História Simple As This 2: Barriers - Larry Stylinson - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan
Tags Drama, Larry, Romance
Visualizações 56
Palavras 1.781
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Chegay!
Espero que gostem do final do cap. :')
Boa leitura amores♥

Capítulo 19 - Bad days


Fanfic / Fanfiction Simple As This 2: Barriers - Larry Stylinson - Capítulo 19 - Bad days

*HARRY POV*

“Amar não é só beijar e abraçar. É saber que nem sempre estará tudo bem. E acima de tudo saber que um "te amo" fortalece a relação, mesmo depois de brigar. Pelo simples fato de não desistirem mesmo passando por momentos difíceis” –Desconhecido.

Dois dias depois.

Quando Louis e eu demos a noticia, minha mãe abriu o maior dos sorrisos, e vale ressaltar que sim, ela chorou. Gemma e os meninos adoraram a noticia, e até fizeram uma pequena briga para saber quem será o padrinho, então Niall disse que seria ele, mas daí Gemma discordou e disse que seria ela, mas então Liam também entrou e tudo virou uma guerra. 

Marcamos a data pra dia 28 de setembro, e eles adoraram. Mamãe ficou um tempo conversando com Louis, os dois riam e derramavam lagrimas sem parar. Josh apenas encarava tudo e ria, era engraçado ver Liam, Niall e Gemma quase se estapeando. Depois dona Anne veio falar comigo, ela disse que casamento e formar uma família era muita responsabilidade, mas que confiava em nós. E desejou toda felicidade do mundo, acho que até rolou uma lagrima minha. Eles foram embora cedo, Louis foi lavar a louça e eu fui arrumar a bagunça que Niall fez na sala. Logo depois fomos dormir. Assim que acordados fomos tomar café, depois fomos assistir a um filme qualquer, passamos o domingo inteiro jogados no sofá.

Hoje é segunda a tarde, eu sai do trabalho e fui buscar Louis, chegamos em nosso apartamento e estava tudo indo bem, até agora. 

- Você não vai e pronto! – Gritei entrando no quarto, mas Louis me seguiu.

- Me diz por quê?! – Ele também gritou. – Qual o problema de eu querer sair para jogar bola com meus amigos?!

- O problema é “seus amigos”! – Fiz aspas com os dedos. – Com certeza aquela vadia de merda vai estar lá, e eu não suporto aqueles seus amigos, já viu a forma como olham pra você?!

- Você está exagerando! Porra Harry, eu só quero me divertir! – Louis fica lindo quando está bravo, chega até ser excitante.

- Você pode se divertir, aqui dentro! – Apontei para o chão, indicando o apartamento, isso o fez revirar os olhos.

- Fala serio! A ultima vez que joguei bola foi na universidade! E você sabe o quanto eu gosto de fazer isso! – Ele parou de gritar e colocou as mãos na cintura. – Não sei o motivo de tanta implicância, nunca fiz nada demais com meus amigos, ao contrario de você, que me esqueceu para ficar com aquele oferecido!

- Já resolvemos isso! E Borhan não é nenhum oferecido! – Gritei.

- Olha, já está o defendendo de novo? – Louis abriu um sorriso irônico e balançou a cabeça em negação. – Pelo jeito ele é mais importante do que eu imaginava. – Bufei e passei as mãos em meus cabelos, os jogando para trás.

- Não viaja Louis, e não muda de assunto! – Eu já estava irritado, Louis é muito teimoso e não desiste fácil. – Você não vai sair desse apartamento!

- Você não pode fazer isso comigo! Eu quero sair, e vou sair! – Gritou ele logo indo em direção ao banheiro, mas eu fui mais rápido e parei em sua frente, o impedindo de andar. – Sai da minha frente!

- Eu posso fazer o que eu quiser, e quando digo que você não vai sair, então você não vai sair! – Gritei com todas as minhas forças, fazendo algumas veias saltarem de meu pescoço. Louis e eu nunca discutimos desse jeito, ele nunca foi tão teimoso, isso está me cansando e eu estou tentando me controlar para não fazer nenhuma besteira.

- Foda-se. – Murmurou ele depois me empurrou e entrou no banheiro, trancando a porta em seguida.

- Abre a porta Louis! – Bati na mesma, mas ele me ignorou, ouvi o chuveiro sendo ligado e deduzi que ele queria se arrumar para sair, mas ele não vai.

Sai do quarto e fui para a cozinha, peguei um copo e abri a geladeira, logo pegando água. Fiquei ali, encostado ao balcão apenas pensando em uma forma de fazer Louis ficar aqui. Em alguns minutos ele apareceu, vestindo uma bermuda azul, não muito justa, mas que realçava sua bunda, uma camisa cinza com uns desenhos estranhos e um casaco. Louis passou por mim e abriu a geladeira, tirando de lá a caixa de leite, logo depois colocando o conteúdo em um copo.

Fiquei o observando, ele não me olhava, fazia tudo em silencio e com pressa. Seus cabelos estavam molhados, e jogados o lado. Estava cheiroso também, muito cheiroso para alguém que iria apenas jogar bola.

- Para onde pensa que vai? – Perguntei calmo, eu não queria voltar a gritar com ele.

- Vou sair. – Deu de ombros, falou como se fosse obvio.

- Nem fodendo, já disse que você não vai sair. – Disse autoritário, fazendo minha voz sair rouca e firme. O vi apertar o copo de leite em sua mão, tentando se acalmar.

- Qual é a porra do seu problema?! Porque toda essa implicância?! – Louis gritou e virou para mim, com seu rosto vermelho de raiva. – Eu só estou querendo me divertir, querendo esquecer toda a merda que aconteceu com a gente, querendo esquecer Nick e sua ameaça, e querendo esquecer o que Matthew ia fazer comigo na sexta! – Ele gritou eu franzi o cenho, logo sua expressão mudou, Louis se arrependeu do que havia falado, e eu ia tirar isso a limpo.

- Que ameaça de Nick? E o que Matthew ia fazer com você na sexta? – Perguntei o olhando, mas ele desviou seus olhos. – Me responde! – Gritei exasperado.

- Me deixa em paz. – Louis saiu andando para o quarto, o acompanhei, claro.

- Você está me escondendo algo, então é melhor contar. – Fiquei em pé no meio do quarto, o vendo de costas para mim, parado.

- Eu quero ficar sozinho. – Murmurou. – Sai daqui!

- Você não queria sair? – Fui sarcástico.

- Caralho Harry! – Louis se virou para mim e vi lagrimas escorrendo de seus olhos. – Vê se me entende! Eu estou cansado de tudo isso! Nick me fez outra ameaça, não te contei porque eu queria te proteger, ele disse que era para eu o encontrar, assim resolveríamos nossas coisas mas eu não concordei então ele disse que se eu não fizesse o que ele queria um de nós dois ia pagar e eu não queria que fosse você! – Disse tudo de uma vez, depois tomando folego e deixando mais lágrimas saírem. – A semana se passou e eu não falei com ele, até consegui esquecer, mas quando fomos para aquele pub e encontramos Matthew, ele me agarrou no banheiro e quase abusou de mim. – Louis parou de falar e soluçou. – Eu estou cansado dessa porra. – Ele fungou e eu continuei estático ali, apenas absorvendo tudo. – Só quero viver em paz com você, mas nada é tão fácil.

Continuei parado, apenas pensando em tudo o que Louis me disse. Se Nick tocasse em apenas um fio de cabelo de Louis, ele estaria morto, e eu não ligo mais se ele é doente ou se é ou já deixou de ser meu amigo. Vale o mesmo para Matthew, eu sabia que esse aparecimento dele não daria certo, tentei até relevar por causa de Louis, mas depois do que eu ouvi... Ninguém toca em Louis enquanto eu estiver vivo.

- Harry? – Louis me chamou, mas eu não o olhei, apenas fiquei calado tentando pensar em uma forma de fazê-los pagar.

- Fique aqui. – Falei em um tom baixo, eu não queria o assustar, pois a raiva que estou sentindo está me deixando louco.

Sai do quarto com passos pesados e caminhei até a porta, mas fui impedido por Louis me puxando pelo braço.

- O que vai fazer? – Perguntou assustado.

- Só não saia desse apartamento. – Consegui me soltar dele e sai dali.

Eu não sabia o que iria fazer, mas garanto que Matthew vai pagar por ter encostado em Louis. Desci pelo elevado e caminhei até o estacionamento, ouvi Michael e Luke falarem comigo, mas eu não os respondi, depois me desculparia por isso. Fui até meu carro, entrei no mesmo e o tirei da garagem.

Matthew trabalha na empresa do pai do namorado, eu sei onde é essa empresa, só não sei se eles vão estar lá hoje, mas hoje é segunda e com certeza estarão. Não sei bem o que irei fazer, mas ele vai se arrepender por ter encostado em Louis. Dirigi e não demorei muito para avistar um enorme edifício. Entrei com meu carro e senti meu celular vibrar em meu bolso, estacionei o carro no meio de alguns ali. Tirei o celular do bolso e vi que era uma mensagem de Louis.

“Volta pra casa, depois resolvemos isso, eu preciso de você. Por favor, não faça nenhuma besteira. Te amo.”

Fiquei encarando o celular por alguns minutos, e logo senti lágrimas quentes escorrendo por minhas bochechas. Porque tudo tem que ser tão difícil para nós? Isso é tão injusto. Agora eu entendo o motivo de Louis ter se cortado semana passada, e também entendo o motivo de ele ter saído tão apavorado do banheiro do pub na sexta. Eu sei o quanto isso o magoou, por isso que Matthew vai pagar pelo o que fez. Com Nick eu me acerto depois.

Limpei as lágrimas e sai do carro. Caminhei até a entrada daquele prédio enorme, e parece que a sorte estava bem ao meu lado, porque mal entrei no local e vi o idiota do Matthew saindo todo sorridente, e o melhor era que ele estava acompanhado de seu namorado.

Aproximei-me deles laçando um olhar ameaçador para Matthew que logo me percebeu e me olhou confuso.

- Harry? O que faz aqui? – Perguntou ele confuso, mas ele iria saber o motivo de eu ter vindo.

- Ah, nada demais. – Dei de ombros. – Só queria te dar uma coisa. – Me olhou sem entender e logo me aproximei e acertei um soco em sua boca, o fazendo se desequilibrar e cair.

- Mas que porra... – Ele colocou a mão no local do soco e me olhou.

- Porque fez isso?! – Antom perguntou assustado.

- Se eu fosse você escolheria um namorado melhor. – Falei e depois olhei com extrema raiva para Matthew. – Esse daí é um filho da puta, que tenta abusar do noivo de outros. – Antom olhou horrorizado para Matthew que continuava jogado no chão, com sangue escorrendo de seu nariz e boca. – Eu te bateria mais, mas vou deixar esse trabalho para Antom. – Antom olhava para Matthew com raiva e nojo. – Nunca mais encoste suas patas no Louis.

Dei as costas e senti um pouco da minha raiva indo embora. 


Notas Finais


Acham que ficará tudo bem depois disso? Eu tenho minhas duvidas, e estou morrendo de medo de postar o próximo :(
Mas não fiquem assustados, ok?
Me desculpem se houver algum errinho

Atualizei 'Brothres?' deem uma olhadinha ;)
Beijos amores, até semana que vem ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...