História Simplesmente Rin - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Personagens Originais
Tags Kakashi, Naruto Século Xxi, Rin, Roberta Uchiha
Visualizações 38
Palavras 1.136
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Famí­lia, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Vooooltei ninguém tá sentindo minha falta né?!

Desculpe os erros e boa leitura!

Capítulo 15 - DR!


Fanfic / Fanfiction Simplesmente Rin - Capítulo 15 - DR!

Pov's Hidenori

Arrumo minha cama e me deito lendo alguns documentos, a casa está em silêncio até porque já passa de meia noite, escuto a porta de entrada sendo aberta após muito tempo de espera, escuto os passos vindo em direção ao quarto e assim que ela abre a porta a surpreendo segurando pelos braços e a prensando contra a parede.

— Hidenori! — ela está de olhos arregalados, claro eu devo estar com uma expressão nervosa, sem falar que estou apertando seus braços.

— Eu te odeio Uchiha Roberta!

Ela abaixa a cabeça, fico em silêncio esperando que ela diz algo, até que ela me encara e fala.

— eu vou sair de casa como você pediu ou melhor ordenou.

Dou um soco na parede fazendo ela se assustar.

— eu te odeio porque você sempre está se sacrificando pelos outros! Porque? Porque não me contou sobre essa guerra?

Ela se assustou.

— como você sabe?

— coloquei um anbu para te investigar, sabia que você não está fazendo tudo isso de graça, que tinha algo por trás de tudo.

Soltei ela, mas ainda aprendo na parede. Ela sorriu olhando para o chão.

— talvez seja de sangue, Itachi fez a mesma coisa, Naruto também enfim essa é minha linhagem.

— baka! Mas você não pode cuidar disso sozinha

— e não estou, Vic está me ajudando — ela me encarou nos olhos e claro que me perdi no intenso azul dos olhos dela — não quero que se meta nisso!

Não adianta discutir, ela não vai deixar eu ajudar, mas agora posso compreendê la. A beijei, segurei em sua cintura a suspendendo de modo que ela cruza suas pernas na minha cintura a levo para cama a jogando nela, fico por cima continuando a beijar lá.

— eu te amo — sussurro em seu ouvido e tiro sua blusa a deixando apenas de sutiã.

— eu também — ela muda as posições ficando em cima de mim — mas estou cansada de mais para isso! Dattebane! — ela se levantou indo para o banheiro.

Suspiro, cadê aquela genética que Kitsune havia dito de Uchihas animados! Fecho meus olhos e só durmo quando ela está na cama também. Ela se deita em meu peito e eu a abraço como a muito tempo não fazíamos. Algo me diz que as coisas irão melhorar de agora em diante.

Pov's Rin

Acordo com aquela preguiça, e com minha avó me gritando para ir para a escola, levanto e faço minha higiene, vou para o andar de baixo e pela primeira vez em muito tempo vejo a mesa completa, me sento ao lado de minha mãe.

— o que está fazendo aqui?

Ela me olha de forma estranha e termina de engolir alguma coisa que ela estava comendo.

— eu moro aqui! Dattebane!

— mas é raro te ver aqui dattebaya!

Todos na mesa rimos menos ela que ficou com uma cara emburrada. Comemos, peguei minha mochila.

— vamos vovó? — indagou meu irmão também já pronto para sair.

— claro! — ela abriu a porta para sair

— pode deixar que eu levo eles mamãe — olhei incrédula para minha mãe.

Minha avó sorriu e voltou para cozinha muito rápido acho que ela fez isso para minha mãe não mudar de ideia.

— porque? — a morena suspendeu uma sobrancelha para mim e sei que isso significa que ela está me questionando — você nunca leva a gente!

— acho que não tem problema eu chegar um pouco mais tarde hoje, e também quero conversar com a Cherry.

Conversar com a Cherry? Fudeu! Tô ferrada!

— para que? — indago seguindo ela é meu irmão pelas ruas da vila.

— ora porque ela é minha amiga Dattebasa!

Suspiro aliviada, pego na mão dela e fazemos o caminho para a escola. Vez ou outra somos parados por alguém querendo comprimentar a Hokage. Quando finalmente chegamos na escola Cherry-sensei ficou surpresa ao ver minha mãe, já disse que isso é extremamente raro, certo?

— Hokage-sama — a rosada se curva em respeito.

— já disse que não precisa disso! Dattebane!

— desculpa — elas riram — mas o que faz aqui?

— ora vim trazer meus filhos, algum problema? — a rosada nega com a cabeça.

A morena encarou a mim e ao meu irmão.

— espero vocês para almoçar no ichiraku.

Assim como eu meu irmão se surpreendeu com o que ela disse mais assentimos com um belo sorriso e fomos para a sala de aula.

Tivemos uma aula longa e chata, resolvi que não era uma boa ideia eu aprontar vai que minha mãe resolve trazer nos de novo.

Assim que a chatice acabou eu e Kakashi disputamos corrida até o restaurante, eu cheguei primeiro e minha mãe não estava lá o que fez eu ficar triste. Ficamos sentados no balcão esperando olhando para cara um do outro e a cada minuto via que meu irmão ficava mais desanimado, eu provavelmente estou do mesmo jeito, após uma hora esperando eu me levanto.

— vamos embora ela deve ter se esquecido — assim que falo sinto uma mão no meu ombro.

— não esqueci, só que me enrolei — olhei para trás vendo a morena coçando a cabeça sem graça — desculpa!

Ela se sentou no banco e eu fiz o mesmo ao lado dela, fizemos nossos pedidos. Enquanto esperávamos, ela fazia perguntas sobre a escola e parece que ela realmente está interessada, mas de vez em quando éramos parados por alguém querendo tirar foto com ela ou coisas do tipo.

—Hokage-sama pode tirar uma foto comigo? — indagou um garoto de uns 18 anos, ela assentiu e foi fazer pose para a fotografia.

— antes eles a odiavam e agora são fãs dela — falou o garçom servindo nossos pratos.

Não entendi o que ele quis dizer, minha mãe é a queridinha de todos então não posso entender que ela já foi odiada. Balanço a cabeça tentando afastar esses pensamentos, pensei em questionar o homem sobre o que ele disse mais desisti assim que minha mãe voltou.

Comemos e assim que terminamos fiquei um pouco triste, mas sei que ela precisa trabalhar e tem todo aquele assunto de guerra.

— então você vai levar a gente para casa? — ela negou com a cabeça.

— então bom trabalho mamãe! — falou meu irmão encarando ela com um sorriso.

— na verdade não irei trabalhar hoje mas, eu quero treinar com você.

— SÉRIO? — indaguei junto ao meus irmão, estamos muito surpresos.

Ela sorriu.

— sim, quero ajudar o Kakashi com o sharingan — ele disse isso sorrindo, abaixei minha cabeça triste — e ajudar você com esse olho aqui — ela apontou para meu olho direito, não entendi o que ela quis dizer mas se ela tá dizendo beleza né?!

                                Continua...... 


Notas Finais


Hehe! O que acharam embreve vem tretas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...