História Shine Forever - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Show Nu, Won Ho
Tags Changwon, Kihyuk, Kihyun, Minhyuk, Monsta X, Shine Forever
Visualizações 11
Palavras 1.370
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha a hora que eu to postando isso né hauahau
Enfim, eu já tinha esse capítulo escrito, mas eu dei uma ''melhorada'' nele, por isso to postando nesse horário.
Não vai ter foto nos capítulos, por motivos de eu n saber editar hihi.
Então, boa leitura e espero que não fiquem com raiva de mim (lembrando que a fanfic é inspirada em Shine forever, então né).

Capítulo 2 - Capítulo um - Kihyun, you're dead.


-Minhyuk-ah - Kihyun chamou-o enquanto aproximava-se da sua cama. Ele estava todo machucado e dormia, para o mais novo, era extremamente triste vê-lo nessa situação sabendo que foi por sua culpa, deveria ter deixado que Minhyuk dirigisse o carro. - Min... Eu te amo, me perdoe. - Yoo abraçou-o, fazendo carinho em seus cabelos.  

-Kiu... - Uma voz foi ouvida pelo mais novo, que imediatamente sorriu ao ver o Lee abrindo os olhos. 

-Você acordou meu doce, desculpe por tira-lo de seu sono. - sorriu alegremente para ele. Quando iria abraça-lo novamente, Minhyuk colocou as mãos no rosto e começou a chorar desesperadamente, chamando pelo nome do marido. - O que foi Min? Eu estou aqui, não chore por favor! - e abraçou-o até o momento em que ele havia parado de chorar. 

Logo Hoseok e outros dois rapazes entraram no quarto. O loiro estava cheio de lágrimas nos olhos e correu para abraçar Minhyuk, enquanto os outros dois encaravam a cena tristes. 

-Olá, Seokie! - Kihyun cumprimentou Hoseok, alegre por estar vendo seu irmão de coração ali, chamando-o por seu apelido. O problema é que o loiro parecia não ter escutado o menor. 

Yoo tocou o braço do Shin diversas vezes e sua reação era apenas passar a mão no local dizendo estar com frio, o garoto já estava começando a pensar que eles estavam de palhaçada consigo.  

-Como está o Kihyun? - Lee perguntou aos outros três, fazendo com que o mais alto dali encarasse o Yoo por algum tempo. Ficou até desconfortável com o olhar do outro e já estava ficando com raiva por estarem o fazendo de bobo na frente de dois estranhos, era o que pensava. 

-Ele está bem Min, logo vocês dois vão sair daqui. - Shin comentou dando um beijo na testa de Minhyuk que sorriu fraco.  

-Será que dá pra vocês pararem de palhaçada e falarem comigo seus merdas? - Kihyun já irritado, pronunciou-se dando um tapa no braço do loiro.  

-Esse quarto está gelado, você não está com frio Min? Posso sentir um gelo percorrer meu braço. - Hoseok comentou, fazendo o menor apenas bufar e andar até a porta do quarto, saindo do local.  

-Vão me fazer de bobo lá na puta que pariu! E aquele altão lá, por que fica me olhando o tempo todo? - saiu resmungando enquanto caminhava de volta para o seu quarto que havia saído mais cedo para ver o Minhyuk. Pisava forte no chão, ainda xingando os rapazes. Era muito fácil fazer com que Kihyun se irritasse. 

Assim que chegou e abriu a porta do quarto, viu seu quarto vazio e suspirou por estar totalmente sozinho. Queria conversar com o seu marido e seu irmãozão, também queria poder conhecer os outros dois que estavam lá, mas ninguém parecia ligar para ele. Acabou por se deitar em sua cama e dormir, entrando no mundo dos sonhos minutos depois. 

''Kihyun...'' durante seu sonho, em que caminhava num campo florido, ele poderia ouvir alguém chamar por seu nome ''Kihyun, Kihyun!'' aquela voz se aproximava cada vez mais, fazendo-o ficar assustado. Mas quando ele viu o rosto da pessoa que o chamava, apenas sorriu, deixando com que ela se aproximasse.  

''Titio, você precisa me acompanhar.'' era uma garotinha, vestida em um vestido branco e com um laço em seu cabelo. 

''Oh, para onde pequena?'' Kihyun abaixou-se ficando do seu tamanho e acariciou seu rosto. O sonho parecia tão real, poderia sentir direitinho a pele da garotinha, era tão macia. Era assim que imaginava sua filha que pretendia adotar com Minhyuk. 

''Você vai ver, me acompanhe!'' a garotinha pegou a mão do Yoo e puxou ele, mas no mesmo momento, ele acordou. Acordou na sua cama de hospital, assustado. 

''Titio, venha!'' e então a voz voltou, não era um sonho. Kihyun olhou para a garotinha e foi até ela, parando ao seu lado. ''Esse quarto já não é mais seu Kihyun'' ela disse, apontando para a porta, por onde logo apareceram vários enfermeiros carregando um paciente. 

''Mas como? Eu ganhei alta?'' riu para ela, mas desfez o sorriso ao ver que sua expressão estava séria.  

''Não titio, você morreu. Você tem que vir comigo, vou te levar para a sua nova casa.'' a garotinha pegou sua mão e o puxou, mas ele negou. 

''Mas eu falei com o Minhyuk mais cedo e-'' 

''Kihyun, ele não te ouviu! Você não resistiu ao acidente.'' explicou para ele, olhando-o com um olhar tristonho. 

''C-como? O acidente? M-mas...'' Kihyun sentia-se perdido, sem chão. ''Isso é um sonho, eu quero acordar!'' e então, começou a bater em sua própria cabeça afim de acordar-se do que achava ser um sonho, mas nada aconteceu e ele parou, deixando com que lágrimas rolassem por seu rosto. 

''Eu sinto muito, mas isso não é um sonho. Venha!''  

''Eu não q-quero, você está brincando comigo!'' se afastou da menina, que apenas continuou com sua mão estendida para ele.  

''Por favor, aceite!'' ela disse por fim, mas ele não quis a ouvir e correu para longe dela, passando pelos corredores do hospital e adentrando o quarto de seu marido. 

''Min, diz que você está me vendo, diz pra ela que eu não morri!'' tentou agarrar o braço do platinado ainda chorando, mas não conseguiu. ''Min... Meu amor'' Minhyuk realmente parecia não estar vendo nem o ouvindo, o que o fez ficar ainda mais desesperado e sair do quarto, tentando tocar em todos que passavam por si. 

Kihyun pensava estar vivendo o pior pesadelo de sua vida e desejava acordar logo, mas parecia que nada adiantava. Quando chegou na recepção do hospital, pôde ver Hoseok e os outros dois de antes e então correu até o alto parando bem perto do mesmo. 

''Você! Apenas diga que está me vendo... Por favor'' ele era a última esperança de Yoo, mas pareceu nem ouvi-lo. 

-Como vamos contar ao Hyuk sobre o Kihyun? Ele receberá alta amanhã, não quero nem imaginar como ele irá ficar. - Hoseok suspirou, era evidente as olheiras embaixo dos seus olhos e a expressão triste. 

-Eu não sei como vamos contar, mas sei que vamos ter que dar muito apoio para o Minhyuk. - Changkyun comentou, abraçando Hyungwon de lado.  

Kihyun que ouvia tudo, estava paralisado ali. Não sabia o que fazer, não queria ter de deixa-los. 

''Eu não quero deixar o Min, não quero... Não posso morrer! Por favor Deus, me dê mais uma chance'' Yoo ajoelhou-se, juntando as suas mãos. ''Só mais uma...'' 

O que ele faria agora? Ficaria vagando atrás de Minhyuk? Ele não sabia, só não queria ter de acompanhar a garotinha e deixar a sua família.   

 

Quando já era tarde da noite, Kihyun deitou-se ao lado do Lee que dormia profundamente, encarando o seu rosto que julgava ser angelical. A garotinha não tinha mais aparecido e ele havia resolvido ficar ao lado do seu marido. 

''Eu não quero que você descubra, não quero te ver sofrer! Me desculpa por te deixar Min e por ter sido um tolo no volante.'' 

Enquanto ''conversava'' com Minhyuk e encarava-o dormir, viu uma lágrima solitária rolar pela bochecha do Lee, fazendo com que seu coração doesse ainda mais. 

''Boa noite.'' disse apenas, encarando o teto. 

Logo pela manhã, Minhyuk recebeu alta e Hoseok estava lá para leva-lo embora. O Lee caminhava um pouco de vagar por ainda estar machucado, mas seu estado estava bem melhor de quando havia chegado ali 

-Quero saber do Kihyun, como ele está? Posso ve-lo agora que estou de alta? - ele sorria, provavelmente por pensar que o outro estava bem.  

-Você não sabe ainda? - a enfermeira perguntou-lhe e ele fez cara de confuso. -Sinto muito, mas Yoo Kihyun não aguentou aos ferimentos e acabou falecendo - a mulher fez uma reverência e saiu andando.

Minhyuk ficou ali, estático. Ele olhou para Hoseok, na esperança de que fosse mentira, mas o loiro apenas abaixou a cabeça. 

-Mentira! - Minhyuk falou por fim, começando a chorar. - Shin, me diz que o Kiu está em casa me esperando e isso é uma pegadinha!? 

E então o loiro apenas o abraçou, começando a chorar junto de Minhyuk que soluçava em seus braços. 

Kihyun estava ali, observando tudo sem poder fazer nada além de chorar.


Notas Finais


Gostaram?
Desculpe por algum erro ortográfico e obrigada por terem lido até o final! E só pra explicar: algumas falas estão nas aspas pois são as vozes que não podem ser ouvidas (tendeu?).
Espero que não tenha ninguém com raiva de mim kkkk
Até a próxima semana!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...