História Simplesmente Te Amei - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Barbara Palvin, Colegial, Drama, Justin Bieber
Exibições 56
Palavras 2.928
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Mutilação, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello meus amores! Voltei com mais um capítulo. Desculpa pela demora, mas uma ser - Santa Ana - é muito enrolada (Mas eu te amo amore). Espero que vocês gostem! E não se esqueçam de comentar o que acharam. Beijos e boa leitura <3

Capítulo 4 - Capítulo 3


POV MEGAN

Depois de bater o sinal avisando o término das aulas, esperei a escola esvaziar para eu sair.

Sai da cabine e fui até a porta. Vi que não tinha ninguém no corredor e sai correndo. Assim que sai na entrada da escola vi John de longe. Corro até o carro.

— Megan o que aconteceu com você? - Ele diz preocupado.

— Nada de mais John. - Digo e ele apenas assente. — Meus pais estão em casa? - Pergunto e ele apenas faz um movimento negativo.

Dou graças a Deus pela primeira vez.

Depois de longos minutos chegamos em frente ao grande portão dourado.  O carro nem estaciona direito e eu já saio correndo. Abro a porta e corro para meu quarto. Tranco a porta e vou para o banheiro. Desfaço de minhas roupas e entro no Box. Me sento no chão e começo a chorar. Meus machucados ardem, mas não dou importância.

Pra que humilhar as pessoas? Passar por cima delas sem se importar com os sentimentos delas. A morte agora pra mim seria uma ótima saída.

Me levanto do chão e tomo meu banho. Lavo meus cabelos e fico em torno de uma hora para tirar toda a gordura. Saio e sigo para o closet pego um short jeans, uma blusa de mangas, meus vans e meus óculos de sol. Penteio meu cabelo e faço um coque solto.

Saio do quarto e sigo para a cozinha onde encontro Maria.

— Oi Maria. - Digo dando um beijo em sua bochecha. — Sabe onde está a chave da minha BMW branca. – Digo.

— Está pendurada no quadro da garagem. Cuidado minha menina! - Ela diz e me da um beijo na testa.

— Pode deixar. Vou para o lugar que me traz paz. - Digo e saio em direção à garagem.

São muitos carros, pois eu adoro um racha. Faz já um tempo que eu não vou em um.

Pego a chave, entro no carro e logo dou partida. Sigo para fora da garagem e todos os funcionários me olham assustados. Faz um tempo que eu não saio de carro.

Saio daquela casa e acelero ouvindo o ronco do motor. Saio cantando pneu. Ando pelas ruas movimentadas de Los Angeles e ligo o radio. Está tocando Hair – Little Mix.

Aumento o volume e começo a dançar. As pessoas me olham como seu eu fosse doida.

Uma Ferrari preta para do meu lado e eu reconheço os meninos que estão lá dentro. O tal de Cris e Chaz da turminha do Justin.

— Fala ai gata - Diz Chaz.

Apenas mando dedo do meio e o sinal abre. Saio dali.

Eles não vão me reconhecer mesmo. Apenas curto o momento.

Depois de mais ou menos meia hora, chego ao meu destino.

A praia.

Quando estou triste venho para cá. O barulho das ondas me acalma.

Sento na areia, fecho os olhos e deixo a brisa balançar meus longos cabelos.

Olha no que eu me transformei. Em uma pessoa que todos pisam. Até eu tenho dó de mim.

Hoje é o tal jantar tenho um pressentimento de que algo vai acontecer.

Espero a noite cair pra eu ir embora. Me levanto e me limpo. Vou para meu carro, entro, coloco o cinto e dou partida. Ligo o radio e está tocando All ln My head - Fifth Harmony.

Deixo as batidas me envolverem e deixo de lado minha dor. Começo a dançar.

Depois de um tempo chego em casa, deixo o carro no jardim e entro em casa. Subo direto para o meu quarto, tomo um banho rápido e coloco meu pijama de gatinhos. Deito e deixo o sono me consumir.

Dia seguinte

Acordo com alguém me balançando. Abro os olhos bem devagar.

— Meg querida, vamos acorde. - Minha mãe diz.

— Oi mãe o que é? Me deixe dormir. – Respondo.

— Vamos querida. - Ela diz. Me dou por vencida e levanto.

Minha mae me acordando. Lá vem!

— Pode falar mãe. Já acordei. – Digo.

— Toma o seu cartão. Eu quero que você vá ao shopping e compre uma roupa para o jantar de hoje. Va no salão e de um trato nesse cabelo. E compre o que você quiser. - Ela diz sorrindo e sai do quarto.

Me levanto e vou para o banheiro fazer minhas higienes matinais. Tomo um banho demorado. Saio e vou escolher uma roupa. Pego um short de cós alto claro rasgadinho, uma blusa de manga de duas cores - branca e rosa -, e meu all star branco. Pego meu celular e ligo para Bella.

LIGAÇÃO ON

"Oi Bella"

"Oi Meg"

"Bella, vamos ao shopping comigo?"

"Claro Meg! Que horas você passa aqui em casa?

"Em uma hora. Me passa o endereço"

"Vou mandar por mensagem. Beijos!"

"Beijos!"

LIGAÇÃO OFF

Pego minha bolsa e meus óculos de sol. Não estou com fome então apenas sento no sofá e fico esperando Bella mandar o endereço.

Meu celular apita avisando que chegou uma mensagem e é da bela. Ela mora a duas casas depois da minha fica mais fácil. Me levanto, pego a chave do carro, entro no mesmo e saio. Paro em frente a casa dela e buzino.

Bella aparece vestida com um vestido branco e sapatilha com os cabelos soltos.

— Oi vadia. - Digo rindo.

— Oi puta. - Ela diz rindo. — Está diferente. Mudou o visual? - ela pergunta.

— Mudei só por hoje. – Respondo.

Fomos o caminho todo conversando sobre coisas aleatórias.

Chegamos ao destino. Estaciono o carro e descemos.

Começamos a andar pelo shopping e Bella me arrasta para um monte de lojas. Até a agora eu não comprei nada, mas ela já comprou vestido, salto e bolsa. Estamos passando em frente a uma loja quando vejo um vestido branco com renda, manga, rodado e atrás ele mostra metade das costas.

Entro na loja.

— Posso ajudar vocês meninas? - A atendente pergunta.

— Eu quero provar aquele vestido. - Digo e aponto para o vestido.

— Ok. Já trago ele. - Ela diz e sai.

— Ele vai ficar lindo em você. – Bella diz.

A moça trouxe o vestido rapidamente e eu vou para o provador. Coloco o vestido e noto que ficou lindo em mim. Realça minhas curvas. Saio do provador.  

— MEG TA MARAVILHOSA! - Ela grita e as pessoas olham pra nós duas assustadas.

 — Para de gritar sua doida. Eu também gostei. - Digo e vou trocar de roupa.

Sigo para o caixa, pago e compro um salto bege. Vamos para a praça de alimentação já que a Bella não para de falar que está com fome. Sentamos numa mesa e pedimos nossos lanches no Bobs. Conversamos sobre coisas aleatórias e depois seguimos para o salão.

Fizemos unha, cabelo e depilação. Saímos do shopping as quatro e meia. O jantar era as sete então dava tempo.

Fomos o caminho inteiro rindo já que Bella mexia com todo menino bonito que passava. Deixo ela em casa e sigo para a minha.

Estaciono o carro e pego as sacolas. Passo pela sala e vejo minha mãe. Mando beijo pra ela e ela retribui. Tomo banho e saio enrolada no roupão.

Deixo meu cabelo em um coque para ele não sujar ou molhar e começo a maquiagem já que não quis fazer no salão. Faço uma make leve. Passo um batom rosa claro e finalizo.Já são seis e cinquenta.

Me levanto correndo, coloco o vestido, solto meu cabelo que apresentam cachos nas pontas, coloco o salto, acrescento um colar de diamante que minha mãe me abrigou a usar e estou pronta. Gostei do resultado.

Maria já veio me avisar que eles chegaram. Ela falou que tem um rapaz muito bonito.

Saio do quarto e começo a descer as escadas. Escuto risadas. Quando estou na metade já posso ver meus pais e outro casal e um menino de costas.

Outro ser topetudo.

As atenções de todos voltam para mim. Arregalo meus olhos quando vejo o ser topetudo de frente.

Justin. O que esse ser faz na minha casa?

Minha mãe sorri pra mim e vou para perto dela.

Parece que ele não me reconhece.

— Pattie, essa é minha filha Megan. Você já a conhece. - Minha mãe diz.

— Claro Clarie! Ela e Justin eram tão grudados quando pequenos.- Ela diz e eu a olho assustada.

Pattie vem ao meu encontro e me da um abraço.

— Justin querido, não seja mal educado e cumprimente a Megan. - Ela diz sorrindo.

— Ah claro. Perdão. - Ele diz, chega perto de mim e me da um abraço.

Eu apenas sorrio falso.

Meu pai sobe com o outro homem para o escritório e minha mãe vai com Pattie para a cozinha. Olho para Justin que está olhando para minhas pernas.

— Olha aqui, dá pra parar de olhar pra minhas pernas? - Digo irritada.

— Não. Elas são muito bonita igual a você. - Ele diz.

— Sério que você não está me reconhecendo? Olha bem pra mim! – Digo.

— Não me lembro de você. Se eu te conhecesse nunca esqueceria esse rosto bonito. - Ele diz se aproximando de mim.

— Então deixa que eu te lembre. Sou Megan. A nerd que você pega no pé. - Digo e ele solta uma gargalhada.

— Do que você está rindo? – Pergunto.

— Para de graça! Você é aquela nerd esquisita? - Ele diz rindo e eu apenas olho para ele com a cara séria.

Ele para de rir.

— Sério que você é ela? O que você fez? - Ele me olha assustado.

— Nada só tirei as roupas largas, mas porque eu estou conversando com você? – Digo.

— Eu não sei porque eu estou conversando com você! Ninguém pode sonhar que eu dei em cima de você ok? – Ele diz e eu apenas assinto.

O silencio se instala na sala. Fico mexendo no celular e ele também. Até que Maria entra na sala com uma cara não muito boa.

— Senhorita Herrera, telefone para você. - Ela diz de cabeça baixa.

— Nada de senhorita Herrera. Você sabe que eu odeio quando me chamam assim. Quem é? Disse o nome? – Pergunto.

— Peter. - Ela diz e eu fico imóvel.

— Desliga e fala pra ele não me ligar nunca mais. - Digo suspirando fundo para não chorar.

— Sim senhora. - Ela diz e sai.

Não acredito que ele teve a coragem de me ligar. Toda aquela cena volta.

FLASHBACK ON

Peter esta me ligando. Ele manda mensagem e vem aqui todo dia. Tenho que botar um ponto final nisso tudo.

MENSAGEM ON

"Meg, eu posso te explicar tudo. Eu te amo! Me deixe explicar!"

"Vou ai na sua casa. Chego em quinze minutos."

 "Ok."

MENSAGEM OFF

Saio de casa, entro no carro e dou a partida. Saio cantando pneu. Em menos de quinze minutos chego na sua casa. Ele já esta na porta me esperando.

Peter tem os cabelos pretos em um topete e olhos verdes. Ele é lindo e tem um belo porte físico. Quando ele me vê saindo do carro já vem correndo me abraçar, mas eu não deixo.

— O que foi Meg? Porque não deixou eu te abraçar. - Ele pergunta.

— Você ainda pergunta? Só vim aqui pra colocar um ponto final em tudo isso. - digo com a cara fechada.

 — Vamos entrar. - Ele diz dando espaço para que eu passe.

Me sento no sofá e ele senta a minha frente.

— Então me fale o que você tem pra falar. - Digo fria.

— Vou te explicar tudo o que aconteceu! A Sofia chegou aqui enquanto eu estava no banho, quando eu sai ela já veio me agarrando e tirando a roupa. Ela me seduziu! - Ele diz e cobre o rosto com as mãos. Solto uma gargalhada.

— Só isso que ela fez? Agora a culpa e toda dela? Ok. Era só isso? Você quer que eu acredite na sua historia? Peter me faça-me o favor! - Digo quase chorando.

— O QUE EU TENHO QUE FAZER PRA VOCÊ ACREDITAR EM MIM? MEGAN ME PERDOA EU TE AMO PORRA! - Ele diz gritando.

— VOCÊ NÃO PRECISA FAZER NADA! SABE POR QUÊ? EU NÃO VOU VOLTAR COM VOCÊ! EU TENHO NOJO DE VOCÊ! NA HORA QUE VOCÊ TAVA COMENDO A VADIA DA SOFIA VOCÊ ME AMAVA? EU ACHO QUE NÃO. ENTÃO VAI PARA O INFERNO! E ME ESQUEÇA! - Digo me levantando, mas ele puxa meu braço.

— Você vai ser minha Megan. Se não for minha não vai ser de mais ninguém! - Ele diz.

— Sua vez passou na hora que você se deitou com a Sofia. - Digo tentando puxar meu braço.

— Quer saber de uma coisa Meg? Sabe porque eu transei com a Sofia? Porque ela abriu as pernas pra mim fácil. Coisa que você não fez. - Ele diz jogando palavras na minha cara.

— Ainda bem que eu não o fiz! Não sou puta. Agora me solta porque eu não tenho mais nada pra fazer aqui. - Puxo meu braço e ele me puxa de volta.

Peter me joga em cima do sofá e fica por cima de mim.

— ME SOLTA! - Grito me debatendo.

— Você vai ser minha. Quero ser o primeiro a te provar. Tenho esse direito. Não fiquei anos esperando por isso em vão. - Ele diz e começa a beijar meu pescoço.

— ME SOLTA SEU NOJENTO! NUNCA QUE VOCÊ VAI SER MEU PRIMEIRO! VAI TER QUE ME OBRIGAR, MAS MESMO ASSIM EU NÃO TRANSO COM VOCÊ. - Grito e ele me dá um tapa na cara.

Arde e eu o empurro. Saio correndo e na hora que vou abrir a porta ele puxa meus cabelos.

— Onde você pensa que vai em vadia? Nossa brincadeira nem começou ainda. - Ele diz rindo e me beija.

Ele pede passagem com a língua só que eu não dou e ele fica mais irritado.

— Quer se fazer de difícil? Vamos ver até quando você aquenta. - Ele diz com um sorriso.

 Ele me empurra no sofá de novo e começa a passar a mão no meu corpo. Ele coloca a mão por debaixo da minha blusa e aperta meu seio esquerdo. Eu solto um gemido de dor.

— Isso mesmo meu amor, geme pra mim. - Ele diz com um sorriso vitorioso.

— JAMAIS PETER! - Grito e dou um empurrão em seu peito.

Ele sai de cima de mim e me puxa, mas dou uma joelhada em seu amiguinho e Peter cai no chão se contorcendo de dor. Dou um chute em seu rosto.

— VADIA! - Ele grita com a mão no rosto.

— Da próxima vez que você colocar a mão em mim vai ser pior. - Digo e saio correndo.

Entro no meu carro e saio cantando pneu.

— NÃO DEIXEM ELA SAIR! - Ele grita na hora que eles vão fechar o portão.

Eu consigo passar antes e depois disso as coisas só pioraram.

FLASHBACK OFF

— Megan?

Escuto alguém estralando o dedo na minha frente.

— An? Oi? - Digo saindo do transe.

— Você ficou ai um tempão olhando pro nada! - Justin diz.

— Estava pensando... – Digo.

— Quem é Peter? - Ele pergunta.

— Não é da sua conta, e nunca mais repita esse nome perto de mim! - Digo respirando fundo.

— Olha como você fala comigo garota, tá doida? - Ele diz irritado e me segura pelo pulso.

Solto um gemido e ele me olha. Justin puxa a manga do meu vestido dando a ele acesso ao meu pulso.

 -Você se corta garota! Você é doida? Quer morrer? - Ele diz e solta meu pulso.

— Para de gritar antes que meus pais e toda Los Angeles ouça. E daí a morte seria uma ótima saída. - Digo abaixando a cabeça.

— Não se mate você tem muito pela frente. Ei por que eu estou falando isso? Por mim que você se mate! - Ele diz e dá de ombros.

O resto do jantar foi normal. Justin me olhava às vezes eu apenas abaixava a cabeça olhando fixamente para o meu prato.

— Você lembra quando Megan e Justin diziam que eram namorados? - Minha mãe diz e eu engasgo. — Meg, você está bem?

Todos me olham e eu assinto.

— Lembra daquela vez que o Justin pediu a Megan em casamento? Eles falaram que quando ficassem mais velhos se casariam. - Pattie diz e Justin se engasga. — Meu filho você está bem? - Ele apenas assentiu.

— Vocês estudam na mesma escola, não é? - Minha mãe pergunta e assentimos. — Vocês andam juntos? - Ela pergunta.

— Não. - Digo.

— Pois deveriam andar! - Pattie diz.

— Acho melhor não mãe... - Diz Justin.

— Eu concordo. - Digo.

— Mas porque não? - Meu pai pergunta.

Que tal porque ele pega no meu pé? Penso.

— Porque não e assunto encerrado! - Digo e meu pai me olha com cara feia. Apenas dou de ombros.

— Com o negócio que eu e Scott estamos fazendo, vocês deveriam se tornar amigos, já que vão se ver bastante. - Jeremy diz.

— Quem sabe em outra vida... - Digo irônica.

— Megan olha os modos! - Minha mãe me reprende e eu apenas dou de ombros.

— Tenho a impressão que vocês se odeiam. - Diz Pattie.

— Podemos dizer que sim. - Digo e Justin me olha feio.

— Mas o porquê do ódio? – Meu pai pergunta.

Que povo curioso.

— Porque eu não vou com o cara do topetudo ai e ele não vai com a minha. – Respondo.

Meu Deus controla minha boca! O menino já pega no meu pé, imagina agora...

O resto do jantar foi em silêncio. Dou graças a Deus.

Quando o jantar acabou só faltou eu me ajoelhar no chão e agradecer a Deus. Nos despedimos  e eu subi para meu quarto. Coloquei meu pijama e fiquei pesando no que o futuro me reserva.

Acabo pegando no sono.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...