História She bad - Cameron Dallas - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Magcon, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Aaron Carpenter, Brandon Rowland, Brent Rivera, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Hayes Grier, Hunter Rowland, Jack and Jack, Jack Gilinsky, Jacob Sartorius, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Personagens Originais, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Camerondallas, Magcon, Shawnmendes
Exibições 110
Palavras 806
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente, me digam se querem hot no próximo capítulo ou não. Beijos!😘
Boa leitura!!

Capítulo 9 - Hospital -She bad


Fanfic / Fanfiction She bad - Cameron Dallas - Capítulo 9 - Hospital -She bad

POV JADE

-A gente não tem tempo. Vem! -Cameron me levantou enquanto Liz carregava sua arma. -Vem! -Ele pegou na minha mão e correu pra fora do galpão.

-Voltem aqui! -Liz gritava correndo atrás da gente. Eu e Cameron entramos correndo dentro do carro. -Droga! -Liz gritou. Ela tentou continuar atirando mas o carro era blindado.

-Nossa! Que mirazinha ruim a dela né? -Cameron debochava enquanto corria com seu carro.

-Cameron... você...você me...me salvou! -Disse sem acreditar.

-Sim...por que? -Ele disse sem me olhar.

-Ué, até pouco atrás eu era 'vadia' não é mesmo? -Disse mudando um pouco de assunto.

-Eu te salvo e você me agradece assim? -Ele disse já meio estressa.

-Não mas...-tentei me explicar mas ele me interrompeu.

-Tudo bem. O mundo hoje é bem ingrato mesmo. -Ele disse concentrado no volante.

-Desculpa. -Disse de cabeça baixa.

-Ei! -Ele pegou em meu queixo e levantou minha cabeça. -Não fique assim não. Eu te desculpo. -Ele disse dando um sorriso é eu apenas retribui.

-Chegamos. -Ele disse puxando o freio de mão. Corri para dentro da minha casa e chamei pelo meu pai.

-Pai me ajuda! Pai! Pai! -Gritei por teu nome.

-Filha! Filha. Tô aqui. Tá tudo bem? -Ele apareceu da cozinha.

-Pai! -Suspirei aliviada e corri para lhe dar um abraço. -Pai!

-Filha, o que aconteceu? Você ta pálida, gelada, está tremendo. -Ele disse saindo do abraço.

-Pai, pelo amor de Deus vem com a gente! -Disse puxando o mesmo.

-A gente? -Ele disse sem entender.

-É...-Cameron apareceu na porta da sala.

-Hm...o que ele faz aqui? -Meu pai disse.

-Pai, sem ciúmes vamos logo! -Disse levando ele até o carro.

-Alguem pode por favor me explicar o que está acontecendo? -Ele disse enquanto Cameron nos levava até o galpão novamente.

-Sua querida mulher. -Disse debochando.

-Sua mãe?! -Ele afirmou.

-Não considero Liz como minha mãe. -Disse com ódio no olhar.

-Continuo sem entender nada. -Ele disse.

-Pronto. -Cameron chegou e então descemos do carro.

-Cadê ela? -Disse quando cheguei no galpão.

-Procurando por mim Jade? -Liz apareceu.

-Não chega perto dela! -Cameron me puxou mais para perto dele.

-Agora, conta pra ele Liz. O que você fez. Conta. Anda! -Disse meia exaltada.

-Cala a boca garota! -Liz disse nervosa.

-Pai, essa mulher tentou me matar! 

-Como? Ela é sua mãe Jade. Ela nunca faria isso. -Meu pai disse ingênuo.

-Pois é! Eu também achava que ela era minha mãe. Ela tentou me matar com um tiro. Você acha que eu ainda deveria chamar essa mulher de mãe? -Disse con os olhos lacrimejando.

-Isso é verdade Liz? -Neu pai disse se aproximando de Liz.

-Claro que é verdade. Por que eu mentiria? -Disse me aproximando.

-Jade fique quieta. Deixe sua mã...deixe Liz, responder minha pergunta.

-Desculpe. -Disse voltando para trás.

-Foi. Foi sim. Eu que quis matá-la. E não me arrependo. -Liz disse fria.

-Ridicula! -Gritei.

-Jade se controla! -Meu pai disse. Meu pai vinha de uma família tradicional e muito rígida.

-Pai, você não pode acreditar nela. Essa mulher é louca! -Eu não me controlei e avancei em cima daquela vaca.

-Jade calma! -Cameron me segurou. Foi tudo muito rápido. Questão de segundos até Liz atirar em meu pai e fugir.

(...)

-Jade! -Cameron gritou entrando dentro de uma sala reservada onde eu estava esperando pelo médico com notícias do meu pai.

-Cam! -Disse indo abraçar o mesmo.

-Vai ficar tudo bem! Vai ficar tudo bem! -Disse tentando acalma-la.

-E se não ficar Com? -Disse chorando.

-Ei! Não pensa assim! -Disse terminado o abraço. -Ele vai ficar bem. Tá?

-Sim. -Disse concordando com a cabeça.

-Senhora Jade? -O médico entrou na sala.

-Eu mesma. -Me virei limpando o rosto.

-Seu pai...ele...está bem! -Suspirei aliviada. -Ele não corre perigo.

-Que bom! Graças a Deus! -disse.

-Ligaram da delegacia dizendo que uma tal de Liz, estava presa. Conhece? -Ele disse.

-Sim. Obrigada pela informação. -Disse sorrindo.

-Bom, você é seu namorado podem voltar amanhã para visitar seu pai. -Ele disse se aproximando da porta.

-Ah! Obrigado! -Dei um sorriso. -Mas ele não é meu namorado. -Disse enquanto sorria.

-Ah! Desculpa! -Ele saiu.

-Bom...quer que eu te leve pra casa? -Cameron disse sem graça coçando a nuca.

-Pode ser. -Disse olhando pra baixo

(...)

-Vai querer entrar? -Disse abrindo a porta.

-Ah! Eu aceito. Não é sempre que se fica sozinho com uma gata dentro de uma casa não é mesmo?-Ele disse ntrando apenas ri.

-Bom, eu vou tomar um banho. -Disse subindo.

-ok, eu vou pedir uma pizza. -Ele disse.

  Tomei um banho, coloquei um shorts curto, uma blusa branca escrito "happy" preto no meio.

-Que gata! -Ele disse enquanto eu descia as escadas.

-Nem vem! Ainda tô brava. -Disse pegando meu celular que estava ao lado de Cameron.

-Aaah! Vem cá! -Ele me puxoue eu sentei em seu colo.

-Cameron! -Disse o repreendendo.

-Que foi boneca? Não gosta? -Ele disse mas antes de mim responder ele me deu um beijo. Era um beijo quente. Ele me pegou pelo colo e se levantou me levando até o meu quarto. Chegando lá ele me jogou na cama e quando eu fui tirar a calça tocaram a campainha.

-Que droga! -Cameron disse.

  Era a pizza. Então eu peguei e depois que comemos Cameron se aproximou.

-Onde paramos mesmo? 





Notas Finais


Aí gente. Vcs querem que eu faça hot ou não? Digam por favor.
Desculpe qualquer erro.
Como sempre, um beijo pra quem quiser e...FALOOW!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...