História She is so handsome - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Jungyeon, Mina, Nayeon
Tags 2yeon, Michaeng
Exibições 108
Palavras 2.282
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha quem resolveu fazer uma surpresa, infelizmente por um mal motivo.
Olá ~ Primeiramente obrigado pelos comentários, eles são de bastante motivação. :D
Enfim, vim declarar meu hiatus e tirar minha dívida pelo capitulo que não postei na semana passada.
Estou sem pc, então meu hiatus irá durar até eu consertar ele ou alguém me emprestar HAUHAUAH
ENJOY:D

Capítulo 8 - They kisseu in my house


Fanfic / Fanfiction She is so handsome - Capítulo 8 - They kisseu in my house

- Era do Jeongnam-ssi que você estava falando quando me perguntou sobre Nayeon e eu? - Jeongyeon parou de jogar perguntas, pois viu que a sala estava mais silenciosa que corredor de hospital na madrugada. - YAH! Será que poderiam desembuchar??

- Hyung, calma... - Chaeyoung falou em um tom sério, o qual só usava quando tirava notas vermelhas. 

- Só vou me acalmar quando me explicarem essa palhaçada aqui. - A Yoo mais velha fixou seu olhar no garoto fazendo ele querer se jogar daquele andar.

- Eh, hum, Jeongyeon-ssi... Sabe, Bem,  eu e a Chaeyoung-ah, ou melhor, nós, sabe nós? - Chaeyoung auto estapeou a testa em sinal de derrota. - Humf, nós temos algo a contar, mas precisamos da Nayeon junto.

Jeongyeon deu de ombros para o pedido inusitado do garoto, não perdendo tempo discou o número de sua namorada.

^~^

Nayeon tocou a campainha do apartamento alheio afoita, ela não tinha culpa, entretanto, a voz de sua namorada no telefone a fez viajar de uma a um milhão de possibilidades de tragédias. Jeongyeon nunca ficara tão séria nem quando deram tempo, mesmo que tenha sido só por quatro dias.

A porta se abriu revelando Jeongyeon com cara de poucos amigos, preocupadíssima não esperou um segundo antes de avançar sobre a namorada e checar se em seu corpo havia algum hematoma, ou se estava com febre, ao perceber tudo normal, Nayeon lascou o tapa na nuca da mais alta.

- YAH YOO. JEONG. YEON. Por que não contou o que queria pelo telefone? Sabe o quão preocupada fiquei?

- Desculpe, Nabongs ~ Nem eu sei bem o que que tá acontecendo. - Jeongyeon suspirou profundamente. - Jeongnam-ssi está aqui e disse que tem algo para nos contar.

Jeongyeon manteve a expressão séria o que fez sua namorada se perguntar o que diabos Mina havia aprontado para estar ali. Encontrou a figura nervosa e pequena de Chaeyoung em um canto do sofá segurando firmemente as mãos de Mina, essa que estava mais branca que qualquer folha de papel A4.

- O que está acontecendo aqui? - Jeongnam "tremeu na base", afirmava para si mesma que agora sabia a sensação de pré-morte. Viu sua vida toda passar pelo seus olhos em um instante. - Jeongnam-ssi!

- Nayeon-noo-noona e e e *cof cof* Jeongye-yeon-ssi... Quero pedir a benção de vocês, ops, é assim que se diz? - Mina balança a cabeça tentando encontrar palavras melhores. - Quero dizer, e-estou pedindo a permissão das duas para namorar a Chaeyoung. Isso é adequado? - Inocentemente pergunta ao não receber nenhuma resposta das duas mulheres. - Como se pede permissão de namoro de uma forma mais adequada? - Mina se vira mais corada que um tomate para Chaeyoung, essa que faz gestos querendo dizer " Está tudo bem, fique quieta".

- YAAAAAAAAAAAAAH!! QUE PALHAÇADA É ESSA?? - Nayeon gritou mais para um golfinho que um coelho. Chegara para perto de Jeongnam aproveitando para puxar sua orelha o guiando em direção a porta, enquanto Mina gritava mais alto que um murmuro de Jihyo vendo as Yoo não falarem uma palavra. - Eu te avisei para não ficar muito próximo de Chaeyoung. Vamos conversar AGORA!

Saíram deixando Chaeyoung aparentemente mais tranquila, aparentemente. Sua irmã então, lançava olhares mais  sugadores de alma que qualquer dementador das franquias de Harry Potter.

- Hmm, você gosta dele? Estavam se beijando até eu aparecer? - Jeongyeon falava as frases como uma verdadeira atriz de doramas tendo um colapso. - Quer morrer? - Chaeyoung não se aguentara deixando por fim sua risada sair. - Acha que estou brincando?

- Jeongyeonnie ~

- O que?

- Espero que aprove meu relacionamento, como fiz com o seu. - a Yoo mais velha não disse nada. - Sabe, quando vim morar com você nosso relacionamento de irmãs evoluiu para um de mãe e filha. Só quero um pouco de liberdade. - A sinceridade de Chaeyoung fez a expressão da outra vacilar. - Dê uma pequena brecha da sua super proteção. Logo vou ser adulta e nem um relacionamento estive...

- Chaeyoung, você precisa é de... - a baixinha a cortou rapidamente.

- Preciso ser responsável, independente... Logo logo você irá viver com Nayeonnie assim como Seungyeonnie que casou e foi embora. E EU vou ser uma adulta e não quero ter que depender de você ou dos nossos pais.

- O que namorar tem a ver com tudo isso? - Jeongyeon banca a ignorante fazendo sua pequena irmã bufar.

- Desde que viemos a Seul você toma as decisões por mim, não todas,  mas isso me deixa por muitas vezes sufocada... - Chaeyoung insistiu. - Eu quero aprender a fazer escolhas, sendo as consequências delas boas ou ruins e isso seria só um começo. 

Jeongyeon balançou a cabeça concordando, derrotada se sentou no sofá olhando para a pessoinha a sua frente. 

- Tudo bem, faz o que quiser. Entretanto, temos outras regras agora. - Chaeyoung sorriu em descrença. Ela estava feliz e ainda não acreditava que seus argumentos havia convencido a irmã. -  Oito horas já é para estar aqui em casa. Nada de namorado aqui quando não estou. Sem notas baixas....

^~^

- Até quando vai andar em círculos, pensei que iriamos conversar depois de você quase arrancar minha orelha.

Mina e Nayeon estavam no telhado do prédio a praticamente dez minutos, a mais velha falava sozinha enquanto andava em círculos, a boyish simplesmente pensava na sua pobre situação.

- Eu só não entendo o porquê de você não ter me ouvido. - a japonesa abaixou a cabeça ao ver o olhar preocupado de Nayeon, o mesmo olhar de quando ela apareceu a quase uma semana na porta da Coreana e lhe contou o que estava acontecendo. - Seu pai está como um louco atrás de você, eu não o culpo, se eu tivesse um pouco mais de coragem EU mesma te entregava...

- Nayeon...

- Você sabe que não é um bom momento para você namorar... E se Chaeyoung descobrir? O que vai dizer a ela quando tiver que fugir para outro lugar?

Nayeon passava a mão no cabelo agoniada, o problema não estava em sua amiga namorar a sua dongsaeng predileta, afinal Mina é um amor de pessoa, um encanto de gente, não existe ninguém com mais qualidades que ela. O problema em si era na situação da garota, o que não poderia ser ignorado.

- Não se preocupe, meu tempo aqui está acabando, Nabongs. Logo vou voltar para o Japão, esse é o meu último esconderijo.

- E Chaeyoung?

- Não sei ainda, mas não é como se eu e ela fossemos viver o resto de nossas vidas juntas. - Nayeon riu fraco.

- Talvez o resto da sua.

Após algum tempo de conselhos e regras que Nayeon impôs finalmente parece que todo aquele papo "sério" havia tido um fim.

- Agora que nos entendemos, o que você pensa sobre?

- Que Jeongyeon vai me encher a viagem toda com o assunto. - As duas riram sinceras.

- É bonito o relacionamento de vocês, as duas resolverem assuntos desse tipo juntas, é adorável. - Observou Mina, fazendo a outra correr e lhe encher de "boguinhos".

- Vocês nos forçaram a isso, sem contar que um relacionamento de três anos e meio teria que servir para algo.

^~^

- Voltamos, Jungie ~ Tudo ok aqui? Cadê a Chaeyoung? - Nayeon pergunta assim que ela e a japonesa adentram o apartamento e encontram só Jeongyeon esparramada no sofá assistindo TV. - Brigaram?

- Está tudo bem, aprovei. - Respondeu a namorada sem humor. - Vocês?

- Tudo bem também. Exageramos nas reações, não há nada demais. Chaeyoung tem dezenove anos, não é como se ela fosse uma criança. - Jeongyeon concordou olhando criticamente para o sorriso do garoto, ou melhor, namorado de sua irmã.

- Onde está Chaeyoung? - Jeongnam reforçou a pergunta trazendo a atenção total do casal para si.

- No quarto. - Jeongnam deu dois passos até o corredor até um berro o deixar congelado. - PARA ONDE VOCÊ PENSA QUE VAI? CHAEYOUNG VEM AQUI!

A garotinha veio correndo como se o mundo dependesse disso. Pensou que sua irmã havia mudado de ideia, MAS ao pisar na sala encontrou o olhar confuso de Mina não tendo outra reação resolveu abraça-la. Chaeyoung achava os abraços dela muito confortaveis apesar de não ter sentido tantos... 

- Conseguimos sem morrer kekeke. - a coreana sussurrou no ouvido da japonesa fazendo-a se arrepiar completamente.

- Agora nada de explanar minha identidade por aí. - Mina devolveu, o que fez a empolgação de Chaeyoung murchar.

- Quanto tempo esse abraço vai durar? Tá mais longo que o novo MV do B.A.P. - Jeongyeon reclamou seguindo com a namorada para a cozinha, beber uma água com açúcar, quem sabe pegar uma faca e se matar.

- Tinha um monte de coisas para resolver na faculdade hoje e olha onde eu tô, amanhã eu viajo e... - Jeongyeon corta a fala da namorada roubando um selinho seguido de um abraço.

- Hoje você dorme aqui, que tal?

^~^

Já era bem tarde quando o casal 2yeon, nome dado por Jeongnam e Chaeyoung, resolveram se recolher. As quatro assistiram dois filmes seguidos, sendo Jeongnam em uma ponta de chaeyoung em outra. Mina ainda se sentia desconfortável quando lembrava de Chaeyoung a acariciando enquanto dormia. As coisas não devem ser assim, pensava ela, nenhum xaveco ou um "Ei, bora beiçar?"

O desconforto parece ter aumentado dez vezes quando a dupla dinâmica as deixaram para trás enquanto foram fazer sabe Deus o que no quarto. Chaeyoung não estava muito atrás em questão de tensão.

- Min- a coreaninha sentiu a mão gelada da outra em seu lábio, a cortando. Sorriu fraco acreditando ser um hábito. - Jeongnam... Oppa?

- Oppa? - Mina sorriu tímida, ela gostara de como isso soou.

- Acho que vai parecer mais real se pararmos com todo essa formalidade. 

- Certo.

- Sim.

As duas se olhavam timidamente. O desconforto ou qualquer outro tipo de sentimento desse naipe estava indo embora. 

- Sabe Chaeyoung, estamos perto agora, não é? Estamos mais... íntimas. Você nos forçou um pouco a isso. - A menor assentiu não entendendo o ponto. - Qual o verdadeiro motivo? Não sei se acredito mais se foi pela super proteção da sua irmã.

- Como assim?

- O episódio no sofá mais cedo. Você iria me beijar, eu sei que iria. - Abaixando a cabeça e com a vergonha quase maior que ela chegou mais perto. Mina não moveu um dedo, continuou ali encarando os olhos profundos de Chaeyoung.

- Eu não vou negar... Fiquei curiosa... Como seria beijar outra garota, coisas assim. - a coreana murmurou mais envergonhada ainda. - Sei que concordei com você dizendo que nossa relação seria como de irmãs, afinal melhorou nossas conversas e gestos, embora ainda sinta que somos estranhas uma com a outra.

- Você realmente quer me namorar, me sinto um objeto sendo usado. - ambas sorriram sustentando uma troca de olhar leve. - Sei que não devia, mas... Quer matar sua curiosidade?

- Vai colocar suas mãos na frente dessa vez?

- Não.

- Vai me olhar assustada?

- E não...

- Você vai... - Impacientemente a japonesa bufou, colou suas duas mãos nas bochechas da coreana encurtando mais a distância.

- Quer mesmo enrolar?

Chaeyoung negou com suas bochechas mais vermelhas que um tomate maduro, sem qualquer aviso tirou as duas mãos frias porém macias da outra de seu rosto. Tirou coragem não sabe nem de onde para se aproximar mais da garota. Timidamente encostou seus lábios nos dela. Sentiu como se algo muito bom explodira dentro de si, tornando o dez vezes melhor. Seu coração batia mais rápido que qualquer corrida que Usain Bolt já ganhou. Durou 20 segundos, mas valeu a pena, não é sempre que se beija lábios tão macios assim, pensava Chaeyoung. Lentamente a menor se afastara ganhando um sorriso pequeno e de olhos fechados da japonesa.

Para a talvez sorte de Chaeyoung, Mina não conseguiu se segurar. Não se aguentou nem mesmo um segundo, levou rapidamente uma de suas mãos até a nuca da coreana e outra em sua cintura, gentilmente a puxou para mais perto novamente não demorando em nada para pressionar os seus lábios outra vez nos dela. Mordiscou e chupou lentamente o lábio inferior da garota para depois invadir com sua língua explorando mais e mais. Mina liderava o beijo, pois aparentemente a garota menor se deixava levar.

Ambas as mãos de Chaeyoung estavam presas no curto cabelo da garota, Mina poderia não confessar, mas aquele beijo estava lhe dando arrepios muito louco, enquanto a coreana se sentia nas nuvens com a delicadeza que a outra estava lidando. O ar faltou fazendo as duas grudarem suas testas ainda sem fôlego e sem olhos abertos. Nem um minuto depois e lá estava os lábios delas juntos outra vez, com direito agora a maior agressividade por parte de Chaeyoung que insistia em morder tanto o lábio superior quanto o inferior da japonesa.

Infelizmente tudo acabara quando o barulho de um copo sendo quebrado as separou. Jeongyeon olhava para os dois perplexa, os lábios mais inchados e vermelhos que a própria cara. Jeongnam timidamente tira a garota de seu colo, coisa que nem havia percebido. Chaeyoung deu no pé ,corando feito louca.

- Está sugando a inocência da minha irmã. CHAEYOUNG NOVA REGRA, NADA DE BEIJOS EM CASA. - Jeongyeon se exasperava enquanto juntava os cacos de vidro do chão. - Droga, por que Nayeon tem que ter um primo assim tão charmoso, encantou até minha irmã, ELA SÓ TEM DEZENOVE ANOS! E EU ESTOU EM CASA! Que absurdo. 


Notas Finais


Como estamos?
Até algum dia people T-T


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...