História Shelter - Inktale - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Tags Error, Error Sans, Ink, Ink Sans, Porter Robinson, Shelter, Undertale Au
Exibições 30
Palavras 1.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Chapter Four.


Fanfic / Fanfiction Shelter - Inktale - Capítulo 4 - Chapter Four.

Ainda estava praticamente imóvel ali. Não tinha me movido nem um milímetro.

 

Não entendia, o que eu deveria ter feito a mais...? Eu... Senti que podia confiar nele, e realmente... Eu não tenho uma "lógica" a seguir.

Idiota, idiota, idiota!

Eu devia escutar o que eu sinto, não é?

Inútil... Patético...

Sentimentos ou pensamentos? O que eu vou fazer... Se nenhum dos dois for alguma escolha?

Tudo que posso é apenas chorar aqui?!

O que eu deveria escutar...?! Eu... Eu escuto tantas coisas...

Eu vou desaparecer assim. Isso é torturante...

Eu... Eu... E-eu...

Não... Não, não, não não não-- Eu não quero desaparecer, eu não-- EU NÃO QUERO DESAPARECER

Isso... Já aconteceu uma vez, certo? ... Está doendo. Novamente.

 

Eu fechava os punhos, me apoiava no chão. Eu apenas observava as lágrimas pesadas colidirem com o piso incolor do lugar, numa expressão neutra eu "voltava" a realidade tentando entender o que se passava entre os meus pensamentos. Sabia que não era a primeira vez que ficava confuso comigo mesmo, até para entender o que sentia naquele momento.

Uma sensação de muito tempo me veio.

Parecia sem cores.

Era exatamente como eu estava... Eu tinha recomeçado do zero, afinal.

Hah... Eu... Me lembrei...

A dor que eu tinha passado... Então eu realmente posso desistir...?

Eu realmente consigo acabar... Com isso...?

 

Vi meu reflexo focar no piso, com algumas gotas em volta... Eu não via nenhuma cor. Eu me via transparente, entre tudo aquilo. Apenas continuei na expressão vazia, até aquele ponto eu não me surpreendia.

Limpei o rosto com uma das mãos, voltando a esconde-lo entre os joelhos.

Eu deveria mesmo fazer isso...?

" EU SÓ QUERO SER ALGUÉM...!

POR QUE VOCÊS NÃO ME ENTENDEM?!

ISSO É INUTIL

EU SOU--...

Eu...

Hah... Eu... Hahah... Eu acho que isso... Não vai levar a nada...

Talvez... Apenas talvez... Se eu morrer...

Eu realmente poderia ser livre."

 

- N... não.... Adianta...

EU JÁ TENTEI, E TENTEI E TENTEI

- I..sso... Dói.... P...ar...e...

Se eu tentar uma última vez...

Tentei me calar. As vozes apenas ficavam mais altas.

Até que o meu corpo não respondia direito.

Levantei um pouco a cabeça, observava a minha mão por um instante, fazendo surgir a minha própria alma, emitindo uma luz fraca. Eu já não sabia o que pensar...

Uma raiva simplesmente surgiu de mim. Eu não poderia apenas chorar... Então... Se for apenas isso...

Vários ossos surgiam em volta da alma, que perdia o brilho aos poucos assim que eu notava os ataques perfurando o mesmo. A dor surgia rapidamente, e eu sabia que não era o bastante.

Chega...

Eu preciso continuar...

Meus olhos começavam a embaçar novamente com lágrimas.

Eu... T-Tenho que.... Continuar...

N... Não.... Eu não q-quero i... isso....

Então eu continuei.

Mais ataques surgiam, eu tentava me atingir de qualquer maneira que fosse. Minha respiração começava a falhar, e mesmo assim, eu continuava.

Me apoiei no chão, sentindo que iria cair, e olhava a alma ainda brilhante com dificuldade.

HP [ |         ] 1 / 20

- ... POR QUE VOCÊ É TÃO IRRITANTE?! ... - Hesitei por alguns segundos... - Hahah, do que eu... Por que... Eu...

... N... Não importa...

Invoquei apenas mais um ataque.

[ POV Error!Sans ]

 

Até certo tempo eu já tinha ido longe, procurando alguma brecha, ou saída. Eu cansei disso. Sei que se houvesse alguma saída, o próprio Ink não estaria aqui. Isso realmente incomoda.

Esse "mundo" não parece ter um fim exato. Olhei em volta, estava decidido que iria pra qualquer lado que fosse, menos atrás. Eu não quero voltar pra apenas aturar "aquilo". Então supostamente é daqui que eu retomo a procurar a fonte de tudo isso e acabar de uma vez com esse jogo idiota.

 

Depois de um tempo, eu tinha me cansado. Literalmente. Não havia nada aqui, era simplesmente um espaço em branco.

Eu... Não vou voltar.

Mais um tempo passava. Parecia inquietante.

 

Eu já não fazia ideia da distância que tinha percorrido, porém apenas dava pequenos passos para frente.

 

Parava, e andava novamente. Meus pés se arrastavam pelo chão por pura teimosia. Até que eu escutei um som em alguns minutos. Alguma coisa pingava da ponta do meu casaco deixando uma trilha de acordo com meus passos lentos.

 

- ... Mas que... - Coloquei uma das mãos no bolso, vendo a mesma se encontrar com o que o fazia pingar, retirando rapidamente do bolso, na pergunta do que seria e em segundos me veio uma resposta.

 

Tinta.

 

*Você se lembra de uma conversa antiga.

 

" - Não sério, por que tinta? Não que eu não saiba da sua fucking faminha de pintor é claro, mas precisa ser tão óbvio?

 

- Heh, você também não é lá muito original, Sr. Arrogante Destruidor de Universos.

 

- Só responde a merda da pergunta!

 

- Pense nisso assim: A tinta funciona pelo seu objetivo. Seja lá qual for, quanto mais forte acreditar ou querer aquilo, melhor vai ser. Se não tem um objetivo de existência, então perde estabilidade.

 

- Então você é o Sr. Focado Em Objetivos?

 

- Huh? Hmm... Sei lá, talvez, parceiro. "

 

A tinta decaiu.

Me dava um leve desespero ver aquele óculos se desfazendo na minha mão... Mas o que está acontecendo comigo agora?

Eu apenas tinha me lembrado daquela conversa... Mas eu não sabia onde, ou quando... Ou sequer com quem estava falando, mas...

 

Comecei a voltar. Meus passos me levavam de volta ao início.

 

Não por própria vontade, meu corpo se movia sozinho.

Eu não quero vê-lo novamente... E mesmo assim estou indo até ele, contrariando todos os meus pensamentos, dizendo "Eu não vou voltar".

 

Eu... Tinha que voltar, por alguma razão.

 

[ POV Ink!Sans ]

Começava a tossir até a esse ponto, o chão se manchava com sangue, se espalhando lentamente. Eu finalmente tinha perdido todas as forças... Mas...

HP [ .        ] 0.09 / 20

Não todo o HP.

Até que eu cai, deixando cair mais algumas gotas de sangue pelo impacto.

Minha visão continuava embaçada, mas aquilo não me impedia de olhar para o lugar, com a impressão de que o mesmo ria de mim...

- ... Heh... É... Q-questão de tempo... Até... I...sso... Ac...ab...ar... Ce..rto...? ... Heh...

 

 

 

... Eu... N...ão... Ag...uento.... Ma...is...


Notas Finais


EHUEHUEHE
ENTOM NÉ

Bom, depois tô arrumando o capítulo, caso tenha algum erro, por que tô postando pelo celular.
Sem capa?
Sim.
Mas calma ahushauahah
E tbm não fiquem desesperados que essa fanfic não tem só quatro capítulos não viu? Ahsuahsuah
Só acho que exagerei um pouquinho com o Ink, sabe
OPS
AHAUAHAUHSUA
coitado
me senti culpada agora, eu fiz ele enlouquecer aheuehaueh

Porra Error, corre q teu homi tá morrendo

Espero que tenham gostado, um beijo, um queijo, um Kissu da Imqui Lasie Zama e katiau pacês.

Atualisazaum:

Taí a capa, quem souber de onde veio soube, quem não souber não soube ahusuhashu
(Nem fui eu q fiz sabe auhsahus)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...