História Simplesmente Complicado - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Annabeth Chase, Bianca di Angelo, Frank Zhang, Hazel Levesque, Jason Grace, Leo Valdez, Nico di Angelo, Percy Jackson, Piper McLean
Tags Pernico
Exibições 70
Palavras 1.275
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


— Atenção, essa fanfic é uma Spin-off de Sete dias com Leo e narra acontecimentos anteriores a ela. Não há necessidade de lê-la para entender o que ocorre aqui, mas quem não leu e quiser, só dar uma passada no meu perfil.

— Os personagens utilizados pertencem a Rick Riordan, esse homem divo ♥ Já a história é criação minha, sankyu.

— Planejo que a história tenha 9 capítulos no total (contando Prólogo e Epílogo), assim como em 7dcL.

— Capa editada por mim, porém as imagens utilizadas são obras da rainha Viria. Aqui estão os perfis dessa pessoa maravilhosa: viria(.)tumblr(.)com e viriassecrets(.)tumblr(.)

— Plágio é crime (vide Lei nº 9.610, de 1998 e suas alterações na Lei nº 12.853, de 2013).

— Esta fic contêm relações homossexuais (homem/homem). Se este tema te ofende, por favor, não leia.

— Casal principal: Pernico, mas acredito que isso esteja claro.

Capítulo 1 - Prólogo Aquele-que-não-é-odiado


As pessoas que conhecem Percy Jackson pensam que ele é apenas o garoto agitado, de cabeça avoada e que gosta de tirar sarro dos amigos. Que é alguém de bom coração e que, em certas ocasiões, beira a estupidez da ingenuidade. O que elas não sabem, no entanto, é que o rapaz obcecado por Procurando Nemo e comida azul possui um segredo. Algo obscuro, se ele fosse descrever.

Percy possuía uma estranha atração por Nico diAngelo, o garotinho que conhecia desde que tinha doze anos, primo de seu melhor amigo e que adorava Mitomagia. Veja bem, ele não achava que a estranheza vinha do fato de Nico ser um menino, longe disso, mas porque o mais novo parecia odiá-lo.

Jason dizia que era impressão, que o primo era apenas alguém introvertido e que não conseguia lidar direito com alguém tão oposto a ele. Porém, isso nunca tirou de sua cabeça que era odiado.

Começou a gostar de Nico em algum ponto entre o dia em que o conheceu e os anos seguintes. Mesmo que não soubesse disso na época, afinal, esse tipo de coisa não se descobre logo de cara, pelo menos no seu caso.

O menino tinha uma atitude peculiar para alguém da idade dele. Aos onze era mais um mini-adulto, sempre de rosto fechado e não rindo das piadas que os outros faziam. A única vez que Percy viu um sorriso infantil no rosto de Nico, fora quando ele ganhou o jogo completo de Mitomagia no aniversário de treze anos.

Foi nesse momento que ele soube que gostava do garoto, assim como nunca teria chance alguma.

Nessa época ele já namorava com Annabeth, a garota que sempre esteve ao seu lado e que, sem sombra de dúvidas, amava. Não havia motivo algum para que eles terminassem, um sentimento que nunca seria correspondido não iria acabar com um relacionamento bom e que tinha futuro.

Gostava de ambos, mas a garota era uma certeza de felicidade. Enquanto o mais novo não passava de uma grande incógnita em sua vida.

O que havia feito para Nico odiá-lo?

Independente do motivo, não conseguia desistir de fazer o outro ao menos suportá-lo. Queria ser, no mínimo, um amigo para ele e ter um pouco de sua confiança. Talvez por isso ele não se incomodou quando recebeu uma mensagem à 1h da manhã.

"Preciso de vc"

Ao ler que aquelas palavras haviam sido enviada por Nico, Percy perdeu totalmente o sono. Ficou um tempo sentado na cama, olhando para o celular até receber outra mensagem.

"Não me faça implorar. Estou na rua onde Ethan Nakamura mora, sabe onde é?"

"Venha me buscar... Por favor"

Sem pensar em mais nada, Percy apenas vestiu uma roupa e pegou as chaves do carro da mãe, digitando uma breve mensagem.

"Já chego aí"

Somente depois de começar a dirigir, é que se permitiu pensar no que Nico fazia fora de casa àquela hora, em plena quinta-feira.

E, pior, perto da casa de Ethan.

O Nakamura era um babaca, estava na universidade e ainda agia como um adolescente imaturo. Saber que Nico estava tão perto daquele galinha o assustava, Luke (que era amigo de infância do japonês) dissera coisas não muito agradáveis sobre ele.

Havia ido poucas vezes ao apartamento dele, durante a época em que o Castellian morou lá, mas se lembrava do caminho que deveria fazer. Quando chegou, graças a Deus, logo avistou Nico sentado na calçada de frente ao prédio.

— O que você tá fazendo aqui numa hora dessas? — perguntou assim que o menino se sentou no banco do carona.

— Não é da sua conta. — Foi a resposta que recebeu em um tom de voz baixa e trêmula, assim como o corpo do garoto.

— Nico, o que aconteceu? — Nico não disse nada, apenas continuou quieto e olhando para fora da janela.  — Eu não saio até você me dizer o que houve — ameaçou.

— Então iremos dormir aqui — respondeu resoluto. Rendido, Percy engatou a marcha e saiu do lugar.

O silêncio entre os dois não durou tanto quanto o moreno esperava. Haviam se passado cinco minutos, os quais ele ficou resmungando sobre ingratidão, quando Nico soltou uma bomba.

— Eu namoro com o Ethan. Namorava, na verdade — disse e emendou quando o mais velho riu: — Não é uma piada, estávamos juntos há dois meses.

— O quê?! Como?! Quando?! — indagou surpreso, mas sem tirar os olhos da rua.

— Não interessa — respondeu.

— Bianca sabe? — perguntou o fitando com o canto do olho, Nico negou. — Então ela não sabe que você estava na casa dele, suponho. — Bufou quando recebeu uma afirmativa.

— Sai depois que ela foi dormir — falou baixo, claramente envergonhado da própria atitude.

— Esse tipo de coisa não combina com você — comentou sincero.

— Tsc, eu sei! — Esfregou as mãos no rosto. — Eu agi feito um adolescente idiota.

— Você só tem quinze anos, você é um adolescente idiota. — Riu. — Mas o Ethan, é um adulto e...

Bruscamente, Percy freiou o carro. Com o rosto contorcido em uma estranha mistura de sentimentos, ele se virou para Nico e o segurou pelo ombro.

— O que ele fez? — indagou entre dentes, o menor apenas tentou baixar ainda mais o rosto. — Nico, ele te forçou a fazer alguma coisa? — Como resposta, o mais baixo apenas grunhiu.

Nervoso, o Jackson socou o volante.

— Tentou, mas não conseguiu. — Percy o olhou indignado.

— Isso não torna as coisas menos erradas! Ele tem 22, vocês nem ao menos deveriam se beijar! — Gemeu agoniado. — Por Deus, isso é tão errado. Você não pode voltar a ver esse cara! — Nico fechou a cara.

— Eu nem ao menos estava pensando nisso, Jackson! — retrucou em um tom ofendido.

— Ótimo...

Mais tranquilo, porém não menos enojado, ele voltou a dirigir. As mãos ainda tremiam pela raiva e pensar em qualquer coisa que o Nakamura poderia ter feito... Arg!

— Não conte pra Bianca, por favor. — O garoto pediu depois de pararem em frente onde ele morava.

— Por que eu deveria? — questionou indulgente.

— Porque eu irei — replicou, irritado tirou o cinto para sair, mas foi segurado por uma das mãos do mais velho.

— Espera...

— O que é? — Nico mordeu a parte interna da bochecha, incomodado com o olhar do outro e com a proximidade que havia criado.

— Você está bem? — indagou em um tom preocupado, levando a mão livre até os cabelos do menor e os afastando da face dele.

Nico prendeu a respiração por um segundo e corou levemente quando os dedos do mais velho ficaram em sua bochecha.

— Estou — respondeu baixo, seguro que assim não gaguejava.

— Ótimo. — Sorriu e afastou a mão.

— Posso ir agora?

— Só mais uma pergunta — avisou soltando o braço do outro. — Por que mandou uma mensagem pra mim? Pensei que me odiasse.

— Eu tenho os meus motivos. — Nico falou após um breve silêncio. — Obrigado por ter me buscado — disse constrangido, ao mesmo tempo em que abria a porta do carro e saía.

Percy acompanhou o menino com o olhar, viu como ele mexia na barra da camiseta escura e como seu corpo parecia tenso ao atravessar a rua. Também viu quando ele parou no meio do caminho e voltou para trás.

— Esqueceu alguma coisa? — perguntou após abaixar o vidro do seu lado.

— Sim — falou parecendo um pouco nervoso e com o rosto completamente avermelhado. — Eu não te odeio, Jackson.

Após aquela afirmação, Nico deu as costas e voltou a fazer o trajeto até o apartamento. Enquanto Percy permaneceu atônito, até digerir a informação e bater a testa contra o volante. Uma onda estranha de felicidade o atingiu, fazendo esboçar um sorriso. Pela primeira vez o mais novo não havia desviado o olhar e demonstrou que confiava nele.

Pela primeira vez Percy acreditou que não era odiado.


Notas Finais


É isso, gente, depois de muuuuuito tempo eu retorno ao SS com a spin-off de Sete dias com Leo, espero que gostem <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...