História Siga Em Frente - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Origianl Gay
Visualizações 1
Palavras 1.367
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hi espero que gostem

Capítulo 1 - Dia De Sol


Mais um dia acordo , mais um dia levantei . Onde eu conquistei força para isso ? Eu não sei . Não  vou para a escola a um mês , por que ? Enquanto eu voltava para casa , alguém me pegou despercebido , e colocou na minhas costas uma arma , me levou ate um beco , não vi seu rosto , mas ele me posicionou de quatro e eu senti...aquele dia marcou minha vida ...depois que ele terminou me jogou no chão , eu estava fraco cansado , me sentia sujo e então ele riu , um risada de desprezo e sensação se vitoria , depois de um tempo ele parou e ouvi sons de passos se afastando , ele foi embora . Dês daquele dia eu não vou a escola , mas você deve se pergunta por que você não vai com seus pais ? Bem , morro sozinha dês que meus pais morrerem em um acidente de carro , eu tinha 13 anos , fui mandado para casa do meu tio que odiava crianças , toda vez que eu fazia algo errada ele me batia , com qualquer coisa que tivesse na mão , uma panela no fogo ,jornal , uma vassoura , foi o pior ano da minha vida .  Quando completei 14 ele me deu um dos seus apartamentos alugados e me da uma mesada mensalmente , lembro dele dizendo que ele só fazia por  mera obrigação , mas um dia que eu fiquei acordado ate tarde , ouvi ele falando no telefone com outra pessoa , a pessoa deveria ter perguntado por que ele cuida de mim , se isso era cuida , ele disse que era porque quando ele olha pra mim ele ve a irma dele . O despertador começou a tocar de novo , será que devo ir hoje? Meu tio disse que se eu não volta-se para escola teria que encontrar um emprego . Troco de roupa e desço as escadas , pego as chaves , vou ate a porta ... Minha mão para na maçaneta , se eu sair ? Se eu encontrar ele novamente ? Se ele estiver me esperando do outro lado ? Só uma maneira de saber . Abro de olhos fechados com o medo de ver . Abro meus olhos lentamente , nada só pessoas ocupadas com a própria vida . Deveria levar uma faca ? Esse pensamento passa na minha mente , não só alguém doido andaria com uma arma por ai , ou um estuprador.

-Ah - suspiro com meus pensamentos - E agora ou nunca 

                   Now our never , essa musica passa pela minha cabeça . Começo a caminhar , fico olhando atentamente para todos os lado , a quanto tempo eu não saio de casa ? Parece tudo tal ....Diferente , e como fosse outro mundo do lado de fora .Paro no ponto de ônibus , vejo duas idosas conversando , ambas sorriam , parecem ate que se conhecem a anos , mais provavelmente uma deve ter perguntado as horas pra outra e acabaram nessa conversa emocionante delas , eu acho que não importa o que aconteça daqui  pra frente , eu nunca vou conseguir ter uma conversa com um estranho .Meu ônibus finalmente chegou , sento no banco da janela , o ônibus começa a andar , vejo a imagem se torna rápida e abstrata , o único que permanece intacto e o sol ,não importa o que aconteça , faça chuva ele estará la , escondido mais permanecera , talvez devêssemos ser como o sol , não importa o que aconteça sempre estaremos de pé mesmo que a lua ou uma pessoa queira nos afasta , nos voltaremos como não tivesse acontecido nada . Chegamos , respiro fundo saio do ônibus , caminho para dentro , todos começão a me olhar como se eu tivesse morrido e fosse um fantasma , talvez eu fosse , um fantasma prendido na escuridão de medo e angustia de viver pensando no risco que pode acontecer , vou para minha sala , todos laçam olhares para mim e cochicham sobre alguma coisa , estou me sentindo desconfortável , não me sinto bem com um bando de pessoas sem o que fazer ficar falando sobre mim , uma garota se aproxima de mim , não olho para ela esperando que ela intenda que eu não quero conversa .

-Oi - serio que ela não intendeu 

-Arg oi -dou um suspiro de bravo e a fuzilo com os olhos 

-Ah am ... Eu 

-Desembucha ...

-E que hoje tem passeio então você vai ter que ficar sozinho na escola  desculpa não queria te incomodar tchau -Ela diz sem para e com um certo medo na voz 

-Oh 

                              Bem vai ser como ficar em casa , só que na escola .Todos os alunos estão sorrindo e rindo sobre algo ,todos parecem felizes , cada um com uma família e amigos , sorrir ... A quanto tempo eu não faço isso acho que dês dos meus pais , dês de então a unica coisa que eu fazia era sorrisos falsos e dizer " tudo bem " ou "eu já superei " , superei como eu posso superar a morte das pessoas que eu mais amava , e impossível , a única coisa que você pode fazer e aceitar que nuca mais vera eles sorrirem , chorarem , rirem e com o tempo adaptar-se a não ter mais as convivência deles ao seu  lado , apenas aceite  .Parece que os cochichos pararam , o professor chamou todos e só sobraram eu , o professor lançou um olhar de pena pra mim , não entendi muito bem porque , eu só iria ficar sozinho refletindo sobre por que estamos vivos . Depois que todos eu me vi só em uma de aula bege , a losa manchada por canetas usadas e mal  usadas , carteiras rabiscadas com desenhos , grotescos ate mesmo bem feitos e praticados , o único som que pairava pelo ar era dos ventiladores rangendo , nada absolutamente nada para me distrair , pelo menos não podem dizer que eu faltei  . Me levantei , não haveria aula , não precisava ficar na sala , eu poço ficar no club se jardinagem (e onde tem um grande campo com arvores flores e uma parte tem vários espaços para plantas ) foi para a parte do campo que as pessoas normalmente não vem , pelo que eu me lembre , me encosto em uma arvore , olho para cima , uma nuvem bloqueia o sol , bem o sol permanece , mas invisível . Começo a me sentir confortável , ao longe vejo dois esquilos , um correndo atras do outro , o outro esta com uma noz , em um salto o esquilo que corria atras do outro , cai em cima do outro , os dois começam a puxar a noz um para cada lado  , a noz se quebra , cada esquilo ficou com uma metade , os dois se encaram depois se aproximam e começam a comer a noz , e noz acaba , um esquilo começa a correr para uma arvore e o outro vai junto e eles somem na paisagem , morrer para um bem maior , bem a noz não esta viva , mas ela fez uma briga parar se quebrando , e como morrer para salvar uma vida , poético eu diria .

-Pensei que ninguém viesse aqui -No primeiro segundo me assustei por não o te-lo percebido -Nunca te vi aqui é novo  ? .... Cara oi ? ... Você esta me ignorando ?

                              Permanece quieto e olhando para o horizonte , de repente sinto um braço passar por cima dos meus ombros , me assusto com o ato e me afasto instantaneamente , olho para o garoto de cabelo brancos incrédulo , mas o outro permanece com um sorriso sarcástico no rosto , ele coloca os braços atras da cabeça e fala sorrindo:

-Você tem seu jogo e eu tenho o meu - Disse sorrindo 

-Hrg idiota -Bufo e digo mas a única resposta em troca dele é um risada alegre e sincera 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...