História Sharingan no Kakashi (KakaSaku) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tsunade Senju
Tags Kakasaku, Kakashi, Naruto, Romance, Sakura, Sasuke
Visualizações 1.201
Palavras 3.091
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoas lindas, amores da minha vida 😍

Disse que ia postar na segunda mas acabei conseguindo adiantar e resolvi postar mais cedo. 😉

Agradeço imensamente ao apoio carinhoso de todos vocês.

A pedidos, temos Hentai... ficou curtinho, mas é intenso... quanto a isto tenho somente uma coisa a dizer: um é bom... dois é gostoso... três é a glória divina... hahahaha 🔥🔥🔥🔥🔥🔥🔥🔥🔥🔥

Espero que se divirtam e que gostem.
Bejinhos de licor de avelã 😘😘😘😘😘

Capítulo 14 - Casa comigo?


Fanfic / Fanfiction Sharingan no Kakashi (KakaSaku) - Capítulo 14 - Casa comigo?

Três meses...

A missão do time Kassa estava finalizada e os dois shinobis estavam voltando para sua vila de origem, o mais rápido que podiam.

- Acho que perdi o jeito com isso. Estou me sentindo ligeiramente cansada. - Sakura reclamou dengosa enquanto pulavam entre os galhos. Ele sorriu, imediatamente captando o desejo da bela mulher rosada.

- Vem, vamos ficar por aqui e acampar.

Encontraram uma pequena gruta e estenderam somente um colchão, deixando as mochilas encostadas uma na outra.

Para diminuir o volume da bagagem e para viagem ser mais leve, decidiram voltar somente com um colchão e suas mochilas.

Prepararam uma fogueira ali mesmo naquela gruta, transformando o ar da gruta em algo quase místico. O fogo juntamente ao calor humano os aquecia de uma forma aconchegante.

Rapidamente, Sakura preparou algo instantâneo para comerem e imediatamente Kakashi a puxou agarrando-a, para protege-la do inverno.

- Deixe-me paparica-la. – murmurou, grave, charmoso e sedutor, perto de seu ouvido.

Sakura sorriu, arrepiada, percebendo o carinho embutido nas palavras dele.

Ela achegou-se ainda mais a seus braços forte e ele iniciou uma sessão deliciosa de micro beijos e carícias carinhosas.

Determinado momento ele interrompeu os afagos e passou um certo tempo a olha-la dentro dos olhos profundamente.

- Sakura, não posso mais viver sem você... – fez uma pequena pausa para tomar fôlego, ajoelhou-se na sua frente e carinhosamente segurou ambas as mãos pequenas beijando-as, uma de cada vez, demoradamente, de uma maneira sentida e emocionada. O coração de Sakura veio a boca, aquela atitude não era muito comum, parecia que ele queria dizer alguma coisa... Kakashi elevou o rosto e pousou seus olhos negros no oceano esverdeado das enormes íris dela, permanecendo assim por mais alguns segundos. Sakura prendeu a respiração e suspirou emocionada, sentindo intensamente a força daquele momento. Foi então, que o belo prateado pronunciou duas palavras carregadas por uma pergunta ansiosa: - Casa comigo? – ele pediu emocionado.

Sakura ficou uns segundos parada e estática sem acreditar. Hataki Kakashi, seu antigo sensei, o homem que mais exerceu influência em sua formação, atualmente o cara mais fogoso do universo estava a pedindo em casamento, ali... entre à luz intensa da fogueira. Naquele instante, as salamandras, fadas do fogo, dançaram mais intensamente, movidas pela paixão do momento. 

Ele foi reto, sincero, franco, sem desvios, no alvo, direto como uma flecha. A intensidade daquelas duas palavras entrou forte dentro de seu âmago e reverberou como um eco que repetia incessantemente em seu cérebro.

Segundos foram necessários para que ela pudesse assimilar o pedido e incorporar ao turbilhão emocional que acontecia dentro de seu coração.

Ele, por sua vez, começou a transpirar, inseguro pois agora começou a achar que ela iria recusar seu pedido de casamento, inventando alguma desculpa. Começou a entrar num redemoinho depressivo mas foi interrompido pelo toque gentil que sentiu em seu rosto.

Sakura o segurou com ambas as mãos mergulhando na profundidade de seus olhos negros e beijou seus lábios trêmulos. Afastou um milímetro seus lábios do dele e pronunciou:

- Aceito, milhões de vezes aceito... Eu te amo, Hatake Kakashi. Mais do que já amei alguém na vida... Meu amor por você é tamanho que quase não cabe dentro de mim.

Ele sorriu anasalado e nervoso com o rosto vermelho de alivio e sentiu uma ardência em seus olhos e um nó na garganta embagando sua voz. Não conseguiu dizer nada, preferiu agir.

Trouxe seus lábios volumosos próximos aos dele e sem perder um segundo atacou-os com uma urgência desesperada. Precisava deles para sobreviver.

- Não sei mais viver sem o sabor doce dos sua boca. Ah, minha rosada, como eu te amo!

Revelou as palavras apaixonadas entre os lábios doces da kunoichi que sorriu e aceitou a língua aveludada do prateado. Aprofundou-se em sua boca quente experimentando cada milímetro de sua recém noiva.

Kakashi deixou uma trilha molhada em sua pele que fervia a cada toque daquela lingua sedenta. Sugou e provou demoradamente o sabor de seu pescoço completamente entregue a ele. Suspirou apaixonada sentindo sua intimidade ferver quando ele continuou a trilha molhada expondo a pele da mulher entre seus braços a seu toque sedutor. Despiu-se em frente a ela. O frio não foi o suficiente para apagar o calor dos amantes...

Ela tremia de desejo, fervendo internamente, frente à tortura de prazeres e sensações provocadas pelas singelas lambidas de sua língua rosada.

Deslizou o tecido de inverno expondo os seios femininos extremamente pontudos e enrijecido pela baixa temperatura e a explosão de tesão que subia incontrolavelmente pela coluna feminina.

Aconchegou suas mãos em seus seios medianos e os acariciava hora mais singelo, hora mais vigoroso. Ela gemeu alto e sem que notasse ele murmurou baixinho, criando um selo com as mãos.

- Jutso clones das sombras.

Surgiu entre uma nuvem branca outros dois Kakashis completamente nus e com um mastro erguido entre as pernas.

Sakura ainda não havia notado que haviam três Kakashis totalmente prontos para ela e assustou-se quando sentiu sua feminilidade ser abocanhada com vigor e um hábito quente lamber um de seus seios enquanto sentia outra boca mordiscar o outro mamilo.

Ela abriu os olhos desnorteada pelo extremo prazer que eles lhe proporcionavam e viu-se em meio a três homens prateados e idênticos em todos os sentidos. Podia dizer que sentia-se no céus... parecia o paraíso...

Mal entendia o nível de tesão que sentia e contorcia-se entre os lábios dos três homens que trabalhavam deliciosamente em função do seu deleite.

Não conteve o gemido alto e enlouqueceu completamente quando um dos Kakashis começou a brincar com a língua em seu clitóris, sugando-o e mordiscando-o enquanto introduzia dois dedos dentro de sua intimidade encharcada de desejo.

- Oh.... que magnifico... céus...

Ela agarrou um dos mastros erguidos para ela com uma mão e com outra passou a massagear o outro.

Ensandecida...

Sem fôlego...

O gozo vigoroso veio quente em sua boca habil e lambeu os beiços. Ela não conteve o delicioso gemido que timbrou dentro da gruta por alguns minutos.

O libido de Kakashi estava apontando o nível do insano e sentindo-se extremamente excitado, já não suportando mais se segurar, agarrou-a rapidamente e virou-a de quatro, enterrando-se nela vigoroso e fundo.

Os outros dois clones acariciavam os membros eretos enquanto o verdadeiro Kakashi preenchia o interior feminino com seu membro na deliciosa dança sensual no movimento de entrar e sair.

O ritmo foi intensificado insanamente e gemidos sensuais, desnorteados e altos, tanto femininos quanto masculinos, eram ouvidos pelos quatro cantos da gruta.

Os clones continuavam intensificando a massagem em seus próprios membros e satisfizeram-se juntos exatamente no instante em que o verdadeiro Kakashi atinge o auge de sua excitação. Os clones retornaram para o original prateado trazendo para ele a experiência do gozo que cada um adquiriu e assim aumentando a intensidade do culminar do prazer do homem que praticamente delirou.

Ele derreteu-se completamente dentro dela e o fluxo de prazer subiu pela sua coluna com tanta intensidade que quase o cegou numa luz branca, tamanha intensidade.

- Kakashi-sensei... você quer mesmo me matar de amor! – Sakura estava ofegante e Kakashi despencou exausto a seu lado respirando forte e intensamente. – Mas... morreria feliz!

- Não fale besteiras! Quero viver muito tempo com você e ainda te dar muito mais amor! – ele disse e a puxou para perto dele.

Ficaram um tempo agarrados e começaram a sentir frio. Vestiram suas roupas e dormiram enroscados um no outro no mesmo colchonete.

...................................

Neste exato dia, um pouco antes, em Kohona, Karin e Sasuke estavam dentro do escritório de uma sala de um hospital fazendo sua primeira ultrassonografia. Já era pra ter sido feito antes, mas poucas pessoas no hospital iam com a cara da ruiva por serem fieis a Sakura. Assim, houve uma certa dificuldade em encontrar uma médica que aceitasse acompanhar a gravidez. No entanto, Karin vinha sentindo indisposições estranhas e recentemente,  ela conseguiu uma médica que aceitou acompanha-la.

Era uma ninja bem nova que afeiçoou-se a ela, pois a ruiva tinha muito conhecimento sobre várias coisas, uma vez que trabalhou no laboratório de Orochimaru assim, conhecia muito o inusitado. Tsunade até gostou desta ideia e aproveitou bastante dos conhecimentos dela.

Sasuke estava conseguindo aturar todas as mesquinharias da ruiva em nome da paternidade. Nunca imaginou que isto fosse algo tão importante para ele. Estava orgulhoso e contemplativo.

O casal estava dentro da sala do hospital e Sasuke esboçava um sorriso satisfeito no rosto, afinal, estava, a muito custo, conseguindo re-fazer seu clã.

Karin, vestiu a bata branca e deitou na maca para que a médica pudesse fazer seu trabalho. A mulher passou o gel e começou o exame. A kunoichi medica passou o gel na barriga de Karin que estava gigantesca para três meses. Certamente aquele era um bebê enorme.

Karin via a tela do ultrassom com seus próprios olhos e ficaram marejados quando notou o que acontecia na tela.

- Parabéns, ao casal. Vocês estão esperando gêmeos.

Sasuke mal conseguiu conter-se e soltou um gemido engraçado segurando um nó na garganta, embargado. Beijou Karin de tanta felicidade. Já estava feliz ao saber que seria pai de um, imagina sabendo que seriam dois de uma vez só. Ficou orgulhoso de si mesmo, Karin, diferente da Sakura estava o dando o que ele precisava. Pensou meio abobado.

- Obrigado, Karin. Obrigado! Você me fez um homem feliz. – ele murmurou quase lacrimejando.

Sim, era a pura verdade, ele devia isso a ela. Pena é que ela não o diria, pelo menos era o que ela achavs: jamais contar o segredo para ele.

Karin estava reluzindo, óbvio, ela estava preparada para gêmeos, sabia que esta possibilidade era enorme, tendo em vista que ficou grávida através de uma inseminação artificial e isto e muito comum de acontecer.

A médica fez uma careta estranha quando viu alguns exames.

- Devem fazer um acompanhamento mais constante. Sua gravidez é de risco. – balbuciou ainda olhando para os exames – Não deve se estressar de maneira nenhuma.

O sorriso de ambos foi diminuindo e o casal passou a ouvir mais atentamente o que a média dizia.

- Deve se alimentar adequadamente e não pode se aborrecer ou ter emoções muito fortes.

- Então, é melhor a Karin não vir para o hospital.

- Não é para tanto. – a medica sorriu tentando deixar o ar da sala mais leve. – Basta ficar tranquila e estável que nada acontecerá. Também, por um outro lado, ficar somente em cada sem fazer nada não é positivo.

- Compreendo.

E a medica passou a explicar detalhadamente todas as precauções e cuidados a partir dali...

Depois de saírem do hospital, Sasuke deixou a mulher em casa para descansar, mesmo ela reclamando.

- Entenda, Karin. – a Hokage me chamou.

- Ela o escraviza. – resmungou a ruiva amarrando a cara e ele suspirou.

- Você terá que aceitar, é meu trabalho.

- Está bem – disse manhosa e dengosa.

Sasuke seguiu para sala da Hokage, rapidamente. Estava tão feliz que nem reclamou.

Entrou na sala da líder quando esta ordenou.

- Sim, senhora? – ele pergunta com um meio sorriso de satisfação. Ela levantou os olhos e estranhou o sorrisinho do rapaz sempre carrancudo.

- E aí teme? – Naruto que estava sentado organizando um monte de papelada na mesa à esquerda perguntou. – Que felicidade toda é essa? Primeira vez que te vejo sorrir desta forma!

- Minha mulher está grávida de gêmeos. – ele disse sem conseguir caber dentro de si, tamanha sua felicidade.

- Parabéns, Uchiha. – Tsunade disse.

Naruto deu uma gargalhada.

- Parabéns, teme! – o loiro levantou com um sorriso enorme e deixou um tapinha leve em seus ombros . – E... Boa sorte, meu amigo, te desejo muita sorte mesmo. Toda essa felicidade vai pros ares quando os dois ficarem berrando desesperados ao mesmo tempo a noite inteira querendo mamar. Eu pago pra ver isso. – Naruto riu divertidamente pensando em como Sasuke iria lidar com esse problema, impaciente como era.

- Eu não me importo, eu estou feliz assim mesmo! – ele disse

- Ótimo, senhor Uchiha, enfim está conseguindo realizar seu sonho de reconstruir seu clã. – Tsunade disse – Infelizmente, vou precisar que você vá numa curta missão. Não deve demorar mais do que um dia. Se for rápido imagino que consiga até em menos tempo.

Sasuke passou a prestar atenção na missão e lembrou de seu irmão Itachi... Teria que matar uma onça selvagem que estava rondando os arredores.

- Alguma dúvida sobre a missão?

- Nenhuma, senhora.

- Dispensado.

Assim que ele saiu Naruto voltou a seu trabalho, abriu um envelope dentre vários que haviam em cima de sua mesa e leu o conteúdo da mensagem:

“Senhora Hokage... Naruto... Estaremos de volta à Konoha esta semana. Nossa missão aqui foi um sucesso. Ass. Hataki Kakashi.”

Naruto elevou os olhos em direção à loira.

- Tsunade-sama, Sakura e Kakashi devem estar chegando da missão dentro em poucos dias. – ele lhe entrega o pergaminho - Não seria melhor tira-los daqui em alguma outra missão.

- Droga, não esperava por isso. Achei que eles fossem demorar mais. Acho que Sakura ainda não está preparada para saber disto. Imagina quando ela souber que Sasuke está casado com Karin e que esta está grávida de gêmeos?

- Acho que ela vai ficar arrasada!

- Certamente, mas acredito que não há muito o que fazer. Vamos espera-los. Não haverá jeito. Sakura terá que suportar a notícia.

...................................

No dia seguinte ao pedido de casamento, Kakashi e Sakura seguiram viagem. Seguiram correndo e pulando entre as árvores, naquele exercício saudável, no entanto, cansativo.

Neste ritmo, chegariam à noite e ainda no mesmo dia em Konoha. Pararam para descansar um pouco, beber água e comer alguma coisa. A rosada devorou a comida.

- Estava morta de fome. – ela disse de boca cheia.

- Também! Você não quis nada de manhã, não era pra menos. – disse dando-lhes vários selinhos em seu rosto, paparicando-a. Sakura derretia-se inteira quando Kakashi tratava-a com tantos mimos.

Seguiram para a Vila sem interrupções.

Já estavam quase lá e seguiram rapidamente até o caminho de terra em meio as árvores altas que dava para o portão principal da Vila da Folha. Já eram altas horas da noite quando adentaram os portões.

- Yo, Kakashi sensei, Sakura-chan. – disse um dos ninjas que guardavam a entrada. – Chegaram tarde dessa vez.

- Hai. – Kakashi cumprimenta os homens com um aceno costumeiro.

- Acho melhor você dormir na minha casa, minha delícia. Se bem me lembro, nem começamos a organizar suas coisas.

- É verdade. Então, vamos, noivo-kun. – disse orgulhosa e piscou para ele.

- Que tal, passarmos antes no Ichiraku?

- Será ótimo. Hum... quero Tongotsu lámem. Estou com uma fome do tamanho de um hipopótamo.

Kakashi riu e a agarrou pela cintura, puxando-a e inalando seu perfume.

- Sou o homem mais feliz do universo.

Entraram e deram de cara com um certo loiro que comia com um ar preocupado.

- Na-ru-to. – Sakura o chamou bem próximo ao seu ouvido, o que o fez assustar e levar as mãos frente ao peito, olhando-a como se vise alguma assombração.

- Sakura-chan, Kakashi sensei... que bom, quando chegaram?

- Agorinha a pouco. – disse Sakura reluzindo alegria e sorrindo fartamente.

- Você parece ótima Sakura. – olhou-a de cima a baixo – mudou bastante o figurino. Esta linda! Pena que sou um homem casado e que você nunca me deu bola. Aliás, você só me espancava. – murmurou mais para si mesmo.

- Obrigada, Naruto-kun, mas fica na sua se ainda quiser ter mais filhos. – ela disse sorrindo.

- Dois Tongotsu Lámem – disse Kakashi já sabendo o que a noiva iria querer.

- É... você faz jus ao título de pupila da Tsunade-oba-san com tantas ameaças.

- Deixe ela o ouvir chama-la assim – Sakura piscou.

- Que ar preocupado é esse Naruto? – pergunta Kakashi olhando-o de rabo de olho – Um pai e homem de família devia estar em casa mimando sua esposa e filho a essa hora da noite.

O comentário de Kakashi fez Naruto rir constrangido e coçar a cabeleira loira.

- Eu terminei tarde e estava pensando.

- Isto eu estou vendo. Problemas?

- É que estava preocupado e pensando em você, Sakura.

- Em mim? Mas eu nunca estive tão bem na vida. – ela disse com a boca meio cheia e engoliu a comida fazendo Kakashi rir.

- Isso tudo é fome, mocinha? – ela balançou a cabeça positivamente parecendo uma criança faminta.

- Parece que eu não como há séculos. – Kakashi riu novamente e enterrou seu nariz nos cabelos dela murmurando um te adoro quase inaudível e apaixonado.

Naruto levantou a sobrancelha, estranhando o comportamento do antigo sensei. Ficou analisando os dois em silêncio mas seus pensamentos foram cortados por Sakura que insiste:

- Mas me diga, loiro-kun. Que raios te atormenta? Por que está tão preocupado comigo? – ele suspirou.

- É melhor você saber logo... Sasuke... ele se casou com Karin por que ela está grávida de três meses de gêmeos. Eles já estão morando juntos no distrito Uchiha.

- Gêmeos? - Sakura piscou algumas vezes e a sombra de sentimentos antigos retornaram. A sombra de não ter engravidado... de tudo... de seu sofrimento. 

“Nossa... ele nem perdeu tempo, mas neste quesito, eu também não.” Pensou ela. Então neste caso estavam quites. No entanto, imediatamente ela foi trazida a sua nova realidade quando sentiu a mão quente de Kakashi tocar seu rosto. Olhou-o na profundidade das incríveis orbes negras por alguns instantes e sorriu.

- Bom pra ele. – ela disse – Achei que ele ia escolher a loira vadia, mas afinal... – ela deu de ombros. – Parece que errei feio, bem feito pra traíra-porca. Sinceramente, Naruto, como eu disse, ele tem o direito de fazer da vida dele o que quiser e eu, o que quiser com a minha, e posso te garantir que estou muito mais feliz agora – olhou para Kakashi e sorriu verdadeiramente. - Isso foi o que ele sempre quis, uma vadia parideira submissa! Bem... mudando de assunto, temos uma novidade pra contar, Naruto-kun.

Ela entrelaçou os dedos aos de Kakashi o que fez o loiro arregalar os olhos.

- Não me diga que vocês?..

- Estamos juntos – o prateado completou a frase sorrindo com os olhos.

- E vamos nos casar.

Naruto engasgou com a própria saliva.

- Heim? – gritou escandaloso. - E eu aqui preocupado atoa. – ele suspirou aliviado e Sakura voltou a devorar seu lámem. - Fico feliz por vocês. Bem... Vou deixa-los, como Kakashi disse já passa da hora de um pai de família estar em casa paparicando sua esposa. Acho que Tsunade vai surtar quando souber da novidade de vocês, muitas coisas andam acontecendo nessa vila. Até amanhã. – ele saiu rindo.

Continua...


Notas Finais


Trechos do próximo capitulo:
“- Senhorita, nossa vila tem regras administrativas. Sasuke e Sakura não podem ir numa missão juntos. – disse Naruto.
- Escolham um... ou outro... – A quinta re-firmou já perdendo a pouca paciência que tinha.”

Kukuku... E é agora começam as tretas... Kukukuku vou deixar a dica. Reparem no detalhe: a medica disse que a gravidez era de risco e que ela não podia se indispor... vão vendo...

Bejinhos

Inté 🖖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...