História Sick Love - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 28
Palavras 695
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - Liberando o Monstro


Ian

Três dias e ela continua desacordada, eu queria leva-la para um hospital particular, mas a idéia é descartada pelos médicos pois o quadro clínico dela pode piorar,  à dois dias eu fui conhecer minha filha, ela é exatamente como eu, seus ralos cabelos são de um loiro um pouco mais claro, eu não vi direito mas acredito que terá os mesmos olhos verdes, eu deveria sentir alguma coisa por ela, mas tudo o que eu consigo sentir é indiferença, e uma pontada de ciúmes, por causa dela Zoe me abandonou, mas a partir de agora ambas ficaram sob minha supervisão.

Nesse tempo de espera,por telefone eu  ordeno que tudo fique pronto para a nossa chegada a qualquer momento..

Exatamente sete dias depois Zoe acorda e para minha alegria, sem nenhuma seqüela, quando ela me vê seu rosto se transforma em pânico, eu gosto disso, depois que os médicos a examinam nos deixam a sós.

-Como se sente?

-Bem...- ela responde tímida, eu sempre gostei disso dela, a inocência que ela irradia me deixa louco.

-Tem sido muito tempo... Você realmente achou que ficaria longe de mim para sempre?- eu pergunto sem esconder a minha raiva.

-Ian, eu.. eu ia te procurar assim que nossa filha nascesse...

-Eu não queria essa criança... Mas agora serei obrigado a assumir um papel que não estava em meus planos Zoe, assim que o médico lhe der alta iremos nos casar, no momento certo iremos acertar as coisas...- eu digo e vou em direção a porta.

-Poderia pedir para a enfermeira trazer minha filha para eu a conhecer...- ela pede e é nesse momento que eu coloco meu plano em ação.

- A minha filha já não se encontra nesse hospital, e você só a conhecerá depois que estivermos casados Zoe!- eu saio deixando-a histérica.

Sua lamúrias não me comove, uma enfermeira entra para tranquiliza-la, o dinheiro compra tudo, bastou eu dar uma generosa doação para este hospital e tudo é feito como eu desejo, incluindo transferir minha filha para bem longe,onde será cuidada por profissionais até que eu vá busca-la.

Duas semanas depois...

- Eu, Zoe Fleming aceito por livre e espontânea vontade, ser esposa de Ian Knox, prometendo lhe amar e ser fiel na saúde e na doença até que a morte nos separe.!- Zoe sorri ao falar as palavras que eu tanto queria ouvir.

Ela está mais linda do que nunca em um vestido branco discreto, seus cabelos estão soltos e suas ondas vão até o meio das costas, meu pau endurece com o pensamento que em breve eu irei estar dentro dela, a fazendo gritar meu nome.

Depois dos votos temos uma pequena reunião para comemorar.

Pietro está com uma nova namorada, alguns sócios importantes, e minha mãe, que por incrível que pareça caiu de amores pela neta, Zoe a nomeou de Rebecca em homenagem a tia, eu nunca vi minha mãe ser tão carinhosa, até mesmo desistiu de um cruzeiro para passar uns dias perto da pequena Becky.

Zoe sorri e se mostra feliz aos convidados, ela é perfeita.

Eu reservei uma suíte nupcial para passarmos nossa primeira noite como marido e mulher, por questões de negócios não poderíamos viajar, mas na primeira oportunidade eu a levarei para uma ilha deserta só nós dois.

Quando ficamos à sós, eu deixo o monstro de dentro de mim ganhar vida novamente, ele está com fome de dor, eu preciso alimenta-lo.

-Enfim sós querida!- eu falo quando seguro seus cabelos e a puxo para um beijo. Com a mão livre eu rasgo seus vestido, seus seios continuam perfeitos, por recomendações médicas não deveríamos fazer sexo, mas é impossível me segurar, eu mordo seu pescoço e desço até seu peito, ela grita quando eu sugo o bico duro e sensível, eu termino de despi-la sem tirar o seio da minha boca, a deito na cama , retiro minhas roupas em segundos, e sem demora entro em sua boceta apertada, ela grita, eu sorrio enquanto meu pau entra e sai,eu seguro sua cabeça com uma mão e com a outra eu espanco seu rosto, ela chora e implora para eu parar, é claro que eu faço exatamente o contrário.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...