História Simplesmente acontece {Malec} (Nova versão) - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas de Bane, Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Camille Belcourt, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jem Carstairs, Luke Graymark, Magnus Bane, Maia Roberts, Maryse Lightwood, Max Lightwood, Max Michael Lightwood-Bane, Rafael Lightwood-Bane, Raphael Santiago, Robert Lightwood, Sebastian Morgstren, Simon Lewis, Tessa Gray, Valentim Morgenstern
Tags Amor Adolescente, Bissexualidade, Malec, Paixão, Romance Gay No Colegial
Visualizações 489
Palavras 3.137
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Agradando-se com coisas simples.


     Na Manhã Seguinte

Alec esfregou os olhos com os dois dedos antes de abri-os, ao olhar para o lado Magnus dormia calmamente o moreno se levantou devagar e foi ao banheiro fez sua higiene pessoal e matinal.

- Bom dia Alexander! - Diz Magnus ao vê o moreno sair do banheiro.

- Não queria te acordar. - Disse Alec. - Hoje é final de semana e talvez você quisesse ficar mais tempo dormindo.

- E por que você não está aqui? - Pergunta Magnus mas nada o moreno responde. - Foi por causa de ontem de manhã?

- Magnus...

- Olha. - Magnus o interrompe. - Se você não quer não se preocupe não vou te forçar a nada, não vou fazer com você nada que você não queira.

- Desculpa. - Alec sente seu rosto corar com a aproximação do Magnus.

- Eu que peço desculpas. - Magnus da um beijo no moreno e vai ao banheiro. - Nos bem que poderíamos sair hoje você não acha? - Suguei o mesmo.

- N-nós? So eu e você? - Alec fica trêmulo ao pensar na idéia se sair com o Magnus.

Aquilo era novo para ele sair com outro cara, talvez andar de mãos dadas e ate se beijar em público, a paixão do Alec pelo Magnus era imensa mas algo impedia que ele fizesse aquilo.

- Não Alexander. - Reponde Magnus. - Estava pensando em sairmos hoje a tarde pra dar uma volta no parque, eu, você, Isabelle, Jace e Clary. Falei com o Simon mas ele tem passar o dia com a família.

- Entendo. - Disse Alec.

Magnus também fez sua higiene matinal, o moreno dessa vez deixou a porta fechada queria evitar algum constrangimento entre ele e o Alec.

- Não sei se a Izzy e os outros vão aceitar sair conosco. - Diz Alec.

- Vão sim. - Disse Magnus saindo do banheiro. - A Isabelle disse que queria saber tudo sobre nós, não vejo melhor hora. - Alec por mais que quisesse evitar ele não conseguia evitar seu olhar no corpo do moreno. - Vem cá.

- Magnus... - Alec revira os olhos.

- Só quero um beijo. - Diz Magnus se aproximando do moreno.

Alec cede e vai até ele Magnus o encara, sente a respiração ofegante do moreno ao ver que ele cora, e sente o corpo de Alec estremecer ao ser beijando pelo moreno mas o bico do Alec ao final do beijo mostrava que ele queria mais.

- Só isso? - Perguntou Alec.

- Como eu falei era apenas um beijo. - Magnus coloca sua camisa vinho sobre a calça jeans escura, e dá uma última olhada em seus cabelos penteados para cima. - Vamos tomar café?

- Claro. - Magnus sai primeiro e logo depois o Alec logo atrás.

O refeitório, os dormitórios e o prédio principalmente aonde ficavam as classes, auditórios e outras coisas eram separados. Porém eram ligados por três amplos corredores, juntando os prédios em forma de triângulo.

- Alec! - Lydia aparece e empurra o moreno com tudo na parede, vai pra cima dele e o beija.

- Caramba Lydia! - Alec se afasta e olha pro Magnus que aquela altura já estava longe.

Ao ver aquela cena Magnus não pensou e continuou a andar, porque se ele continuasse ali talvez ele fizesse alguma besteira e assim revelaria para toda a universidade que estava tentando um relacionamento com um cara.

- Qual é o seu problema? - Perguntou Alec ao ver Magnus se distanciando.

- Alec eu te amo! - Exclamou a loira.

- Espera, am? - Alec não estava acreditando.

- Eu te amo. - Repetiu ela.

- Não, eu entendi... só acho que isso não é amor. - Alec tentar ir atrás do Magnus mas Lydia o segura pelo braço.

- Eu não vou desistir de você! - Exclamou ela. - Porque eu te amo.

- Acho que você vai perder seu tempo. - Alec correu pelo corredor e entra no refeitório (que era o menor prédio), e começou a procurar o Magnus. - Vocês viram o Magnus? - Perguntou o moreno ao se aproximar dos irmãos.

- Esta ali conversando com o Will. - Respondeu Izzy e automaticamente Alec virou- se naquela direção. - Aconteceu alguma coisa? - Perguntou a morena.

- A louca da Lydia acabou de me beijar. - Respondeu Alec. - E eu não sei bem o que Magnus pesou sobre isso.

- Ela o que? - Izzy se levanta. - Vou acabar com aquela garota!

- Calma ai Ronda Rousey (lutadora), melhor você se acalmar enquanto ainda está invicta. - Diz Jace.

- Você acha que vou perder pra àquela loira falsa?! - Izzy fuzila o loira com o olhar.

De longe Alec viu a cena do Magnus rindo ao lado do Will e de outros caras, "sera que o Magnus havia ficado chateado?" Pensou o moreno consigo mesmo e a resposta era óbvia. Mas logo Alec abre um sorriso ao ver que Magnus se aproximava da mesa aonde ele estava.

- Bom dia! - Exclama o moreno sorridente.

- Tudo bem? - Perguntou Alec.

- Sabe aquele ditado "o que o olhos não vêem o coração não sente", então eu continuei andando e não vi nada - Respondeu o Magnus mesmo sendo uma completa mentira, aquela cena da Lydia tocando os lábios que eram exclusivamente seus não saia da sua mente.

- Tem certeza? - Perguntou Alec.

- Você já falou com eles sobre hoje a tarde? - Perguntou Magnus assim mudando de assunto.

- O que tem hoje a tarde? - Perguntou Clary ao se sentar ao lado do Jace.

- Que bom que estão todos aqui. - Diz Magnus. - Tenho um convite pra vocês.

- Já aceitamos! - Exclama Izzy.

- Você nem ouviu. - Jace olha pra a morena de lado.

- É o Magnus...deve ser algo divertido. - Disse a morena.

         Naquela Tarde

Magnus contou que a idéia de tarde divertida não seria nada mais e nada menos que, uma tarde tranquila no parque em um pequeno piquenique e mesmo assim a idéia parecia ótima. Uma dia longe da universidade em um lugar aonde só haveria paz e tranquilidade, aquilo sim seria uma tarde perfeita.

- Tem certeza que você esta bem? - Alec fazia aquela pergunta para o Magnus de dois em dois minutos.

- Alexander, já falei estou ótimo. - Respondeu Magnus tirando a cesta do porta malas do carro.

- Vocês vem ou não? - Pergunta Clary.

- Vamos? - Magnus estende a mão pro Alec mas o moreno não corresponde o gesto.

- Me desculpe isso é novo pra mim. - Diz Alec.

- É Alexander... isso é novo pra mim também. - Magnus fecha a porta do porta malas. - Já falei não vou fazer nada que você não queria.

- O que vocês dois tanto conversam ai em? - Izzy vai ate eles.

- O Alexander tava falando que adorou o parque, não é mesmo? - Magnus olha pro moreno.

- Verdade! - Exclamou ele. - Aonde vamos ficar?

- Mais pra baixo. - Disse Magnus.

- Então vamos. - Clary pula nas costas do Jace e assim todos descem um caminho de pedras que dava a um lindo lago, com algumas árvores ao redor.

O lado tinha sua água cristalina e o vento pairava as árvores dando um clima frio, porém agradável. Mas ao ver uma coisa não muito "agradável", Jace acabá deixando Clary cair, mas pra a sorte da ruiva o Magnus vinha logo a trás e a segurou.

- Obrigada! - Agradeceu ela.

- Não há de que. - Magnus a coloca de pé.

- O que aconteceu Jace? - Perguntou a ruiva.

- O que eles fazem aqui? - Exclamou o loiro.

- Quem? - Perguntou o Magnus.

- Os patos. - Diz Izzy rindo.

- Aqui é um lago e acho que os patos vivem em lagos. - Disse Magnus. - Espera, Jace Wayland, tem medo de patos?

- M-medo? N-não. - Jace soa frio.

- É pânico mesmo. - Diz Izzy.

- Vamos ficar um pouco mais afastados. - Sugeriu Alec. - Não queremos ver o Jace sair correndo.

- O.k.! - Eles se afastaram o pouco mais.

Eles colocaram o pano do piquenique na grama verde e brilhosa, tiraram frutas, bolo, sucos, pães e geléia e ali ficaram. Magnus e Clary estavam encostados na árvore, Jace estava deitado com a cabeça no colo da ruiva, Alec e Izzy estavam ao meio do pano. Alec estava com a cabeça no colo da irmã.

Depois de um tempo Magnus e Clary desceram ate o lago, Magnus foi ensinar a ruiva à atirar pedras no lago, as fazendo quicar sobre a água. Em baixo da árvore ficaram os irmãos que de longe observava tudo, Alec continuava com a cabeça no colo da Izzy e a morena percebeu que o irmão estava pensativo.

- Então? - Perguntou Izzy.

- O que? - Perguntou Alec.

- Esta feliz?

- Estou. - Diz Alec.

- Não parece. - Disse Jace.

- E por que não? - Perguntou o moreno.

- Porque você está aqui e ele lá, vocês em nenhum momento ficaram próximos ou deram um beijo... nem parece aqueles caras que estavam... - Jace para.

- Que estavam se beijando ontem no gramado. - Diz Izzy sem saber que Jace havia visto uma cena muito mais quente. - Você tem vergonha? - Perguntou a morena.

- V-vergonha? - Alec se levanta. - De que?

- De ser visto como gay! - Exclamou Izzy. - Isso é sério? Cade aquele cara que saiu correndo atrás do Magnus a dois dias, decidido a ficar com ele.

- Eu tenho medo. - Diz Alec cabisbaixo.

- Medo de que? - Perguntou Izzy.

- De que não seja realmente isso que eu quero. - Respondeu Alec. - Estamos na universidade, coisas novas e experiências novas, mas e depois quando isso acabar?

- Não me fala que o beijo da Lydia mexeu com você? - Izzy encara o irmão.

- Claro que não! - Diz o moreno.

- Então para de se fazer de moçinha virgem porquê isso é um saco. - Diz Izzy. - Há não ser que você ainda seja... - Izzy da um sorriso malicioso. - Agora está explicado o medo.

- Isso não tem nada haver! - Exclama Alec.

- Alec, você ainda é virgem? - Pergunta Jace e logo o rosto do Alec fica vermelho sangue.

- Não acredito que estou tendo essa conversa com vocês. - Alec esconde o rosto entre as mãos. - Vou ali me afogar no lado, já passei vergonha de mais.

- Nesse lago nem os patos se afogam.

- Sem piadas com patos por favor. - Pede Jace.

- Foi mal. - Diz Izzy. - Olha Alec, sexo é normal.

- Pra vocês... - O rosto do moreno cora cada vez mais.

- Pra qualquer um. - Diz Jace.

- Afinal você acha que nasceu do que? - Pergunta Izzy. - Só vai com calma, acho que o Magnus não vai te forçar a nada.

- E acho que nem precisa. - Cantarolou Jace.

- Sobre o que vocês estão falando? - Magnus e Clary voltam.

- Que já está escurecendo e devemos voltar. - Diz Alec.

- Claro. - Magnus concorda.

Todos juntam as coisas do piquenique e voltam para o carro, a caminho da universidade Jace vinha ao lado da Clary e os dois vinham a conversa, Izzy que também estava atrás cutuca o Magnus que olha pro Alec."Quack"

- O que foi isso?! - Perguntou Jace.

- O que? - Pergunta Magnus olhando pro loiro pelo espelho do carro.

- Esse barulho! - Jace olha para os lados.

- Não ouvi nada. - Diz Alec e os outros concordam.

- Quack!

- Tem um pato aqui dentro! - Exclama Jace.

- Será que algum entrou dentro do carro? - Pergunta Magnus aumentando ainda mais o desespero do Jace e todos riem.

- Isso não tem graça. - O loiro faz cara feia.

- Tem sim. - Diz Clary.

Magnus continua a dirigir enquanto os outros riam, ao colocar uma das mãos sobre a própria perna Magnus sente uma mão sobre a sua e ao olhar quem era, era o Alec com brilho nos olhos, Magnus levantou a palma da mão para cima assim segurando a mão do moreno, e logo quando um dos sinais da avenida fechou e o carro parou, Alec deu um beijo no Magnus e so parou quando o sinal abriu.

- Eles? - Sussurrou Clary pro Jace.

- Sim. - Sussurrou ele de volta.

       Naquela Noite

Magnus estava na sala de estar ao seu lado estava o Alec, na sua frente no outro sofá estavam Will, James e Tessa. Todos conversavam mas algo estava incomodando o Alec, mesmo Magnus estando ao seu lado , Alec não deixava de notar os olhares entre Will e Magnus que apenas se olhavam como amigos.

- Então Alec pronto? - Perguntou Will.

- Pra? - Alec volta a realidade.

- O primeiro jogo. - Diz o moreno.

- A-ah claro. - Disse Alec se aproximando mais do Magnus.

- Eu já não posso dizer o mesmo. - Diz Magnus. - Vou ficar a três jogos só como torcedor.

- O treinador está triste por não ter um dos atacantes mas era melhor assim, foi o que ele disse. - Diz James.

- Já a Camille ainda se faz de vítima nos treinos das líderes de torcida. - Disse Tessa. - Juro que da próxima vez que fizermos a pirâmide eu vou derrubar ela.

- Theresa. - Will a olha pelo canto do olho.

- Nada que um braço quebrado não ajude a ter um hematoma de verdade. - Diz a morena.

- Tão linda porém tão má. - James a beija.

- Cuidado ou vão começar a te confundir com ela. - Diz Magnus.

- Preciso agradecer a Izzy, ela fez algo que eu queria fazer a muito tempo. - Diz a morena.

- E se deixar ela faz novamente. - Disse Alec.

- Mas e vocês? - Pergunta James.

- Não é igual a três mas é bom. - Brinca Magnus.

- Vocês precisam ter cuidado. - Diz Tessa.

- Will já nós falou. - Diz Alec.

- Nós vamos indo...- Os três se levantam.

- Ainda temos três horas antes do domingo ficarmos em cárcere privado. - Diz Tessa.

- Temos que aproveitar. - Will da um sorriso malicioso.

- Boa noite pra vocês. - Diz Magnus.

- E nós o que vamos fazer? - Pergunta Alec.

- Não faço a menor idéia. - Responde o moreno.

- Vocês deveriam ir conosco. - Sugeri Will.

- Não, obrigado. - Diz Alec.

- O.k.! - Diz o moreno. - Tchau. - Will, James e Tessa saem.

- Foi divertido hoje. - Diz Alec.

- Foi sim. - Magnus se levanta.

- Vai pra onde? - Perguntou Alec.

- Pro quarto. - Respondeu Magnus. - Preciso descansar.

- O.k.! - Alec recebe um selinho rápido do Magnus.

Alec ficou lá por um tempo pensando até que decidiu ir para o quarto ficar com o Magnus, ao chegar no quarto viu que o moreno já dormia. Alec se aproximou lentamente do Magnus, o corpo dele estava semi nu, coberto apenas por sua calça de moleton.

Alec leva sua mão ate o abdômen do Magnus e começa a deslizar seus dedos pelo local, assim fazendo cócegas no moreno e o fazendo despertar, Alec o beija, um beijo calmo e delicado. Magnus leva suas mãos ate a nuca do moreno assim os aproximando mais, Alec se senta sobre o moreno e começa a rebolar sobre a intimidade do Magnus que logo Alec sente ficar ereta.

- O que você está fazendo? - Pergunta Magnus com um sorriso.

- Quero te dar prazer. - Sussurra Alec ao ouvido do Magnus.

- Am? - Pergunta Magnus tentando se levantar.

- Shhh... - Alec o empura de volta a cama. - Só relaxa. - E o beijo.

Alec continuar a rebolar e a beijar o moreno que estava ofegante, Alec leva novamente sua mãos ao abdômen do Magnus e a fez descer ate dentro da calça do moreno que geme ao sentir o toque do Alec, Magnus mordeu os lábios ao sentir a maciez das mãos do Alec o envolver e fazer movimento.

Em sua mão Alec sente o líquido do pré-gozo do Magnus e sabia que estava pronto, sem pensar duas vezes Alec tira a calça cinza moleton do moreno e leva sua boca ate o membro ereto do moreno que inclina a cabeça para trás e solta um pequeno gemido.

- Alexan...ahhhh...der - O nome do moreno não conseguia sair se não acompanhado com um gemido profundo.

- Estou fazendo certo? - Alec para pra se certificar se estava tudo certo.

- Uhrum... - Gemeu Magnus.

O moreno leva as mãos até os cabelos negros do Alec, o fazendo voltar com a boca para seu membro, segurando o cabelo do mesmo Magnus começou a orientar os movimentos e Alec trabalhava com a língua e com a boca o sugando com força, aquela sensação era maravilhoso e enchia o corpo do Magnus de energia.

Os dentes do Alec passaram de leve no membro do Magnus e automaticamente, o moreno deu um puxão nos cabelos no Alec, e logo depois Magnus deu um leve empurrão na cabeça do moreno, fazendo seu membro adentrar mais aquela boca carnuda e quente.

- Isso Alexander! - Exclama Magnus.

O moreno mordia os lábios pra evitar os altos gemidos, mas Alec estava fazendo um bom trabalho pra um cara que nunca havia tocado em outro do mesmo sexo, as mãos do Magnus ainda puxavam os cabelos do Alec.

Magnus sentia que estava próximo, estava próximo do seu ápice a cada movimento das mãos a cada sensação que aquela boca estava o proporcionando. Porém Magnus não queria aquilo daquela forma, mesmo que todos os músculos e terminações nervosas do seu corpo insistissem, implorassem por mais, Magnus não queria se desfazer na boca do Alec, mesmo que a sensação tivessem o forçando a fazer aquilo.

- Para! Por favor! - Exclama Magnus.

- Am, por que? - Alec ver Magnus correr para o banheiro. - Eu quero te sentir Magnus.

Após um tempo, Magnus volta do banheiro e diz:

- Eu também quero te sentir Alexander, mais do que você imagina...quero sentir cada parte do seu corpo, ver você suar e gemer enquanto nos dois estamos na cama.. - Diz Magnus. - Mas não assim como você estava fazendo, você não esta entregue por completo, quando você estiver completamente pronto nós vamos fazer, não só isso que você estava fazendo, mas muito mais e dessa vez quem vai gemer é você. - Sussurra Magnus no ouvido de Alec que estremece com a expectativa



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...