História Simplesmente Um Anjo - Capítulo 67


Escrita por: ~ e ~Cyene

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Alexy, Ambre, Amor Doce, Armin, Barbara, Castiel, Debrah, Iris, Kentin, Kim, Lysandre, Marilyn, Melody, Nathaniel, Rosalya, Violette
Exibições 38
Palavras 958
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oiii Cara de boi 😗

Capítulo 67 - Novamente Guilherme


Fanfic / Fanfiction Simplesmente Um Anjo - Capítulo 67 - Novamente Guilherme

~ Uma semana depois ~

O crescimento de Morgana continuava acelerado e ninguém sabia como parar, ontem a minha princesinha já parecia ter 12 anos, por conta de Amora, minha princesa não pode crescer normalmente, ter uma infância normal, mas até quando ela irá crescer? Eu achei que deveria informar Castiel sobre o que estava acontecendo, afinal, ele tambem é pai dela, ele e Lysandre vem aqui todos os dias, e não ficaram longe dela um dia sequer sem saber noticias, Morgana não sabe que eles são pais dela, mas eu pretendo contar quando ela estiver um pouco mais crescida, pelo que vejo, não vai demorar muito. Acordo e vou direto para o seu quarto, ver o quanto ela cresceu agora, quando chego ela não está mais lá,  na verdade, Morgana não esta em lugar algum. Corro para o quarto de Rosalya, ela inventou de que ela e o Leigh não teriam nada, até se casarem, ela diz ser tradição de familia... Vai entender... Bato insistentemente na porta, e nada, então corro para a porta da cozinha, esperando que elas estejam brincando lá fora, quando eu abro a porta da cozinha vejo Rosalya na minha frente, ela parecia nervosa em me ver.
- Marilyn, bom dia! Dormiu bem? - Ela disse sorrindo.
- Sim... Cadê Morgana? Eu procurei ela no quarto e não a encontrei. - Olho por trás de Rosalya e vi uma garota com longos cabelos vermelhos de costa, ela mexia nas flores. - Quem é aquela?
- Olha Marilyn, tenho que te contar uma coisa e eu quero que voce se acalme está me ouvindo?  - Rosa olhava atentamente nos meus olhos.
- Que coisa? O que houve com a minha filha? Fala Rosalya! Onde ela está?  - A empurro para o lado.
- Ela está bem ali.
Rosalya apontou para a garota, que tinha a minha altura, e me aproximei lentamente dela, aquela era a minha princesinha? Ela já era uma mulher? E isso em apenas uma semana, eu queria poder ver a sua infância, ser adolescente, ter discussões comigo como todo adolescente rebelde, mas isso não é mais possivel.
- Morgana? - Falo, estou a mais ou menos um metro dela, a garota se vira e por alguns instantes ela parece fazer um esforço para se lembrar quem eu sou, e então ela me abraça fortemente.
- Mãe... Eu estou tão assustada... - Ela diz chorando.
Aquela era Morgana, a minha menininha, que na verdade, agora é uma mulher.
- Eu sinto muito querida... Se não fosse por minha culpa, nada diso estaria acontecendo.
- A culpa não foi sua mãe, foi a tia Amora.
- Amora... Você a viu? E Melicya? Sabe como ela está?
- Eu... Eu não sei... Mas há algo sombrio nela, algo horrivel...

~ Narração Guilherme On ~

Melicya é uma mulher agora, perdeu a infância, e cresceu em praticamente uma semana, tudo culpa dessa vingança besta da Amora, eu tenho discutido quase todos os dias com ela sobre isso, mas é como se ela não me ouvisse... Eu ainda sinto remorso por fazer parte disso, Melicya estava igual a Amora, no jeito, no olhar, o que me assustava a cada momento.

~ Narração Marilyn On ~

- Filha... Você está se sentindo bem? - Eu perguntava a cada 5 minutos.
- Eu estou bem mãe. - Morgana sorriu. - Pela vingésima vez, eu estou bem.
- Eu tô tentando, mas não tô sabendo lidar.
- Mãe... - Ela pegou nas minhas mãos. - Acho que a senhora precisa tomar um ar... Vai lá fora, tenta administrar tudo enquanto eu converso com a tia Barbara tá? - Concordei. - Eu te amo.
- Eu tambem te amo.
Não consigo acreditar... A minha filha já está crescida... E tão linda... Me pergunto, como Melicya está? Queria tanto vê-la, queria tanto abraça-la... Quando percebo, estou sentada na sombra de uma árvore, pensando em Melicya e Morgana... E em como contarei pra ela toda a verdade, onde a sua irmã está, ou melhor, não sei onde a sua irmã está. Olho para o horizonte, o meio de diversas árvores o maximo que posso ver, até ver um garoto de cabelos loiros, os seus cabelos brilhavam ao sol da manhã, e sinto uma breve e esquisita sensação de desespero e ansiedade... Era ele... Guilherme... Antes que ele me visse, corri em sua direção, antes que eu o alcançasse ele se virou e me viu, seu olhar parecia surpreso, mas no fundo escondia algo que não existia antes. Pulei em cima de Guilherme, o fazendo cair no chão e eu cai em cima dele já o puxando pelo colarinho da blusa.
- Para onde você e aquela maluca levaram a minha filha?  - Gritei, mas ele não esboçou qualquer reação.
- Eu sinto muito... - Foi a única coisa que ele disse.
- Você sente muito? Já imaginou como eu me sinto, Guilherme? A minha filha foi sequestrada!
- Eu sinto muito...
- É a única coisa que você tem pra me dizer?
- Eu gostaria que vocé saisse de cima de mim.
Respirei fundo e soltei o seu colarinho, me levantando logo em seguida.
- Guilherme... Eu te imploro... Sei que você é diferente da Amora... Preciso que me diga, onde está a minha filha? - Acho que estava chorando.
- Não posso te falar... Eu amo a Amora, jamais poderei dizer isso, seria traí-la.
- Então, o que estava fazendo aqui?
- Eu vim te dizer que sinto muito... Não gosto do que ela fez... - Ele foi se distânciando. - Espero que alguem dia, você me perdoe Marilyn... Adeus...
Guilherme sumiu diante dos meus olhos, sem pensar duas vezes, o segui usando os restigios de teletransporte qie sobraram no ar. 


Notas Finais


Byeeeeee 😍😚😙😘❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...