História Simples Acaso - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Potter, Astoria Greengrass, Draco Malfoy, Fred Weasley Ii, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley II, Ronald Weasley, Rose Weasley, Scorpius Malfoy, Ted Lupin, Tiago S. Potter, Victoire Weasley
Tags Adolescência, Drama, Gravidez, Harry Potter, Malfoy, Nova Geração, Romance, Rose Wesley, Scorpio
Visualizações 25
Palavras 2.553
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E como sera a Reação da familia!!!

Capítulo 7 - Enfrentando os Wesley


Rose desceu as escadas, para sua sorte suas primas Molly e Domy estavam ao pé da escada a esperando.

–já íamos subir para chama-la – falou Domy – você esta bem?

–Sim – respondeu baixo – eu só estou ansiosa e com medo.

–é normal, mais estaremos aqui – falou Molly – vamos almoçar que todos já estão na tenda.

Elas caminharam para o jardim, como no Natal era muito frio, a família armava uma tenda no jardim, para que todos comecem já que eram muitos e não caberiam na cozinha da Toca. Rose olhou e viu que a tenda estava toda decorada e havia duas mesas, uma menor e a outra maior.

A menor era para os pequenos, Rose não falou no diário, mais havia mais crianças na família, inclusive seu irmão caçula de nove anos, Hélio. Também tinha a Jane Minerva, adivinha filha de quem né? Ela tinha a mesma idade de Hélio, assim como a Dyana filha de Carlinhos, depois tinha o John filho de Gui e de Fleur, os gêmeos de Jorge, Gabriele e Rafael e Arthur filho de Percy, todos de sete anos. E a família Weasley não parava de crescer. Eles eram uma peste, desta “leva” como dizia a sra. Weasley não salvava um, todos eram terríveis. Imaginavam como Horgwats aguentaria, todos eles estudando lá.

Rose entrou e foi cumprimentar seus tios e seus padrinhos.

–Oi madrinha - falou beijando Gina – ou padrinho – abraçou Harry.

–Oi querida, como você esta?- perguntou curiosa – estou começando a preocupar-me com você, não foi em casa quando chegou. Mal conversou ontem conosco e hoje ficou no quarto a maioria do tempo, esta acontecendo alguma coisa?

–Você como minha mãe observa demais madrinha – falou desviando do assunto- e se preocupam muito, não é nada logo ira passar – falou se afastando do grupo e indo para perto de seus primos.

–e ai passou pelo interrogatório de Ginerva Weasley?- perguntou Thiago divertido.

–Acho que passei – falou sorrindo- sua mãe e a minha tinham que abrir uma agencia de detetive, nunca vi farejar algo de errado igual as duas – falou.

–É, mais eu acho que só com nós filhos é que elas são assim – respondeu Tiago.

–Vamos cambada!!! - gritou a senhora Weasley – todos sentados para comermos.

Todos tomaram seus lugares, não era preciso marcar, cada um sabia onde sentavam, na ponta o Sr. Weasley e Molly ao seu lado direito. Depois Gui e Fleur do lado esquerdo, e assim até acabarem os filhos, depois começavam os netos do mais velho para os mais novos, para a revolta de Rose, Lucy sentava-se a sua frente e não deixava de lançar olhares para ela. Rox e David da mesma forma, aquilo começava a irritar. Domy que estava ao lado de Lucy olhava pedindo calma, e Alvo e Molly apertava firme sua mão cada um de um lado.

O almoço corria bem, os adultos conversavam e riam de lembranças passadas e também de novas, contavam piadas, ou melhor tio Jorge contava e em sua maioria zombando do tio Percy e do meu pai, nada anormal. Harry conversava animado com Gui e Carlinhos, assim como as outras pessoas a mesa. Só havia uma coisa diferente naquela mesa, Rose e seus primos.

Eu mal tocava na comida de tão nervosa e meus primos comiam mais calados, o que quando chegou a sobremesa Jorge não aguentou e perguntou.

–O que há de errado com vocês?- disse de seu lugar olhando par ao final da mesa onde sentávamos – isto é Natal mais vocês estão com cara de enterro!

–Vocês aprontaram alguma coisa? – perguntou Percy- Molly o que você fez?

–Ei!! porque sempre tem que ser eu?- perguntou incrédula.

–Porque normalmente você esta no meio – respondeu.

–Não, a Molly não fez nada – falou Fred.

–Então foi você Fred, Thiago?- perguntou Angelina.

–Também não – respondeu Thiago.

–Mais falem então o que esta acontecendo?- perguntou Gina sem paciência.

–Não é nada – respondeu a maioria, menos eu e Lucy.

–Sei -falou Gina – vocês estão quietos demais, nós conhecemos vocês...

–Ah, pelo amor de Merlin fala logo!!! –esbravejou Lucy.

–Quieta Lucy! – Molly falou baixo e irada.

–Porque eu ficaria?- perguntou a irmã – se depender desta idiota tomar coragem ela não fala é nada – falou olhando para Rose – nem sei como ela esta na Grifinólia- concluiu.

–E eu não sei como você esta lá também – respondeu Domy –você é uma cobra teria que ter ido para a Sonserina.

–Não sei por que este drama – se intrometeu Rox – se fosse uma de nós, todos já estavam sabendo...

–Sabendo o que?- perguntou Angelina, os adultos só os olhavam discutir.

–Mais como é perfeitinha da Rose – falou com escarnio Rox- a santinha...

–Que de santa não têm nada – emendou Lucy.

–Já chega! – falou Thiago – parem vocês duas.

–Mais a final o que esta acontecendo?- perguntou a vó Molly.

–Família – Rose chamou a atenção para si – eu sinto muito por falar isto e por decepciona-los, mais tenho algo a dizer que talvez vocês não me perdoem...

–a cala boca Rose! Chega deste drama- interrompeu Lucy – fala logo de uma vez que você é uma galinha e que deu para um cara que não sabe qual é engravidou dele! – disse Lucy com um sorriso de escarnio.

Na mesma hora Molly pulou sobre a mesa tentando acerta um soco em Lucy, enquanto Tiago e Fred segurava Domy que tentava fazer o mesmo, enquanto Lucy continuava a gritar.

–NÃO É VERDADE SUA GALINHA? ESTA GRAVIDA E NEM SABE QUE É O PAI! O PIOR FOI TÃO IMBECIL QUE SE DEIXOU EM VOLVER COM UM CARA QUE NÃO QUER NADA COM VOCE!!!

–CALA BOCA SUA VIBORA!! – Rose gritou perdendo a paciência e querendo também bater em Lucy.

–Rose não faz isto – Hugo segurava a irmã –cuidado com meu sobrinho – disse alto o suficiente para Rony e os outros ouvirem, saindo todos do choque que os a posso.

–CHEGA!!!! – Bradou Rony de seu lugar, todos que brigavam pararam, Lucy tinha a boca cortada, Domy havia lhe dado um tapa e Molly tinha o rosto vermelho de um tapa que recebeu de Rox- Rose?- chamou Rony olhando para a filha que estava chorando abraçada a Hugo, Rose ergueu a cabeça mais não conseguia olhar para Rony, o restante da mesa estavam todos calado – Rose olhe para mim, é verdade o que Lucy falou?

Rose sentiu sua boca seca, e as pernas bambearem. Reuniu toda sua coragem e respondeu.

–Sim – disse olhando para o chão não tendo mais que um sussurro em sua voz.

–Cadê o pai?- foi tudo que Rony perguntou, Rose sentia que a magoa na voz de Rony e também sua ira.

–Não falei que ela não sabe – falou Lucy.

–Cala a boca Lucy- repreendeu Percy para susto da garota, que nunca era repreendida pelo pai.

–Ele não sabe - falou ainda olhando para o chão, podia sentir os olhos de seus parentes lhe queimando – e nunca ira saber – concluiu ela.

–COMO ASSIM NUNCA VAI SABER – pronto o que todos temiam aconteceu Rony explodiu em ira – COMO ASSIM, ROSE? QUER DIZER QUE ELE FAZ UM FILHO EM VOCE, E VAI FICAR POR ISSO MESMO? ROSE O QUE SUA PRIMA FALOU É VERDADE, VOCE NÃO SABE QUEM É O PAI?

–RONALD!!- falaram irada Hermione e sra. Weasley juntas.

–ENTÃO ME FALE MI, PORQUE ELA NÃO QUER CONTAR QUEM É O PAI? ELA PREFERE TER UM BASTARDO, BASTARDO HERMIONE DO QUE FALAR QUEM É O PAI!! – Rony estava transtornado – ME DOI FALAR ISTO MAIS DUVIDO QUE ELA SAIBA..

–Tio Rony – disse Fred – por mais que eu te respeite eu tenho que descorda do senhor, Rose nunca foi uma garota fácil, ela mal fala com outras pessoas, somente com nós da família e nossos amigos...

–Ela é a garota mais tímida e responsável que conhecemos – Domy falava – ela nunca foi dada a rapazes...

–COMO QUE ELA ESTA GRAVIDA ENTÃO? – Gritou Rony apontando para Rose – MAGICA? QUE EU SAIBA PARA ISTO AINDA NÃO TEM COMO!!! – Rony aproximou-se de Rose, seus primos colocaram-se em sua frente e Harry e Jorge vinham atrás para impedi-lo de qualquer loucura – Deixe-me passar – falou quendo ficou de frente a Alvo.

–Tio o senhor não vai bater nela – falou Alvo firme.

–Eu não vou – respondeu sério – Mais vou azara-lo se não sair – Alvo afastou-se sabia que seu tio estava muito irado e quando ficava assim era difícil conte-lo – Você me decepcionou – disse Rony assim que ficou de frente com Rose – nunca imaginei que logo você seria capaz de me punha-la desta maneira Rose, eu sempre cuidei de você, te dei carinho e atenção e olha como me retribui – Rony olhava para filha com uma frieza nunca vista em seus olhos azuis intensos - engravidar não é tão sério, uma criança é sempre uma dadiva, a maior das magicas, mais não saber quem é o pai. Criar um bastardo! – falou com repugnância, Rose chorava de soluçar – isto sim é demais.

Rose não conseguia olhar para cima, mais não aguentava ser acusada de algo que não aconteceu, ela era culpada sim de não ter se prevenido mais não era culpada de não falar que era o pai de seu filho. Ele não a queria, não a amava e muito menos gostou da noite que tiveram juntos, porque ela deveria falar quem era ele. Mais também não poderia deixar seu pai pensar isto dela, nunca.

–Eu não conto pai – falou olhando pela primeira vez para Rony, que estava todo vermelho de gritar – porque eu o odeio. Ele me usou, não vou dizer que não gostei, gostei sim foi a melhor noite da minha vida – disse firme olhando par ao pai – mais ele me quis só para isto – falou com magoa – e eu a garota mais inteligente de Horgwats, se deixou envolver por um idiota, que ela sempre foi apaixonada. Eu não vou falar quem é nunca, pois ele não merece o filho que irei ter- Rose terminou enxugando as lagrimas virou-se para a família e concluiu- com licença mais vou para meu quarto, e se possível não me incomodem- saiu decidida em direção a Toca.

Rony olhava para as costas de Rose, pela primeira vez percebeu quanto a garota estava sofrendo, se sentiu péssimo por tudo que falou a ela mais não a chamou simplesmente deixou que lagrimas escorresse por sua face, odiava ver sua menina sofrer, era o pior ferimento que ele podia sentir. Sem querer olhar para ninguém saiu em direção oposta por onde Rose foi, tinha que ficar sozinho.

Hermione ficou olhando para os lados por onde Rony e Rose saíram, deu um suspiro pesado e falou para que todos ouvissem.

–Nisso eles são bem parecidos, só depois de um tempo que se perdoam.

Não tinha mais clima par comemoração, então todos foram para a sala da toca os pais e os filhos, ligaram a lareira para aquecer a pequena sala e todos sentaram-se bem próximo.

–Me diga Molly – falou Hermione para a sobrinha que estava sentada ao lado de ´seu pai Percy, com ele a abraçando pelo ombro, apesar de Percy não se conforma com o jeito da filha, ele a amava – você é a melhor amiga de Rose e você não sabe com quem ela se envolveu?- perguntou Hermione intrigada.

–Tia Rose sempre foi muito discreta, ela nunca nem falou que gostava de alguém – respondeu a garota.

–Pelo que eu saiba – disse Jorge – os quartos de Horgwats pelo menos na minha época tinha feitiços contra sexo – terminou Jorge levando um beliscão de sua esposa Angelina.

–E posso saber como você sabe disto, Jorge?- perguntou Sra. Weasley.

–O Gui e o Carlinho me contou – disse apontando par aos irmãos, com cara de inocente.

Sra. Weasley sorriu enquanto os filhos mais velhos ficavam vermelhos de vergonha.

–Mais respondendo sua pergunta tio- falou Domy – eles ainda têm feitiço contra sexo. Todos os quartos...

–Excetos os dos Monitores – Chefes – falou Tiago - não é priminha?- e terminou com uma piscadela para Domy que corou, Gui não gostou nada disto e já se entrometeu irado.

–Como assim Domy? Como você sabe destas coisas? Voce têm levado algém para dormi lá? – falou muito irritado.

–Eu não!! – respondeu apressada, até de mais – eu empresto para estes maus agradecidos – disse olhando para os primos – enquanto isto durmo no meu antigo quarto, para dizer a verdade não sei porque eu não mudo para lá direto – disse frustrada – quando não é para o Tiago, é para o Fred, Alvo, Douglas e até para o Louis eu já emprestei! – falou incrédula.

–Loius!!! – exclamou Fleur – você é muito novo meu filho.

–Que novo Fleur! – respondeu Gui - ele é homem têm mais é que aproveitar a juventude.

–Não se esqueça que você têm duas filhas Gui – respondeu Percy.

–Eu não esqueço, mais Victoria já esta para casar – falou com desgosto – e Domy, ela têm juízo.

–Mais aposto que Rose engravidou no dia da festa, toda aquelas bebidas, e aqueles quartos dando sopa. Varios de vocês sumiram aquela noite... – falou Rox, como se pensasse alto de mais, colocou a mão na boca assim que percebeu o que tinha dito.

–Como assim sumiram? – perguntou Carlinhos.

–Que festa? – perguntou Gina?

–Que quartos?- perguntou Harry.

–Onde vocês fazem estas festas?- Terminou Jorge.

Os primos se entreolharam e depois lançaram um olhar mortal para Rox.

–Não é nada disto – falou Tiago – é só uma reuniãozinha que fazemos de vez em quando...

–Nem chega ser uma festa... – falou David.

–Não realmente não chega -falou Douglas – porque festas as pessoas vão para dançar e vocês ficam se agarrando!

–Cala a boca! – irritou-se David – você só esta assim porque na ultima você não ficou com ninguém.

–O que não podemos falar do resto...

–Cala a boca Douglas – falou Tiago.

–Porque esta com medinho do Douglas falar que você estava de agarro com a Malfoy?- disse Lucy maléfica.

–O QUE ? - Gritaram Gina e Harry.

– Como assim você estava se agarrando com a Malfoy, Tiago? – perguntou Gina – você sabe muito bem que aquela família não presta, não é só porque eles dizem que não lidam com artes das trevas é que ficaram bons, eles nunca serão bons! – terminou Gina com o rosto em brasa.

–Calma mãe, foi só uma noite...

–Não se preocupe tia – falou Lucy – Ariane prefere ver Voldemort a ver Tiago na frente dela, mais se eu fosse você e o tio Harry me preocuparia é com os outros – falou Rox.

–O quer dizer com isto, Roxane? – falou Gina irritada.

Alvo e Lilian olharam para a prima com tanto ódio que se pudessem lançavam um crucio nela, naquele momento.

–Sabe mana – falou Fred – se não quer que seus podres sejam exposto é melhor não contar os dos outros – disse sério.

–Pode expor meus podres – disse desdenhosa – eu não tenho nem um –respondeu ao irmão – então tia Gina, como estava falando acho que a senhora tinha que se preocupar é com os outros filhos da senhora, porque os deles ao contrario da Ariane Malfoy, são correspondidos.

Neste momento Hermione resolveu corta o assunto, se não começaria uma nova discussão.

–A Rose já foi fazer algum exame?- perguntou Hermione.

–Sim - respondeu Domy- eu e a Molly fomos com ela.

–Esta tudo bem como bebe?- continuou Hermione.

–Esta e a Rose esta três meses – falou Domy.

–TRES MESES?-se surpreendeu Hermione.

–Mais não se preocupe tia Mione, nós estamos ajudando Rose, e ficamos no pé dela para comer...

Alvo parou, Hermione já subia a escada. Tinha que falar com Rose.


Notas Finais


E ai gente o que acharam? Quem gostou do soco da Lucy? eu amei...bem quero saber o que voces estão achando? Me fale...bem eu quero pedir gente se estão gostando mande criticas construtivas e etc...
Fico no aguardo , bjs !!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...