História Shun, the little doll - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Shun de Andrômeda
Tags Saint Seiya
Exibições 79
Palavras 1.422
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - O que está acontecendo com a minha vida?


Ainda estava sentado na calçada, tentando pensar no que faria. Eu me declarei para o Hyoga, aquela mulher apareceu de novo, e o Ikki também apareceu.

Nunca pensei que minha vida ficaria desse jeito.

Eu poderia esquecer tudo isso, esquecer o Hyoga...

Mas isso não seria possível, eu o amo demais. Ou pelo menos acho que amo.

- Shun, cadê você? - Eu me levantei reconhecendo aquela voz, o procurei pela rua escura até o encontrar. - Shun! - Hyoga abriu os braços e eu corri até ele pulando em seu colo.

- Hyoga, eu não quero voltar. Meu irmão está indo pra lá.

- Eu sei, depois de expulsar aquela demônia daqui eu conversei com ele. Ele está arrependido, e você não queria encontra-lo Shun?

- Eu achei que queria, mas quando ele me ligou eu fiquei em pânico. Eu... Estou com medo.

- Medo?

- É que agora estamos juntos, e se ele me visse com você ele iria gritar comigo. - Hyoga corou e me olhou com um sorriso bobo.

- E-Estamos juntos?

- Ah... Eu acho que sim, eu disse que te queria Hyoga. - Hyoga me apertou em seus braços e começou a rir.

- Não sabe como estou feliz. - Eu retribui seu abraço e sorri de lado. - Mas agora vamos pra casa, eu ainda preciso tomar banho. - Hyoga me levou para casa, quando chegamos não tinha mais ninguém.

Hyoga me colocou no chão e beijou minha testa, ele se afastou e tirou a camisa indo pro banheiro. Eu o segui e o olhei da porta, o loiro se despiu na minha frente, meu rosto esquentou e sai dali.

- Shun, pode me trazer uma toalha?

- Claro... - Eu andei até seu quarto pegando a toalha que estava jogada na cama, logo voltei para o banheiro e deixei a toalha pendurada. Quando ia me afastar senti Hyoga me puxar para baixo do chuveiro. - Hyoga! Está me molhando.

- Tire a roupa e tome banho comigo.

- E-Eu tenho que lavar a louça. - Tentei me soltar mas Hyoga me apertou em seus braços.

- A louça espera, eu não... - Hyoga me virou e tirou minha camisa, meu rosto esquentou mais e tentei correr novamente. Hyoga me puxou denovo e abaixou minha calça seguido da minha roupa íntima.

- Hyoga! - O loiro me puxou para mais perto e acariciou meu corpo, ele me olhava malicioso enquanto sua mão passava por lugares obscenos. - Hyoga... - Eu chamei seu nome entre alguns gemidos baixos, Hyoga segurou minha mão e a colocou em seu peito.

- Está sentindo? Meu coração. - Eu concordei com a cabeça.

- Ele fica assim toda vez que eu te toco, ou você me toca. Eu fico nervoso e com medo de te machucar, tenho medo de perder o controle e acabar te fazendo mal. Sempre que eu te beijo parece que ele vai pular pra fora, ele fica feliz e bate muito rápido, as vezes dói porque eu achava que nunca iria ter você. Pelo fato de eu ter 'comprado' você, não é algo que me orgulho. Queria ter te conhecido por fora daquilo, ter te conquistado aos poucos... Mas hoje eu consegui isso. Shun... Eu quero fazer amor com você, mas farei com carinho dessa vez.

Hyoga se aproximou e beijou meu rosto, eu segurei suas mãos e me afastei.

- Mas... No chuveiro? Não acho muito confortável.

- Bem... - Hyoga riu sem graça e coçou atrás de sua cabeça. - É que eu... Estou um pouco... - Nem precisei olhar para saber que Hyoga já estava excitado, eu senti seu membro tocar minha mão e engoli em seco. Hyoga riu novamente e corou. - Você podia me ajudar com isso.

- E-Eu não sei fazer direito...

- Faça do jeito que você sabe. - Eu me abaixei em frente ao Hyoga, e segurei seu membro já duro. Eu olhei para Hyoga e ele me olhava com um sorriso malicioso, sem demorar eu coloquei seu membro em minha boca tentando chupa-lo de um jeito que ele gostasse.

Hyoga gemia baixo enquanto segurava meus cabelos, eu continuei a lhe chupar enquanto passava minha língua por toda extensão de seu membro. Hyoga puxou meus cabelos de leve, o que me fez gemer abafado por estar com seu membro na boca.

Eu engoli seu membro por completo e Hyoga soltou um gemido alto, eu o olhei e ri de sua cara.

- N-Não ria... - Eu apertei as pernas de Hyoga e o chupei mais rápido, Hyoga gemia cada vez mais alto. - S-Shun... Ta quase!

Eu arranhei suas pernas e continuei a chupa-lo mais rápido. Hyoga gemeu mais alto e gozou em minha boca, eu tirei seu membro da boca e engoli seu gozo.

Hyoga encostou na parede e respirou ofegante, eu continuei ajoelhado olhando para Hyoga.

___

Eu estava deitado na cama, todo encolhido. Hyoga chegou e me abraçou por trás, eu me virei para ele e sorri olhando em seus olhos.

- Quer que eu faça? - Hyoga acariciou meu rosto e sorriu malicioso.

- Fazer o que? - Hyoga se aproximou ainda mais de meu rosto.

- Que eu te chupe... - Meu rosto esquentou outra vez, puxei as cobertas cobrindo meu rosto. - Não tenha vergonha, eu sei que está excitado... - Senti a mão de Hyoga tocar meu membro coberto pelo shorts. Eu me arrepiei e segurei a mão de Hyoga, ele tirou a coberta de meu rosto e me olhou com um sorriso malicioso. - O que foi?

- É que eu nunca... - Eu senti corar mais forte e escondi meu rosto no travesseiro.

- Nunca recebeu um boquete?

- Por que você fala assim!? É muito sujo... - Hyoga riu.

- É o meu jeito de falar, o que você diria? - Hyoga tirou sua mão daquele lugar a levando até meu rosto.

- E-Eu não sei... Ninguém nunca fez isso em mim.

- Nem na boate?

- Não. Os homens só querem que eu os chupe, eu sempre sentia dor e não prazer. - Hyoga mais uma vez. - Na verdade não sei como é a sensação.

- Então me permita que eu te mostrei essa sensação deliciosa. - Hyoga se levantou e me fez ficar sentado, assim que me sentou tirou meu shorts e minha roupa íntima.

- H-Hyoga!

- Não tem que se preocupar. Depois que acabar vai pedir muito mais. - Hyoga segurou meu membro e me masturbou, fazendo meu membro ficar mais duro. Hyoga abaixou a cabeça de aproximando da minha ereção engolindo meu membro, eu gemi alto estranhando a sensação.

Hyoga me olhou enquanto fazia tal ato, eu agarrei o lençol gemendo mais alto. Eu fechei meus olhos apreciando aquilo, era tão bom, sentir sua boca quente em mim.

- Está gostoso?

- N-Não diga essas... C-Coisas... Ahh! - Eu segurei os cabelos de Hyoga os apertando entre meus dedos, Hyoga fazia estalos com a boca me fazendo arrepiar. - H-Hyoga... V-Vai... Sair! - Hyoga tirou meu membro de sua boca me masturbando rapidamente, enquanto me masturbava ele passava sua língua por minha glande. Eu soltei um gemido alto e gozei um pouco no rosto de Hyoga e um pouco em minhas pernas.

Eu caí de lado na cama enquanto respirava ofegante, Hyoga se aproximou e beijou meu rosto.

- O que achou?

- Fique quieto... - Eu tapei sua boca com minha mão em seguida fechando meus olhos.

___

Outro dia, Hyoga não estava na cama, apenas eu dormia. Estava morrendo de vergonha de olhar pra ele, só de lembrar daquela cena...

Eu me levantei tirando esses pensamentos pervertidos, eu andei até a porta a abrindo lentamente. Nenhum sinal do Hyoga, eu saí do quarto e andei até a cozinha pegando café. Hyoga não estava na sala também, podia estar tomando banho, ou já foi trabalhar.

- Shun! - Eu abaixei minha cabeça tomando meu café.

- Não precisa ter vergonha, eu sei que você adorou. - Hyoga encostou na pia tirando meu cabelo do rosto. - Vai querer mais? - Eu concordei com a cabeça largando minha xícara na pia, em seguida corri de volta para o quarto.

Realmente eu queria mais, não vou mentir. Foi muito bom, mas não posso olhar para Hyoga do mesmo jeito, eu sempre lembraria de ontem.

- Shun. Eu preciso ir trabalhar. - Hyoga abriu a porta se aproximando de mim. - Hoje você não vai me escapar...

"- ...Eu vou te comer inteirinho..."
   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...