História Silly lovely - Drarry - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Argo Filch, Arthur Weasley, Blásio Zabini, Draco Malfoy, Fleur Delacour, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Pansy Parkinson, Percy Weasley, Ronald Weasley, Rúbeo Hagrid, Severo Snape, Ted Lupin, Theodore Nott, Vincent Crabbe
Tags Draco Malfoy, Draco!bottom, Drarry, Harry Potter, Harrytops, Mpreg, Potfoy, Veela
Visualizações 396
Palavras 2.118
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


ATÉ QUE ENFIM CHEGOU O TÃO FAMIGERADO SMUT/LEMON

Espero que gostem, boa leitura!

Capítulo 12 - Torre


Fanfic / Fanfiction Silly lovely - Drarry - Capítulo 12 - Torre

Após longas horas se beijando de baixo do sol escaldante, Draco reclamava que havia se queimado enquanto era seguido por Harry e uma dúzia de livros flutuantes.

Alguns estudantes viravam a cabeça para olhar a estranha dupla, deixando os primeiranistas curiosos do porque de tanto espanto. Além, é claro, de ser Harry Potter, o salvador do mundo bruxo e Draco Malfoy, um ex comensal da morte, andando juntos.

Harry e Draco pareciam não notar os olhares estranhos, o mais alto segurava as penas e os pergaminhos do menor, prestando atenção unicamente de como a bunda de Draco fazia volume, mesmo com a capa. Seu pênis havia amolecido com o passar do tempo, mas ele ainda estava sensível e apenas de olhar para o menor sentia uma fisgada no baixo ventre. E isso não melhorava quando olhava o pequeno rebolar mais do que o comum enquanto caminhava, não conseguia desviar o olhar, parecia hipnotizado.

Draco tinha seu coração acelerado, suas mãos tremiam, estava sem a sua poção e temia que Harry fosse se descontrolar, ou o mais provável: Que ele mesmo o fizesse.

- Harry, eu preciso que você me abrace. - Pediu se apoiando na parede para não cair, estavam em um corredor vazio e faltavam apenas alguns metros para chegarem a biblioteca.

- O quê? Draco, você está bem? - Se aproximou do menor, Draco soltou um som semelhante a um ronronar.

- Potter, por favor, me toque. - Estendeu a mão para o moreno, que a segurou e o puxou para seus braços.

- O que você tem, meu amor? - Beijou os cabelos loiros, Draco o apertava forte e parecia querer fundir seus corpos através de um abraço.

- C-chame o Snape, eu não estou bem. - Apertou mais forte as vestes de Harry, soltando todo seu peso em cima do corpo do outro.

- Não é melhor eu chamar Madame Pomfrey? - Segurou atrás dos joelhos de Draco, o puxando para cima e o carregando no colo, estilo noiva, enquanto corria para as escadas.

- S-Snape. - Disse antes de tudo de apagar.

[x]


Esfregou o rosto no tecido fofo e cheiroso, abriu os olhos devagar vendo sua mão entrelaçada com uma maior e vários tons mais escuras. Era a mão de Harry. Beijou o peito do moreno sobre a camiseta cinza e virou seu rosto para ele, mordendo os lábios ao ver a expressão fria, maxilar travado, os olhos, antes muito claros, estavam escuros e as sobrancelhas grossas franzidas em claro descontentamento.

- Por que não me contou? - Perguntou, acabando com o silêncio mortal que pairava sobre o quarto escuro, iluminado apenas por algumas velas penduradas pelo teto, apertou inonsciente a mão de Draco.

- Contar o quê? - Acariciou as costas das mãos de Harry, tentando acalma-lo e fazê-lo diminuir o aperto que estava começando a machucar.

- Que era um veela. - Draco arregalou os olhos, como ele... ah, lembrou-se do desmaio no corredor, provavelmente Snape deveria ter contado a Harry o que ele era.

- Corrigindo: Meio-veela. - Usou seu tom sarcástico, sua única defesa no momento.

- Eu não estou rindo, como você deixou que eu me apaixonasse por você quando em algum momento vai me largar para ficar com sua alma gêmea? - Cuspiu as palavras, passando a mão pelos cabelos e os deixando mais desgrenhados que o normal.

- Você está apaixonado por mim? - Perguntou em um fio de voz, como se de toda a fala de Harry houvesse prestado apenas atenção naquilo. O que era verdade. Sentou-se na cama, podendo encarar Harry no fundo dos olhos.

- Quem disse isso? - Se defendeu, cruzando os braços.

- Você, há... - Fingiu pensar. - Uns dez segundos atrás. - Sorriu maroto, subindo no colo de Harry.

- Eu não me lembro disso. E ainda estou bravo com você, não vai conseguir me distrair. - Mas suas mãos o traíram, como um imã foram direto para as coxas firmes de Draco, que estavam apoiadas uma em cada lado do seu quadril.

- Eu posso tentar. - Roçou seus lábios, os cabelos caindo em cascatas pelo rosto e pescoço. O sorriso maroto brincando em seus lábios enquanto encarava a expressão perdida de Harry.

- Você é tão bonito. - Segredou baixinho, a voz rouca acariciando os ouvidos sensíveis de Draco e o fazendo se arrepiar com a fala. Tocou a bochecha rosada, acariciando ali com a ponta dos dedos, fazendo com que Draco esfregasse o rosto em sua mão, em busca de mais contato com a pele quente.

- Eu sei. - Disse entre os beijos que depositava no maxilar quadrado e bem desenhado, fazendo Harry gemer e virar o rosto, dando mais acesso aos lábios do loiro. Lambeu e chupou o pescoço moreno, arranhando o peito forte sobre a camiseta.

Harry se ergueu, sentando-se com o loiro no colo, segurou a bainha da camiseta e a puxou pra cima, deixando o peito musculoso e moreno a mostra. Draco salivou com a visão, empurrando Harry pelo peito, arranhou a pele imaculada, ondulando o quadril sobre o membro rígido do maior.

Desceu os lábios pelo corpo de Harry, esfregou o  nariz na linha de pelos que levava até o membro grosso ainda escondido pela calça jeans, abriu-a tirando junto com a cueca vermelha, que tinha uma enorme mancha de pré-gozo.

Se levantou, tirando as próprias roupas, sendo observado sobre os olhares nada castos de Harry, que bombeava o próprio membro, descendo com as mãos das bolas até a cabeça gorda, o pênis molhado cuspia o líquido branco a cada segundo, o deixando hipnotizado, sem se conter voltou a se sentar sobre o colo de Harry, meio trêmulo, por Morgana! Aquilo era enorme!

Substituiu as mãos grandes e rudes pelas suas, pequenas e macias. Harry tocou sua nuca, a empurrando contra o próprio membro, Draco assentiu e esticou a língua para fora da boca, encarando Harry com os inexpressivos olhos cinzas, nem tão inexpressivos ou frios no momento, ao contrário, pareciam quentes como o inferno, implorando por mais. Achou que iria gozar com aquela visão.

Enterrou seu membro na cavidade molhada do menor, gemendo alto com a sensação áspera da língua em contato com seu membro. Ergueu seu quadril, estocando fundo na garganta, com cuidado para não o machucar. No momento Draco tinha os olhos marejados, a mão pálida descendo e subindo no próprio membro. Revirava os olhos molhados de prazer, subindo e descendo a língua pelo falo grosso, segundo a linha da veia grossa, chupava como se fosse o mais gostoso dos pirulitos que a Dedos de Mel tinha a oferecer.

- Isso, Draco... Ah! - Gemeu sentindo uma forte fisgada no baixo ventre e antes que gozasse na boca do menor - por mais que fosse uma idéia incrivelmente tentadora - afastou a cabeça dele do seu pau, recebendo um olhar de pura confusão.

- O que foi? Não gostou? - Fungou, franzindo as sombrancelhas bem desenhadas. Limpou a boca com as costas das mãos, lambendo os lábios para limpar a fina linha de pré-gozo, que manchava sua imagem de pureza.

- Eu amei, Merlin, e como! Você é bom em tudo, meu amor. Mas eu quero gozar em outro lugar. - Inverteu as posições, ficando sobre o corpo magro de Draco, que entrelaçou as pernas ao redor do quadril de Harry.

- O que eu faço agora? - Perguntou perdendo toda a imagem dominante que transmitia a alguns segundos atrás. Afinal, Harry ainda era um menino, mesmo com a grande carga que carregava e com um nome que pesava mais do que um gigante.

- Eu não sei, Harry, sou tão virgem como você. - Falou, fazendo o moreno sentir uma grande satisfação interna com as palavras proferidas, resolveu, por hora, guardar isso para si. Tentando se lembrar algo útil dos poucos filmes pornôs que assistiu, "emprestados" das gavetas de Duda enquanto limpava o quarto do mesmo. Esticou a mão até o criado mudo, onde sua varinha estava. Transformou um pente em um pequeno pote de lubrificante e o abriu, mergulhando dois dedos ali.

- Dray, agora, fique de quatro. - Pediu seu afastando um pouco, deixando-o com espaço livre para fazer o que havia pedido. Voltou a se aproximar quando Draco já se encontrava na posição desejada, ignorando os pedidos de seu corpo, que o praticamente o implorava para se afundar naquele mesmo instante na cavidade apertada do loiro. Beijou sobre a nádega esquerda, em seguida mordeu ali fortemente, deixando a marca dos seus dentes um pouco manchadas de sangue ali.

- Está aqui, pare ele ou ela saber que você me pertenceu antes de tudo. - Deu uma segunda mordida, fazendo Draco gritar alto de dor de prazer, jogando o quadril contra o seu rosto.

- Eu sou seu, H-Harry... - Apertou as mãos no lençol. - Só seu, pra sempre. - Encarou o rosto sério do moreno sobre os ombros, seu lábio inferior tinha um pequeno corte, causado por suas mordidas, Harry se inclinou, tomando os lábios para si, entrelaçando a mão que não estava lubrificada nos cabelos loiros. Agarrou a cintura fina, mantendo Draco parado e sujando a curva com um pouco de lubrificante. Separou seus lábios, trocaram um último selinho antes de Harry começar a espalhar beijos molhados pelas costas marcadas por dezenas de cicatrizes finas e cicatrizadas, causadas pelo próprio Harry. Mordeu sobre uma das covinhas que ficavam acima da bunda farta. Separou as nádegas, passou o nariz redor da entrada enrruragada e vermelha, que pulsava loucamente, ansiando por seu pau. Lambeu ali, revirando os olhos de prazer quando ouviu o grito alto de Draco. Penetrou sua língua, chupando e lambendo a entrada afoito. Draco tinha um gosto doce, que o deixava faminto por mais, mais e mais.

Droga de sangue veela!

Afastou o rosto minimamente e penetrou um dedo no botão apertado, logo adicionando o segundo dedo, indo fundo dentro da cavidade apertada. Ficou de joelhos atrás de Draco e enrolou os dedos nos fios longos - que já tocavam os ombros -, improvisou um rabo de cavalo e puxou o corpo de Draco contra o seu.

- Hazz... M-me fode! - Implorou, apoiando a cabeça no ombro largo, que estava molhado de suor. Harry retirou os dedos de dentro do menor, masturbando-se alguns segundos antes de penetrar a cabeça grande na entrada avermelhada, gemeu alto, suas bolas se contraindo.

Draco gemeu de dor, apertando os braços de Harry, que o davam apoio, segurando-o para não sair da posição. Doía tanto, sentia que estava sendo rasgado ao meio, e aquela era apenas a glande.

O moreno saiu e entrou novamente, criando um ritmo lento, acostumando Draco com o movimento, o menor não notou quando a dor se transformou em prazer, seus gritos faziam eco nas paredes de pedra do quarto, bombeando o próprio membro, só se deu conta dos movimentos quando Harry soltou sua  cintura, para se apoiar na cabeceira da cama, aumentando a força e a velocidade dos movimentos.

Voltou a ficar de quatro, enfiando o rosto nos travesseiros enquanto sentia Harry entrar e sair de seu corpo. Soluçava e gritava de prazer, suas nádegas sendo espancadas pelos quadril de Harry, que o empurrava contra a cama a cada movimento.

- Humm, Draco, você recebe meu pau tão bem, amor. - Mordeu o pescoço do menor, se enterrando fundo nele. - Tão bom pra mim...

- Ahh! H-harry... - Gemeu arrastado. - Você é tão grande. - Apertou o lençol entre os dedos, sentindo os chupões e as mordidas rudes sendo depositadas no seu pescoço e ombros.

Harry acelerou o ritmo, surrando a próstata de Draco com sua glande.

- ISSO! AHH! HARRY! - Berrou gozando, manchado o lençol com seu esperma claro, quase transparente. Segundos depois sentiu Harry pressionar com força a glande em sua próstata.

- AH! - Gozou em quatro fortes jatos dentro de Draco, que tinha o rosto enterrado nos travesseiros enquanto respirava ofegante. Sem se retirar de dentro dele, virou seu corpo, deixando o menor sobre o seu.

[x]


- Você acha que eles selaram o vínculo? - Perguntou bebericando um gole do chá.


- Possivelmente, mesmo Harry não sabendo que é companheiro de Draco, ele está tão apaixonado. São adolescentes fogosos, dois homens, e estão sozinhos dentro de uma torre apenas deles. - Mordeu um biscoitinho de avelã.


- Draco também está, eu digo, apaixonado. - Largou a xícara vazia sobre a mesa.


- Isso é ótimo, eu sempre soube que havia algo ali. A obsessão de Harry, a necessidade de chamar a atenção dele que Draco possuía, a forte tensão sexual, entre outros que eu não tenho tempo para citar. - Com um aceno de varinha toda a louça voou diretamente para a pia. Se levantou, vestindo a capa cor-de-rosa sobre o vestido branco com babados vermelhos, clássico da enfermeira.


- Até mais, Poppy. - Disse também  levantando, arrumando a capa negra sobre os ombros enquanto saía da cozinha.



Notas Finais


Gente, eu vou dormir agora, então amanhã (no caso hoje umas 12:00, já que são 1:00) eu respondo os comentários do capítulo anterior!

Beijos e boa noite! Vocês moram no meu cocoro ❤

(eu não tinha botado a pergunta mas editei e tá ai)

Pergunta: Personagem que mais odeia de Harry Potter?
Eu: Hermione, acho ela muito chata *correndo das pedras dos fanboys*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...