História Simplesmente Aurora - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance, Shoujo
Exibições 7
Palavras 1.390
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oie <3 desculpe se tiver erros

Capítulo 5 - Capítulo V


Hoje é sábado e logicamente não tem aula, então meus planos eram ficar o dia todo em casa fazendo um nada. Mas como sempre fazer nada é entediante e meu eu interior ânsia por emoção, só que aquele clássico clima de preguiça também atrapalha. 
Saio do meu quarto e vou até a sala ver o que está acontecendo.

- Finalmente resolveu sair desse quarto, pensei que iria passar o final de semana inteiro lá dentro - falou minha vó deitada no sofá.

- Cadê o Jonas? - perguntei, não o vi o dia todo, será que ele teve que ir trabalhar hoje.

- Ele saiu com aquele rapaz que estava aqui ontem - minha mãe falou, nossa não pensei que ele seria tão rápido desta vez, estou ansiosa para conversa sobre o que está rolando entre eles.

Neste instante alguém bate na porta, eu vou atender e me deparo com quem menos esperava ver agora, minha ex namorada, eu sou uma pessoa bissexual. 

E ela estava linda como sempre foi, com aquele cabelo platinado, pele branca como uma nuvem e aquela franja que a deixa extremamente fofa.

- Oi Aurora - o que eu não me acostumei até hoje foi com o fato dela ter ido embora.

- Oi Marceline, o que faz aqui? Já voltou do seu intercâmbio? - nosso relacionamento acabou há mais ou menos 2 anos, antes dela viajar nós terminados por que éramos muito imaturas para ter um relacionamento a distância.

- Na verdade estou aqui só para visitar meus parentes, aproveitei e vim ver como você estava - depois do término com ela não consegui gostar mais de ninguém, mas eu já superei isso. Pelo menos é o que eu acho.

- Ah, entra - abri espaço para ela entrar na minha casa. Logo quando ela entrou minha vó me olhou com negação. Fomos até meu quarto e fechei a porta após ter entrado.

- Então como vai a sua vida? - ela perguntou, não tenho muita coisa para falar.

- Está como sempre, tudo continua do mesmo jeito de quando você foi embora, e a sua como vai? - isso saiu meio que por impulso.

- Bem - acho que depois desses anos perdemos a intimidade que tínhamos.

- E você conti... é, está bem? - meu deus, hoje eu não estou conseguindo me controlar quase falo uma besteira.

- Sim... olha Aurora eu só queria falar com você para me desculpar pelas últimas palavras que eu disse - eu chorei por dias e fiquei uma semana trancada no meu quarto, ela simplesmente disse que não sentia nada por mim e foi embora, isso me destruiu, uma pobre adolescente com a mente conturbada.

- Você não faz ideia do que eu passei não é? Caramba como eu te amava, mas isso é passado não precisa mais se preocupar.

- Eu... Eu sinto muito, eu fui extremamente grossa.

- Ok, não precisa me falar mais nada, eu já superei isso - eu só não queria mais olhar para ela.

- Tá eu vou indo, só quero que você saiba que eu me arrependi de ter falado aquilo - ela foi embora, e eu quase me deixei levar, quase chorei.

Um pouco mais tarde

Depois disso eu fui sair para caminhar um pouco, esfriar a cabeça e tomar um ar.

Sinto algo tocar meu ombro e era Thomas, acho que ele se arrependeu de ter feito aquilo após ver minha cara.

- Não sou bom com isso, depois eu te vejo - isso me fez sorrir.

- Volta aqui idiota, você não é bom com o que?

- Olha sua cara de quem tava chorando, eu não sou nada bom em consolar.

- Mas você é bom em fazer as pessoa sorrirem - falei dando um sorriso.

- Nisso eu vou ter que concordar, você quer conversar sobre isso? - sinto que posso me abrir sobre isso com ele, não sei porque.

- Minha ex namorada voltou, e depois do que ela falou quando terminados eu jurei que não a veria mais, e ela aparece na minha porta pedindo desculpa por ter sido extremamente grossa. Ela estava em intercâmbio, e dizendo ela que era imatura para ter um relacionamento a distância e que nunca sentiu nada por mim, e eu estava apaixonada. Isso me destruído naquela época.

- Uou, que história emocionante, como você fala que sua vida é entediante, eu discordo disso, mas voltando para o assunto, não entendi o por que dela estar com você sem ter ao menos sentimentos.

- Dizendo ela que foi só uma rebeldia contra o pai dela, depois de 2 anos juntas ela me fala isso, mas por um lado éramos muito crianças.

- Mesmo assim que puta, sem ofensas, se isso acontecer comigo eu como sou um pouco infantil vou ficar guardando rancor - ele disse, o que me fez refletir, no fundo eu ainda não tinha superado. - deixando esse assunto de lado, você está solteira? Ou não curte meninos?

- Aproveitador, você usou isso como uma desculpa, mas respondendo sua pergunta, sim estou solteira e sou bissexual, não fique feliz com isso, não significa que vou ficar com você - falei em tom de brincadeira.

- Quem sabe eu não viro o seu príncipe? - eu virei a cara, com certeza eu tinha corado.

- Para com isso idiota.

- Um, você corou quer dizer que eu tenho uma chance? - ele falou, o que me fez ficar mais vermelha.

- Quem sabe? - falei ainda com o rosto vermelho e rindo.

Quando olho para frente me deparo com uma sena linda, meu irmão e o Robin de mãos dadas e os dois sorrindo. Nunca vi meu irmão tão feliz com um garoto.

Jonas Pov's

Hoje mais cedo

Ao olhar para o passado por tanta coisa que eu sofri, por conta de relacionamentos, eu jurei para mim mesmo não me apaixonar novamente e sim só curtir com várias pessoas diferentes, mas uma sensação de que estou ficando mais velho tem me assombrado recentemente. Talvez seja melhor eu começar a procurar pelo tão esperado príncipe, me acho um completo idiota por ter medo de ficar sozinho.

Então ontem eu conheci realmente quem era o Robin, aquele moço tem conteúdo e não só beleza. Ele me chamou para sair hoje, tomar um café e trocar ideias, e logicamente eu aceitei, não gosto de perder mais oportunidades.

Coloquei minha calça preta e justa com rasgos no joelho, uma blusa branca e o clássico all star, arrumei meus lindos e longos fios pretos e fui ao encontro do asiático platinado.

Chegando no local, o encontrei facilmente, aquele moço de cabelo platinado e com roupas muito estilosas.

- Oi, você está exuberante - eu sei que isso pode soar meio cafona.

- Oi você também está muito bonito - nossa meu coração chegou a disparar quando ele falou isso.

- Eu não sei como te agradecer de ter me salvo aquele dia - pelo fato de eu ser homossexual uns idiotas da universidade começaram a me perseguir e me ofender com xingamentos, até esse ponto eu suportava, mas um dia eles quiseram partir para agressão, sem motivos além do mais nunca fiz nada para eles. Me cercaram em um beco quando eu estava perto de casa, até que uma pessoa passou por perto e resolveu ver o que estava acontecendo, e sim era o Robin, ele deu uma surra naqueles caras e me ajudou a voltar para casa. Depois disso eu desenvolvi uma paixão platonica por ele.

Depois de horas de conversa e um pouco de álcool, ele começou com um papo diferente, como um interrogatório, perguntou se eu estava solteiro e sobre minha sexualidade.

- Eu sei que nós não nos conhecemos a muito pouco tempo... pode parecer meio estranho... porra não sei como falar isso - ele falou e passou as mãos no cabelo, eu já tinha percebido aonde ele queria chegar - é meio que... - ele está super vermelho - eu estou interessado em você. - será que minhas preces foram atendidas ou isso é só mais uma ilusão minha.

Eu me levantei da cadeira, me curvei aproximei nossos rostos e selei nossos lábios. Eu não sei se isso foi uma ação precipitada mas eu adorei isso. Ele está extremamente vermelho agora, isso deixa ele totalmente fofo.


Notas Finais


... até o próximo, espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...