História Silent Night - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Goku, Vegeta
Tags Kakavege Goku Vegeta Yaoi
Exibições 143
Palavras 1.455
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


:3 me amam que eu sei.

#desvia das pedrinhas#

olha se eu for acertada por uma pedrinha.. não tem mais fic ò.ó


quero deixar a nota aqui lembrando que as imagens são obras de seus respectivos autores, a edição foi feita pela minha linda goku fofete Momochii <3

Capítulo 5 - Capítulo 5 - Frívolo


Fanfic / Fanfiction Silent Night - Capítulo 5 - Capítulo 5 - Frívolo

Capítulo 5 – Frívolo

 

Dia seguinte. Goku acordou. Apesar de estar bem dolorido. Conseguia sorrir. Não sabia o porquê. Afinal nada saiu como esperado. Ele não conseguira conversar com vegeta. Aliás mal chegaram perto de um diálogo sem ofensas e farpas a serem trocadas.

Queria se levantar dali, procurar pelo outro. Mas permaneceu deitado para achar aquilo que sempre mais teve na vida. Mas que insistira em o abandonar neste momento; CORAGEM.

Ouviu o click, como se uma porta abrisse. Sorri internamente. Crente que era Vegeta, mas era Bulma. Com uma cara desolada. Não parecia brava. Apenas triste.

 

-O que houve?

 

-Ele vai embora da Terra.

 

-O quê?!!? Para onde?!!!

 

-Simplesmente disse que toda essa situação é degradante demais. Que não condiz com a honra que ele sempre teve na vida. Que ele se dá por vencido.

 

-E para onde ele iria?

-Voltar para o planeta que ele morava, antes de te conhecer a primeira vez. Voltar para o antigo império do Freeza

 

-Ah mas não vai mesmo!

 

-Goku. Nem vem, você mal pode se levantar infeliz.

 

-Pra isso eu acho força. O que não posso é deixar o Vegeta ir pra  um lugar onde ninguém vai acha-lo, onde provavelmente ele morrerá sozinho.

 

-Vai atrás dele! Usa suas técnicas! Faz alguma coisa. Se ele fizer isso, meu filho também sofrerá das consequências.

 

Usando o teletransporte, Goku localizou facilmente Vegeta. Que começava a se preparar para partir. Voltaria a viver sozinho. Sentiria por seu filho. Mas não poderia fazer nada. Ficar na terra seria muito pior do que morrer em um lugar solitário. Mal virara de costas e sentiu uma corrente de ar. Era ela.

 

-Uma surra não foi o suficiente infeliz? Quer levar outra? Uma não basta?

 

-Ainda que você me mate, ainda que me odeie. Por favor ao menos me escute.

 

-E se a “mulherzinha” não quiser?

 

-Por favor para de dizer estas coisas.

 

-Mas foi você que carinhosamente me apelidou assim lembra? Ou esqueceu? Que eu sou uma mãe?

 

-CALA A BOCA VEGETA! E POR FAVOR ME DE O BENEFÍCIO DA DÚVIDA. ME DEIXA FALAR!

 

-Quer falar verme? Então fala! Será a última vez mesmo.

 

-Eu sei! Eu sei que jamais deveria ter falado aquilo. Eu sei que jamais eu poderei me perdoar ainda que você um dia venha a fazê-lo. Mas eu peço que me dê uma chance! Logo depois daquilo. Me vi apegado a memórias que foram exclusivamente nossas. Nossas lutas, nossas conquistas. Tudo o que fizemos e fazíamos juntos. E o sentimento foi tomando uma forma. Quando me dei conta... comecei a sonhar com você... as duas mortes que você teve... e que ironicamente eu presenciei. A primeira a gente nãos e conhecia muito. Mas fiz questão de fazer tudo dignamente para você. A segunda... eu senti algo estranho e anos depois que eu vim a descobrir o que era.... na ocasião eu não sabia o que sentir direito. Depois virou uma tristeza. Uma mistura e eu me vi pegando ao seguinte pensamento: e se ele não voltar? Aquilo mexeu comigo. Eu perderia aquele que havia sido meu companheiro de treino. E um amigo. Mesmo que você não admita! E então veio a fusão. Eu deixei todo meu sangue falar por mim. O meu subconsciente foi tomado pela ira de um saiyajin. E deu nisso tudo. Mas eu jamais falaria algo como aquilo em sã consciência. Aquilo foi fora de qualquer limite de maldade. Aquilo; aquela coisa... não era eu. O eu que você conhece. O eu que você gostava.. o ...

 

-Estou comprometido com outro.

 

O mundo de Goku. Foi ao chão. No mesmo segundo. E aquilo doeu. Foi como mil facas tivessem sido espetadas em seu coração. Ele esqueceu como se respirava. E perdeu a cor bronzeada para o branco em questão de milésimos.

-Eu pedir perdão não basta? Você quer me ferir? Quer me magoar?

 

-Não. Eu quero que você e sua vida de merda se fodam. E estou indo viver a minha. E no momento você está me atrapalhando.

 

-Ninguém é digno de você! Você é de outro planeta! E não pode sair com... ninguém..eu...

 

-E quem seria digno de mim? Um terceira classe? Porco. Que é uma cobra vestida de cordeiro. Alguém que julga, ofende e destrata mas se faz de bondoso pra todos? Vá pro inferno. Tenha certeza que se você morrer novamente... você vai pro inferno seu filho da puta. Por que uma pessoa tão baixo nível como você não pode mais ter um lugar no céu! A não ser que o céu goste de filhos da puta!

 

Vegeta virou de costas, e continuou a fazer suas malas. Quando sentiu dois braços ao redor dele. Goku estava de joelhos, coisa que ninguém jamais em toda vida havia visto. Ele era a face do medo e desespero. Estava ali ajoelhado, implorando por ele.

 

-Por favor! Uma única chance. É tudo o que eu peço. Sei que talvez eu não mereça, mas por favor eu estou implorando. Eu.. eu...

 

-Eu sabia que eu ia ser difícil. Mas estava preparado para isso.

 

E com toda a destreza que tinha. Vegeta golpeou Goku novamente. Mas uma única vez e em um ponto especifico. Fazendo o maior desmaiar na hora. E com o outro ainda no chão desmaiado apenas se pronunciou.

 

-Hoje qualquer ser vivo. Tem mais direitos sobre mim. Do que você. Eu estou extremamente enojado com você. E quero que você morra seu lixo!!!!!!!!!!!!

 

Deu dois passos. E fez um movimento no ar e com um pendulo abriu o que parecia ser um portal. Entrou nele e sumiu. E mais uma vez Goku ficou jogado inconsciente.

Horas depois Goku acorda. Com uma dor de cabeça de matar. E não vê o mais velho por ali. E desesperadamente ele o procura. E talvez aquelas palavras que ele escutou em seus sonhos... não fossem tão sonho assim.

Teleportou-se para a casa de Bulma, já beirando o desespero. Bulma ficou extremamente chocada ao ver o rosto inchado de Goku, mostrando claramente que ele havia chorado.

 

-Goku.. seus olhos.. você.

 

-Eu perdi tudo Bulma. Não me sobrou mais nada.

 

-Goku.... Goku.... Gokuu...

 

-Senhor Kaiôh?

 

-Goku... eu sei de alguém que pode resolver seu problema. Venha depressa pois ele está aqui...

 

Goku foi com a roupa que estava, que ironicamente não era seu uniforme de luta. E no planeta dos senhores Kaiôhs Goku foi apresentado a Whis. Este chegou oferecendo ajuda a Goku com o que ele precisasse desde que ele pudesse completar as dez tarefas que foram pedidas naquela lista de cor arroxeada.

Movido pelo desespero. Goku correu atrás de tudo o que aquele ser queria. Mas acabou por levar tempo e ki demais. E falta a 10ª tarefa, Goku desmaia de exaustão. O senhor Kaiôh do norte ficou chateado por ele. Sabia que Goku estava sendo sincero quando disse a Vegeta que gostava dele. E ele sentiu por toda aquela história, tinha tudo pra ser um grande amor. E se tornou uma grande bagunça. Regada a tristezas e mágoas.

 

-Esse homem é seu pupilo Kaiôh do norte?

 

-Sim. É um ótimo rapaz.

 

-Farei por ele a décima missão e trarei aquele que vocês procuram no planeta Lyiccioh.

 

Sendo da mesma linhagem de um deus. Whis não demora para trazer Vegeta ao planeta dos Kaiôhs. E ele com muita calma explica a Vegeta que Goku passou por uma série de obstáculos assassinos e suicidas por ele. Para ter uma chance de apenas olhá-lo mais uma vez. Naquele instante o coração de Vegeta pareceu saltar de seu corpo. Colocou Goku em suas costas. E pediu que levassem eles para o apartamento de Vegeta. Chegando nele. Vegeta reorganiza suas coisas. E sorri para si mesmo.

Cerca de seis horas depois Goku acorda. A face se ilumina ao ver Vegeta em sua frente. Ele não conseguia dizer nada. Apenas as gotas cristalinas escorriam de seus olhos. E para quem conhecia Goku. Sabia. Ele nunca havia chorado por nada na vida.

 

-Antes de qualquer coisa... antes que você me mande embora. Eu te amo. Eu te amo. Eu te amo. Eu te amo. Eu te amo tanto. Que dói. Eu te amo tanto. Que eu te vejo em todos os lugares. Eu te amo tanto que eu vi você na cama comigo enquanto eu ainda era casado. Eu te amo tanto que aceito ser morto pelas suas mãos. Eu...

 

-Eu te concedo o benefício da dúvida Goku.

 

Ao ouvir Vegeta lhe chamar pelo seu nome terráqueo, Goku vence a distância que os separavam, e apenas o beijou. Como há muito gostaria de ter feito. Como sempre deveria ter sido. Empurrou o mais velho na parede e o prensou nela. O beijando de forma profunda aproveitando para passar as mãos naquele rosto tão amado por si.


Notas Finais


explicação inútil.

Frívolo é um antônimo para "importante"

próximo chap :3 vai rolar amorzinho e-e


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...