História Side to Side - Imagine Jun (SEVENTEEN) - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~SraM

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Romance Seventeen Junhui Colegial
Exibições 37
Palavras 1.887
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Colegial, Crossover, Ecchi, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura <3

Capítulo 5 - Capítulo 05


Fanfic / Fanfiction Side to Side - Imagine Jun (SEVENTEEN) - Capítulo 5 - Capítulo 05

JUN P.O.V

Pergunto-me, se pedir ______ em namoro foi o certo. Estou apaixonado, mas tenho medo de machuca-la ou ser machucado, e um medo maior é de YanYan voltar e atrapalhar tudo. Lembro-me de quando pedi YanYan em namoro, foi tudo diferente, buquê de flores e tudo, mas mesmo assim, durante o tempo que passamos juntos, fui apunhalado pelas costas. Olho para ______, ela é realmente linda, por dentro e por fora, seus cabelos, seu olhar, suas sardas...

- Perdeu alguma coisa? - ela percebe que estou olhando-a fixamente. 

- N-não. - ______ ri.

            ***

Andando pelo pátio, a procura de Mary e Woozi, todos estão olhando para nós, ______ não parece ligar para isso. Já reviramos esse pátio atrás de Mary e Woozi, mas está difícil. ______ está distraída, tenho uma ideia, agarro-a bem firme, seu rosto de espantada chega a ser fofo.

- Você quer mesmo passar o intervalo procurando Mary e Woozi? - pergunto-a e avanço em seu pescoço, beijando de leve.

- Jun, tem um monte de gente olhando, por favor. 

- Ué, você liga pra isso? - ela vira o rosto com um sorriso.

- Não ligo... - ela morde o lábio e isso me deixa louco.

- Isso é errado. - retruco.

- Talvez.  -  nossos lábios se encontram ferozmente e o que faltava pra nos atrapalhar? A campainha tocar.

- Logo agora. - Retruco.

- Pois é, tchauzinho JunHui Oppa. - Ela sai, seguro sua mão, mas solto e deixo ir. Logo que ______ sai, chega The8 e coloca o braço em cima de meu ombro.

- Se deu bem, agora só falto eu. - ri daquela situação, logo também chega Woozi.

- Finalmente assumiram - Woozi fala.

- Obrigado amigos, eu sou realmente sortudo.  - Começaram a me vaia, mas estou rindo de tudo isso.                                                                                                  

______ P.O.V

Chego a sala, mas não chegaram todos os alunos. Mary aparece e senta na mesa que está vazia na minha frente.

- Eai como você tá? - Mary pergunta, parece preocupada.

- Feliz muito feliz.  - respondo.

- Me diz como vocês se acertaram? 

- Sabe a YanYan? Pois é, ela foi embora. 

- Mas você acha que ele esqueceu totalmente dela? - essa dúvida, não sai de minha cabeça. 

- Não sei, mas estou disposta a fazer o esqueça-la. - Mary solta um sorrisão.

- Que bom amiga. - Rimos. Seu rosto de preocupação muda rapidamente para aquela menina que conheço: convencida. - Por isso, sábado, você e JunHui, vão passar o dia na minha casa, uma pequena comemoração. 

Mary sai, sem eu dizer se vou ou não, essa mania dela é muito louca.

SAÍDA DA ESCOLA 13h00min

Essas últimas aulas foram bem cansativas, mas em pensar que depois daqui vou para a faculdade, vale a  pena, tudo vale a pena. Estou andando pelo corredor com alguns livros nas mãos a procura da saída, passo pela sala de Mary, e todos os alunos já saíram. As salas de cursos ficam no segundo andar, vou às escadas, subo os cinco primeiros degraus, mas penso 'será se vou?' 'Não, ele vai achar que sou muito grudenta' 'Vou sim, ele é meu namorado e namoradas fazem isso, eu acho'. 

Algumas pessoas descem as escadas me olhando estranho, deve ser por que estou subindo um degrau e descendo isso sucessivamente. Decido não ir, mas antes de voltar vejo um belo Chinês, loiro tingido, mas lindo e meu. Descendo as escadas assim parece até um anjo.

- Olha quem ia me procurar. - JunHui me encara e que encarada. 

- Quem? Eu? Claro que não, eu ia atrás do Woozi. Mary me pediu isso. - que mentirinha bonita ______.

- Mas como? Se Mary e Woozi foram embora mais cedo. - pega em uma mentira, coloco meus livros no degrau, mas continuo com a bolsa nas costas. Jun chega bem mais perto, me colocando contra a parede da escada. Ele pega em meu rosto carinhosamente, encosta seu nariz no meu.

- Você mente tão mal. - nossos lábios se encontram e logo um beijo feroz, rápido e bom.

Nossas línguas parecem está em uma perfeita simetria, diria que estão em lua de mel, mas soa erótico. Pego firme em seu pescoço, Jun aproveita e desce sua mão a minha cintura, apertando-a. De repente sinto algo tremer dentro da bolsa e isso atrapalha completamente nosso momento.

- Jun, calma, preciso atender meu celular. - Jun parece não está entendendo. - JUNHUI PARA. 

Abro a bolsa, pego o celular e atendo, é mamãe. 

- Alô mãe, onde eu estou? Na escola ué, você está me esperando? Mas a senhora costuma demorar. Ok, tchau! - Jun avança no meu pescoço, mas tenho que para-lo.

- Minha mãe por um milagre veio cedo, tenho que ir. - Jun faz beicinho. 

- Não faz isso. - Retruco.

- Entendo, pra garantir o tempo perdido, passo na sua casa ás 16h30min. - Será que vamos sair? Mas é claro.

- Tá bom, beijo. - dou um pequeno selar em seus lábios. Pego meus livros e saiu.

Chego ao portão, lá está minha mãe no carro sem alguma paciência. Entro no carro, ela me olha com uma cara, bem maravilhosa, que ironia. 

- O que você estava fazendo, você sempre fica na saída me esperando e ajeita o cabelo, tá bagunçado. Vamos a um restaurante para almoçar, estou sem cabeça pra fazer comida. 

            ***

EM CASA 14h00min.

Entramos em casa, mamãe se joga no sofá, parece está bem cansada.

- O que aconteceu pra está de mau humor? - pergunto-a

- Nada querida, só muito trabalho e desculpa pelo mal humor. 

- Vou sair mais tarde, ok? - Mamãe faz um semblante esquisito e pergunta. 

- Mas quem? 

- Um amigo. - mamãe faz “sim” com  a cabeça. 

            ***

Acabei de sair do banho, enxugo-me e pego uma calcinha na gaveta e meu baby-doll, acho que ainda da tempo pra cochilar. Vou ao espelho que é bem maior que eu, pentear meus cabelos que estão molhados. Cada mexa que pego para pentear, penso em Jun, o pedido de namoro, seus beijos, seu jeito de ser sexy ao ponto de ser fofo e romântico. Termino de pentear, boto a escova na cômoda e vou direto a minha cama, fecho meus olhos e caiu na cama.

            ***

Abrindo meus olhos mas ainda com sono, me desperto quando lembro que Jun vai passar aqui. Eu realmente peguei no sono, pego meu celular para vê as horas e que bom que ainda é cedo. 

Ainda de baby-doll desço as escadas. Vou a cozinha pegar um copo de água, mamãe chega a cozinha junto a mim.

- Querida vou ter que sair, não sei que horas volto. Aqui as chaves. - ela entrega as chaves na minha mão, faço sim com a cabeça e ela sai da cozinha.

Volto ao meu quarto, primeiro procuro que roupa usar, e decido que vou com meu short preto, meu blusão branco nada apertado e meu tênis azul. Termino de banhar, visto a roupa escolhida e calço os tênis. Passo meu querido hidratante que cheira a baunilha, com certeza JunHui irá gostar. Arrumo meus cabelos e um pouco de maquiagem pra esconder as sardas, mas nada adianta. Ouço a campainha tocar, desço as escadas correndo para atender meu namorado.

JUN P.O.V

O que digo pra ela? Será que ela vai gostar do buquê?  E se ela não gostar do meu cabelo?  Ah JunHui, será que você se garante. Toco a campainha, ela demora um pouco pra atender, mas acaba abrindo a porta e faço questão de esconder meu rosto com o buquê de rosas.

- JunHui? - abaixo o Buquê. 

- Uma rosa para outra rosa, na verdade um buquê de rosas. - ______ está realmente linda.

- Isso não foi muito romântico? . - Me abraça e fala baixo no meu ouvido. - Você fica lindo de qualquer jeito. - dou um selar em seus lábios. 

- Então, vamos? - ______ tranca a casa, bota a chave no bolso e pega em minha mão. 

- Claro. 

______ P.O.V

Jun está maravilhoso de cabelo preto, ficou até mais sexy. Seu jeito realmente me encanta, mas só em pensar que YanYan pode voltar e nos atrapalhar nossa relação, me deixa um pouco pra baixo. Sabe que eu ainda não contei sobre o meu namoro pra mamãe, acho que não está na hora, sei lá nunca namorei antes e ela já deve está desconfiando,  mãe é mãe. Estamos andando á alguns minutos, mas realmente não sei pra onde vamos.

- JunHui? Pra onde vamos? - Vamos a sorveteria. - ele realmente acertou, adoro sorvete. 

- É perto? - pergunto. 

- A sorveteria é praticamente do lado da sua casa, você não sabia? - eu realmente não sabia.

- Não. - soltei uma gargalhada. 

            ***

Chegamos a sorveteria, vejo que tem alguns casais e umas famílias reunidas a mesa. Uma lembrança não muito nítida vem em minha mente, está eu, papai, mamãe e Carlos, estamos em uma mesa rindo felizes, isso me da um desequilíbrio, me seguro em Jun para não parar no chão.

- O que houve? - Jun está preocupado, tento recuperar meu fôlego. 

- Nada só... Uma dor de cabeça. 

- Vamos. - ele me leva a mesa e pedi um pouco d'água ao gerente.

Bebo a água a dor está parando, não foi nada de mais. Jun me olha fixamente passando a mão em meus cabelos.

- Agora podemos fazer o pedido? - Jun fala.

- Claro. - tento me levantar para ir escolher o sabor do sorvete, mas sou impedida.

- Você fica aí, eu faço o seu pedido. - Achei totalmente cavalheiro.

- Chocolate, por favor. - Jun faz o pedido ao gerente e volta a mesa.

- Então, me fale sobre você. 

- Bem... Nasci no Brasil, quando meu pai morreu vim morar na Coréia... - Jun fica espantado, mas deve ser pela minha frieza. -... Eu moro aqui desde os 15 anos e ano passado perdi, além do meu pai, a pessoa mais importante da minha vida. Agora só eu e minha mãe. 

Jun engole em seco, segura a minha mão que está sobre a mesa.

- Você pode confiar em mim ______. - Isso foi super fofo da parte dele.

- Desculpa por não ter contado antes. - Jun dá uma piscadela. Nosso pedido chega fazendo nossas mãos se separarem. O sorvete está uma delícia, simplesmente amo chocolate. Vejo que Jun está rindo de mim.

- Tá rindo de que? - Jun se aproxima e pega um lenço e passa em meu queixo. 

- Você estava toda melada, será se eu posso saber o sabor do seu sorvete? - Acho que entendi o recado. - Aqui não. Tem muitas pessoas aqui. - Ele já estava muito perto de mim, o afastei e abaixei a cabeça, pois estava muito vermelha.

            ***

Depois de conversar muito e rir terminamos o sorvete,  está na hora de ir embora. Jun pagou pelo sorvete e vamos embora, andar de mãos dadas com Jun é simplesmente maravilhoso mostrar pra todos que Jun é meu e que esqueceu totalmente de YanYan. A caminho de casa, a rua está deserta, o sol ainda não sumiu totalmente mas pode ser perigoso, mas Jun me passa uma segurança, então nem ligo se é perigoso ou não...


Notas Finais


Sim gente ele está de cabelo preto <3
Espero que tenham gostado.
Papo serio agr:
To pensando em fazer uma fanfic do Monsta X - Vai se chamar:
Seven For One.
Nenhum membro especifico, todos iram participas. Esperem por ela <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...