História Simply Love (Jariana) - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Justin Bieber
Tags Ariana Grande, Jariana, Justin Bieber
Exibições 148
Palavras 2.826
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Escolar, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VOCÊS PENSARAM QUE NÃO IA TER CAPÍTULO HOJE NÉ ?! 😂🍷

OBS: Atualizei a foto da capa. ❤

LEIAM AS NOTAS FINAIS!!

Capítulo 10 - Eu posso ser seus olhos


POV JUSTIN

- Anda gostosa, vai nessa - dei dois tapas de leve para que ela levantasse.

Ela era uma das líderes de torcida gostosa do colégio.

- Mas já? Está tão gostoso aqui - colocou as mãos em volta do meu pescoço.

- Sim, antes que entre alguém e nós pegue - estávamos no vestiário.

- Certo, vamos - levantou do meu colo. Porra ela era tão gostosa. - Você vai amanhã na festa do Chris?

- Óbvio - respondi, enquanto vestia minha camisa.

- Te vejo lá amanhã - nem esperou eu responder e saiu rapidamente.

- Esse lugar ta cheirando a sexo - ralhou Chris entrando no vestiário, seguido por Chaz e Ryan.

- Claro, eu estava fodendo.

- Pelo visto já esqueceu a ceguinha então - disse Chaz, eles já sabiam pois Ryan abriu o bico.

- Verdade estava todo apaixonadinho - Ryan.

- Eu não estava apaixonado - amostrei o dedo do meio para eles.

- Qual é dude, confessa que está pegando todas para esquecer ela - deu dois tapas de leve em ombro. 

- Cala a porra da sua boca Ryan. Eu não teria coragem de me envolver com uma cega - por algum motivo, me senti mal por dizer isso.

- Então você iria adorar em saber que a Selena humilhou ela na aula - senti meu sangue ferver.

- O QUE? - tentei disfarçar - Quero dizer, como assim humilhou ela? 

- Sim, mas como você não ta nem aí pra ela, isso não é importante. Não é mesmo? - Ryan.

- Eu não estou afim dela, mas também não significa que eu concorde com o que fazem com ela. 

- Escuta nós cara, caí fora dessa enquanto ainda há tempo. - Chaz.

- Concordo, não vai pegar bem pra você, ser visto com ela - Chris.

-  Vocês estão vendo eu com ela? Não! - eles estávam com cara de bunda, me olhando - Então vão se foder! - Não esperei respostas, saí do vestiário, com passos largos.

Entrei no carro tentando absorver todas as informações, que eu havia recebido. Me lembrei que hoje era sexta-feira, dia que eu iria levar Jazzy para brincar na casa de Ariana. (...)

Cheguei em casa, tomei um banho, almocei, e depois de algumad horas, fui jogar bola com Jaxon na quarda que havia no quintal da minha casa. 

- JUSTIIIIN - Jazzy apareceu gritando na entrada da quadra.

- Que foi piralha - Parei de jogar, lhe dando atenção.

- Sai daqui Jazzy - Jaxon.

- NÃO! - cruzou os braços - Você ficou de me levar na casa da minha amiga hoje.

- Caralho, perdi a noção do tempo.

- Estamos atrasados Jus - bateu os pés no chão impaciente.

- Espera, vou tomar um banho rapidão, e já desço para te levar - sai correndo - Jaxon, outro dia terminamos de jogar.

Subi as escadas correndo, joguei uma água no corpo, me arrumei em tempo recorde, passei meu perfume e penteei meu cabelo. 

Desci as escadas e avisei Jazzy que já estava pronto.

- Vamos? - ela estava emburrada.

- Vamos logo estamos 15 minutos atrasados.

- O QUE? E VOCÊ ME APRESSOU ESSE TEMPO TODO, POR CAUSA DE 15 MINUTOS DE ATRASO?! - eu estava incrédulo.

- Claro, agora vamos logo - saiu andando na minha frente.

No carro tocava uma música chata que minha irmã escolheu.

- Vai ser tão legal, vamos brincar bastante - até que tive uma idéia.

- Você não quer ir tomar um sorvete com suas amigas Jazzy? - iria colocar meu plano em ação.

- EU QUERO! - berrou - Você pode levar a gente Jus? Por favor? - pensei "nem precisava pedir".

- Não sei se seria uma boa Jazzy.

- Claro que seria, vai Jus gente - fez um biquinho fofo.

- Então tudo bem, eu levo, se elas aceitarem ir.

- Elas vão sim, e além do mais a Ari vai está junto, aaah.. - gritou.

- Sem gritar Jazzy. Agora são 14:30 da tarde, certo?

- Certo - confirmou.

 

- Vamos fazer assim, quando for 17:00 horas eu vou buscar você.

- Mas tão cedo - ficou emburrada.

- Escuta até o final. Continuando, quando eu for te buscar, você fingi que não sabe de nada, e pede para mim eu levar vocês para tomar sorvete.

- Mas porque? - tinha que perguntar.

- Porque se eu falar na hora, sua amiga Ariana, não vai aceitar.

- Verdade. Então está certo às 17:00 hs nosso segredo.

- Sim nosso segredo - soltei uma risada nasal.

Logo em seguida chegamos, conferi o endereço da casa e o que estava no papel, e estávamos no lugar certo. A casa não era muito grande, era simples porém bonita.

- Chegamos avisei - antes que ela saísse do carro eu avisei - Não se esqueça do combinado, e não diga que foi eu que te trouxe.

- Está bem. - beijou minha bochecha e saiu correndo indo tocar a campainha.

Fiquei observando de dentro do carro, até que alguem abriu a porta, pude ver que era a irmã dela, dei partida no carro, saindo dalí.

POV ARIANA

Hoje meu dia novamente havia sido terrível. Teve uma atividade em dupla na aula de matemática, e como não é novidade, eu fiquei sozinha, eu tive algumas duvidas por não poder ler o que estava escrito na folha, então chamei o professor várias vezes, para que ele pudesse me auxiliá.

Selena por sua vez se sentiu incomodada e sentou atrás de mim, para poder ficar me atazanando, puxando meus cabelos, cutucando minha cabeça com a caneta, e dizendo palavras de mal gosto como "ceguinha não consegue nem fazer uma lição direito" "deixa o professor descansar inútil" fiquei fingindo que não estava escutando, tinha que evitar porque sendo cega ficava difícil me defender.

Cheguei em casa disposta a descansar, mas me lembrei que Jazzy iria vir aqui brincar com Bee e bom eu iria fazer companhia.

Passou cerca de algumas horas, e a campainha tocou, Bee levantou correndo para atender, pela voz pude escutar que era Jazzy.

- Você demorou - ouvi Bea dizer.

- É.. acabei me atrasando, mas agora estou aqui - bateu palminhas.

- Ariiii.. - senti ela pulando em meu colo.

- Oi princesa - retribui o abraço.

- Vem Jazzy conhecer meu quarto, e depois o da Ari - Bee falou animada.

- Vamos lá - senti Jazzy segurar minha mão.
- Vamos - concordei.

Depois de Jazzy ver como era meu quarto ficou encantada, e não parava de falar do mesmo. Ela e Bea brincaram bastante enquanto eu ficava sentada rindo por está ouvindo a risada delas. Minha mãe não estava em casa, ela tinha saído um pouco antes de Jazzy chegar, disse que tinha que resolver uns compromissos, e que me deu um voto de confiança para cuidar das duas, isso fez com que eu me sentisse feliz, era a primeira vez que ela nos deixava sozinhas em casa.

- Jazzy quem trouxe você? Eu não vi ninguém na porta.
- Ari eu soube que você e o Jus se beijaram - cuspi o suco que eu estava bebendo na mesma hora.

- Ela até se engasgou - ouvi gargalhadas.

- Vocês poderiam namorar e.. - a cortei.

- Não viaja Jazzy, nunca vamos namorar - afirmei como se fosse o óbvio.

- Ele gosta de você - gelei.

- Isso é coisa da sua cabecinha mocinha, agora terminem de comer seus sanduíches - estávamos sentada na mesa da cozinha lanchando.

A campainha tocou e eu me levantei para abrir a porta.
- Terminem de comer, que eu vou ver quem é - peguei minha bengala e segui em direção a porta.

- Quem é? - perguntei antes de abrir, por questão de segurança, mas ninguém respondeu, a campainha tocou novamente.

Abri a porta e senti aquele perfume, meu coração ficou acelerado.

- Oi Ariana - sussurrou com aquela voz rouca e grossa em meu ouvido, fazendo meu corpo estremecer.

- O- oi - gaguejei. Merda.

- Vim buscar a Jazzy cadê ela? - perguntou - Posso entrar? - claro que não.

- Eu chamo ela para você, espere aqui - falei virando e indo em direção a cozinha.

- Jazzy é seu irmão - avisei - Ele veio buscar você.
- Mas já? - ralhou tristonha.

- Sim princesa, mas você pode vir aqui mais vezes.
- Agora eu gostei - sua voz estava em um tom sapeca.

- Vem, ele está te esperando lá na porta.


Seguimos até a sala, Bea também vinha conosco.

- Tchau Jazzy, já estou com saudades - Bee.

- Tive uma idéia - gritou Jazzy - Justin você pode nós levar para tomar sorvete? Por favor - sua voz estava em súplica.

Meus o que Jazzy estava fazendo?! É claro que nem eu e nem Bea iríamos ir, ainda mas que minha mãe não está em casa, e na primeira vez que ela confia em mim. E o pior eu não iria sair com ele.

- Seria muito legal - Bee.

- Breatrice! - repreendi.

- Não tem problemas Ari, eu achei uma ótima idéia irmos tomar sorvete. 

As meninas gritaram em comemoração.

- NÃO - acabei gritando - Eu e Bea não vamos ir.

- Arii por favor - pediu Jazzy com voz de choro, o que me cortou o coração.

- Sua amiga não quer ir, mas não fique triste Jazzy. - jogo sujo.

- Minha mãe não está em casa, e eu nem avisei ela que iriamos sair, não fique assim Jazzy.

- Mas seria rápido, sua mãe nem irá ter chegado quando voltarmos - porque esse infeliz não cala a boca?!
- É Ari, por favor - Bee.

- Tudo bem - ouvi gritos de comemoração - Mas tem que ser bem rápido, para a mamãe não sentir nossa falta.

- Feche as portas e janela Bea, enquanto eu vou pegar minha bolsa - ela concordou. 

Fui pegar minha bolsinha de passeio, porque claro que eu não iria sair sem dinheiro.

Desci as escadas, espero que eu não esteja tão desarrumada.

- Vamos? - perguntou Justin. Eu apenas assenti.

No caminho podíamos escutas as meninas conversando o tempo todo entre si, nos excluindo, eu não ousei a falar com ele nenhum segundo.

- Então... Você é sempre brava assim? Ou só comigo - minha vontade era de rir.

- Eu não estou brava - me defendi.

- Claro que está, sua cara está fechada o tempo inteiro.

- É a única que eu tenho.

- Essa doeu - fez uma voz como se estivesse sendo atingido. Acabei soltando uma risada.

- Eu não falei nada de mais - eu ainda estava rindo.
- Imagina se tivesse falado, mas então o que você gosta de fazer?

- Hmm... Gosto de dançar ballet.

- Isso eu percebi.

- Então porque perguntou? 

- Nossa mais um coice..

- Não tive a intenção - expliquei -  Mas e você gosta de fazer o que?

- Gosto de fazer muitas coisas - por um segundo eu pensei sua voz ter saído em tom de malícia - Mas gosto muito de jogar futebol.

- Bem típico de garotos mesmo.

- Verdade, bem típico de garotas gostar de ballet.
- Ta me provocando? - perguntei fingindo está brava.

- Porque? Está funcionando?

Eu ia responder mas Jazzy e Bea gritaram juntas.

- Ali está o carrinho de sorvete - animação pura na voz delas.

- Vamos lá - ele segurou na minha mão direita, o que me deixou tensa.

- Vocês vão querer de que sabor garotinhas? - ele parecia ser um senhor de idade, e muito gentil.

- De morango - Jazzy.

- Eu quero de uva - Bea.

- Está bem, aqui está - provavelmente ele deve ter entregado o sorvete a elas.

- E o jovem casal, irá escolher qual sabor? - fiquei super sem graça na hora, e me apressei em dizer.

- É.. Não somos um casal - falei sem jeito.

- Me desculpe, mas vocês combinam juntos - senti minhas bochechas esquentar.

- Obrigado, também acho - O que diabos ele estava fazendo.

- Eu vou querer de chocolate e você Ariana - me perguntou.

- Pode ser de morango.

- Aqui está - senti algo gelado encostando em minhas mãos.

- Obrigado - agradeci. Com a outra mão fui pegar o dinheiro em minha bolsinha, para pagar.

- Não precisa, eu que vou pagar Ariana - sussurrou em meu ouvido e eu quase derrubei o picolé na hora do susto.- Não, pode deixar que eu pa... - fui interrompida.

- Já paguei, agora não tem mais volta.

- Vamos brincar ali - ouvi Bea falar. Estávamos em uma praça só pelo barulho de pessoas falando cachorros latindo e o vento, era fácil de saber, então deduzi que Bea apontava para algum brinquedo.

- Vamos - Jazzy.

- Vamos sentar em um banco enquanto elas brincam. - assenti. 

Sentir a bengala sendo puxada de minha mão, e na hora levei um susto.

- Deixei que eu seguro pra você.

- Devolve - eu me sentia nua quanto não estava com ela.

 - Relaxa por enquanto serei seu guia.

Ele segurou minha mão e me guiou até um banco e sentamos. Ouvi as crianças correndo, bebês chorando, cachorros latindo, isso me sorrir ao imaginar a cena em minha mente, desde do dia do meu incidente, eu nunca mais havia voltado naquela praça.

- Do que está sorrindo? - perguntou-me.

- Estou imaginando a cena de como estão as coisas a minha volta - depois de tempos eu estava me sentindo feliz? É feliz!

- Eu posso descrever para você como está, aceita?

- É.. seria interessante - concordei com a cabeça - aceito.

- Então.. Tem uma senhora sentada em um banco a nossa direita jogando pipocas para os pombos, a nossa frente um pouco distantes, tem varias crianças brincando nos brinquedos, Jazzy está se balançando no balance enquanto Bea está escorrendo no escorregador. Também tem um menino que aparenta ter 3 anos comendo areia enquanto a mãe dele está fofocando com outra mulher - gargalhei só de imaginar a cena.

- Seu jeito de detalhar é engraçado - Ele soltou uma risada, era a primeira vez que escutei ele sorrindo.

- Continuado.. Tem um bebê chorando enquanto sua mãe tenta acalmá-lo, algumas pessoas passam correndo provavelmente atrasados para algum compromisso. 

- E o céu ? - perguntei alegre.

- O céu está azul claro com algumas nuvens brancas, montando alguns desenhos imaginários, e alguns pássaros voam sobre ele.

- Isso é lindo - falei un pouco emocionada. - Obrigada - agradeci.

- Eu posso ser seus olhos sempre que quiser - segurou minha mão.

- Isso seria bem interessante. - esboei um sorriso feliz no rosto.

- Mereço um beijo, por te fazer sorrir? - gelei.
- Jus.. - fui interrompida.

- Já fizemos isso antes.

- Você gostou? - eu estava curiosa tinha que perguntar.

- Claro, confesso que você beija bem - corei - Você já tinha feito isso antes não é?

- Não - fiquei sem graça, com certeza estava vermelha igual a um pimentão.

- É- é.. Eu não sabia - ele parecia constrangido - Mas você gostou?

- Gostei - Corei mais ainda.

- Então podemos fazer isso de novo - não tive tempo de responder, senti seus lábios tocando nos meus e sua língua estava com gosto de chocolate, senti ele sugar minha língua, estava tão bom, resolvi fazer o mesmo com ele, puxando lentamente seu lábio inferior, com aquele beijo parecia que podíamos trocar de alma, de tão próximos que estávamos. Nos separamos apenas quando o ar falto em nossos pulmões. 

- Porra, você é boa nisso - corei.

- Tão namorando, tão namorando, tão namorando - levei um susto, e logo depois fiquei sem graça, com Jazzy e Bea cantando aquela músiquinha chata.

- Caladas as duas, meu Deus, temos que ir logo, Bee, mamãe já deve ter chegado.

- Vamos então - Justin segurou minhas mão, e andamos rapidamente para em direção minha casa.

No caminho dessa vez o clima já não estava pesado, eu e Justin conversamos de assuntos aleatórios. Até que ele avisou que havíamos chegado.

- E aí gostou do passeio? - eu podia ouvir Bea e Jazzy conversando um pouco mais afastada.

- Sim. Foi bem divertido - sorri.

- Então acho que mereço mais um beijo por isso - assenti - É você merece - me aproximei de seu ouvido sussurrando - Me beije.

Seus lábios logo estavam grudados nos meus, coloquei minhas mãos em volta do pescoço dele enquanto pude senti suas mãos segurando minha cintura, sulguei sua língua, até que nos separamos bruscamente por gritos.

- EU AQUI QUASE CHAMANDO A POLÍCIA, PREOCUPADA COM VOCÊS, ENQUANTO VOCÊ ESTÁ SE ESFREGANDO COM MACHO NA FRENTE DA SUA IRMÃ!! - Eu estava fodida.

 


Notas Finais


O CAPÍTULO ESTÁ GRANDE! COMO VOCÊS PEDIRAM!

JUSTIN MEU FILHO SE DECIDA!

Pessoal sobre a Ari voltar a enxergar, ainda estou pensando nisso, eu quero que a fic fique bem realista, eu ainda estou decidindo sobre isso OK?!

BEIJOOO ATÉ O PRÓXIMO CAPÍTULO! SE NÃO TIVER COMENTÁRIOS SÓ VOLTO DEPOIS DE DUAS SEMANAS! 🌚🍷

OBS: Irei postar essa fic no Wattpad também! 💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...