História Shes my wonderwall - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arctic Monkeys
Tags Alex Turner
Exibições 56
Palavras 699
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - Oh.. Taylor!


Fanfic / Fanfiction Shes my wonderwall - Capítulo 17 - Oh.. Taylor!

Algumas horas se passaram e meus pais estavam no hospital, desesperados, mas infelizmente não havia nada que pudéssemos fazer. Me ofereci para passar a noite no hospital com ela, o que soou um pouco estranho, já que meus pais achavam que nós vivíamos em conflito. Mais estranho do que isso foi Taylor, minha ex, apareceu no hospital.

Taylor: Alex, sinto muito. -Ela falou enquanto colocava a mão em meu ombro e acariciava.

Eu não respondi Taylor, apenas encarava o nada, com um olhar vazio, eu só queria morrer.

Taylor: Vou ficar e te fazer companhia. -Eu apenas assenti.

Dois dias depois...

Os pais de Laura estavam lá, eles estavam tão desolados quanto eu, pretendiam passar o tempo que precisassem em casa, mas infelizmente tiveram que voltar para o Brasil por conta do trabalho. Eles eram ótimas pessoas, nos demos muito bem. Não havia como fazer uma transferência de Laura para um hospital em seu país natal, era um estado crítico.

Eu estava compondo uma música para Laura, "505". Nesses dois dias, Taylor se aproximou muito, ela estava me fazendo bem, estava me dando forças para superar o ocorrido. Eu estava detonado, mas ela me ajudava.

...

Taylor: Oh... Alex... Mais forte... -Ela gemia enquanto transávamos.

Chegamos ao nosso ápice e descansamos. Já fazia duas semanas que Laura estava em coma, eu havia perdido minhas esperanças, Taylor e eu estávamos juntos novamente. Ela parecia mais feliz do que nunca. 

Taylor: Amor, eu preciso ir. -Ela disse, exatamente cinco horas da tarde.

Alex: Tudo bem, até depois. -Ela me deu um beijo longo.

Todos os dias em que estávamos juntos, exatamente cinco horas da tarde, ela saia. Eu estava curioso, mas hoje eu também estaria ocupado nesse horário. Iria visitar Laura no hospital, não contaria nada a Taylor, ela surtaria. 

Peguei meu violão e segui meu caminho. 

No hospital...

Ela estava da mesma maneira, sem vida, eu ainda a amava, mais do que qualquer coisa no mundo. 

Alex: Meu anjo, estava compondo essa música para você. -Disse a ela, meus olhos lacrimejaram, queria que ela tivesse acordada, com certeza estaria sorrindo. 

Comecei a tocar e cantar...

 

I'm going back to 505
If it's a seven hour flight or a forty-five minute drive
In my imagination you're waiting, lying on your side
With your hands between your thighs

Stop and wait a sec
Oh, when you look at me like that, my darling
What did you expect?
I probably still adore you with your hands around my neck
Or I did last time I checked

Not shy of a spark
A knife twists at the thought that I should fall short of the mark
Frightened by the bite though it's no harsher than the bark
Middle of adventure, such a perfect place to start

I'm going back to 505
If it's a seven hour flight or a forty-five minute drive
In my imagination you're waiting, lying on your side
With your hands between your thighs

But I crumble completely when you cry
It seems like once again you've had to greet me with goodbye
I'm always just about to go and spoil a surprise
Take my hands off of your eyes too soon

I'm going back to 505
If it's a seven hour flight or a forty-five minute drive
In my imagination you're waiting, lying on your side
With your hands between your thighs and a smile!

Quando terminei, estava sem voz, senti o choro preso em minha garganta, mas me segurei. Me aproximei de seu rosto e sussurrei um "eu te amo" em seu ouvido. 

Segui para minha casa, não queria ver ninguém, o episódio anterior me abalou, eu me sentia triste, culpado, angustiado, mas ao mesmo tempo feliz, por ter Taylor de volta em minha vida. O sexo com ela era tão bom, mas não era como Laura, nunca seria. 

4 horas depois...

O telefone toca, mas minha mãe foi atender. Eu estava jogado no sofá, mas podia ouvir toda a conversa.

Penny: Sim, não acredito... Isso é ótimo... Eu me arrepio... Fico sem palavras... Não é algo que se vê todos os dias... Em alguns minutos... Não se preocupe... Iremos correndo.

Ela desliga o telefone e grita meu nome.


Notas Finais


:3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...