História Shipwrecked love - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Novela, Romance
Exibições 11
Palavras 777
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hi peoples 💜
Boa leitura!

Capítulo 6 - You do not have to be afraid of me


                Mel ON

Senti seus lábios encostarem em minha bochecha, depositando um pequeno beijo ali. Apenas fechei meus olhos e permaneci quieta, não queria e nem tinha forças para falar nada, eu.. Eu só queria poder ir pra casa. Bem que isso poderia ser apenas um sonho, estar nesse lugar com a pessoa que eu mais odeio no mundo não era bem o que eu queria. 

Estava tão cansada de não fazer nada que me deitei em um canto do barco e ali adormeci. Quando acordei, já era outro dia, e o Justin remeva feito um louco, me sentei ainda sonolenta e olhei para ele tentando entender, olhei para onde ele olhava e percebi que bem perto estava uma ilha, arregalei os olhos, peguei um remo e o ajudei.

                   [...]

Após longos minutos remando, enfim, chegamos à beira da praia. Desci do barco e ao sentir a areia da praia em contato com meus pés, por um impulso abracei o Justin. 

             Justin ON

Retribui seu abraço, sua respiração estava acelerada, a apertei e a levantei do chão, mas logo a coloquei de volta e a soltei.

— Agora ficará mais fácil para nos acharem. 

— Sim, mas temos que fazer algo para eles nos notarem aqui. – Respondeu me olhando.

— Claro! Mas antes vamos andar e ver se é seguro ficar aqui.. 

Comecei a caminhar em direção à floresta, olhando para todos os lados. Não sabíamos qie habitava ali, nem se era realmente seguro.

                    [...]

Após andarmos pela mata, achamos frutas e a Mel fez uma cabana.. Até que não fico mal, ela falou que já havia feito isso antes em um acampamento. Eu a ajudei quando necessário e finalmente terminamos tudo antes que ficasse escuro. 

— Já está começando a ficar frio.. Me ajuda a fazer uma fogueira, Justin? 

— Mas é claro.. 

Peguei alguns galhos que sobraram e fiz a fogueira, me sentei perto e olhei para o mar, que estava calmo e escuro. Suspirei e olhei para Mel, que estava arrumando algumas coisas dentro da nossa cabana, desejei mentalmente que não dessem ventos fortes essa madrugada, para que tudo não desmoronasse. Peguei uma banana e comi, bem melhor do que aquela comida enlatada. 

— Adivinha o que tinha dentro daquelas malas que achamos na beira da praia? – Olhei para o lado e ela estava sentada me olhando.

— Tem que parar de aparecer do meu lado do nada.. – Ri fraco – Não sei, o que tinha lá?

— Em uma tinha roupas, em outra tinha alguns sapatos e achei até alguns salgadinhos. 

— Sério? Espero achar mais malas. 

Encostei minha cabeça no ombro dela, sabe, eu tenho que parar com isso, sinto que a qualquer momento posso apanhar. É que eu acabo agindo por impulso as vezes, e esqueço que ela me odeia. Já ia me levantar, quando ouvi sua voz.

— Pode ficar.. 

— Tem certeza?

— Sim, não precisa ter medo de mim. Quer dizer, só as vezes. 

— Entendi, obrigada. 

 Apoiei minha cabeça em uma posição confortável em seu ombro e senti a mão dela passear por meus cabelos, o que me faz arrepiar de leve e meus olhos começaram a pesar. Eu estava cansado, muito casado, aliás, hoje foi um dia cheio. 

                 Mel ON

Justin estava quase dormindo, continuei a acaricia-lo e comecei a cantarolar baixinho.

Everybody needs inspiration

Everybody needs a song

A beautiful melody

When the night's so long

Cause there is no guarantee

That this life is easy

[Todo mundo precisa de inspiração

Todo mundo precisa de uma canção

Uma bela melodia

Quando a noite é tão longa

Porque não há nenhuma garantia

Que essa vida é fácil]


Fechei meus olhos enquanto cantava e continuei a acariciar seus cabelos. 

Yeah, when my world is falling apart

And there's no light to break up the dark

That's when I, I, I look at you

When the waves are flooding the shore and I

Can't find my way home anymore

That's when I, I, I look at you

[Sim, quando meu mundo está caindo aos pedaços

E não há luz para quebrar a escuridão

É quando eu, eu, eu olho para você

Quando as ondas estão inundando o litoral e eu

Não consigo encontrar o meu caminho de casa

É quando eu, eu, eu olho para você]


— Você canta? – Ouvi a voz do Justin meio sonolenta.

— Não.. Eu costumava cantar pra minha irmã as vezes. Só isso. 

— Você canta bem.. É Smiler?

— Sim, eu sou. 

— Quando a gente voltar, eu te levo pra conhecer a Miley.

— Tudo bem.. 

No fundo eu sabia que nunca iria conhecer a Miley, talvez a gente nunca saísse daqui, e se nos achassem, o Justin iria voltar para sua rotina e eu para a minha, nunca mais iríamos nos ver. Simples.

Encostei minha cabeça na dele e fiquei quieta, apenas ouvindo o barulho das pequenas ondas que quebravam na areia.



   


Notas Finais


O que estão achando? Preciso que comentem :/
Leitoras fantasmas? Se esconder causa espinha no cu.
Beijos, até o próximo capítulo. 😍💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...