História Simply It Happened - Jikook - - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO
Personagens G-Dragon, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Lu Han, Rap Monster, Sehun, Suga, V
Exibições 330
Palavras 2.546
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Se chegar a 140 favoritos eu faço o Q&A ❤

Boa leitura e desculpe os erros 💜

Capítulo 17 - Chapter Fourteen - Eu vou te matar, seu corno! Eu aceito!


Narradora On

O garoto de cabelos rosa desbotado; calça jeans preta com um rasgo em cada joelho; vans preto; camisa branca e uma camiseta xadrez azul e preto estava escorado na parede daquele beco com um cigarro entre os dedos. Os lábios carnudos e em um tom vermelho soltava a fumaça para cima que logo sumia no ar.

   O Kim entrou nessa "vida" ano passado, ao escutar o irmão chorando enquanto esfregava o corpo com força. O garoto repetia várias vezes a mesma frase: "Por quê sempre comigo? O que eu te fiz?"

    O Kim mais velho não fazia idéia do que estava acontecendo, até entrar no quarto do Kim mais novo revirando tudo. Encontrou várias folhas amassadas no fundo da gaveta do closet, logo pegou as mesmas e leu. Por alguns minutos preferiu ser cego, ali estava escrito o que avia acontecido.

   Taehyung escreveu naquelas folhas todas as vezes em que foi violentado pela mesma pessoa e agora SeokJin quer se vingar do filha da puta que fez aquilo com seu irmão.
  
   Revirou os olhos ao sentir algumas gotas de chuva cair sobre sua cabeça, logo a chuva começou a ficar forte. Seu cigarro apagou o que fez o garoto ficar irritado, logo começou a andar jogando o cigarro em qualquer canto do beco.

   Logo suas roupas estavam encharcadas. Começou a correr até o bar onde sempre ficava. Ao chegar no lugar sujo e fedorento onde era apenas frequentado por velhos nojentos ou drogados, adentrou o lugar recebendo o olhar de todos.

— O que foi? Nunca me viram? - o garoto perguntou revirando os olhos e logo as pessoas que ali estavam voltaram a fazer o que estavam fazendo.

   Ele andou até uma mesa qualquer e sentou ali, olhando pela janela logo lembrou que deveria estar na casa da Senhora Park. Mas ele precisava encontrar com aquele desgraçado.

   Ultimamente o Kim andava muito irritado, teve um dia em que ele quase espancou o professor pois o mesmo estava brigando consigo pois estava faltando muito. Isso é motivo pra ele bater no professor? Sim, depois de acordar com um Alien gritando e puxando ele pra faculdade.

   Ele tem 25 anos, não tem tanta disposição como tinha antes.

    O garoto jogou a cabeça pra trás e logo uma garota sentou em sua frente com os peitos quase soltando para fora daquele top. Arqueou uma sobrancelha olhando para a garota que apenas sorriu malicioso.

   Ele levantou e seguiu com a garota até o quarto que avia ali. Ao adentrarem o quarto a garota foi pra cima do Kim para o beijar.

— Sem beijos. Não quero pegar doença. - falou ríspido enquanto jogava a garota na cama com uma certa brutalidade. Arrancou as roupas de mesma e logo fez a mesma coisa com suas roupas.

   Transou com a garota desconhecida sem se importar se estava à machucando de tanto apertar seus pulsos em cima de sua cabeça.

   Kim SeokJin não era mais o mesmo. Não era mais a pessoa delicada que ajudava a todos. Ele mudou. Mudou só para se vingar das coisas que seu irmão passou.

Enquanto o Jeon e o Park quase se comiam, ao quarto ao lado dormiam duas pessoinhas tranquilamente. Mas avia um que estava acordava e com medo.

   O Kim puxou o pequeno ser para mais perto enquanto se encolhia na cama, estava com medo do tempo e com medo de apertar com força o pequeno ser em seus braços.

   Arregalou os olhos assustados ao escutar o estrondo alto do trovão, logo seus olhos marejaram. Logo começou a se lembrar do que aconteceu, no último dia em que saiu de casa e estava chovendo.

 Ele foi violentado. Isso mesmo.

 Ele gritou, ninguém escutou.

 Ele chorou, ninguém se importou.
 
Ele queria apenas sair daquele lugar e voltar correndo para os braços de SeokJin.

   Logo começou a chorar baixinho. O garoto de cabelos pretos acordou ao escutar o soluço que sem querer escapou dos lábios do ruivo. Se perguntava se fez algo para Kim, mas logo negou levemente com a cabeça.

   Olhou para o Kim preocupado e logo fechou os olhos puxando a cintura do garoto para mais perto, fingindo que estava dormindo. Sentiu seu rosto corar quando a bunda do Kim encostou em seu membro. 

   O platinado se remexia na cama, logo virou para o lado abraçando o seu bichinho de pelúcia favorito. O que? Todos tem um bichinho de pelúcia ué. Mas não conte pra ninguém essa informação. 

Narradora Off

Park Jimin On

 Separei nossos lábios quando o ar fez falta em meus pulmões. Não conseguia encarar seus olhos pois estava escuro e também por que eu estava fazendo cosplay de tomate.

   Ele fez eu entrelaçar minhas pernas em sua cintura e logo nos levantou do chão. Me segurei em seus ombros e gemi baixinho quando ele começou a beijar meu pescoço.

   O que? Eu sou delicado. Eu hein.

   Logo ele me deitou sobre a cama, ficando por cima de mim. Tirou sua camiseta e logo depois tirou a minha. Engoli em seco tentando pensar em como afastar esse pedaço de mal caminho pra longe.

   Meus pensamentos foram interrompidos quando JungKook desceu os beijos para meus mamilos. Eu estava começando a ficar excitado e JungKook também não estava longe.

   Arfei jogando minha cabeça para trás enquanto gemia baixinho, ele mordiscava um e brincava com o outro.

   Oh céus! Eu não posso transar com ele, se bem que não é uma má idéia.

   Logo ele abocanhou o outro mamilo, enquanto eu mordia o lábio para segurar os gemidos. Precisa terminar com isso logo.

   Ele subiu até meus lábios e me beijou. Um beijo quente e delicado. Levei minhas mãos trêmulas até seu beijo e o empurrei. Ficamos por alguns minutos em silêncio, apenas o barulho de nossas respirações dava pra escutar, e claro a chuva.

— Obrigado ChimChim... - ele sussurrou e logo um raio rasgou o céu iluminando o quarto. Pude ver que JungKook sem camiseta e com um sorriso lindo nos lábios, que estavam vermelhos.

— E-Eu... V-Você... - gaguejei e engoli em seco. Ainda podia sentir o gosto menta que ficou em minha boca.

— Ta tudo bem... Você não sabe o quanto eu queria isso. - ele respondeu.

— Mas você vai casar... - sussurrei sentindo meus olhos marejados e agradecendo por nenhum raio ou pela luz ter voltado.

 — Eu não quero me casar com ela! - ele disse entre dentes.

— Isso não tira o fato de que no final do ano tu vai casar com ela. - sussurrei novamente.

— Então, antes disso acontecer, por que a gente não fica junto? - ele perguntou.

— Que? Tá doido? - ri confuso.

— Não. Tipo assim, como eu não quero casar com aquela naja, você vai ser meio que... - ele parou para pensar.

— Você quer que eu veja o teu amante? Quer que eu seja a tua segunda opção? - arregalei meus olhos não acreditando naquilo. Algumas lágrimas já escorriam dos mesmos.

— Sim, mas você não é minha segunda opção. Você sempre foi a primeira e a única! - ele disse enquanto colava nossas testas. — Você está chorando? Oh céus, me desculpe ChimChim... Eu realmente não queria que você pensasse assim. - ele disse sussurrando enquanto limpava as minhas lágrimas.

— Não. Tá tudo bem. - sorri fraco. — Mas eu sei que vou me magoar, né?

— Eu vou fazer de tudo pra não te magoar! - ele disse selando a minha testa. — Então... Você aceita? - ele sussurrou.

   Não sabia o que falar. Eu ainda o amava e isso não era novidade pra ninguém. Mas eu sabia que ia me machucar pra caralho se eu aceitasse.

   E seu eu aceitasse e no final do ano, ele ir lá e casar com essa pessoa que eu não sei quem é? Eu ia morrer chorando.

   Respirei fundo várias vezes pensando muito bem em que responder. Logo algumas lágrimas escorreram e eu respirei fundo novamente.

— Eu realmente to confuso... Outro dia eu te respondo... - sussurrei.

— Okay... - ele sussurrou de volta enquanto saia de cima de mim.

   Me virei para o outro lado e fechei meus olhos com forças tentando parar de chorar. Me assustei ao sentir os braços de JungKook me puxarem pela cintura, colando nossos corpos.

   Sorri. Sorri largo me arrumando na cama e sem querer encostei minhas nádegas em seu membro.

— Desculpe... - sussurrei sentindo meu rosto queimar ainda mais.

   Ele selou a minha nuca, fazendo eu me arrepiar, e logo nos cobriu. Bocejei e logo adormeci. 



   Acordei com alguém cutucando minha bochecha. Abri lentamente meus olhos vendo Sophia com um sorriso fofo nos lábios rosados. Eu acordei de noite com ela chorando, ela estava deitada no carrinho.

   O que? Eu fiquei distraído com o JungKook e esqueci da minha vida no carrinho. 

   Sorri coçando meus olhos, ela dormiu entre mim e o JungKook. Sentei na cama olhando para o lugar onde JungKook dormiu, vendo que ele não estava mais ali.

   Ainda chovia lá fora, mas não estava tão forte. Senti o cheiro de café da manhã invadir minhas narinas e logo olhei pra Sophia, que estava com um macacão cinza e o capuz era uma elefante.

   Ri baixo e levantei da cama indo até o banheiro, adentrei o mesmo com um ser pequeno vestida de elefante me seguindo enquanto me olhava curiosa. 

   Escovei meus dentes e baguncei meu cabelo, sai do banheiro pegando o primeiro moletom que vi na frente.

— Omma...? - Sophia perguntou manhosa enquanto fazia um bico fofo nos lábios.

— Nos já vamos comer. - respondi rindo enquanto colocava minhas pantufas de minions. Ela esticou os braços gordinhos em minha direção e eu peguei ela no colo.

   Beijei sua bochecha e sai do quarto indo até a escada, desci as mesmas indo até a cozinha. Adentrei a mesma com Sophia em meu colo, sorri quando vi todos sentados na mesa. Wooshin estava sentado na cadeirinha pra bebê.

— Bom dia. - falei sorrindo enquanto colocava Sophia sentada ao lado de Wooshin.

— Bom dia. - todos responderam em uníssono.

— Cadê minha Omma? - falei olhando em volta e não à encontrei.

— Ela ligou e disse que está na casa da amiga dela. Quando parar a chuva ela volta. - Namjoon respondeu enquanto levava uma garfada com panquecas até sua boca.

— Obrigado. - sorri pegando uma mamadeira junto com um pratinho. Coloquei suco na mamadeira e servi pedaços de banana.

   Coloquei as coisas na frente de Sophia que sorriu e começou a comer. Puxei a cadeira e sentei na mesma pegando uma panqueca junto com um copo de café.

— Vocês não se mataram? - perguntei rindo baixo enquanto olhava para Taehyung e Hoseok.

— Eu não tenho tanta sorte assim. - Taehyung respondeu enquanto sorria.

— Ninguém merece dormir com alguém se remexendo na cama. - Hoseok disse revirando os olhos enquanto dava um gole em seu suco.

— Era só dormir no chão. - Taehyung deu de ombros.

— Mas quem dorme naquele quarto sou eu! - Hoseok disse arregalando os olhos.

— Mas antes de você chegar, aquele quarto era meu! - Taehyung olhou pra ele dando um gole em seu leite com chocolate.

— Disse bem, ERA. Agora ele é meu! - Hoseok olhou serrando os olhos para Taehyung.

— Pelo amor! Parem de brigar! Que saco! - JungKook falou revirando os olhos. Olhei para ele e logo abaixei a cabeça corando levemente ao lembrar do que aconteceu ontem.

   Wooshin e Sophia comiam enquanto olhavam tudo curiosos.

— Aish! Essa chuva já pode parar. - falei cruzando os braços.

   Logo terminamos de tomar café e arrumamos a cozinha. Coloquei os gêmeos no chão e fomos para a sala.

   Namjoon e JungKook pegaram os colchões e colocaram no chão da sala, pegaram os travesseiro junto com três cobertas.

   Colocamos o filme "Alfa e Ômega", um filme de desenho. Fechamos as cortinas e logo Taehyung apareceu com quatro potes de pipoca, junto com duas mamadeiras de leite com chocolate.

   Ficamos no seguinte jeito:

   Deitado no colchão: Taehyung, Wooshin no meio e Namjoon do outro lado.

   No sofá da direta ficou o Hoseok todo esparramado.

   No sofá do meio ficou eu e a Sophia.

   JungKook jogado no sofá da esquerda.

   Taehyung; Hoseok; Sophia e Wooshin eram os que mais estavam animados olhando o filme. Eu sorria enquanto fazia carinho nos cabelos de Sophia, e comia pipoca.

   Logo depois de horas fomos comer, e voltamos a olhar filme. Assim passamos todo o dia.

 






   4 meses depois.

— MUITO BOM SABER PARK JIMIN! VOCÊ CHEGOU AQUI FAZ QUATRO MESES E NÃO MANDOU NENHUMA MENSAGEM DIZENDO QUE AVIA CHEGADO! E VOCÊS SEUS BANDO DE CUZÃO. - o garoto de cabelos verde apontou pro Taehyung e pro JungKook. — POR QUE NÃO ME AVISARAM? - Yoongi gritava irritado enquanto cruzava os braços. — EU VOU TE MATAR, SEU CORNO!

   A gente estava passeando com os gêmeos e do nada aparece um ser branco com cabelos verdes na nossa frente, soltando a franga.

— Yoongi! Tem crianças aqui! - falei apontando prós gêmeos que se escondiam atrás das minhas pernas. Com medo.

— E quem são essas coisas fofas? - Yoongi sorriu largo enquanto se abaixava. — Olá crianças, me desculpe pelos gritos. - ele disse enquanto abanava para os gêmeos.

— Oi... - responderam em uníssono enquanto sorriam tímidos.

— Wooshin e Sophia. - JungKook respondeu sorrindo.

— Eles são tão lindos. - Yoongi disse rindo enquanto se levantava.

— Puxaram o Appa, obrigado. - falei sorrindo.

— Não viaja Jimin! Para de ser iludido! - Yoongi disse revirando os olhos, fiz um biquinho nos lábios e ele riu.

— Desculpe não ter te avisado... - falei olhando para o chão.

— Só te perdôo se tu for morar comigo. - ele sorriu animado.

— Que? Tá doido? Não esqueça que também o Hoseok e o Nam. - falei confuso.

— E o que tem? Eles podem ir junto ué. - ele respondeu dando de ombros. — Os três viados já moram lá. - ele apontou pra JungKook e Taehyung. Que apenas mostraram o dedo do meio para o baixinho. — Eu ainda sou o hyung de vocês.

— Caguei. - responderam em uníssono me fazendo rir.

— E então Minie? - Yoongi me olhou, com os olhinhos brilhando.

   Respirei fundo. Aquela proposta era ótima. Minha Omma praticamente não deixa eu cuidar dos gêmeos do MEU jeito.

   Ela sempre acorda os gêmeos; sempre da banho neles; faz eles comerem uns negócios estranho; Hoje a amiga dela pediu pra saírem por isso consegui passear com os gêmeos.

   Eu já briguei com ela uma vez pois a mesma obrigou Sophia a comer sushi. Será que ela não entende que recém as crianças vão fazer 2 aninhos?

   Respirei fundo novamente e olhei para Yoongi.

— Fala logo. - ele bufou irritado. Ele não mudou em nada.

   Ri baixinho e olhei para os gêmeos. Voltei meu olhar para Yoongi e sorri.

— Eu aceito. - respondi sorrindo. Ele logo abriu um sorriso largo e bateu palmas.


Notas Finais


Socorro! Aqui na minha cidade não para de chover 😭💔

Tá pequeno? Não me matem 👐😂💜
O próximo vai ser grande, eu espero 💜

Até o próximo e boa noite pandas 🐼💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...