História Simplesmente meu tudo! - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Taylor Lautner
Tags Aluna, Amor, Colegial, Fanfic, Fanfiction, Fic, Paixão, Parking, Professor, Romance, Taylor Lautner
Exibições 44
Palavras 1.238
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente.........(NOTAS FINAIS****)

Capítulo 10 - Ela pegou a moto


Fanfic / Fanfiction Simplesmente meu tudo! - Capítulo 10 - Ela pegou a moto

MELANIE PARKING

Saí da escola o mais rápido que pude, no caminho comprei um café e fui caminhando de vagar ouvindo Cássia Eller, minha mãe era uma brasileira fã de Cássia Eller, oque me levou a gostar dela também, afinal, metade do meu sangue é brasileiro

-Demorou em mocinha-Liza disse assim que entrei em casa, ela estava almoçando no sofá

-Fiquei pra fazer a recuperação de biologia-Falei me jogando na poltrona-Por que está almoçando tão tarde?-Perguntei-Você é cheia de comer na hora certa e cheia de nhem nhem nhem-Falei

-Fui ao supermercado e me atrasei -Ela disse- Por isso estou comendo apenas duas cenourinhas-Ela disse desanimada

-Tendi-Falei e fechei os olhos me encostando na poltrona e relaxando, Taylor havia me beijado, um beijo doce, e ele disse que me amava

-Por que está sorrindo feito uma boba?-Liza me perguntou e só então notei que eu estava sorrindo ao me lembrar do beijo que Taylor me deu

-Não é nada-Falei

-Faz um tempão que você não sorri desse jeito-Liza disse com um sorriso radiante no rosto-Oque aconteceu?-Perguntou-Me conta

-Não sei se devo-Falei

-Confie em mim, não vou contar ao seu irmão -Ela disse

-Ok-Falei

-Eu fiquei pra fazer a recuperação, e acabei discutindo com Taylor, daí nos beijamos-Falei e Liza ficou boquiaberta

-Você beijou seu professor?-Ela perguntou

-Eu sei que é errado, mas ele me beijou e eu acabei cedendo-Expliquei

-E você gostou?-Ela perguntou

-Ele beija bem –Falei

-Safadinha-Liza disse rindo

-Não vai acontecer de novo-Falei-Isso foi um deslize  meu, e os homens não prestam-Falei e subi pro meu quarto, me deitei em minha cama com meus pensamentos e comecei a brincar com minhas unhas e só então percebi que não estava com a pulseirinha da minha mãe, então me desesperei

-Elizabeth!-Gritei saindo do quarto 

-Meu Deus!-Ela me encontrou no corredor-Oque foi garota?-Perguntou preocupada

-Eu perdi a pulseira que minha mãe me deu-Falei com a voz embargada

-Amanhã eu irei fazer uma faxina geral em casa-Liza disse-Se eu encontrar eu lhe entrego-Falou e eu bufei

-Eu não posso esperar até amanhã-Falei-Vou procurar lá fora, talvez tenha caído pela rua-Falei saindo de casa, de repente eu me lembrei que tirei minha pulseira pra cortar o pulso na floresta-DROGA!-Gritei no jardim de casa, saí correndo e fui direto pra casa de Taylor, toquei o interfone e o porteiro atendeu

-Olá-Ele disse

-Olá sr Kevin-Falei-Sou Melanie Parking-Falei

-A namorada do menino Taylor?-Perguntou

-Não senhor-Falei-Sou só um colega-Disse

-Vocês brigaram não foi?-Ele perguntou-Eu entendo vocês, também era assim quando jovem-Falou e eu bufei

-Eu queria falar com ele-Falei

-Ele se mudou pra chácara dele-Falou

-Chácara?-Perguntei confusa

-Sim, ele foi passar uma temporada na chácaradele-Explicou

-E o senhor poderia me dizer onde fica?-Perguntei

-Eu não posso lhe dizer-Falou-Ele pediu para não contar para ninguém

-Mas eu preciso conversar com ele -Disse me desesperando

-Eu sinto muito menina, mas não tenho a autorização dele-Explicou

-Tudo bem-Falei-Obrigada- Saí dali com um peso enorme no coração, não poderia ter perdido aquela pulseira, era da minha mãe e ela cuidou com tanto carinho, e eu a perdi, voltei pra casa e abri a garagem

-Oque você está fazendo aí?-Liza perguntou, eu entrei tão de pressa que nem percebi que ela estava cuidando do jardim

-Vou pegar a moto do meu pai-Falei

-Melanie essa moto está a muito tempo parada-Liza falou

-O Joe reformou ela semana passada-Falei

-Eu sei Melanie, mas você não tem carta-Falou

-Mas eu sei dirigir-Falei subindo na moto 

-Aonde você vai?-Perguntou

-Procurar o Taylor-Falei e dei partida na moto saindo me direção a escola, Taylor não estava mais lá, então decidi ir sozinha procurar pela minha pulseira naquela imensa floresta, encontrar o parque já foi difícil, sim,eu viajei sem carta e com uma moto recém reformada que só foi usada para dar uma volta no quarteirão e sem saber pra onde eu estava indo, desci da moto e me lembrei de um detalhe, eu precisava pagar pra entrar no parque, mas isso não seria problema, avistei o Ypê amarelo, o único no meio de tantas outras árvores estranhas, pulei o muro com um pouco de dificuldade e fui em direção ao Ypê, mas não era aquele, e eu devia saber que não havia apenas aquele no parque, comecei a andar e fazer um caminho de pedras para não me perder, andei até encontrar outro Ypê amarelo, e por sorte era aquele, ao lado da árvore estava a minha pulseira, no lugar em que eu havia deixado, quase enfiada em um buraco perto da árvore, ali ninguém a acharia mesmo, me agachei e peguei a pulseira, peguei meu celular e fotografei a árvore, fiz várias fotos dela e me senti debaixo do Ypê, coloquei a pulseira nos braços e fiquei observando o lugar, haviam árvores de todos os tipos, fechei meus olhos aspirando o ar puro que tinha ali e então ouvi barulhos

-Ai meu Deus!-Falei preocupada, eu estava no meio da mata, e ninguém sabia que eu estava ali, então não era uma pessoa, levantei desesperada e me preparei pra correr.

JOE PARKING

-Ela pegou a moto?-Perguntei pra Liza já desesperado

-Pegou, eu tentei impedi-la mas ela teimou e foi-Falou

-Aonde ela foi?-Perguntei

-Ela disse que ia procurar o professor dela, ela perdeu a pulseira que sua mãe deu pra ela-Liza disse

-E por que ela foi procurar o Taylor?-Perguntei confuso

-Não sei, ela não disse nada, apenas saiu-Explicou

-Eu vou atrás dela-Falei, peguei o carro e fui em direção ao apartamento de Taylor, Liza havia me dito onde ele morava, conversei com o porteiro que me disse que ele foi passar um tempo em uma chácara 

-Senhor, a minha irmã está passando por um momento difícil, nossa mãe faleceu a mais de um ano e ela ainda não superou, eu preciso saber onde ela está-Expliquei

-Eu não disse a ela onde o menino Taylor estava-Falou-Ele não me deu permissão pra isso-Explicou -O máximo que posso fazer é lhe dar o telefone dele-Disse

-Eu ficaria muito grato se o senhor fizesse isso-Falei e o senhor sorriu me entregando um cartão com um telefone que ele anotou, imediatamente liguei pra Taylor

-Alô-Ele atendeu 

-Olá, sou eu Joe-Falei-Irmão da Melanie

-Oi-Ele disse-A Melanie está bem?-Ele perguntou

-Não sei-Falei-Ela pegou a moto na garagem e saiu, disse que ia te procurar-Disse

-Me procurar?-Perguntou-Pra quê?

-Ela perdeu uma pulseira que ganhou da minha mãe, tem um valor sentimental muito grande pra ela-Expliquei

-Ela perdeu uma pulseira que ganhou da mãe dela e veio me procurar?-Taylor perguntou confuso

TAYLOR LAUTNER

De repente as coisas começaram a se encaixar, no dia em que ela tentou se matar na mata, me lembro de ter visto algo brilhando no chão, ao lado da árvore, mas não vi oque era, estava muito ocupado socorrendo a Melanie

-Ela pegou a moto?-Perguntei

-Pegou e não sabemos pra onde ela foi-Joe disse com uma certa amargura na voz

-Eu acho que sei onde ela está-Falei

-Então me diga-Ele disse

-É afastado da cidade-Falei-Vou procurá-la por lá e você procura pela cidade, nos lugares que ela costuma frequentar-Falei e desliguei o telefone, peguei minha BMW preta e fui em direção ao parque, havia uma moto parada bem afastada da entrada, ou seja, ela havia pulado o muro, então fiz o mesmo, encostei meu carro ao lado da moto dela e pulei o muro andei até o Ypê amarelo mais próximo e nada, então continuei caminhando, me afundei na mata e então ouvi alguns ruídos, passos, sim, eram passos


Notas Finais


Obrigada minhas linda: Comentários e Favoritos....ashushsuhsuhasuh
~IsaTL
~Vilusaah123
~isabelly1611
~Bia_guimaraes


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...