História Shara - i hate you, i love you - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Frisk, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne
Tags Amor, Chans, Chara, Romance, Sans, Sansra, Shara, Shipp, Undertale
Exibições 25
Palavras 1.620
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Poesias, Romance e Novela, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hiya
Oi gente, bem, eu não to me esforçando muito pra está história
Então meio que eu estou com preguiça e sem tempo...
Eu sinceramente espero que entendam
(Mesmo que não tenha como)
Bem é isso....
See you 😘

Capítulo 2 - Sempre tenha bons modos


Fanfic / Fanfiction Shara - i hate you, i love you - Capítulo 2 - Sempre tenha bons modos

- Aha, vai te catar asriel, eu não quero falar sobre aquele saco de ossos podre, muito obrigada! - a ultima parte saiu como sarcasmo, e eu cruzei os braços, continuei observando asriel, só que com um pouco de raiva e meio vermelha.

- Chara, será melhor para todos se vocês dois de entenderem, eu vi o que aconteceu hoje na sala - asriel poderia pensar mesmo que eu iria "me entreter" com Sans, e isso fazia meu respeito por ele cair 1%.

- Asriel cala a tua boca, interagir comigo não vai me fazer eu não tretar com aquele porra, eu odeio ele, e eu esperava que a única pessoa que fosse entender seria você! E você demonstra da pior maneira que não me entende? Ohoho eu sairia batendo a porta dramaticamente agora nesse instante se eu não estivesse de castigo! - asriel parece triste com minha afirmação, acho que não foi exatamente isso que ele quis dizer, realmente seria melhoe para a sociedade se nós pelo menos nos ignorassemos.

- Chara! Não foi isso que eu quis dizer... Pode ficar brava com "aquele porra" mas pelo menos não trete com ele, é tudo que suplicamos! - asriel estava ajoelhado para mim, ja no chão, o pirralho fazia suas mãos se abraçarem, num tom de "por favor".

- Se você realmente viu tudo que ocorreu na sala, deveria saber que foi ele que começou!!! - de fato, era verdade, sans havia implicado com chara antes, porém ela implicou com a menor por ser mais jovem.

- Não importa quem começou - asriel estava sério - se você não se entender com sans serei obrigado a tomar medidas drásticas! - asriel falava como se fosse tão poderoso... CHara levanta-se e fica de pé em frente à cabra, que automaticamente olha para a maior com olhar assustado, chara ja estava com os braços cruzados e sorrindo psicopaticamente para asriel.

- que medidas drásticas, senhor asriel? - chara fala num tom de maioridade, como se nada a pudesse impedir, e nada podia.

- n... Na... Aa da... Esquece o que eu disse...... - asriel saia do quarto com cautela, e para na porta do outro lado, segurando na maçaneta. - pense por favor.... - e finalmente a conversa acaba.

- Vou conversar sim.... - Chara estava extremamente irritada - no olho do seu c* - Chara derrubava as coisas enquanto desestressava socando a parede - por que eu? Por que ele? - chara para de socar a parede ao perceber o estado de sehs punhos, e encosta a testa na parede, encostando nela. - por que você não morre? -chara derrama uma lágrima suave, uma lágrima simples - me de seu XP..........

Do nada a porta se abre, e chara se assusta, frisk Também viria para pelo menos tentar me fazer gostar daquele babaca?

- Chara, querida, pode sair do quarto agora - era toriel, com sua voz suave, eu tenho a impressão de ter ficado apenas 3/4 horas, eu não tenho certeza - ja está de noite - minha impressão estava errada.

- Tá, tanto faz - disse empurrando toriel que estava ba frente da porta, com um tom de raiva na voz, como sempre, toriel ja estava acostumada a me aturar como uma mimada agressiva, porém frisk não 

- Chara, para de empurrar os outros! - frisk estava de braços cruzados, me olhando atravessar a sala - sua mal educada.

- Cala a porra da sua boca - é claro que eu estava com raiva, toriel havia me mantido presa todo esse tempo!

- Chara! - toriel grita descendo as escadas - pare com isso! Você esta insuportável! - era mesmo a toriel falando?

- é verdade! Eu não aguento mais você! - frisk Também? Eu era tão inconveniente assim? - palavrão seguido de palavrão! Uma implicância exagerada, e fica sendo mal educada o dia inteiro! Nós não somos suas escravas não sua vaca! - frisk ja estava vermelha de raiva, e subiu as escadas batendo o pé, depois de fechar a porta toriel estava me observando com cara brava esperando uma resposta.

- Se você não se comportar de uma maneira melhor, você sai desta casa! Ouviu? - toriel se retirou da sala, e eu fiquei pensando se ir para a rua é tão ruim.

Eu odiava quando frisk ficava com raiva de mim, que por acaso, era sempre, então eu subi as escadas para consolala de mim mesma.

Ao abrir a porta com cautela, eu vejo frisk abraçando os joelhos na cama, com cara de brava.

- C-com licença? - frisk olha para a porta rapidamente, parecia surpresa.

- é a Chara??? O que você fez com ela seu possuidor!!! - frisk falava com a voz num tom brincalhão - eu ... Não quero ela de volta.

- A vá - eu repenso antes de a xingar - eu sou eu! - ela percebe que eu retiro minhas antigas palavras e as descarto, Eu entro no quarto e sento ao lado de frisk

Ficamos em silêncio um momento, e um ato inesperado de Frisk o quebra, ela me abraça e eu quase acidentalmente Caio no chão.

- Ainda n-nao entend-deu que é... É melhor se você f-ficar assim? - frisk estava vermelha.

- Claro - eu hesitava em abraça-la de volta, mas eu tive que o fazer - eu prefiro assim... - eu a abraço e ficamos de frente uma para a outra, abraçadas, como ela era bem menor que eu, então eu encostei minha cabeça na sua, e meu nariz estava no topo de sua cabeça, seu cabelo havia cheiro de amêndoas - mas... É tão difícil manter! - frisk olha para cima, nossos llábios estão praticamente encostados.

- e-eu... Eu lhe ajudo a m-manter.... - frisk chega mais perto, ela estava querendo me beijar???? Antes que eu pensasse em alguma coisa ja estava rolando e mais de mil coisas se passavam pela minha cabeça, e-ela gostava de mim???

AHHH - eu me jogo para trás, a empurrando e caindo no chão, frisk rapidamente consegue colocar as pupilas em mim em ver meu estado.

Você esta bem??? - frisk mantinha sua inocência - se machucou??? - e sua voz continuava suave.

- Você perdeu a porra do juízo???? - frisk se assusta com a minha expressão - Eu gosto de homem cacete - frisk se assusta mais ainda - SUA LOUCA!!!! 

M-me desculpe!!! - frisk estava violentamente vermelha - foi... Foi... Foi o calor do momento!!! (Eu: aham, sei)

Toriel invade o quarto de supetão, nos assustando - o que aconteceu aqui??? - eu fiz a cara mais brava possível, enquanto frisk estava vermelha como um pimentão.

- n-nada! - frisk fala enquanto levanta da cama.

- nada??? - um líquido preto escorria de meus olhos e boca, entendi pela expressão de frisk que seu eu contasse isso para mama Tori, ela iria morrer, e eu não sou dedurona, então - é, não aconteceu nada.

Tem certeza de que estão bem?? - toriel mantinha sua preocupação.

- sim - respondemos as duas, de fato, estávamos bem, porém a nossa convivência não seria a mesma dali em diante.


-------Quebra do tempo-------


Eu estava andando por aí, não havia nada para fazer em casa, a televisão era monótona, e ja havia terminado todos os meus livros, e apenas conversar não tiraria meu tédio, bem, eu estava caminhando por aí, com um moletom verde com uma listra amarela, um short jeans com um detalhe rasgado na frente.

Eu estava pensando no qur fazer em snowdin de tão legal, não havia nada de muito interessante.

Eu avisto a barraca de cachorro-quente de sans ão longe, ele está cochilando em seu estabelecimento, como sempre, eu estou faminta, e como eu quero "simpatizar" com ele, apenas pensei "é um monstro qualquer e comum, como qualquer outro vendedor de cachorro quente"… e resolvi pedir um.

Eu paro na frente do lugar, e ponho as mãos no bolso, e, para acorda-lo, estouro uma bola de chiclete feita na boca, com o chiclete que eu estava mascando, e no susto do barulho, ele acorda, porém cai para trás

- AH! - é o que ele grita segundos antes de cair - ah meu ... - ele olha para frente para ver quem é, e toma um susto ao ver que sou eu - a, é você - ele apenas se senta, dobrando um joelho no chão e levantando o outro, e pondo o braço em cima do que está levantado, estava literalmente fazendo uma pose desnecessária. - o que você quer?

- Isso aqui não é uma barraca de cachorro quente? - eu falo ironicamente, e antes da próxima fala, eu bato a mão na mesinha de preparo, e na minha mão há cinco (5) reais. - eu quero um! - ele arregara um pouco mais os olhos, e se levanta, pegando itens de debaixo da arquibancada, e rapidamente atendendo o meu pedido.

- Com, ou sem mostarda e ketchup? - eu olho ironicamente para ele, e ele entende o recado - não gosta de molhos? - sim eu gosto.

- Não - eu olho para trás e estouro outra bola de chiclete, fazendo sans suspirar. - e você? - eu queria puxar assunto.

- nha - nha? - eu gosto de ketchup - uau, como se não fosse obvio - tem gosto de tomate.

- Jura? - o cachorro quente ja estava pronto, eu o segurei na boca para pegar o troco, e por algum motivo, sa s ficou meio azulado e sem expressão. - Thmou Ihndu - o som saiu falho pelo motivo de eu estar com o cachorro quente na boca (eu: hmmmmmmmmmm).

- t-ta, agente se vê.... - eu não espero muito por isso saco de ossos...

- hm - eu dou de ombros e me viro, vou andando para casa, e ponho o capus pois esyava nevando un pouco, de fato, o cachorro quente do sans, era o melhor de snowdin, o que ele coloca nisso




Notas Finais


Coloquei - o como co-autor???
Não me lembro...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...