História She Is a Curse - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Alfredo Flores, Comedia, Criminal, Drama, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallete, Policial, Romance, Ryan Butler, Sofia Carson
Exibições 7
Palavras 2.037
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Policial, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olaaaaaa! Primeiro capítulo, espero que gostemmm

Capítulo 1 - O começo


Fanfic / Fanfiction She Is a Curse - Capítulo 1 - O começo

Justin Bieber

- Parabéns, você foi ótimo, sério! -Ouvi aquela frase da boca de uma garota pela milésima vez e mais uma vez sorri agradecendo-

- Esse é o primeiro campeonato de muitos, moleque, e se você vai vencer todos eles, é uma luta sua -Meu pai disse me abraçando quando cheguei onde ele estava-

- Foi o meu treinador, ele é o melhor -Eu disse o fazendo sorrir-

Ok, meu pai é um ótimo piloto de moto, mas é realmente uma pena que ele use isso apenas como um robe, e diz que a política é o seu verdadeiro ponto forte. Eu gostaria de seguir com algo mais concreto, uma profissão que eu tivesse certeza de que é a melhor, talvez Medicina, ou Engenharia, ou Arquitetura, mas o meu verdadeiro sonho é viver assim, sobre duas rodas e vencendo todos os campeonatos possíveis. Qual é, até que eu vou bem, tenho 21 anos e sou o piloto profissional mais jovem desse clube, acabei de vencer o campeonato Estadual de San Diego e estou com tudo aos meus pés. Minha família é incrível, eles me apoiam e isso é... incrível!

- E aí palhaço, mandou bem -Stacy disse chegando por trás de mim e me dando um tapão na nuca-

- Você está afim de ganhar um abraço bem suado não é? -A olhei e ela fez careta- Eu sei que você odeia abraços suados. -Abri os braços e ela se afastou rapidamente de mim-

- Eu tenho pavor de germes, fique longe de mim -Ela disse me fazendo dar risada- Mas vou te parabenizar de longe, eu disse que você era capaz, não disse? -Ela colocou as mãos nos bolsos da frente de sua calça surrada e se aproximou de mim-

- É, esse troféu deve ser seu por não ter me feito desistir disso -Eu falei e ela balançou a cabeça sorrindo-

- O esforço é seu, Drew, eu só dei um empurrãozinho. -Ela gesticulou com a mão e eu ri- Vai tomar banho pra gente comemorar. -Me empurrou devagar pelo ombro, voltando a ser a Stacy cuzona de sempre-

- Pra onde nós vamos? -Eu perguntei-

- Ryan e Alfredo pensaram numa festa na sua casa -Ela disse-

- Uma festa na minha casa e eu sou o último a saber -Eu disse e ela deu de ombros- Mas não rola, Jazzy e Jaxon chegaram hoje e está longe de minha mãe autorizar algazarra com as crianças em casa. -Bufei-

- É eu acabei de ver eles, porque aqueles pentelhos estão por aqui? Achei que só viessem nas férias -Ela disse-

- Erin teve um problema pra resolver em Londres e eles vão ficar aqui por um tempo, até a escola transferiram pra cá -Eu disse-

- Eu sinto muito por você, amigo -Ela bateu no meu ombro- Vai tomar banho, fedorento.

- Bunda murcha -Eu falei e ela saiu rindo-

Stacy e eu nos conhecemos em uma rave, daí você sabe que nossa amizade já não começou normal. Ela é do tipo de garota mais clichê dos personagens de filmes e livros, ela é daquelas duronas, que tem espírito de homem, mas quando choram só faltam derrubar o mundo. Ela é a garota-moleque mais incrível que eu conheço, até minhas roupas ela usa e não está nem aí.

- Mudança de planos -Eu disse entrando no carro de Stacy depois de tomar banho no clube mesmo- Vai ter uma festinha na minha casa, meus pais acabaram de decidir. 

- Tipo um churrasco de domingo tocando música chata e caras adultos da segunda idade contando piadas ridículas sobre sexo? -Ela perguntou me fazendo rir alto

- Segunda idade -repeti pra mim mesmo-

- É, caras como o seu pai não são da terceira idade e nem tão jovens assim, ou seja... -Eu a interrompi-

- Tudo bem Stacy, vamos pra minha casa -Eu disse e ela riu ligando o carro- Ryan e Alfredo já estão indo também. 

- Eu vou precisar de uma roupa de banho -Ela falou estalando a língua no céu da boca-

- Eu tenho uma ótima peça de banho pra você -Eu disse a olhando e ela me olhou de relance cerrando os olhos-

Meu estômago estava completamente enrijecido de tanto rir, Ryan e Alfredo não estavam diferentes, Stacy com um maiô roxo da minha mãe e uma touquinha roxa era a última coisa que eu imaginava que ela fosse vestir na vida, os olhares se voltaram pra ela, estávamos todos entre amigos mais próximos, mas não deixava de ser algo constrangedor.

- Ficou lindo em você! -Minha mãe disse sorrindo, sem nenhuma falsidade, ela só é um pouco brega quando o assunto é roupas para adolescentes-

- Você achou? -Stacy perguntou sarcástica dando uma voltinha e eu reprimi o riso-

- Sim, se quiser pode ficar, eu nunca usei e achei que ficou melhor em você -Minha mãe disse-

- Ai obrigada, muito obrigada -Stacy disse e eu gargalhei- Tá rindo de quê palhaço? 

- Essa touca está super broxante, sua cabeça dentro dela está parecendo um pau com fimose -Alfredo zombou rindo-

- Tipo o seu? Ridículo -Stacy perguntou tirando a touca e batendo nele com a mesma-

- Wow -Ryan disse gargalhando-

- Eu estou literalmente com a bunda partida -Stacy disse virando de costas pra nós, mostrando a parte debaixo do maiô que cobria metade da sua bunda, deixando a outra metade fora-

- Parece a calcinha da minha avó -Eu disse fazendo careta ao imaginar minha vó de calcinha-

- Eu imaginei sua avó de calcinha, por favor pare -Stacy disse sentando entre minhas pernas-

- Quem é aquela ali? -Ryan perguntou olhando pro portão, acompanhamos o seu olhar e eu vi uma garota andando na direção de onde estávamos-

- Eu não faço idéia -Eu falei-

- Será que é a nova namorada do Daniel? -Stacy perguntou com ar de riso-

Daniel é o filho de um amigo do meu pai, ele acabou de chegar da Nova Zelândia e é super estranho, motivo de zoação entre nós. 

- Claro que não -Eu falei rindo-

Fiquei observando a garota se aproximar do meu pai que estava na churrasqueira e pareceu falar algo com ele, que apontou pra minha mãe e em seguida a chamou.

- Eu vou ver quem é -Eu disse levantando e fui até lá-

- Mil desculpas, eu acabei esquecendo que você viria, perdão. -Minha mãe falava para a garota- Filho, você pode levá-la pra sala? Eu só vou falar com o pessoal aqui e já entro -Ela disse quando me viu-

- Pode deixar -Eu disse-

- É você quem está precisando de babá? -A garota perguntou com um meio sorriso-

- Se você for ser a babá, sou eu mesmo -Eu retruquei e ela deu risada-

- Sou Angie, Amber me indicou, ela é minha tia -Ela disse e entramos em casa-

- Ah sim, Amber foi minha babá, e ia cuidar dos meus irmãos, mas teve problemas com a filha.. -Eu disse e ela assentiu- Sou Justin. -Estendi a mão e ela apertou a mesma, sorrindo-

- Ela me falou que as crianças são uns amores -Ela disse observando a casa-

- Ela mentiu pra você -Eu disse a fazendo rir- Brincadeira, eles realmente são.

- Eu adoraria ficar com o emprego, sabe, eu amo crianças -Ela disse sorrindo-

- Se você continuar assim vai conquistar minha mãe mais rápido do que imagina -Eu falei e ela sorriu- Quer alguma coisa pra beber? Um suco.. -perguntei, digamos que sou uma pessoa hiperativa e odeio ficar calado-

- Água -Ela disse-

- Ok, já volto -Eu disse e ela assentiu, sentando no sofá-

- Quem é a bonitinha? -Stacy quase me matou de susto quando apareceu na minha frente assim que fechei a geladeira-

- Que susto porra -Eu disse fazendo ela rir- Veio fazer uma entrevista de emprego pra ser babá das crianças por enquanto eles estão aqui. -Dei de ombros-

- Aquela ali babá? Olhou bem pra ela? Ela tem cara de filha revoltada de empresário, deve tá querendo ser babá pra comprar um carro novo porque o papai cortou a mesada -Stacy disse-

- Percebeu que você acabou de se descrever? Nem todo mundo é uma cópia sua, ok? -Eu disse-

- Qual é já está defendendo a babá? -Ela perguntou cruzando os braços-

- Você quem veio bombardear a garota sem nem conhecer ela, dá um tempo cara. -Eu disse irritado com aquele ataque de ciúmes dela-

- Vai se foder! -Stacy disse saindo na minha frente e eu tive vontade de rir quando olhei pra ela naquele maiô roxo broxante-

Stacy passou pela sala feito um foguete e subiu as escadas, fazendo meus pais e Angie olharem pra ela e depois pra mim, confusos.

- Eu não sei o que você fez mas vai falar com ela -Meu pai disse-

- Eu não fiz nada -Eu disse- Aqui Angie -entreguei o copo pra ela que agradeceu com um sorriso-

- Stacy não fica magoada a toa -Minha mãe disse cruzando os braços e eu revirei os olhos-

Subi as escadas antes que minha mãe começasse um sermão falando que ela me criou pra ser um homem de verdade e tratar as mulheres bem e bla blá blá. Entrei no quarto e Stacy estava colocando a calça, isso de ter vergonha de se trocar na frente um do outro nunca existiu entre nós. Claro que com um certo limite, o máximo que ela fica na minha frente é de lingerie, porém eu nunca a olhei com outros olhos, somos mesmo que brothers, e arrumamos garotas um pro outro, porque bom.. ela curte garotas tanto quanto eu.

- O que você quer aqui? -Ela perguntou-

- Esse quarto é meu -Eu disse sentando na cama-

Ela levantou abotoando a calça e foi na direção da porta.

- Stacy pra quê isso? A gente tava de boa agora pouco e você vem com bobagem -Eu disse-

- Você defendeu uma garota que conheceu à dois minutos ao invés de me defender! -Ela disse fazendo drama-

- E você sabe o porquê? -Eu perguntei cruzando os braços e ela ficou calada- Ninguém nunca vai tomar o seu lugar, você sabe bem disso. 

- É que ela parece ser tão legal.. eu me senti ameaçada -Ela disse admitindo que estava errada. Só eu consigo fazer ela assumir os próprios erros, se Ryan ou Alfredo tentarem isso, vão levar um sacode na cara-

- Ela é legal mesmo, mas tem um problema -Eu disse levantando e fui na direção dela-

- Qual? -Ela perguntou-

- Ela não é você -Eu respondi-

- Para de ser gay -Ela disse revirando os olhos-

- Ah é? Sua ogra, eu sou um amor com você e só recebo patada -Eu disse lhe agarrando-

Em minutos só eram ouvidas gargalhadas no quarto, Stacy muda e humor repentinamente e isso faz com que eu me amarre cada vez mais nela.

- Cadê a Angie? -Eu perguntei descendo as escadas com Stacy encontrando só minha mãe na sala-

- Foi embora, e ela vai começar a trabalhar aqui amanhã -Minha mãe disse sorrindo empolgada- Vai ser a primeira experiência dela como babá, mas as crianças a adoraram em pouco tempo.

- Legal -Eu disse-

- É, e eu também não vou precisar perder tempo procurando uma babá, sendo que as crianças não vão ficar aqui pra sempre. -Ela falou e eu assenti-

- Eu tô afim de descansar -Eu disse incomodado com o barulho que se encontrava lá fora, eu acordei muito cedo por conta do campeonato e nenhuma hora é melhor pra dormir como depois do almoço-

- Sério? A festa foi feita pra você meu amor -Minha mãe falou-

- Eu tô muito cansado dona Pattie, mas se divirtam por mim -Eu disse beijando na sua testa-

- A noite nós vamos pra balada, ok? -Stacy disse pra mim-

- Vamos -Eu falei assentindo mesmo sabendo que ia remendar o sono até amanhã-

- Até mais tarde então, Drew -Ela disse batendo continência-

Me despedi dela e voltei pro quarto, fechei a porta e me joguei na cama, disposto a acordar só no outro dia. 


Notas Finais


Eu pretendo escrever os próximos capítulos maiores, até porque ainda estou fazendo alguns ajustes na história, enfim, obrigada por ler e beijos!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...