História She is Ours ( Imagine Twice ) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Tzuyu
Tags Imagine, Imagine Kpop, Imagine Twice, Kpop, Políamor, Twice
Visualizações 183
Palavras 2.307
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Fluffy, Hentai, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, Ohana!
Tudo bem com você? Espero que sim!

O que isso? Um capítulo em menos de uma semana!?

EVOLUÇÃO, É DISSO QUE O POVO GOSTA!!!

O capítulo está bem fraquinho mais espero que goste dele ^^

Boa leitura

Capítulo 7 - Banho


Fanfic / Fanfiction She is Ours ( Imagine Twice ) - Capítulo 7 - Banho

23 de Setembro - Seul, Coreia do Sul

 

Havia acordado sentindo os braços de Momo me apertarem em um abraço confortável, e por mais que eu quisesse ficar naquele abraço tão aconchegante, me levantei lentamente para não acordar a Momo, olhei para as meninas e sorri no mesmo instante, estavam tão adoráveis dormindo abraçadas umas com as outras.

Fui até o banheiro, lavei meu rosto e escovei meus dentes e fui até a sala onde estava Jay.

- Bom dia, (SeuNome)-Yah/Ah. - Um pequeno sorriso se formou no rosto dele, porém, estava notável que era um sorriso forçado.

- Bom dia, Jay. - Me sentei ao seu lado no sofá. - Está bravo comigo?

- Por que eu ficaria com raiva de você? Você nasceu assim, - Eu sorri. - mas eu não nego que eu fiquei um pouco entristecido com o fato de você já namorar.

- Falando em namoro, pode me explicar o motivo de eu fingir ser sua namorada?

- O nome da garota é Amy Smith, eu conheci ela nos Estados Unidos, obviamente, ela me parecia ser uma garota legal, nos ficamos só por uma noite, foi apenas sexo, agora ela não sai do meu pé, vive me ligando, me mandando mensagens e cada lugar que eu vou, ela me persegui.

- Você nunca nem deu uma chance?

- Dei, ela se jogou em cima de mim, ela é meio que obcecada.

- Meio?

- Mas pelo visto vou ter que aguentar ela.

- Estamos apenas fingindo não é mesmo? - Ele sorri. - As meninas não se importam de apenas fingirmos.

- Obrigado mas, não quero suas namoradas me odiando. - Disse rindo. - A loira parece ser a mais brava, e eu tenho medo dela. - Não contive a risada alta com o comentário. - Estou falando sério, não vê o jeito que ela me olha? Dá um frio na espinha.

- Vou pegar alguma coisa na cozinha. - Disse me recuperando da crise de risos. - Quer algo?

- Não, valeu. - Voltou sua atenção para a televisão

Procurei em vários armários, tinha somente cereais, peguei o mesmo e o leite na geladeira, quando precisei pegar uma tigela, vi que era na parte de cima dos armários, apenas bufei tentando pegar. Já disse alguma vez que eu odeio ser baixinha? Pois é, eu odeio.

- Precisa de ajuda? - Teddy perguntou pegando a vasilha para mim.

- Obrigada. - Ele apenas sorriu pegando uma xícara de café e se sentando na cadeira ao meu lado.

- Então quer dizer que minha irmãzinha tinha namoradas todo esse tempo e não falou nada para gente?

- Não foi nada fácil guardar isso por três anos.

- Vocês estão juntas há três anos? - Comecei a colocar o cereal e o leite na vasilha.

- Na verdade, comecei a ficar com elas há três anos, mas acabamos de completar um ano de namoro pouco tempo atrás.

- Só de pensar que você era aquelas toda certinha que não podia nem pensar em sexo a três que já ficava toda irritada, chega a ser engraçado. - Disse rindo tomando seu café.

- Nós nunca fizemos... isso.

- Ah não? - Perguntou desconfiado com um pequeno sorriso no rosto. Era incrível, como somente eu naquela família tinha receio de dizer certas coisas na frente deles.

- Não nunca, e pare de me fazer esse tipo de pergunta. - Pedi começando a comer meu café da manhã.

- Que tipo de pergunta, quero entrar na conversa também. - ChaeRin perguntou se sentando ao meu lado.

- Ela nunca fez sexo com as três as namoradas dela juntas.

- Teddy!

- Eu duvido, nem uma vezinha?

- Parem de fazer essa pergunta! - Meu rosto queimava de tanta vergonha que estava sentindo.

- Com três namoradas e consegue ser careta.

- CL! - Vi um sorriso se formar no rosto da loira, provavelmente com o apelido de colegial que há muito tempo não usava. - Parem de me fazer esse tipo de pergunta! Meu Deus, eu já disse, nunca fiz com as três juntas, e ponto final.

- Nunca fez por que não quis, - Momo entrou no local. Pelo visto vou ficar nessa situação embaraçosa por um bom tempo. - não foi por falta de tentativa.

- Obrigada, Momo. Por piorar ainda minha situação.

- Quando precisar eu estou aqui. - Me lançou um beijo, me fazendo a fuzilar com os olhos. - Acho que alguém me chamou. - Saiu correndo da cozinha, fazendo os dois ao meu lado rirem.

- Sério, nunca nem teve curiosidade? - Revirei meus olhos com a pergunta do meu irmão, e me levantei pegando minha tigela.

- Eu vou ficar com o JaeBeom, pelo menos ele não me faz perguntas embaraçosas. - Saí da cozinha ouvindo as risadas atrás de mim.

 

***

 

- Noona, sentasse honrada, vou te apresentar minha namo- amiga. - KwangKyok entrou no meu quarto se deitando ao meu lado, me fazendo perder a contração em meu livro.

- Namo-amiga é um relacionamento novo que eu não conheço?

- Não enche, vai querer conhecer ela ou não?

- Claro, - Respondi rindo. - qual o nome dela?

- Bae SuJi, por favor não me envergonhe perto dela.

- Até parece que fui que amedrontei inúmeras namoradas suas.

- Já disse, é meu trabalho. Te livrava dos pestes que você encontrava.

- Ah claro. 

- Ela vai chegar aqui na hora do almoço, digo de novo, não me envergonhe.

- Nossa mãe tem vários álbuns seus quando bebê, então acho que não vou precisar fazer isso.

- Obrigado por me lembrar, vou esconder aqueles álbuns. - Disse se levantando da cama e saindo do quarto.

Voltei minha atenção para livro, até a porta ser aberta por JeongYeon me fazendo sorrir. Engatinhou na cama em minha direção e me deu um demorado selinho, logo se deitando em meu colo.

- Como está se sentindo agora que contou?

- Como se um peso enorme caísse dos meus ombros. - Ela sorriu no instante e que deixei o livro de lado e comecei a fazer caricias em seus cabelos. - Obrigada por me ajudar. O que seria de mim sem você?

- Uma enrustida. - Respondeu rindo, mas logo parou no instante em que dei um tapa em sua testa. - Ai, doeu. - JeongYeon se levantou, se sentando ao meu lado. - Por que você é tão agressiva? - Perguntou me puxando para o seu colo.

- Você mereceu.

- Eu vim aqui receber caricias suas. - Se aproximou de mim mas eu me afastei.

- Alguém pode nos ver, Jeong. - Disse já percebendo o que ela queria dizer com aquilo.

- Eu tranquei a porta, ninguém vai vir. - Me puxou para um beijo de inicio calmo. Estava sentindo falta daquilo; todas essas meninas fazem com que eu me sentisse uma adolescente com os hormônios a flor da pele, que não aguenta ficar nem mesmo um dia segurando seus desejos. Cada uma delas me deixam viciada de certa forma, necessitando cada uma delas sempre.

As mãos de JeongYeon foram por de baixo da minha blusa, parando em meus seios, os apertando com leve força, me fazendo arfar. Já estava percebendo que se aquela brincadeira de provocações continuasse, todos daquela casa me ouviriam.

Cessei os beijos tirando as mãos de JeongYeon sobre meus seios levemente sensíveis, pelos arrepios causados pelos toques de JeongYeon, ouvindo resmungos de JeongYeon.

- Por que está me negando? 

- Não quero que me ouçam.

- Mas eu quero você. - JeongYeon começou a distribuir beijos meu pescoço, deixando ainda mais difícil de dizer para que ela parasse. Não queria que ela parasse, mas a possibilidade de me ouvirem era muito alta.

- Jeong. - Gemi seu nome, ao sentir suas mãos apertarem minha bunda. - Para, Jeong...

- Quer mesmo que eu pare? - Distribuindo beijos molhados pelo meu busto, Jeong passeou suas mãos pela minha anca, logo parando por de baixo do meu short. É impossível negar os toques da JeongYeon. Estava quase cedendo quando ouço batidas na porta.

- Hey, vocês duas, abram essa porta. - Ouço NaYeon, me fazendo suspirar. Antes que eu levantasse, JeongYeon me segurou se aproximando de mim.

- Mais tarde você me recompensa. Quero ouvir você gemendo meu nome. - Sussurrou com um sorriso safado em seu rosto. NaYeon bateu na porta novamente, me levantei e abri a porta, vendo NaYeon entrando no quarto.

- Você não perde a oportunidade não é mesmo, Yoo JeongYeon? - NaYeon questionou rindo enquanto de sentava na cama assim como eu, deixando JeongYeon no meio.

- E por que eu deveria perder? Veio aqui só para empatar nossa foda? - NaYeon se fingiu de indignada.

- Eu só queria ficar com vocês, agora eu não quero mais. - Deu indicio de se levantar, mas JeongYeon a segurou a abraçando.

- Desculpe, Dongsaeng. - JeongYeon enche NaYeon de beijos que riu. Não pude deixar de sorrir com a cena.

- Para, eu estou brigada com vocês duas. - NaYeon disse se soltando de JeongYeon cruzando os braços ficando de costas para mim e Yoo, nos entre olhamos e sorrimos. Puxei NaYeon pelos seus braços, os prendendo em seguida com minhas mãos, a deixando deitada na cama.

- O que está fazendo, Unnie? - NaYeon perguntou olhando para mim enquanto JeongYeon subia em cima dela.

- Ainda está brava com a gente? - Perguntei fazendo a garota assentir com uma expressões fingida de raiva. Logo JeongYeon começou a fazer cocegas na morena que ria alto.

- P-Para, Jeong-Ah! - Pediu enquanto ria, tentando se soltar de mim.

- Não até você nos perdoar. - JeongYeon continuou com as cocegas.

- Tá bom, tá bom, - JeongYeon parou, fazendo NaYeon recuperar seu fôlego. - eu perdoo vocês duas. - Soltei NaYeon. - Isso foi injusto, são duas contra uma e além do mais vocês duas me fizeram cocegas.

- Eu não fiz nada. - Retruquei.

- Você ajudou, você é cúmplice. - NaYeon cruzou o braços, fazendo JeongYeon e eu rirmos. Eu e Yoo nos aproximamos de NaYeon e demos um beijo em suas bochechas.

- Tá, eu perdoo vocês. - Disse com seu meigo sorriso.

- Hey, vocês três, - Momo entrou no quarto. - está quase na hora do almoço e os pais da (SeuNome) quer todos arrumados, já que a namo-amiga do KwangKyok está chegando.

Depois de um tempo, Eu e JeongYeon fomos tomar um banho, assim como Momo e NaYeon só que em outro banheiro que tinha na casa. 

JeongYeon me deixava envergonhada com tamanha safadeza que ela olhava para meu corpo; sempre ficava envergonhada quando qualquer uma delas me olhavam dessa forma, mesmo envergonhada me sentia bem com isso, gosto de ver o quanto de desejo elas demonstram por mim apenas com seus olhares.

- Gosta do que vê, JeongYeon-Ah? - Pergunto a provocando.

- Você não imagina o quanto. - JeongYeon agarrou minha cintura fazendo minha bunda roçar contra sua intimidade, a fazendo arfar com o contato. 

Me virei de frente para a garota que sorriu de maneira maliciosa, retribui da mesma forma, aproximei nossos lábios em um beijo que sem muitas enrolações se tornou intenso, senti as mãos da mais nova passearem por todo meu corpo vagarosamente, parando em meus seios, me arrancando um gemido minimo.

Agarrei os cabelos de JeongYeon ao sentir seus beijos descerem lentamente do meu maxilar até meu pescoço, onde deixou fracas mordidas, apenas roçando seus dentes em minha pele, já arrepiada pelo contato excitante que suas leves mordidas deixavam.

Descendo seus beijos novamente, começou a distribuir mordidas mais fortes pelo meu busto, e logo voltou sua atenção para um dos meus seios, onde começou a chupar sem pudor. Me arrancando gemidos mais altos, agradando a garota a minha frente, quando se fez satisfeita com meus seios, JeongYeon desceu seus beijos até meu abdômen, distribuindo mordidas que deixariam marcas, da altura dos meus seios até próximo minha intimidade, me fazendo sorrir com as marcas que JeongYeon deixava sobre meu corpo. A mais nova olhou para mim, e sorriu de forma safada ao chegar aonde tanto desejava.

- Jeong. - Não contive o gemido ao sentir aqueles lábios maravilhosos sobre minha intimidade, que pulsava de tanta excitação.

JeongYeon abriu um pouco mais as minhas pernas, se permitindo ter um contato ainda maior em minha intimidade, me proporcionando ainda mais prazer. Yoo chupava o ponto mais sensível da minha intimidade e mudava, indo para outro ponto em minha intimidade; deixando aquele maldito desejo se intensificar a cada instante mais.

Puxei JeongYeon para cima novamente, atacando seus lábios, segurei uma das mãos de JeongYeon, aproximando a mesma de minha intimidade. A mais nova já entendendo meu pedido, penetrou dois dedos em mim, fazendo com que eu não segurasse o gemido alto.

- Senti tanta falta do seu gemido. - Sussurrou em meu ouvido, começando a distribuir beijos pelo meu pescoço. 

Quando senti meu ápice chegar, JeongYeon mordeu meu pescoço ao ouvir meu gemido mais alto.

Quando havíamos terminado nosso banho, me olhei no espelho após terminar de me vestir.

- Ah, mas que droga, Yoo JeongYeon. - JeongYeon apenas sorriu. - Já vi que vou ter me preparar para as perguntas constrangedoras. - Ouvi a risada da mais nova ecoar.

Saí do banheiro, vendo que Momo e NaYeon sentadas na cama.

- Vocês demoraram, devem ter se divertido muito. - NaYeon disse se aproximando de nós duas, me deixando envergonhada.

- Digo o mesmo de você com essa marquinha ai. - JeongYeon afastou um pouco os cabelos de NaYeon, revelando uma leve marca em seu pescoço.

- Não acredito que você fez isso. - A morena disse fitando a loira que apenas deu de ombros rindo. - Isso vai ter volta. - Momo riu em resposta.


Notas Finais


Bom, pessoalzinho lindo!
Estou sem ter o que dizer aqui... como disse o capítulo está fraquinho, mas no próximo vai ser melhor, prometo.

Espero que tenham gostado
E me desculpem qualquer erro...

Até o próximo!
Beijinhos, Ohana!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...