História Sim, ela é minha babá - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolecente, Babá, Colegial, Comedia, Drama, Festa, Originais, Romance, Shippe, Trabalho
Visualizações 15
Palavras 1.004
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oiii amoreeeeeees, td bm? Espero q ss.

Bm, trouxe aqui mais um capítulo da fic p vcs, n qro enrolar mto cm a introdução pq hj o capítulo tá pesado e... Fofo kkkkk. Espero q gostem.

Boa leitura e dsclp qqr erro ortográfico.

Bjsssssssssssssssss.

Capítulo 3 - "Você me seguiu?"


Fanfic / Fanfiction Sim, ela é minha babá - Capítulo 3 - "Você me seguiu?"

Já havia amanhecido quando Daniella saiu de casa para “trabalhar”. Camila, muito desconfiada decide segui-la, por hoje, pois a imagem de ontem não saia de sua cabeça. De onde ela tirara tanto dinheiro? Era isso que a jovem queria descobrir.

Logo depois de sua colega de quarto dobrar a esquina e entrar em um beco completamente sujo e desconhecido, Camila se escora por trás de uma parede para não ser notada, mas acaba vendo uma cena que a deixou muito assustada. Daniella era segurada pelo pescoço por um cara que é duas vezes do seu tamanho.

-Cadê meu dinheiro, sua vadia suja?- rosnava o homem.

-Eu ainda não consegui tudo- dizia a menina, com dificuldade.

-E cadê a parte que você já conseguiu?- o brutamonte aperta mais o pescoço da loira e isso causa uma enorme agonia para a ruiva que assistia.

-Está ali- aponta para o outro canto do beco, para a mesma latinha que Camila vira na noite passada.

O homem grande joga a garota contra a parede e corre até o dinheiro.

-Só isso? Aqui não tem nem metade sua puta- ele levanta a mão e fecha os punhos, ameaçando soca-la, mas ela o impede dizendo com a voz trêmula de medo:

-Eu juro. Me dê só mais um dia, vou pagar tudo, eu prometo.

O estranho se recompõe e tira a mão de perto da cara dela.

-Amanhã sem falta, no mesmo beco- ele fala firme. Estava a sair quando a última cena que vejo é dele cuspindo na cara dela.

 

(...)

 

De noite, quando a Daniella estava prestes a chegar, Camila não parava de andar de um lado para o outro, pensando no que iria dizer ou como poderia ajudar a amiga.

Um barulho de chaves foi ouvido pela ruiva e ela se senta no sofá. Quando a porta é aberta sobe um cheiro forte de fritura que ainda ambas não estavam acostumadas. Olhou de relance e notou sua amiga chorando.

-O que ouve?- pergunta se levantando e caminhando até à que derramava lágrimas. Ela abraça a menina, consolando-a.

-Nada- ela respondera entre soluços, tentando conter as lágrimas que insistiam em cair. Para a surpresa das duas, Daniella a abraçou de volta. As duas ficaram ali, um tempo paradas, de pé, uma consolando a outra e a outra chorando e molhando o ombro de uma.

Depois de se acalmarem, Camila puxa a amiga para sentar-se no sofá junto a ela.

-Você está chorando pelo o que aconteceu no beco mais cedo?- pergunta. Sua mão vai até a perna da menina e acaricia seu joelho, enquanto a outra enxugava a maquiagem borrada que escorria por sua bochecha.

Ela já havia parado de chorar.

-Como sabia que a eu fui ao beco? Você me seguiu?- a loira encara a encara confusa.

A ruiva explica tudo que tinha acontecido, desde ontem quando, sem querer, viu o dinheiro até a sensação ruim que teve sobre isso.

-Me desculpa por desconfiar de você- fala. Camila tira a mão da perna da amiga se resguarda, abaixando a cabeça, envergonhada.

-Tudo bem- Daniella lança um sorriso fraco.

-Posso perguntar por que aquele cara estava te ameaçando?- a pequenina levanta a cabeça para encarar a loira. Ela estava realmente curiosa com o caso.

-Há alguns meses atrás, eu estava sem dinheiro para pagar as contas da casa, estava quase sendo despachada. Meu namorado me indicou um cara que poderia me fazer um empréstimo ilegal. Eu não sabia se aceitava ou não, mas eu estava desesperada, de algum modo eu iria ter que pagar, então fui até esse cara e ele me deu uma quantia bem gorda, em notas- ela explica- Como era um empréstimo, eu teria que devolver o dinheiro, ele me deu um prazo até que longo para poder pagar, afinal, ele sabia da minha condição. Mas, há duas semanas, ele veio me cobrar antes do prazo combinado, eu disse a ele que não tinha aquela quantia, disse que eu ainda estava juntando, mas ele queria porque queria que eu pagasse o mais rápido. Hoje cedo foi mais da metade do meu salário para ele, mas mesmo assim, não era tudo para terminar de pagar a minha divida. E ele quer o resto do dinheiro todo amanhã e eu, sinceramente, não sei mais o que fazer. Acabou toda minha grana, não tenho como pagá-lo.

Depois de ouvir a história da garçonete, Camila ficou comovida. Já sabia como poderia ajudar.

-Eu juntei um dinheirinho antes de vir para cá, posso pagar o resto que falta- ela propõe.

A menina a olha espantada e rapidamente diz:

-Não, não. Eu não posso te pedir que faça isso.

-Mas você não está me pedindo, eu estou me oferecendo- a ruiva sorri carinhosamente para ela.

-Não e de novo não. Não posso te meter no meio disso. É tão errado, é o seu dinheiro- a loira insistia.

-É meu dinheiro, faço o que eu quero, e o que eu quero é ajudar uma amiga- rebatia a outra.

Depois de muito tempo discutindo, Daniella finalmente aceita a proposta, a contragosto. A ameaçada falou o valor e a ajudante pegou o dinheiro que guardara no fundo de sua mala. Sua grana foi inteirinha para a mão dela, mas era isso que a quantia exigia. Amanhã mesmo as duas se livravam desse peso.

Depois de se abraçarem uma última vez, Camila foi para seu quarto e se jogou na cama. Ficou se revirando de um lado para o outro, tentando achar uma posição confortável em que pudesse dormir. Mas percebeu que não era isso que a incomodava, e sim a preocupação de que nada aconteceria de ruim com a garçonete no dia seguinte. Não sabia se seguia ela de novo ou não, mas sabia que não queria que a nova amiga fosse sozinha.

Depois de tomar uma decisão que lhe tirou o peso da consciência, virou-se novamente e fechou os olhos. Dessa vez nada a impediu de finalmente conseguir dormir. Seus sonhos iriam estar livres de qualquer pensamento ruim que pudesse acontecer a Daniella


Notas Finais


Ent amoreeeeees? Oq acharam? Gostaram? Se ss nos vemos no próximo capítulo.

Bjsssssssssssssssss.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...