 

 


Notas Finais


eaeee galere! cap pequeno, mas cap de partir o heart
feito especialmente para as pessoas entenderem o quanto Dylan está sofrendo...
eu to amando tanto escrever essa história, cs não tem ideia...

e tu! Já leu minha one "Não Quero Esquecer"? Quem ler vai ganhar um bjo, não disse onde! <3 ^^
https://spiritfanfics.com/historia/nao-quero-esquecer-9872650


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...