História Simplesmente Apaixonado - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Thundermans
Tags Comedia, Drama, Incesto, Max, Phoebe, Thundermans
Exibições 157
Palavras 2.170
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Voltei Pessoinhas! :)
Espero que gostem do capitulo.

Capítulo 6 - O beijo


Não demorou muito para Dean notar que tinham outra pessoa no quarto além dele e a tal garota. 

_ Phoebe... _ Ele caminhou até onde nós estávamos.  

Olhei para minha irmã que agora, parecia chorar mais ainda. 

_ Phoebe, desculpa... _ Tentou falar. 

Eu apenas fiquei ao lado da minha irmã o observando atônico. Por quê aquele otário fez aquilo? 

_ Você é um idiota! _ Phoebe disse em meio as lágrimas. 

_ Phoebs... _ Collins tentou se aproximar e toca-la, mas ela se afastou. 

_ Não me toca. _ E completou. _ Você é um idiota, Dean! Um idiota! 

_ Eu... _ Ele tentou se aproximar mais uma vez. 

_ Ela não quer falar com você! _ Falei afim de defende-la.  

_ Esse assunto é entre eu e ela... Não se mete. 

Seu olhar ameaçador não me assustou, muito pelo contrario, apenas fiquei mais firme. 

_ E quem vai me impedir? _ Perguntei com a maior cara de pau. _ Você? 

Collins me olhou irritado, mas não se dirigiu mais a mim.  

_ Phoebe... _ E quando ele tentou, mais uma vez, chegar perto dela para toca-la, dei um soco no seu rosto. 

_ Max! _ Phoebe me repreendeu enquanto suas mãos cobriam sua boca. 

_ Vai defender esse idiota? _ Questionei irado. 

A garota ele estava beijando a minutos atrás, sim ela ainda estava no quarto, foi ao seu encontro apressada para acudi-lo. 

_ Ela vai me defender porque gosta de mim, Thunderman. _ Dean riu mesmo estando com o nariz sangrando. 

Phoebe apenas abaixou a cabeça.  

_ Você me enganou! _ Murmurou.  

_ Acorda garota, eu não sairia pra sempre com uma nerd como você.  

Serrei os punhos mais uma vez. 

_ Então por que você me chamou pra sair? _ Perguntou. _ Por que me beijou? 

_ Você é uma garota complicada... _ Dizia. _ Ninguém consegue chegar em você. Só queria ser o primeiro. 

_ Há! _ A garota loira sorriu antes de completar a frase. _ O Dean me contou que até semana passada, você ainda não tinha beijado ninguém. Que triste. 

Espera. "...até semana passada...". Phoebe tinha o beijado semana passada? Como assim? 

Olhei para o Collins que ainda sorria debochado e fiz a coisa mais lógica que passou na minha mente. Acertei-o com mais um soco e o derrubei no chão desferindo ainda mais golpes. 

_ Eu disse para você não machucar a minha irmã. _ Soei irritado enquanto continuava o socando. 

Rolamos pelo chão acertando um ao outro sem qualquer dó. 

De qualquer forma, o ódio era tanto, que eu nem sequer conseguia sentir dor quando ele me acertava. 

Não demorou muito para eu ouvir a voz de Phoebe. 

_ Max! _ Estava concentrado demais para dar atenção a ela. _ Max, para! 

Parar? Por que ela queria que eu parasse? 

Dean era um atleta, não tinha como negar que era doloroso brigar com ele, mas modéstia parte, eu estava levando a melhor. 

Nessas horas você consegue ver o quão eficiente é o treinamento para heróis.  

_ Chega Max! _ Senti mãos que supus serem de Phoebe nas minhas costas, me puxando para longe do Dean. _ Para com isso. 

Consegui ver a tal líder de torcida fazer a mesma coisa com Dean, tentando apartar a briga. Claro que tivemos que parar, afinal, não dava pra brigar com duas garotas no meio tentando nos separar. 

_ Você esta bem? _ Phoebe me perguntou enquanto eu me colocava de pé. 

Assenti mas logo voltei a encarar Dean. 

_ Fica longe da gente. _ Falei. 

Phoebe me arrastou para longe dali rapidamente. 

_ Você esta sangrando. _ Sua voz estava preocupada. 

_ Eu to bem. _ Disse rapidamente enquanto limpava o sangue que escorria do meu nariz. 

_ Você não esta bem. _ Ela disse enquanto me olhava andar. _ Esta machucado. 

_ Aquele idiota me acertou forte. _ Resmunguei. _ Mas vai ter volta. 

_ Não, não vai ter. _ Phoebe parou de andar e me encarou. _ Eu sinto muito. _ Disse enquanto tocava no meu rosto parecendo analisar os machucados. _ É minha culpa. 

_ Não é sua culpa Phoebe. _ E completei. _ Aquele otário merecia uma surra. 

_ É, mas você saiu machucado também. 

Tirei sua mão do meu rosto e a entrelacei na minha. 

_ O que importa é que ele esta muito pior do que eu. _ Tentei descontrair. 

Perdi um pouco meus sentidos enquanto a encarava e acho que isso ficou claro demais. 

_ Eu, hum... Acho melhor irmos embora. _ Phoebe falou enquanto, timidamente, soltava nossas mãos, que ainda estavam juntas. _ Temos que cuidar do seu rosto. 

Andamos devagar em direção as escadas. E por mais que eu insistisse em dizer que estava tudo bem, Phoebe continuava preocupada. 

Ela segurou o meu braço enquanto decidamos devagar as escadas e, devo dizer, que em momento algum pensei em reclamar. 

Atraímos olhares entre a multidão, provavelmente por conta do meu estado.  

_ Temos que procurar a Cherry. _ Phoebe falou. 

Não demorou muito para acharmos a amiga maluquinha dela entre a multidão. 

_ Phoebe! _ Ela se aproximou da gente e seu olhar ficou surpreso quando me viu. _ O que houve com você? 

Dei de ombros fingindo que meu maxilar e meu nariz não estivam doendo. 

_ Eu explico depois Cherry. _ Phoebe disse rapidamente. _ Max e eu vamos embora. Você vai ficar bem? 

_ Claro... _ E completou. _ Podem ir. 

_ Ligo pra você depois. _ Minha irmã falou enquanto nos distanciávamos. 

Não demorou muito para chegarmos no lado de fora da casa. Saímos pelo portão de entrada e fomos até o carro. 

_ A chave esta com você, certo? _ Phoebe perguntou.  

_ Claro que esta. _ Respondi enquanto pegava as chave que estava pendurada na minha calça. 

Apertei o botão para desligar o alarme. 

_ Você já pode entrar. _ Falei para ela. 

_ Nem pensar. _ Phoebe colocou entrou na minha frente quando tentei arrodear o carro para ir pro lado do motorista. _ Eu dirijo. 

Apenas olhei para o jeito autoritário que ela me encarava. 

Suspirei antes de responder.  

_ Okay... _ Entreguei a chave pra ela. _ Mas não se acostuma. 

Ela sorriu vitoriosa enquanto arrodeava o carro para ir pro outro lado. Abri a porta e entrei no lado do passageiro.  

Fiquei feliz por estar finalmente sentado em algum lugar, meu corpo estava dolorido. 

Phoebe me olhou com pena enquanto procurava algo na pequena bolsa que tinha levado. 

_ Certo, vamos limpar isso. _ Ela olhou pra mim e pude ver um paninho em sua mão.  

Phoebe se aproximou e com uma mão, segurou o meu queixo enquanto a outra trabalhava em limpar o sangue que ainda escorria do meu nariz. 

Resmunguei várias vezes quando o pano entrava em contato com a minha pele. 

_ Esta doendo muito? _ Perguntou.  

Neguei com a cabeça.  

_ Só um pouquinho. _ Sussurrei. 

Seu rosto estava próximo do meu e sua mão, que antes segurava meu queixo, passou a contornar meu rosto. 

Um "ai" escapou da minha boca quando ela, sem querer, passou a mão em cima de um corte que tinha no meu lábio.  

_ Desculpa. _ Falou baixo. 

Minha mão acabou indo para o seu rosto também. Tirei uma mexa de cabelo que cobria seu rosto e a pus atrás de sua orelha. 

_ Eu sinto muito Phoebs... _ Disse. _ Mas eu preciso fazer isso... 

Ela me encarou com dúvida, mas antes que ela pudesse questionar eu a beijei.  

Não era algo muito intenso, afinal havia uma mistura de sentimentos naquele ato. Não é algo simples para se descrever...Era como se aquilo fosse a coisa mais certa do mundo, entretanto, ao mesmo tempo, era a mais errada também. 

Não vou dizer que o mundo parou, não vou dizer que eu não pensava em mais nada além daquele beijo. Porque não era a verdade. Eu tinha medo de perde-la, tinha medo de que ela me achasse um idiota, eu tinha medo das consequências que minha ação causaria. 

Eu tinha medo de sentir aquilo que sinto porque... Droga! Era tão errado. 

Enquanto um turbilhão de coisas passavam na minha mente, Phoebe se separou de mim e me encarou parecendo nervosa. 

_ Phoebe... _ Tentei dizer alguma coisa, mas ela me impediu. 

_ Acho melhor você ficar com isso... _ E me entregou seu lenço, agora, um tanto sujo. _ ... para limpar o sangue... 

_ Eu... _ Tentei mais uma vez falar. 

_ É melhor irmos embora agora. _ Dito isso, ela ligou o carro e deu partida. 

O caminho foi extremamente silencioso e aquilo me preocupava. Será que ela estava com raiva? Ela nunca mais olharia na minha cara? 

Muitas coisas passavam pela minha cabeça. 

Felizmente, não demorou muito para chegarmos em casa. Phoebe estacionou o carro nos fundos da casa, aonde ele normalmente ficava, e saímos sem dizer qualquer coisa um com o outro. 

O fato de estarmos quietos demais me dava nervoso, por isso, antes que ela pudesse entrar em casa, segurei seu braço. 

_ Phoebe... Temos que conversar. _ Falei.  

_ Não temos não. _ Respondeu enquanto tentava se largar. _ Esta tudo bem Max, só precisamos deixar isso pra lá. 

_ Me desculpa, Phoebs... _ Insisti. _ Eu não quero que fique esse clima entre a gente.  

_ Eu já disse que esta tudo bem, Max. _ Ela me olhou.  

Fiquei em silencio por alguns segundos. 

_ Phoebe... _ Comecei. _ Eu preciso dizer o que eu sinto... Eu preciso conversar com você. 

Vi ela respirar fundo e me encarar. 

_ Certo. Você pode falar. 

_ Eu realmente não sei quando comecei a sentir essas coisas Phoebe... Mas aconteceu, e eu não podia controlar. Eu juro que tentei me afastar de você, tentei ser o idiota que sempre fui mas eu não consegui. Eu não consigo parar de sentir o que eu sinto por você... 

_ Max... _ Ela tentou me interromper. 

_ Eu sinto muito Phoebe... _ Falei. _ Sinto muito mesmo. Mas eu não posso evitar sentir isso... Eu não posso evitar gostar de você. Sei que o que aconteceu não tinha que ter acontecido mas foi totalmente por impulso...  

A essa altura, já haviam lagrimas caindo do seu rosto e eu me sentia extremamente culpado. 

_ Isso... Isso é errado, Max. _ Dizia. 

_ Eu sei Phoebe... _ Tentei me aproximar, mas ela recuou. _ Não, não faz isso Phoebs... Não me afasta de você... 

_ Eu... Isso... Não pode acontecer... Nós... _ Ela não parecia saber o que dizer. 

_ Phoebs... _ Tentei falar. 

_ Eu sinto muito. _ Ela me olhou.  

_ Eu...Eu não esperava que você ficasse comigo. _ Me embolei com as palavras. _ Eu só, só não quero que nada mude. _ Respirei fundo buscando ar. _ Você pode... Fingir que nada disso aconteceu? Por favor, me desculpa Phoebs. 

_ Eu não posso fingir que não ouvi tudo que ouvi Max... _ Ela disse. _ E você não foi o único culpado... Eu... Não o afastei na hora... Eu deixei que me beijase. 

_ É, mas fui eu quem comecei.  

_ Mas eu... Eu também queria aquilo... _ Phoebe ainda chorava e parecia mais nervosa a cada instante. _ Eu queria que você me beijase, eu queria beijar você. 

O que ela estava dizendo? 

_ Isso não podia ter acontecido Max. _ Falou baixo. 

_ Ei... _ Me aproximei e pus minha mão em seu queixo afim de faze-la me olhar. _ Fica calma, okay? Isso não vai mais acontecer...  

E foi aí que ela fez a ultima coisa que eu imaginava que ela faria, me abraçou. 

_ Tudo bem Phoebs... Não chora, por favor. Eu odeio te ver chorando. _ Falei enquanto a envolvia com meus braços. 

Ficamos alguns minutos assim. Só voltei a solta-la quando vi que ela tinha se acalmado. 

_ Vem, vamos entrar.  

Peguei sua mão e entramos juntos em casa. As luzes estavam apagadas, talvez todos já estivessem dormindo. 

Usei telecinese pra acender a luz da sala e, depois, sentamos no sofá. 

_ Você já esta melhor? _ Ela perguntou. 

Demorei um pouco para entender que ela se referia aos machucados da briga. Havia acontecido tanta coisa que tinha me esquecido daquilo. 

_ Estou bem... _ Respondi. _ Não se preocupe. Bom, eu acho que vou tomar um banho e me deitar... Você pode me chamar se acontecer alguma coisa. 

_ Eu quem deveria dizer isso. _ Phoebe falou. 

Nós rimos juntos. 

_ Phoebe... _ Minha expressão voltou a ficar séria. _ Estamos bem... Certo? 

Ela assentiu com a cabeça. 

_ Vai tomar seu banho. _ Sorriu. 

Fiz o que ela disse e sai da sala em direção ao covil.  

Estava feliz por tudo estar "normal" entre mim e a Phoebe. A única coisa que me deixava mal era saber eu estava certo quando dizia que ela nunca iria ficar comigo. 

Eu precisava esquecer aquilo, o problema é que eu não conseguia. 

Eu não conseguia parar de gostar dela.


Notas Finais


E então? O que acharam? o.O


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...