História Shattered (Vernon - Seventeen) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Hancheol, Hansol, Imagine Vernon, Jeongcheol, Jeonghan, Jicheol, Jihan, Joshua, Junhao, Meanie, Mingyu, Scoups, Seungcheol, Seungkwan, Soonhoon, Vercheol, Verkwan, Vernon, Vernon X Reader, Wonwoo, Woozi
Exibições 103
Palavras 1.018
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá amores!
Podemos falar sobre a bomba que a pledis deixou hoje? Espero que já tenham visto o MV de Healing, não estava nada à espera e quase que tive um ataque cardíaco. Jeongcheol feels e Vernon sem camisa, ainda estou berrando.
Anyways, vamos agora ao capítulo... Espero que gostem!

Capítulo 4 - III - Don't be meanie


Fanfic / Fanfiction Shattered (Vernon - Seventeen) - Capítulo 4 - III - Don't be meanie

- Que vontade de mandar uma pedra nessa tua cara, Mingyu!

Wonwoo entrou em sua casa a fervilhar de raiva. Escolhera viver fora dos dormitórios por ser uma pessoa solitária. Preferia estar acompanhado de livros do que de jovens barulhentos e muitas vezes bêbados, só este pensamento fazia-o arrepiar. Porém, desde que entrou no seu novo curso conheceu Mingyu e o seu respetivo grupo de amigos que o fez ser mais aberto às interações sociais. Muito mais aberto...

- Não sejas mauzinho – as mãos quentes de Mingyu tocaram na pele pálida e fria de Wonwoo.

- Como assim?! - afastou-se do ''amigo'' visivelmente transtornado – Estou farto de ser um segredinho teu. A final o que é isto entre nós?

A pergunta de Wonwoo entrou como uma seta no coração de Mingyu, o próprio não sabia o que havia entre os dois, nunca antes tinha sentido nada assim.

- Não é que eu tenha vergonha de ti – começou por falar mas foi logo interrompido.

- É o que parece.

- Babe ouve... Sabes que estamos numa escola cheia de pessoas com mente aberta e eu amava poder andar por aí de mãos dadas contigo, mas, pessoas de mente aberta não quer dizer que respeitem a vida dos outros. - Wonwoo arregalou os olhos confuso com o que Mingyu queria dizer – É que... Era muito provável que ''isto'' saísse fora da escola.

- ''Isto''. Pau no teu cú. - começou a andar mas foi puxado pelo pulso.

- Agora não – riu-se tentando alivar a tensão naquela sala, mas rapidamente voltou a ficar sério após olhar para a cara carrancuda de Wonwoo – Os meus pais... - suspirou fundo – Eu vim de uma família muito católica e rígida. Foi difícil conseguir vir para o curso de música pois diziam que não ia ter futuro, não fazes a mínima ideia do que já passei, e se eles soubessem que eu estava completamente caído por alguém do mesmo sexo...

Wonwoo estava arrependido de tanto ter insistido e de ter-se tornado em alguém completamente diferente do que realmente era. Aquelas palavras tinham sido o mais próximo de um ''amo-te'' que já tinha recebido, mas não precisava de nada mais, sentia-se agora seguro e até demasiado calmo. Ainda assim tinha um aperto no coração por Mingyu.

Perdeu-se em pensamentos acordando com um abraço deste.

- Passa a noite aqui – o som saíra abafado por ter a cara enfiada no ombro de Mingyu. O cheiro deste tornara-se inconfundível para Wonwoo, então, apenas queria continuar a senti-lo.

- Passo sim – afegou os cabelos do mais velho.

 

~❇~

 

Entrei no meu quarto completamente cansada, ainda não me tinha ajustado ao fuso horário, todavia não era isso o que me cansava mas sim tanta interação social. Não que eu fosse introvertida ao contrário do que bastantes pensavam pois não tinha muitos amigos... Talvez por ter estado tanto tempo fechada no meu quarto escuro depois daquele acontecimento horrível... Depressão não é frescura, irrita-me quem pensa assim. Estava a melhorar bastante e de uma forma rápida, mudar de ares fazia-me bem e por isso decidi estudar turismo. Viajar pelo mundo sem problemas atrás era o meu objetivo para o futuro.

Olhei para a minha cama com uma vontade enorme de me enfiar lá dentro mas realmente devia era mudar de ares até à lavandaria... Aqueles lençóis... Apenas dei uma gargalhada ao pensar na minha vida na última semana.

Quando cheguei ao local deparei-me com um aviso de que as máquinas estavam avariadas e que devíamos ir lá fora para os tanques lavar a roupa à mão. ''Merda'' disse em voz alta, eu nunca fui boa em tarefas domésticas. Mas lá fui eu, que remédio.

Lutei contra o comprimento dos lençóis - Como é que se lava essa porra? - Praticamente já tinha sabão no cabelo, foi aí que ouvi uma gargalhada e olhei séria.

- Desculpa! Não me mates - disse entre risos.

- Ah não – tentei sorrir – Deve ser realmente engraçado, eu é que peço desculpa, sabes... Síndrome de resting bitch face.

- Sei perfeitamente. Também o tenho. - contudo não aparentava, era um rapaz baixinho extremamente fofo e sorridente, dava vontade de apertar as bochechas – Deixa estar, eu faço isso e quando terminar levo.

- Sério? Nem sei como agradecer... - queria dizer o seu nome porém não o sabia.

- Woozi.

- Woozi... - pensei – Woozi! Já ouvi falar de ti!

- Besteira tenho a certeza... - franziu o sobrolho.

- Digamos que tens uns ótimos amigos... Já agora, sou a Emori – sorri, desta vez, naturalmente

- Vou-lhes enfiar com um chinelo na boca! – aquele pequeno fofinho transformara-se agora num pequeno diabinho, confirmava-se o que haviam dito – Enfim, então encontro-te depois Emori.

Acenei como despedida e segui para o refeitório, finalmente iria comer, encontrava-me sozinha mas não me incomodava, já estava habituada.

Mais tarde Woozi veio ter ao meu quarto e entregou-me os lençóis, conversámos um pouco mas logo decidi ir dormir.

 

*Triiiim triiiiim triiiim triiiim*

 

Abri os olhos lentamente, o meu corpo doía todo, era sinal que tinha dormido muito mas que finalmente estava bem descansada. Sentei-me naquela cama cheirosa e olhei para o relógio...

- Duas da tarde... - grunhi - ESPERA, DUAS DA TARDE? DORMI 15 HORAS?!

Tinha aulas dentro de meia hora, o que eu sabia que não seria o suficiente para me arranjar. Prendi o cabelo num coque, apenas lavei a cara e os dentes pois não teria tempo para um banho, o que precisava. Vesti uma sweatshirt amachucada, peguei nos livros e saí correndo. Desastrada como eu era tropecei mil vezes pelo caminho, até simplesmente não tropeçar e sim cair, vi a minha vida a andar para trás e folhas dos meus livros voando. Até ir de encontro aos braços de alguém.

- Calma, princesa – Tinha um perfume doce... Além disso, aquela voz já era familiar deixando-me por breves momentos em silêncio.

- Princesa? Que nojinho! - virei-me e vi que estava sendo segurada por Vernon – Tinha de ser. - estalei a língua - Ok, agora larga-me que estou atrasada.

E assim continuei a andar, sentido que toda a escola olhava para mim.


Notas Finais


Quero sugestões, críticas, ideias ou apenas que conversem comigo por aqui ou pelo twitter: https://twitter.com/nefariousturtle
Até à próxima docinhos ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...