História Shine Forever - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias ASTRO, Bangtan Boys (BTS), Monsta X
Personagens Jimin, Jinjin, Jungkook, Ki Hyun, Show Nu, Won Ho
Tags Astro, Bangtan Boys (bts), Bts, Drama, Ficção, Jimin, Kykaifanfics, Monsta X, Park Jimin, Romance, Sexo, Shownu, Violencia, Wonho
Visualizações 7
Palavras 1.939
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas....
Meu nome é Danny Park e essa é minha primeira Fic, espero que gostem...
A capa ainda ñ é a original, sou péssima com isso então, vou procurar alguém que possa me ajudar...
Beijos moranguinhos e curtam a história...


Ainda não decidir os dias que irei postar os capítulos, mas creio que nos finais de semana...

Capítulo 1 - New life...


Acordo com minha mãe gritando feito uma louca, entrando dentro do meu quatro e abrindo todas as janelas...

E dessa forma fui acordada as berros e atingida pela luz do solas 7hrs da manhã em pleno domingo.

Marta: Acorda Mary, não vou chamar de novo. Toma um banho se arruma e desce pra tomar café........ AGORA MARY.

Mary: Calma mãe, o que aconteceu? É alguma coisa importante?

Marta: Sim Mary, preciso conversar com você e com sua irmã. Que eu já fui lá e aquela menina nem aos gritos ela levanta, vou ter que dá um banho nela na cama mesmo...... MARINA, JÀ ESTOU INDO AÌ COM O BALDE.

Ela sai gritando do meu quarto me deixando aos risos, minha mãe as vezes parece mais criança do que minha irmã de 10 anos. O que será que ela tanto quer conversar? Coisa boa não deve ser.

Depois de tomar meu banho e me arruma, desci pro café sentindo aquele cheiro de panquecas deliciosas que só minha mãe sabe fazer...

Mary: Humm... que delicia, só quero uma, estou de dieta...

Marina: desse jeito daqui a pouco está voando sem asas.

Mary: cala a boca Marina, não te chamei na conversa

Marina: nossaaaaaaa, só estou te falando a verdade

Marta: Mary, para com essa paranoia de emagrecer. Sua irmã está certa, seu corpo está ótimo.

Mary: até você mãe?

Marta: vamos parar com esse assunto? Preciso dizer algo importante, pode ser?

Marina: solta a bomba coroa.

Marta: MARINA, me respeita...

Mary: kkkkkkkkkkkkkkkk

Marta: Qual a graça Mary?

Mary: não está mais aqui quem riu, prossiga por favor.

Marta: obrigada!  Como eu estava dizendo, tenho algo importante pra dizer

Marina: Isso você já disse mãe, fala logo

Marta: Calma....... Como eu falo isso pra vocês? Nossa, é complicado.

Mary: O que foi mãe? Tem a ver com o seu novo namorado? O que aconteceu dessa vez?

Meu pai morreu quando eu tinha 10 anos, minha irmã não conheceu ele. Ela só ver ele por fotos, então eu que sempre contei das minha aventuras com ele e como ele era um homem incrível. Ela não curti muito ver nossa mãe com outro cara, mas, aceita do seu modo, modo esse que deixa minha mãe maluca. Mas, ela sabe que não pode obrigar minha irmã gosta ou chamar outro cara de pai que não seja o papai.

Marina: Esse cara de novo? Mãe, me dá uma notícia boa e me diz que você terminou com ele?

Marta: vocês podem para de me interromper e me deixa falar? E não Marina, pra sua infelicidade eu não terminei com ele, pelo contrário estou indo morar com ele.

Mary: Pera…. Como assim morar? E agente? Você não teria coragem de....

Marta: Claro que não Mary, nunca faria isso com vocês por homem nenhum, no caso vamos se mudar pra cidade dele.

Mary: mais porque mãe? Eu já estou no último ano do colégio, meus amigos estão aqui. Quero me formar com eles.

Marta: mais a minha felicidade está na Coreia Mary

Marina: Achei que éramos a sua felicidade

Marta: E vocês são, mas, minha felicidade não está completa longe dele, tentam me entender.

Mary: Pede pra ele vim morara aqui mãe.

Marta: Nessa casa que vivi anos com o seu pai Mary? Tem certeza disso? Não, definitivamente não.

Marina: Ele não é cheio das grana, pede pra ele comprar uma casa aqui ué

Marta: Pra você tudo é fácil né Marina?

Marina: vocês adultos que complica de mais, não vejo problema ele vim morara aqui.

Marta: também não vejo filha, mas, e a empresa dele lá vai fica como? Ele não pode abandonar tudo lá e vim pra cá.

Marina: E a gente tem que abandonar tudo aqui? Não é meio injusto?

Marta: Estou procurando uma forma de ser bom pra todo.

Mary: então reveja seus conceitos mãe, porque dessa forma só está sendo bom pra você e pra ele.

Marta: Meninas tentam me entender por favor, eu sei que vai ser difícil pra vocês. Vocês acham que vai ser fácil pra me sair dessa casa onde vivi minha vida inteira ao lado de homem maravilhoso pra construir outra vida ao lado de outro homem em outro pais?

Ela dizia cada palavra em meio as lagrimas, isso partia meu coração em mil pedaços, mas, abri mão de tudo pra ir pra outro pais assim do nada?

Marta: Não está dando mais pra sustentar essa casa enorme sozinha, ele tem me ajudado com as contas vocês sabiam? Não né...

Mary: a gente não sabia porque você não nos contou, se tivesse contado ha essa altura eu estaria trabalhando e ajudando nas contas.

Marta: por isso mesmo que não contei, quero vocês se dedicando aos estudo, e só por enquanto.

Mary: mas mãe….

Marta: Nem mesmo e nem mais Mary, vamos pra coreia sim e fim de papo. Vocês gostando ou não.

Marina: Desiste Mary, ela já tinha decidido tudo, só está dando o veredito. O que a gente pessa nesse momento não vale de muita coisa.

Marina sai da cozinha sem nem tocar na comida, sobe pro quarto às pressas e fecha a porta com força.

Marta: porque ela não pode me entender? É pro bem de todos, eu gosto dele de verdade. Depois do seu pai ele é o primeiro homem com quem eu realmente quero ter um relacionamento, eu não viajaria com vocês pra lá se eu não confiasse nele, nunca meteria vocês duas em uma roubada. A segurança e o bem esta de vocês vem em primeiro lugar pra me e eu vou me sentir mais segura ao lado dele, com ele me ajudando a criar vocês. Eu preciso de ajuda Mary, por favor me entenda, não vire as costa pra me.

Minha mãe a essa altura já estava soluçando em minha frente, não respondi nada, minha única atitude foi abraça lá e enxugar suas lágrimas...

Mary: Mãe, está tudo bem. Eu sei que desde que o papai morreu tem sido muito difícil pra você e você tem feito de tudo pra nos ver feliz, está na hora da gente retribuir. Quando vamos viajar?

Marta: Amanhã de manhã...

Mary: mais já? Porque tão de pressa?

Marta: Ele preferiu assim, eu ia deixar pra semana que vem mais ele ficou tão feliz quando eu disse que iria que comprou as passagens na hora kkkkkk

Ela soltou um sorriso tímido e pela primeira vez eu vi nos olhos da minha mãe um brilho que eu só via quando ela falava no pai, e nesse momento eu percebi que minha mãe está amando de novo e nem eu e nem a Marina tem o direito de trabalhar isso.

Mary: ok, vou falar com a Marina, Deixa comigo.

Marta: Obrigada filha.

:

:

Subo até o quarto da Marina encontro ela deitada na cama olhando pro teto

Marina: Se você veio aqui me dizer que concordou com tudo que ela disse dê meia volta, porque você não é minha irmã. Se deixa convencer muito fácil.

Mary: kkkkkkkk ok ok, vá mais pra lá, me deixa deitar

Ela se afastou um pouco pra me deitar ao lado dela

Mary: sabe Marina, enquanto eu falava com a mamãe lá em baixo eu vim uma coisa que só via quando ela falava do papai.

Marina: o que?

Mary: os olhos delas....

Marina: que conversa de maluco é essa? Você não ver os olhos da mamãe? Vem cá, tinha votka nesse suco de laranja?

Mary: há há há há sua palhaça (rir irônico) …. Lógico que não, estou falando do brilho que surgi no olhar dela quando ela fala do papai. E hoje vi o mesmo brilho quando ela falou do Beto.

Marina: Isso significa que ela não ama mais o papai?

Mary: não sua boba, claro que ela ama. Uma prova disso é que ela não quer trazer ele pra cá. Porque aqui nessa casa ela viveu com o papai e ela quer respeitar nossa memorias aqui, entendeu?

Marina: Entendi, mas precisa construir outras memorias com esse tal de Beto tão longe assim?

Mary: Infelizmente ela não teve culpa de se apaixonar por um coreano kkkkkkkkkk na verdade pelo segundo coreano. Isso vamos ter que entender, A mamãe desde que o papai morreu tem feito de tudo pra nos ver feliz, está na hora da gente contribuir. O papai iria gostar disso, Ele era a pessoa que mais queria ver a mamãe feliz nesse mundo.

Marina: ok ok, está bem, Quando vamos?

Mary: esse é o problema, vamos amanhã

Marina: mais já? Não vai dá tempo de despedir dos meus amigos, vários estão viajando.

Mary: pois é, o louco do Beto quando viu que a mamãe ia morar lá comprou as passagem na hora, nem deu tempo da mamãe recusar.

Marina: Ele adora me tirar do sério. Mary, como vai ser nossa vida em outro pais com pessoas totalmente diferente...

Mary: Eu já passei um tempo na coreia, você ainda não era nascida.

Marina: é legal lá?

Mary: não me lembro de muita coisa, eu era muito pequena. Mais nosso pai é coreano Marina, podemos aprender um pouco mais sobre a cultura dele, vai que a gente descobre algumas coisa a mais dele lá?

Marina adora desvendar mistérios e ela sempre quer descobrir algo a mais sobre papai, aguçar a curiosidade dela esse seria o melhor caminho.

Marina: verdade Mary! as vezes penso que a mamãe já tinha tudo isso planejado e por isso nos ensinou coreano.

Mary: Ela nos ensinou coreano pra gente se comunicar com a família do papai na coreia, não pra gente ir morar lá. Morar lá agora está sendo apenas uma consequência dessa história de amor dela. Mamãe tem uma grande queda por coreanos kkkkkkkkkkkkk

Marina: Isso eu tenho que admitir kkkkkkkk

Depois de passarmos a manhã inteira conversando como seria nossa vida na coreia Marina foi na casa de algumas amigas pra se despedir, eu como não tinha tantos amigos assim chamei meus amigos pra reunião urgente no meu quarto...

:

:

JIN: nossa Mary, você tem mesmo que ir?

Mary: sim, pela minha mãe, Ela merece meus esforço.

Karina: Coloca esforço nisso né kkkkkk

Bia: aí gente, não exagera. A Mary tem traços coreano, fala coreano fluente. Ela vai se dá muito bem lá, no mínimo vai voltar casada com uns daqueles olhinhos puxados kkkkk

Mary: vai com calma Bia, não quero isso nem tão cedo tá kkkk

I.M: Isso Mary, volta solteira. Ainda tenho esperança de casar com você.

Bia: você não desisti mesmo né?

I.M: NÂO......

Mary: ok gente, eu vou ter que ir pela minha mãe. Vou sentir saudades, falem comigo todos os dias por favor.

I.M: pode deixar gatinha

JIN: não se preocupe, iremos falar sim. Se divirta lá e quem sabe a gente não aparece

Mary: seria ótimo JIN, mas, agora preciso arrumar minhas coisa, vocês podem me ajudar?

Karina: Sabia que tinha algo a mais nisso aí pra elas nos chamar aqui, nos fazer de escravos.

JIN: cala a boca e ajuda ela sua nojenta...

JIN fala jogando uma almofada na Karina ela cai do banco. Todos começam a rir

I.M: Brutoooooooo kkkkkkkkkkkkkk

Karina: vai com calma, estava só brincando kkkkkkkkkkkk

E com isso arrumei minhas coisa em meio a risos e briguinhas do JIN com a Karina.

:

:

 

A noite de domingo foi normal como sempre, mas, ao dormir fomos pro quarto da mamãe assistir filme e comer brigadeiro de panela. Minha dieta? Depois de tudo que rolou hoje nem disso lembro mais.

Acabamos que dormimos com a mamãe mesmo, esse seria minha última noite nesse quarto na cama dos meus pai, uma vida nova nos esperas...

 


Notas Finais


Então é isso pessoal, espero que tenha gostado do capítulo.
Semana que vem tem mais...

Boa madrugada kkkkkkkkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...