História Silly Love - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~Anne-Senpai

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Autora Idiota, Capa Divosa, Hentai, Macumbageral, O Chão Da Sala, Originais, Silly Love
Exibições 15
Palavras 2.793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Ecchi, Escolar, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Orange, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Sorvetes...


Arth não escutava as lamentações da garota e pouco se importava,também.
Entrou no seu quarto onde dormia calmamente sua gatinha branca.
— Fofinha. — O rapaz se dirigiu para seu banheiro.Precisava de um banho.

— Não! — Melanie segue o garoto até seu quarto, batendo na porta do banheiro desesperadamente. — EU VOU CONTAR ARTH! TODOS VÃO SABER OQUE VOCÊ FEZ!! ATÉ MESMO SEUS PAIS!

— Eu não me importo.. - O garoto dizia em meio sua ducha. - Em quem você acha que eles irão acreditar?Em mim um garoto de alta classe e popularidade ou em  você ?

— Meus pais vão acreditar em mim... O mundo vai acreditar em mim.... — Ela chorava um pouco, se apoiando na porta. — Droga Arth! Eu nem mesmo sei aonde comprar essa tal pílula! Você deveria ao menos se importar um pouco... Além do mais se eu engravidar, posso te acusar de ser o pai...

— Você é realmente burra. - O garoto saiu do banheiro,nu. - Eu comprerei as tais pílulas pra você.

— Obrigada... — Ela abraçava o maior, sem se importar de ambos estarem despidos. — Ei Arth, agora eu sou sua garota? Hehe...

O garoto empurrou Melanie.

- Não.

— Então oque eu preciso fazer pra me tornar sua garota? — Ela sorria um pouco.

— Heh..?Não acho que uma garota como você possa fazer algo Tão complicado.. — Arth pegou algumas roupas limpas e começou vesti-las.

— Então me explica! — Ela fala manhosa. — Além do mais eu faço qualquer coisa por você! Sabe disso, né?

O garoto encarou Melanie.

— Torne-se bonita, inteligente e popular..

— Acho que só de andar com você eu já sou popular... E eu sou inteligente cara! Só sou meio abobada... Veja as minhas notas! É oito de média em todas as matérias! — Ela sorria boba. — E bonita... Você não me acha bonita? Nem ao menos adorável?

— Não. — Ele respondeu frio.

— Nossa... Então porque ficou comigo? Porque perdeu um ano da sua vida saindo comigo? — Seu sorriso morria lentamente, virando uma cara de preocupação.

— Vista uma roupa da minha irmã..Devem servir em você. Já que as duas são palitos de dentes...

— Ok... Mas... Aonde eu vou dormir? Com você? Hehe... — Malenie dava um sorriso apaixonada. — Sua irmã deve voltar logo... ela estuda na mesma escola que eu!

— Você irá dormir no chão do meu quarto...Como uma cadela boba!Hahaha! — Arth terminou de vestir suas roupas.

— Mas isso ai é uma cama de casal Arth! — Ela se sentava no chão, cruzando as pernas. — E você me chamou de palito de dente... Pra me tornar mais bonita devo ganhar um pouco de carne? Hehe...

— Você está agindo como uma prostituta, sabia?

— Ei eu nunca nem vi uma prostituta na minha vida... — Melanie se tampa com seu vestido que ela veio carregando até aqui. — Como eu deveria agir então amore?

— Você.. — O garoto estava irritado. — Você é tão baixa que não chega nem aos pés de uma prostituta."Amore".

— Você não disse como eu devo agir... — Ela fazia biquinho, confusa. — Só quero te agradar Arth!

— Não quero que me agrade!

—Nunca fiz isso na minha vida... Esqueceu que você foi o meu primeiro Daddy? — Melanie faz uma expressão adorável. — Não sei como agir agora...

— Vá pra sua casa.Deite na sua cama, se arrependa violentamente, jure vingança.Etc..Blá..Blá.

— Eu moro longe! — A garota dava uma risada. — Meu pai tem poder pra jurar vingança mas... Eu não gostaria que ninguém te machucasse!

— Ei..Vaza da minha casa.

— E pra onde eu vou ir!? — Ela trancava a porta, escondendo a chave atrás de si. — Sabe que eu não posso dirigir! E não posso voltar pra casa nessas condições...

— Então vamos brincar mais.

— ... — A garota cora violentamente, se aproximando do maior, subindo na cama e dando um beijo na bochecha do mesmo. — Você me leva pra lá amanhã? E vai comprar... A... Pílula?

— Sim. — Arth falou entediado.

— Obrigada... — Melanie começou a acariciar o membro do maior, logo tirando a calça do mesmo. — O-Olha oque você me faz fazer...

— Pare de falar.É irritante.

A garota concorda com a cabeça, tirando a cueca de Arth e fazendo o mesmo da antes. Só que um pouco mais rápido.

— Mais rápido.

— Ok! — A garota obedece, fazendo movimentos maiores e mais rápidos, masturbando o garoto e chupando a cabecinha de seu membro.

Arth abafa seus gemidos com as mãos. Melanie dá um sorriso tímido e volta a chupar o garoto cada vez mais rápido.

— Melanie..Mais..Rápido!

A garota obedece, fazendo movimentos de vai e vem por onde ela aguentava, almentando a velocidade até não conseguir ir mais rápido.

— Ugh! — O garoto ejacula sem avisar.

— A-Arth! — A garota engolia o esperma do maior com um pouco de dificuldade. — Oque eu faço agora?

— Fique de quatro.

— ... — A garota obedece, ficando de quatro na cama do garoto, abrindo as pernas lentamemte. — Assim?

— Em cima de mim não!Sua burra!No chão.

— D-Desculpe! Eu ainda sou nova nesse assunto... — Ela se levanta e faz o mesmo no chão, se apoiando na cama do maior. — Agora ta certo?

Arth não responde, analisa a garota e começa a rir.

— N-NÃO ria! — Ela pergunta um pouco sem jeito. — Eu fiz algo errado?

— Haha!Desculpe..É que ver você fazer tudo o que eu mando me faz pensar o quanto você e uma cadela são parecidas. — O garoto ri mais alto.

— E-Então... — Ela gagueja um pouco completamente vermelha e com algumas lágrimas no olho. — Então me faça sua cadelinha!

— Você é tão masoquista..Mas agora perdi a vontade de fazer qualquer coisa com você.

— Ei! — Ela senta no colo do maior, roçando suas intimidades. — Eu não to aqui por nada! VAMOS lá faça alguma coisa! Ou eu vou ter que fazer?

— Tomou atitude é..? — O mais velho morde o pescoço da garota.

— hmmn! Aham! — Ela coloca lentamente o menbro do maior dentro de si, sentindo ele entrar por todo seu corpo. — P-Porque tão grande?

— Eu sou dotado. — Arth colocou as mãos na cintura da menina e pressionou-a para baixo.

— Ah! — Ela geme alto com a ação do garoto, e logo começa a mecher a cintura com um pouco de dificuldade. — O-Ou eu que sou pequena?

— Você é uma anã.

— Eu tenho um e cinquenta e cinco! — Ela fala um pouco mais alto, tentando conter os gemidos, mas ainda sim falando com dificuldade— Você que é um gigante... Ah! Eu sou... Ugh... N-Nor-mal!

—...Que mentira... Pra sua idade..Você é muito baixa. — O mais velho começa a mexer a cintura de vagar.

— V-Você vai me fazer enlouquecer! — Ela abraça o maior, continuando com os movimentos de sua cintura. — PORRA ARTH!

— Oxe.. — O garoto da uma gargalhada. — O que foi isso?

— N-Nada... — Ela tenta ignorar a risada do garoto, perdendo a força lentamente. — Vo-Você me faz perder as f-forças...

— Hehe..Eu sei. — O garoto da uma remexida na cintura da menina.

— Viado! — Ela chinga o garoto, sem consentimento de suas ações. — Na-Não vai me fazer chorar de novo!

— Você fica fofa zangada.

— Vai começar a gostar de mim agora?! — Melanie fala em um tom de voz de raiva. — Zangada é... Ugh... Ah! Zan-Zangada é a sua avó!

— Hahaha! — Arth remexia mais a cintura da garota.

— Te odeio! — Ela geme o nome do maior. — Mas tam-Também te amo... Ah!

— Você me ama..?Haha!Que burra você. — O garoto beija o ombro de Melanie.

— E porque não te amaria? — Ela faz o mesmo com o garoto, dando alguns pequenos chupões sem saber oque significava. — E porque não te odiaria?

— Responda suas próprias perguntas.. — Arth lambeu a orelha da mais nova.

— Kyah! N-NÃO faça isso! É... M-Me dá errepios... — Ela volta a gemer, desta vez gritando "Daddy!" Com uma voz sexy. — D-Desculpe!

— Idiota..

— N-Não gos-ta de... Ugh... Ser chamado assim, né? — Melanie geme mais rápido, se esforçando para mecher sua cintura.

— Não.

— Então não vou mais te chamar de Arth, Daddy! — Ela provoca o garoto. — Se isso te irrita...

Arth parou de se mover.

— Ei Ei! Volte a se mover! — A garota qúica um pouco no colo do maior. — Não vai me impedir de te irritar!

— Levante.

A garota faz oque Arth manda, ficando na frente do mesmo.

— Oque foi? Hehe... — Ela olha confusa para o maior

— Vamos comprar às pílulas.

— Ok... — Ela coloca sua calcinha. — Aonde fica o quarto da sua irmã? Ou você vai me dar uma camisa? Hehehe...

— Aqui ao lado..Na terceira porta.

Ela anda rapidamente para o quarto, vestindo rapidamente um vestido azul todo rodado.

— Pronta!

— Espere lá na sala de estar. — O garoto fala de seu quarto.

— Ok... — Ela estranha a atitude do garoto mas mesmo assim obedece.

Dentro do quarto Arth encarava o nada.

— EI! VOCÊ TA DEMORAANDO!! — A garota cantalorava lá de baixo. — SORTE SUA QUE AS FARMACIAS SÃO VINTE QUATRO HORAS!

O garoto voltou a realidade com os gritos de Melanie.

— Já estou indo..Mel.. — Ele deixou um sussurro escapar.Um sussurro wuase inaudível.
— No que você estava pensando? — Ela balançava as pernas de forma fofa. — Você demorou Daddy...

— Não lhe interessa.Vamos logo.

— Ok! — Ela segura a mão do maior e o leva até a porta da frente, logo soltando e esperando ele fazer alguma coisa. — Vamos lá! Esse bairro fica longe de tudo...

Arth deixa um suspiro triste escapar.
— Me espere no carro.Preciso fazer algo.

— O-Ok... — Ela abre a porta do carro, logo ligando o rádio e cantalorando uma música. — Volte logo!
Arth volta para seu quarto, pega seu celular e volta pro carro.

— Você parece triste gatinho! — Ela fala preocupada. — Oque te passa?

— Não lhe interessa. — Ele dá partida no carro.

— Ei eu me importo com você... — Ela coloca o cinto. — Sabe que pode falar qualquer coisa pra mim...

— Eu não me importo com você.Então..Fique calada,ok?

— Mas eu sim! — Ela olha séria para o maior. — Você... É importante pra mim!

— Calada.

— O-Ok... — Melanie encara o chão de forma triste.

—.... — O garoto continua a dirigir o carro até chegar na farmácia.
— Eu... Tenho de ir junto? — A garota pergunta um pouco confusa. Isso dá vergonha...

— As pílulas são pra você ou pra mim? Heh..?Então você quer ficar gravida..?

— Não! — Ela abre a porta. — Vamos?

— Eu..?Tenho de ir?

— Tem! Afinal... Você que fez essa besteira! — Ela desce do carro rapidamente.

— Mas foi você que pediu!

— Eu não mandei você fazer dentro! — Melanie briga com o maior. — Eu tinha pedido pra você ser gentil!

— Como você queria que eu fosse gentil..?

— Só... Não indo tão rápido... ERA MINHA PRIMEIRA VEZ SEU IDIOTA! — Ela logo tampa sua boca, percebendo que havia gritado.

— Tão idiota.. — O garoto começa a rir,enquanto desce do carro.

— M-Mas você vai comigo? — A menor faz uma cara pidona

— Vou.
— Obrigada! — Melanie abraça levemente o garoto, entrando na farmácia.

Arth não responde, apenas segue a garota.

— Ok! É... G-Gatinho? — A garota corava violentamente, ela não sabia oque fazer...

Arth suspirou.
— Pergunte à uma atendente o que fazer.

—E-Eu estou com vergonha! — A garota encarava o maior.

— Pílula do dia seguinte, né? — A farmacêutica perguntava

A menor vira bruscamente pro balcão, dizendo que sim com a cabeça.
— Primeira vez, né? — A atendente pegava uma caixa embaixo do balcão.

—C-Como você sabe? — Melanie se aproximava da mulher, que deveria ter uns vinte e sete anos, longos cabelos loiros que estavam presos em um coque.

— E... Camisinha?

— Hehe.. — O garoto dava risadinhas abafadas.

— Quantas? — A mulher perguntava com um sorriso. — Sua namorada parece não entender das coisas...

— Hm..A quantidade que durar pra o mês inteiro!

— Ok... — A mulher pega uma caixa inteira. — E deu... vinte reais! Dinheiro ou cartão?

— Dinheiro. — Arth pega sua carteira.

— Ok, tenham um bom dia! — A mulher pega uma nota de vinte do garoto. — E se divirtam!

— Nós nos divertiremos muito!Pode acreditar..

— N-Não diga isso Arth! — Melanie sentia alguns arrepios ao ouvir essa frase. Logo que eles saem da farmácia a garota começava falar. — Você mudou Arth...

— Pessoas mudam.. — O rapaz seguia a garota.

— Não assim tão rápido! Na formatura você tinha sido tão..
Legal... E antes disso também... Você só ficou um idiota agora!

— Eu não fiquei um idiota..Agora. Eu já era antes.Você só não percebeu.

— N-Não era não! Só um pouco... Agora você está... frio... — A garota olhava cabisbaixa para o mais velho. — Foi algo que eu fiz?

— Você não fez nada. — Arth abracou a garota de lado. — Eu quero sorvete.

— V-Vamos tomar sorvete!? — Os olhos da garota se enchiam de brilho. — T-Tem uma sorveteria aqui perto! Eu acho que ela ainda deve estar aberta!

— Então..Vamos lá. — O garoto caminhou até o carro.

— Yay! — Melanie comemorava enquanto corria até o carro. — É virando essa esquina, no final da rua! Acho que você deve se lembrar, né?

— Sim. Eu me lembro.

— Ainda ta aberta!! —  A menor ria de forma infantil. — A primeira rodada é por minha conta! Só a primeira...

— Ok..A primeira rodada é por sua conta. — O mais velho desce do carro e espera Melanie.

— Já to indo! — Ela pega sua bolsa, andando rápido atrás do garoto.

— Ok, vocês são os últimos clientes do dia! Oque vão querer? — O sorveteiro falava.

— Chocolate. Por favor...

— Eu quero... de pistache! — Melanie aponta para o sorvete.

— Ok... Dá sete reais... — O sorveteiro diz, e logo Melanie paga. — Bom apetite...

— Normalmente o garoto é em quem paga.

— Você pagou da última vez... É justo que eu faça isso! — Ela se senta na mesa, esperando o maior fazer o mesmo. — Além do mais só porque você tem mais dinheiro não que dizer que eu não possa me sustentar...

— Eu não me lembro de ter dito isso. — Arth se sentou ao lado da garota.
— Só..Achei que seria gentil da parte do garoto.

— Hehe... Você é tão fofo... — A menor olhava apaixonada para a pessoa ao seu lado.— Pare de me olhar assim. É como se você estivesse me fuzilando com os olhos. — O mais velho se virou de costas para a garota e continuou tomando seu sorvete,calmamente.

— Eu sei que você gosta... — Ela se apoia no garoto, logo voltando a sua postura normal e tomando o sorvete. — Não tenho culpa se sinto esse tipo de coisa quando olho pra você...

— Calada.. — Arth se apoiou, sem colocar todo seu peso,na garota.

— Humf! Hahahaha! — Ela começa começa gargalhar. — Você é tão... Ah...

— Eu sou tão..O que? — Arth perguntou sem se virar.

— Tão adorável! — Ela dá uma risada fofa

— E você é tão... — O garoto esconde um sorriso.

— Tão... — A garota sorri.

Arth se vira e beija a bochecha de Melanie.
— Tão irritante..

— Irritante? —  A menor sorri de forma fofa. — Você gosta do meu jeito irritante?

— Eu nunca falei isso.

— Eu estou perguntando! — Ela solta seu sorvete, abraçando o maior com um pouco de dificuldade.

— Quem disse que podia me abraçar..? — Arth encosta sua cabeça no obro da garota.

— Ninguém! Eu só... Queria... — Ela continua o abraço, se esquentando no maior — Posso continuar te abraçando? está... Bom...

— Desgruda..Você parece um doce..

— Quer dizer que eu sou um doce? Hehehe... — A menor sorria entre o abraço, voltando a tomar sorvete logo depois. — Sei que você ainda vai gostar de mim!

— Você sonha alto de mais... — Arth voltou sua concentração à seu sorvete.


Notas Finais


AEEEHOOOOO CAPÍTULO NOVO :v


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...