História Shatter Me - Jikook - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bullying, Darkfic, Jikook, Vhope
Visualizações 184
Palavras 1.774
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Festa, Ficção, Lemon, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Slash, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 26 - Make me feel something


Capítulo 26

Make me feel something

 

 

 

 

- Jimin! Jimin!! Querido, acorde! – Sentia cutucadas atrás de suas costas, dando-o cócegas, deu um risinho. – Aish Jimin, o jantar está pronto já criatura! – E o Park, ao perceber que voz era, se levantou rapidamente, assustado. Olhou para o lado e se deparou com a sua mãe, então ficou boquiaberto. Em um piscar de olhos, já estava em cima da senhora de 30 anos, praticamente a esmagando. – Que foi menino? Viu um fantasma?

- I-isso é um sonho? – Questionou separando o abraço, ainda boquiaberto, não acreditando no que estava acontecendo.

- Com 12 anos já está fumando drogas?! Eu hein! – A mulher revirou os olhos e saiu do quarto. – Vem jantar logo, senão a comida vai esfriar e eu não vou esquentar pra ti! – Gritou da escada, e rapidamente o “ruivo” se levantou suspirando.

Foi até seu espelho para ver como estava e gritou assustado.

Ele estava com a sua aparência de 12 anos.

Começou a tocar em seu rosto assustado, não acreditando no que estava vendo. Seu cabelo estava negro, ele era ainda mais baixinho e estava um pouco gordinho. Tocou suas bochechas fofas vendo alguns cravos ali, ficando mais assustado ainda. Levantou sua camiseta para cima e viu que de fato estava gordinho, via uma mini barriguinha crescendo ali. Se assustou ainda mais quando de repente a porta do seu quarto é aberta brutalmente, olhou para a mesma se deparando com seu irmão com um guarda-chuva em mãos. O mais velho, ao ver que seu irmão caçula estava bem revirou os olhos.

- Se assustou com a tua feiura, é? – Perguntou irônico, olhando para o quarto do irmão, mas se assustando ao ouvir um soluço deste. – J-jimin...? Cê’ tá bem? – Riu nervoso, não sabendo o motivo deste estar chorando.

- H-hyung... – Falou praticamente sem voz e correu até o mais velho, abraçando este com força, qual estranhou mais ainda. Tentou se libertar mas não conseguia pela tamanha força que o outro Park investia naquele abraço.

- Ô MÃE! O JIMIN TÁ FUMANDO DROGA, ME SOCORRE AQUI! – Gritou desesperado, não conseguindo se libertar do abraço e sentindo a sua camiseta molhar por causa das lágrimas do caçula.

- V-você é real...? – Jimin finalmente perguntou, levantando sua cabeça e olhando para o irmão, qual fez uma careta.

- Nacredito’ que cê’ tá fumando droga Jimin! – Suspirou e empurrou de leve o mais novo. – Eu hein... até parece que enlouqueceu. – Murmurou para si enquanto saía do quarto com o guarda-chuva em mãos.

O de cabelos negros riu, limpando suas lágrimas. Sentia saudades daquela época onde todos ainda estavam alegres.

Mas, um pensamento veio em sua cabeça:

“Por que eu estou com 12 anos novamente?”

Aquilo não fazia sentido. Pelo que se lembrava, ele estava com 14 anos, no fio da rua, dando seu adeus à Jungkook, e então logo após se jogando em frente ao carro.

Espera...

- MÃEE! – Gritou desesperado, descendo as escadas com pressa. – CADÊ O JUNGKOOK? TAEHYUNG? HOSEOK? – Sua mãe –que estava arrumando a mesa- olhou para seu filho com uma de suas sobrancelhas arqueadas. Negou com a cabeça e suspirou, indo buscar a panela de carne.

- Quem é Jungkook? Teu namorado, é? – A mulher pôs a panela em cima da mesa enquanto falava, com um mini sorriso no seu rosto. – E quem é Taehyung? Nem sabia que tinha mais um amigo menino! – A Park disse, agora retirando suas luvas e jogando-as para longe. – E o que você quer com o Hoseok? Ele está na casa dele, criatura.

- Mas... o Jungkook mãe! Eu apresentei ele pra ti!! – Falou assustado e novamente a mulher suspirou. – Ele já veio aqui em casa, não lembra?!

- O que você sonhou hein? Que tava’ fumando droga? – Perguntou pondo suas mãos em sua cintura com o cenho franzido. – O JANTAR ESTÁ PRONTO! – Gritou e rapidamente um homem alto pulou do sofá e correu para a mesa, logo se sentando na cadeira; logo apareceu o irmão de Jimin, correndo com felicidade até a mesa, também se sentando na sua cadeira. – Sente-se Jimin.

O de cabelos negros suspirou e assentiu, se sentando no seu devido lugar, começando a se servir, logo após começando a falar: - Mãe... que ano estamos?

- 2015, por quê? – Perguntou/respondeu com a boca cheia, então o Park mais novo ficou mais assustado ainda. De fato, estava com seus 12 anos. Negou com a cabeça, começando a comer.

Aquilo tudo estava muito estranho, não fazia sentido. É como se ele estivesse em coma e por causa disto criou uma realidade totalmente estranha em sua cabeça, onde ele já tinha seus 14 anos. Parecia que iria enlouquecer, aquilo realmente não fazia sentido algum! Se já era 2015 quer dizer que nem ainda entrou na escola onde sofre(ia) bullying. Então suspirou cansado e confuso. Nada fazia sentido. Sua cabeça estava uma bagunça por causa das tantas perguntas que fazia para si mesmo. Então quer dizer que aquilo tudo era apenas um sonho/pesadelo?

Atordoado, se levantou, recebendo três olhares em troca.

- E-eu vou para meu quarto. – Então começou a andar, e sem querer tropeçou e com rapidez fechou seus olhos quando percebeu que iria cair. Ao sentir o chão gelado ele abriu os olhos, e se assustou.

Ele não estava mais em sua casa, e sim, em uma sala branca.

- O QUE CARALHOS ESTÁ ACONTECENDO?! – Gritou assustado, se levantando. Começou a correr naquele “mar” branco, sentindo suas mãos tremerem. A sala parecia infinita, quanto mais corria, mais parecia que ela se ampliava. Logo se cansou, parou e colocou as mãos em seus joelhos e começou a respirar pesado, novamente fechando os olhos. Ao normalizar a respiração, retirou as mãos dos joelhos e começou a andar ainda com os olhos fechados, mas logo gemeu de dor ao bater em algo duro. Abriu seus olhos bruscamente e viu que tinha batido em um ferro vermelho, e agora ele não estava mais naquela sala totalmente branca, e sim um parque.

Olhou em volta e tinha várias crianças correndo, mais além viu um prédio, então percebeu que não era um parque, e sim, uma escola. Suspirou. Abaixou um pouco seu olhar e ficou desnorteado.

Tinha o seu eu ali com 3 anos.

Deu dois passos para trás, e consequentemente bateu novamente com o ferro. Parecia que ninguém o via ali, como se fosse uma alma insignificante. Nem seu próprio eu o via. Será que fumei drogas? Se perguntou mentalmente. Aproximou-se do seu “eu”, vendo o quão pequenininho e fofinho era; sorriu sentindo uma nostalgia gostosa. Logo ouviu passos rápidos vindo na direção da pequena criança, então olhou para onde vinha esses passos, logo se assustando.

Por algum motivo, aquela criança que estava correndo em direção à eles parecia muito o Yoongi.

A criança parecia ter uns 10 anos e tinha cabelos louros e com algumas marquinhas roxas pelos seus braços e pernas –perceptíveis por causa da sua bermuda e sua regata-. Um sorriso gengival tinha em seu rosto, e faltava um dente no seu sorriso, deixando-o ainda mais fofo.

O Min se aproximou do pequeno Park e se sentou em sua frente, logo colocando vários bonecos na frente dos dois. O mais novo abriu a boca admirado com tantos brinquedos.

- Blinquredo! – Gritou feliz, pegando um power ranger azul ali. O Park mais velho riu do modo de como falava. Yoongi pegou o ranger amarelo, então os dois começaram a brincar. Sorriam e gargalhavam sem parar, todo mundo iria se admirar com aquela amizade linda.

O Park sorriu e fechou seus olhos, suspirando. Abriu seus olhos novamente e viu que já estava em outro lugar. Soltou o ar pela boca e começou a caminhar até se deparar com um Yoongi pequeno chorando sentado no chão. Tinha várias marcas roxas pelo seu corpo, e um pouco de sangue saía de seu nariz. Jimin arregalou os olhos e correu até o loiro, tentando tocá-lo, mas algo que não deu certo, pois simplesmente seu braço passava pelo corpo do Min, como se fosse um fantasma.

Suspirou chateado, se afastando um pouco e se sentando em um banco que tinha ali por perto. Começou a ouvir passos rápidos, e viu que era novamente o seu eu, agora, com 7 anos. O mesmo corria com rapidez até o loiro sentado no chão molhado, e tinha um semblante totalmente preocupado. Ao chegar mais perto do mais velho, o abraçou com toda a força do mundo, começando a chorar com o louro.

A expressão do Park mais velho também ficou triste, sentindo pena do estado de Yoongi.

- Yoonnie... – O outro Park disse com a voz embargada, separando o abraço e olhando profundamente para seu hyung. – Eu vou ter que ir embora... – Então a boca do mais velho se abriu em um perfeito O, começando a ficar desesperado. Negou com a sua cabeça freneticamente, então agarrando o Park com um forte abraço.

- NÃO VÁ EMBORA! – Implorou com sua voz extremamente embargada. – NÃO ME DEIXA AQUI COM ESSES MONSTROS! – Os soluços rasgavam a sua garganta, ele chorava desesperadamente, parecia que estava prestes a morrer. – Jimin! Não vá embora! – Separou o abraço. - E o n-nosso sonho de acabar com a ra-raça deles? Como fica?! – Questionou chateado. – Por quê?!

- E-eu pedi para o papai e a mamãe me mudarem de escolinha, mas é em Seul e não em Daegu... desculpa Hyung. – Abaixou sua cabeça decepcionado consigo mesmo. – Desculpa te deixar na mão, desculpa por te abandonar no seu pior momento, onde pessoinhas más te agridem todos os dias... me desculpa! – E novamente o pequeno Park começou a chorar desesperadamente.

Os dois se abraçaram com força, molhando a camiseta um do outro, tentando desfrutar pelo menos um dos últimos momentos dos dois.

Jimin fechou os olhos novamente, totalmente confuso.

Então quer dizer que ele conhecia o Yoongi quando era criança? Por que ele não se lembra disto?

Nada não fazia sentido, nada mesmo! É como se estivesse vendo um filme das suas memórias perdidas –quais são totalmente importantes- após entrar em seu coma. E infelizmente aquele filme era extremamente assustador.

Novamente abriu os olhos, se deparando com uma luz forte em seu rosto; fechou seus olhos com força e aos poucos foi abrindo-os, se acostumando com a claridade. Sentia dores por todo o corpo e via fios conectados em si. Levantou a cabeça e arregalou os olhos.

 

 

 

- Finalmente você lembrou, Jimin.

 

E após a fala de Yoongi, o Park sentiu sua respiração fazer falta, e seus batimentos começaram a ficar lentos. Lentamente o Min saiu do seu quarto e vários médicos entraram com pressa, começando a tentar reanimar o ruivo.

Fechou seus olhos e se deparou com...

 

O claro.


Notas Finais


rs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...