História Sick Love - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 29
Palavras 1.356
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Um intruso


Ian

Eu dou uma última estocada e gozo, Zoe e eu passamos nosso domingo literalmente fodendo, realizando todos meus desejos,ao terminar sua boceta está inchada e preenchida com com minha porra

-Me diga,o que achou do nosso final de semana?- eu pergunto me deitando e abraçando seu corpo pequeno junto ao meu

-Foi bom...

-Bom? Eu te dei a porra de um anel de casamento,e você diz apenas que foi bom?

-Ian,me diga,depois de tudo o que você me fez,o que você quer que eu fale? Você está bruto, está me humilhando e me obrigando a agradecer por isso,olha meu corpo, respirar dói, eu estou com medo!- ela desabafa entre lágrimas,

-As coisas são como são, eu sou assim Zoe, apenas não faça isso a sí mesma, eu te amo,você é a única que eu desejo ter em minha vida,e não permitirei que me abandone.... Agora descanse que em poucas horas eu vou te levar para sua casa....- ela não diz mais nada e em poucos minutos ela adormece.

Eu acordo e não a vejo na cama,escuto o chuveiro ligado, eu vou em direção e a vejo no chão, chorando, me sento ao seu lado e a abraço, ela chora em meu peito, seu corpo treme mesmo com a água quente, eu sinto vontade de puni-la por se levantar sem minha permissão, mas no fundo seu choro me toca,eu a beijo com carinho, aliso seu seio com meus dedos,em instantes seu lamento se torna gemidos de prazer, meu pau está duro eu a coloco em cima dele,ela senta lentamente até tê-lo inteiro dentro dela,então ela monta,eu chupo seus seios,seus olhos azuis estão fixos nos meus,e uma conexão acontece, eu sinto algo que eu nunca senti,uma vontade louca de escondê-la do mundo,eu amo essa mulher e não poderei viver sem sua presença

-Eu te amo Zoe!-

-Eu te amo Ian,-ela me diz sem parar de pular em meu pau.

Ela goza ficando mole em cima de mim,eu a sigo,ambos ficamos em silêncio debaixo do chuveiro, tomamos banho,e eu escuto o riso contagiante dela novamente.

A deixo na casa que ela mora com sua tia,e sigo para a mansão onde minha mãe e Pietro devem estar a um fio por se matarem, assim como nos negócios os imóveis também ficaram metade para Pietro, ele poderia vender sua parte, mas o bastardo gosta de torturar minha mãe, ele decidiu isso desde que minha mãe chamou a mãe dele de prostituta barata, ele apenas sorriu e desde então ele a tormenta sempre que pode,eu poderia achar engraçado se não sobrasse para mim,sempre sobra.

Eu entro e o jantar está sendo servido e ambos estão na mesa e mais uma mulher,que provavelmente é alguma caça de Pietro

-Boa noite família!- eu falo,minha mãe me olha

-Bom pelo menos você teve a decência de não trazer a florista com você!

-Veja o lado bom Barbara, ela saberia cuidar desses arranjos horríveis que tem pela casa.....-Pietro diz sorrindo

-Mamãe, vou dizer uma única vez, Zoe vai se casar comigo goste ou não, e se quiser fazer parte da minha vida depois de casado acho bom aceitar e respeitar minha futura esposa, não permitirei que destile seu veneno sempre que achar oportuno,eu vivi minha vida toda longe de você, não fará falta alguma,acredite em mim quando digo que Zoe é mais importante do que você...- eu falo enquanto me sento ao seu lado

-Essa foi cruel irmãozinho!- Pietro diz com um sorriso olhando para o rosto horrorizado de minha mãe

-Seja como você quiser, no fim não diga que eu não tentei avisar...!- ela tentou falar com indiferença mas eu senti a mágoa em sua voz

- E você Pietro quando pretende me honrar com sua partida?-

-Eu ficarei por algum tempo,então mano é bom ir se acostumando com a minha presença, além disso acho que está na hora de aprender alguma coisa sobre o negócio de família, estou pensando em abrir uma franquia em Paris!- eu soube de imediato que não era sério, minha mãe logo começou a soltar palavrões em francês, seu idioma natal,

-E quem é a jovem?- pergunto

-É apenas uma amiga!- ela sorri para ele,é bonita mas não chega perto da beleza da minha pequena Zoe

Depois do jantar eu sigo para meu quarto, não vejo o por que ir para meu apartamento, e ao ver o ódio nos olhos de minha mãe, minha presença pode ser capaz de inibir seu desejo assino,ela sabe que eu não pensaria um segundo antes de entrega-la a polícia, cara minha família é uma merda, única pessoa que me amou de verdade em toda minha vida foi Zoe, eu não posso deixa-la escapar,deito exausto na minha cama e apago.

O som estridente do telefone não para,eu o atendo sem ver a identificação

-Alô!

-Ian..eu-eu preciso de você!- Zoe está chorando

-Zoe o que aconteceu?

-É minha tia...Ian, minha tia está... Ela está morrendo..

-Onde você está?

-No hospital

Depois de anotar o endereço, eu desligo o telefone, e vejo que são três da manhã, me visto rapidamente e sigo em direção ao hospital.

A encontro sozinha na sala de espera, quando me vê corre para meus braços,

-Shiii,vai ficar tudo bem querida, não se preocupe....-eu digo para seu consolo, mas a verdade é que sua tia estava muito mal.

Uma hora depois o médico nos avisa que a senhora não suportou e faleceu, Zoe desmanchou em lágrimas, depois de conseguir um calmante eu a levei para meu apartamento e a coloquei para dormir.

Os dias passaram como um borrão, o enterro da tia Becca foi demais para Zoe, depois descobrir que a floricultura e a casa estavam indo a leilão, me ofereci para pagar mas Zoe se negou a aceitar minha ajuda, e não demorou muito ela estava morando em meu apartamento, o que me deixou muito feliz.

Faz um mês que ela veio morar comigo,eu passei em uma loja e comprei uma lingerie para ela,eu sigo feliz para casa,quando abro a porta a vejo caída no meio da sala,eu ligo para uma ambulância, eu nunca senti tanto medo em toda minha vida, perder Zoe seria como morrer mas continuar vivo.

No hospital a levaram ainda desacordada para fazer exames, eu fiquei na sala de espera, com o meu coração na mão, o médico vem me avisar que ela está acordada e quer me ver,eu corro para abraçar e beija-la,o médico aparece logo em seguida e sorrindo nos dá a notícia

-Senhorita Fleming, meus parabéns você está grávida!- meu mundo parou definitivamente, choque é o que eu sinto por todo o corpo,eu olho para ela,lágrimas de felicidade escorrem por seu rosto, como ela pode ficar feliz com uma notícia dessas? Uma criança significa que eu terei que dividir o seu amor,eu não quero ter filhos,estou com raiva desse intruso no corpo da minha mulher,

-Queremos um aborto!-eu falo sem olhar para ela

-Tem certeza? Pode....

-Não há o que discutir, nós não queremos filhos, se possível agora!-eu ordeno

-Eu entendo senhor, mas hoje não será possível, a paciente precisa estar bem fisicamente, só será possível em uma semana!

-Ótimo, deixe marcado então, agora nos deixe a sós por favor!- o médico saí sem olhar para nós

-Ian eu não quero fazer um aborto!- eu não penso duas vezes e lhe dou uma bofetada

-Sua vagabunda, como você pode fazer isso comigo? Eu não quero esse intruso, você vai fazer esse maldito aborto!- eu quero espanca-la até ver sangue em suas pernas

-Você é louco,eu não vou fazer um aborto..

-Há você vai,não tenha dúvidas disso!- eu finalizou nossa conversa

A trago para casa,mas não consigo encostar um dedo nela,por cinco dias eu não a vejo,na véspera do aborto ela saí do quarto de hóspedes, e conversa normalmente comigo, era disso que ela precisava de tempo para aceitar, depois do jantar sentamos  frente a TV ,ela prepara um drink, e como eu gosto ele me chupa enquanto eu bebo meu whisky, está tudo uma maravilha, quando eu começo a sentir uma dormência, minha língua fica pesada, minha visão fica turva, e a última coisa que eu vejo é Zoe indo em direção a porta.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...