História Simplesmente acontece - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Drama, Lucy Heartfilia, Nalu, Natsu Dragneel, Romance
Exibições 94
Palavras 1.744
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Mistério, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oii gente linda, mais um capitulo pra vocês <33 espero que gostem e qualquer erro me desculpem.

Boa leitura!!

Capítulo 6 - Traição


Lucy on

Desde o dia que eu e Natsu tínhamos ido a cidade nada mais parecia ser igual, eu tinha uma sede de liberdade e ficar neste castelo me sufocava, e ir até a cidade fez essa sede crescer ainda mais. Talvez eu seja ignorante pois qualquer mulher daria tudo para ser a princesa, não reclamo por ser, mas as vezes tenho vontade de ser só mais uma plebeia, ser princesa pode até ter suas vantagens, mas mesmo assim, eu daria tudo para ser mais livre do que isso, minha vida só se resume á ficar neste castelo e sorrir para todos.

Falei com Natsu e combinamos que eu iria ver o apartamento dele hoje, só espero que meu pai esteja de bom humor. Suspiro e entro dentro da sala do trono.

- Pai? - ele está em pé e de costas pra mim.

- Oque foi? - ele fala ríspido, acho que aconteceu alguma coisa grave.

- Oque aconteceu? Está tudo bem? - falo meio receosa. Ele se vira e massageia suas têmporas.

- Não, o reino vizinho quer cortar a aliança, isso seria terrível para o nosso reino, não teríamos alguns suprimentos que só aquela terra é capaz de produzir isso seria um desfalque terrível para alguns vendedores, e bom, eles descontariam sua furia em mim por não receberem suprimentos, estou preocupado com isso, até por que eles não receberiam o suficiente para viver. - ele falou tudo em um tom deprimido, apesar da situação ser grave não pode deixar de sorrir, ele vive preocupado com o bem estar do povo.

- Entendo.. Isso seria terrível - ele suspira - Pai posso sair? - tinha esperança em minha voz.

- Não - ele falou curto e grosso.

- Mas por que? O senhor quase nunca me deixa sair, eu combinei com Natsu que veríamos o apartamento dele, eu fiquei curios.. - ele me interrompeu.

- Quem é Natsu? - ele falou calmo, mas eu podia sentir a irritação em sua voz.

- Um amigo, mas ele trabalha aqui desde o dia do baile.

- Chame ele aqui, agora! - eu acho que estou encrencada, assenti e fui até o lado de fora e o chamei, ele estava encostado na parede pensando, assim que me viu o chamando ficou preocupado.

- Não se preocupe, vai dar tudo certo - sorri com o propósito de o confortar, não sei se deu certo, mas ele pareceu relaxar um pouco mais.

Fomos andando até o meu pai que agora já estava sentado em seu trono, assim que ele viu o Natsu pude ver seu olhar de irritado passar para o de ódio puro.

- Mas oque é isso? Por que um Dragneel trabalha no meu castelo? - ele falou aquilo tão irritado que fiquei até com medo.

- Desculpe-me majestade, mas eu não entendi? - eu via que Natsu estava se segurando, oque era bom, por que normalmente ele sempre era calmo e compreensivo.

- Acho que você entendeu muito bem rapaz, oque pretende se aproximando da minha filha? - aquilo me surpreendeu, afinal por que ele está falando essas coisas?

- P-pai eu e Natsu somos amigos, ele já me aju.. - fui interrompida novamente.

- Calada - nunca vi meu pai me mandar calar a boca, isso está me irritando, senti que meu rosto ficou vermelho mas de raiva.

- Não me mande calar a boca, mas que coisa pai, pare de falar assim com o Natsu, oque tem demais ele ser um Dragneel? É só mais um cidadão humilde do seu reino - eu não quero gritar com meu pai, mas não permitirei que falem assim do Natsu, não me importa se ele é meu pai.

- Desde o dia que te vi naquela cozinha eu já suspeitava, só de ver esse cabelo ridículo e esse sorriso peculiar mais de perto agora eu posso ter certeza, oque pretende? Seu pai lhe mandou aqui foi? - vi Natsu perder a postura, essa não.

- Não fale do meu pai, não sei oque está acontecendo aqui mas quero que saiba que só estou trabalhando aqui por que pretendo me sustentar e viver minha vida em paz! - falou com irritação na voz.

- Por que acha que vou acreditar nisso? Seu pai já tentou destruir meu casamento, não vou deixar que você seduza minha filha como seu pai fez com a minha mulher - o-oque? O pai do Natsu? Minha mãe? Oque está acontecendo aqui? Olhei para o Natsu e ele tinha o rosto com uma expressão tão surpresa quanto a minha.

- O-oque.. - sussurrei - Oque.. OQUE VOCÊ ESTÁ FALANDO? - já podia sentir lágrimas em meus olhos, minha mãe.. Ela.. Traiu meu pai.. Como isso..

- Sua mãe ela.. - pode sentir ele suspirar - Me traiu com o pai desse Dragneelzinho abusado - senti o nojo em sua voz.

- Meu pai nunca faria isso.. Ele nunca faria - agora foi Natsu que falou tão surpreso e assustado com a informação quanto eu.

- Eu conheço a mamãe, ela te amava, não é? - perguntei com varias lagrimas escorrendo e olhando para o chão.

- Talvez tenha amado um dia, não sei, mas depois que você nasceu ela conheceu o pai dele - apontou para o Natsu - Ele veio trabalhar aqui, acho que sua mãe ficou encantada não sei, só sei que eu fui traído de baixo do meu próprio teto, eu á amava demais, perdoei sua traição, mas ela já não me amava mais, só ficou aqui neste palácio por sua causa, mas a doença a atingiu, ele morreu após um ano tentando lutar, ela queria viver, queria te ver crescer ela te amava, e acho que amava Igneel também, mas ela o deixou por você - meu pai falava tudo aquilo de uma forma tão deprimida, eu não quero mais ouvir isso, eu não aguento.

- Não.. Não.. NÃO - sai correndo, não ligo se tem gente tentando falar comigo, eu quero fugir, eu quero esquecer, não aguento isso.

Eu sai pelos protões do castelo, não podia acreditar nisso que eu ouvi, minha mãe nunca faria isso, por que? Sempre pensei que minha mãe e meu pai se amavam, isso não faz sentido algum, não faz mesmo. Eu corria, corria muito, me sentia quebrada, eu não sabia bem onde estava indo, mas reconheci um pouco o lugar, meus pés estavam me levando até o bosque, não relutei, fui mesmo até o bosque, não importa se vou ouvir sermão depois, eu só quero ficar sozinha, e não tem lugar melhor so que o bosque para isso.

Eu me sentei em baixo da árvore que fiquei no dia que vim aqui com o Natsu. Natsu.. Deve estar sofrendo também, ter a imagem do pai destruída assim deve ser horrível, eu queria que ele estivesse aqui comigo, só ele tem o poder de me deixar feliz, mas como ele também deve estar triste eu não sei se ele conseguiria fazer a proeza de me deixar alegre também. Suspirei e olhei pro céu, estava lindo, varias nuvens dançando ao ritmo do vento, devia ser bom, ser uma nuvem, quem sabe elas nunca ficassem tristes, dei um sorriso amargurado, onde já se viu alguém querer ser uma nuvem, só eu mesmo.

Me deitei e fiquei olhando para as folhas da árvore em cima de mim, o vento balançava elas de uma forma delicada, tudo estaria perfeito para um passeio alegre hoje, mas é claro que não foi bem isso que aconteceu. Ouvi passos vindo em minha direção e me levantei, era ele, Natsu, ele também não parecia a pessoa mais feliz do mundo.

- Oi - ele falou simplesmente e se sentou ao meu lado.

- Me desculpe - ele olhou para mim sem entender - Eu não sabia dessa história, me desculpe pelo jeito que meu pai falou com você - já sentia lágrimas em meus olhos, não aguentei e o abracei, pude sentir ele ficar surpreso, mas me abraçou também - N-Natsu eu estou tão triste, pensei que minha mãe e meu pai se amavam - eu fungava de tanto chorar, podia sentir que meus olhos estariam inchados - Eu sei que isso pode parecer bobagem, chorar por causa disso, mas eu não aguento, sempre vi minha mãe como a pessoa mais perfeita, isso me abalou tanto..

- Shii calma Lucy, eu estou aqui - ele me abraçou mais forte - Também fiquei abalado, mas não adianta lamentar tanto, e tenho certeza que vamos superar isso juntos - eu sabia que iriamos, mas mesmo assim, estava sendo difícil pra mim.

Fiquei abraçada á ele até me acalmar. Me separei do abraço e olhei pra ele, ele me olhava diferente, não sei ver a diferença, mas sei que ele me olhava diferente, com mais carinho talvez? Ele pegou um pouco do meu cabelo e colocou atrás da minha orelha, eu fechei automaticamente os olhos com o toque dele sobre a minha pele, meu coração estava a mil, eu não estou entendendo o por que dessa sensação tão boa, eu sempre me sinto assim perto dele, completa, mas neste momento está mais intenso.

- Lucy, eu acho que você tem que ir pra casa não é? - ele me falou sereno, assenti ainda com os olhos fechados, assim que abri ele me olhava com tanto carinho, sorri meio sem graça, eu estava prestes a me levantar mas ele me puxou.. e me beijou.

Eu estava surpresa, não sabia oque isso significava, então simplesmente fechei os olhos e correspondi, meu primeiro beijo, não posso dizer que estava perfeito, por que eu não estava com o emocional muito bom, mas estava ótimo, eu não poderia dar meu primeiro beijo em pessoa melhor, sei que isso não é o certo, mas eu quero, quero isso, talvez ele pense como eu, não sei, mas neste momento oque realmente está importanto sou eu e ele.

O ar já estava faltando, então nós quebramos o beijo eu fiquei uns três segundos com os olhos fechados e quando abri ele me olhava, atento a cada movimento meu, mas ele ficava com seu olhar fixo no meu, eu podia ver que seus olhos onix estavam um pouco mais escuros, eu me senti corar e abaixei a cabeça, eu não sabia oque falar, ele colocou o dedo no meu queixo e levantou minha cabeça, olhei em seus olhos, ele esperava que eu falasse algo, mas oque eu falo? Não sei.

- N-Natsu..


Notas Finais


Espero que tenha agradado esta cena do final, eu não queria ter colocado, mas fiquei na duvida se colocava ou não, então resolvi colocas um beijinho Nalu kkk só pra complicar o coração do nosso casal kawaii mesmo ;v

Como sempre peço, gostaria que deixassem um comentário com a opinião de vocês sobre a fic.

Beijos! Até o próximo capitulo <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...