História Sim, meu lorde. - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha
Tags Naruhina, Sasusaku
Visualizações 111
Palavras 1.071
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


iiiaaaeeee
depois dessa eu volto com a cronologia da historia amém.

Capítulo 16 - Quarta historia.


Fanfic / Fanfiction Sim, meu lorde. - Capítulo 16 - Quarta historia.

Sakura estava dormindo na cama cujo qual pertencia ao moreno. 

Ela soava, tremia e se contorcia na cama. 

Sussurrava por diversas vezes “monstro”, “não é humano” e parecia estar chorando. 

Sasuke ficou observando atentamente e se perguntando o que estava acontecendo a sua rosada.

Ate que ela se levanta em um grito alto e rouco.

- MONNSSTROOOOOOOO!!!!! 

Ela se cala colocando a mão na boca ao notar o que acabou de acontecer. Seus olhos ainda estavam arregalados e sua respiração estava descompassada.

Sasuke franziu o cenho, conturbado com o que aconteceu. Ele já estava sentado ao lado da rosada que por sua vez não deu sinal de que iria lhe explicar. 

Antes mesmo que ele pudesse falar algo, Sakura já havia percorrido todo o quarto e entrado no banheiro. Trancando a porta do mesmo.

O moreno na se deu o trabalho de levantar da cama. Notando que ela queria um momento sozinha.

No banheiro, Sakura estava em posição fetal com seus olhos arregalados e se balançava lentamente para frente e para trás. Em pânico.

{flash back Sakura, on} 

Sakura haruno estava em seu quarto organizado. Ela era uma boa filha, mantinha suas lições escolares feitas -sempre com notas boas- e seu quarto limpo. 

Mesmo já sendo uma pré-adolescente, os pais dela não tinham do que reclamar. Comportada e dedicada. Muitas vezes perdia a calma e discutia com muitas pessoas, mas logo se desculpava... do seu jeito.

Tudo estava muito bem ate aquela noite. 

Ela tinha seus quase 15 anos e já era tarde da madrugada.

Por muito tempo não foi ouvido barulho algum. Mas o ar estava pesado.

Ate que o sr. Haruno decidiu ir ao banheiro. 

Um grito percorreu toda a casa seguido de um barulho alto de alguem sendo lançado contra a parede. 

Logo a sr. Haruno e a rosada estavam na cozinha aflitas. 

Estava escuro. 

Não conseguiam ver com clareza, mas se tratava de algo grande. Grande de mais para ser humano. 

- Filha, fica atrás de mim e não faça nenhum movimento brusco. – a sr. Haruno disse em sussurros.- 

- o que é isso? Cadê o papai? – Sakura perguntava aflita com um tom baixo- 

- shhh, não faça barulho. 

Sakura se cala, sem tirar os olhos da silhueta gigante que se movia lentamente. 

Alguns raios de luz começaram a iluminar o ressinto. 

Agora a criatura já era minimamente visível. Se tratava se um ser de pele escamosa e úmida. Não vestia roupas e tinha longos ombros. Sua cara era no minimo 70% do tamanho pertencia a sua boca com enormes dentes afiados e olhos minúsculos. Não havia nariz. 

- monstro... – Sakura disse com os olhos arregalados-

Um medo tomou posse do seu corpo e ela perdeu por completo a força das suas pernas, caindo no chão. 

Logo a imagem do seu pai foi visível. Junto com uma enorme possa de sangue que saia dele. 

Aquilo foi a gota da agua. 

Ela não conseguiu se conter e soltou um grito agudo e longo. Lagrimas já saiam do seus olhos caiam sem parar.

- foge!! Sai daqui!! Agora!! – a sr. Haruno disse nervosa e preocupada notando que o monstro estava vindo em sua direção-  VAI!! 

Sakura recobrou forças e se levantou a tropeços. 

Ora mas ela teve que olhar, teve que virar o rosto para trás e visto a imagem tenebrosa de sua mae ter o braço arrancado pelo monstro. 

Começou a correr ainda mais rápido. Gritava e clamava por socorro com um desespero horrível em seu peito. 

-horas depois- 

A ultima Haruno estava na delegacia, em posição fetal e com olheiras profundas. 

- Haruno? – Um homem de cabelos pratas e com uma mascara da ambu disse se agachando perto da garota- 

Ela levantou o olhar lentamente, o encarando. 

- o que ouve? Conte o que viu para que eu e os outros da ambu possamos te ajudar. 

- um monstro invadiu a minha casa, matou o meu pai e devorou a minha mae.

- um monstro? 

- é. Um monstro. 

- certo. Vou falar com os outros e ver o que fazer.

Ela não respondeu e ele se levantou, sumindo de vista em segundos. 

(~-_-)~ ~(-_-~) 

Ela foi julgada como louca pelas autoridades. Pois não havia vestígios de “monstro” em toda a região. 

O que tambem não era tao dificil de deduzir, pois é normal pessoas irem a loucura depois de verem seus pais morrerem. 

Entao, ela foi mandada para um manicômio. 

Por vezes era dopada com remédios e maltratada pelos mais velhos e verdadeiros loucos de la durante 2 anos. 

Ate que, depois de algumas tentativas, ela consegue fugir. Algo que não foi muito fácil. Na verdade ela acabou por fazer algo que a fez se culpar para sempre. Precisou matar o porteiro com uma faca mal afiada que havia conseguido. 

Ela correu para o mais longe dali o mais rapido que conseguia. 

Depois de dias andando, ela estava exausta e amargurada. Por fezes olhou para a faca que havia presa na sua perna e se perguntado seriamente se deveria continuar vivendo.

Ate que ela ve um homem. Um homem que não a dava medo. Ela queria chamar por ele, mas sua voz não saia. Entao ela correu ate ele com suas forças acabando a cada passo que dava. 

Quando estava perto de alcança-lo ela levanta um dos seus finos braços mas seus dedos só o tocam de raspão. Ela havia espatifado no chão. 

{flash back Sakura, off} 

- Sakura. – o moreno disse friamente, batendo com os dedos na porta.- 

Ele já havia esperado por um bom tempo antes de fazer isso e a não presença dela por perto já estava o incomodando. 

- a...ah sim, meu lorde? – ela diz levantando o rosto um tanto surpresa e conturbada- 

- É falta de educação responder sem olhar na cara da pessoa. Saia dai. 

Sakura da alguns tapinhas na cara que estava palida e manchada pelas lagrimas. Então ela se levanta e destranca a porta pensando nas possibilidade enormes de ganhar um castigo por sair correndo sem o dar a palavra. Ela abre a porta sem coragem o bastante para lhe olhar nos olhos. Aqueles olhos que ela conhecia tao bem e tao pouco ao mesmo tempo.

- desculpe-me, meu lorde. – ela diz de cabeça baixa- 

Ele estica um dos braços, passando-o por de trás das costas da rosada e a puxando para perto. Aquilo não se pode dizer que foi um abraço, mas de toda forma, foi reconfortante.

 


Notas Finais


:3 awmm o final ficou fofo ate.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...