História Simply Love (Jariana) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Justin Bieber
Tags Ariana Grande, Jariana, Justin Bieber
Exibições 222
Palavras 1.904
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Escolar, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha quem voltou bem rápido? Eu mesma!

Eu falei que se tivesse bastante comentários, eu iria postar mais um capítulo, bem rápido, como teve bastante comentários, dos meus queridos leitores, aqui estou eu hehe 💃💃

Capítulo 8 - Primeiro beijo


O caminho todo foi um silêncio que chegava a ser constrangedor. Encostei minha cabeça no vidro do carro, e fiquei pensando, eu sabia muito bem as perguntas que minha mãe iria fazer, e eu não estava nem um pouco a fim de responder. E ainda tinha o Justin que queria se intrometer na minha vida, e ainda ficou falando aquelas besteiras no meu ouvido, tirando sarro da minha cara, até porque eu sei que não tinha chances, e que ele não ia querer se envolver com uma cega. E precisava me afastar dele urgente, para mim não acabar saindo magoada no final.

O carro parou, indicando que já havíamos chegado, saí do carro quase que correndo, só não corri mesmo, porque eu não enxergava e poderia correr o risco de levar um tombo tour no meio do caminho. Quando estava prestes a subir as escadas ouvir minha mãe me chamando. Merda.

- Ariana pode parando por aí mesmo - fiz uma cara de tédio tentando esconder meu nervosismo.

- Estou ouvindo.

- Primeiro, porque você está com a boca machucada? E segundo quem era aquele garoto que estava quase te comendo com os olhos - meu coração acelerou - Você arrumou um namorado? Fico feliz em saber - O que namorado? Minha mãe e suas manias de viajar.

- Primeiro, eu já falei que eu bati com a boca na bengala, e não foi nada demais - suspirei - E segundo, eu NÃO tenho namorado, o Justin é só um colega, eu nem conheço ele direito.

- Aham, e eu vou fingir que acredito nisso - claro se não fosse para irritar hoje, ela não se chamaria Joan, e nem seria minha mãe.

- Eu vou subir tenho que fazer algumas lições, até chegar a hora de ir para o ballet.

- Está bem, quando o almoço estiver pronto, eu mando a Bea lhe chamar - apenas assenti e subi as escadas.

Entrei no meu quarto, e me peguei pensando em tudo que tinha acontecido hoje, será que estava ficando apaixona.... Não pense besteira Ariana, sacudi a cabeça tentando me livrar desses pensamentos.

Ouvi batidas na porta e já imaginei quem seria. Gritei um "Entra".

- Ariiiii - senti minha pequena subindo em meu colo me abraçando - O que foi isso na sua boca buuh. - sua voz era tão fofa, que dava vontade de morder.

- Eu machuquei na bengala Bee, mas não foi nada demais - enchi seu rosto de beijinhos.

- Você tem certeza? Você parece triste - alisou meu rosto.

- Eu não estou triste não pequena, eu só estou cansada - dei um sorriso sem mostrar o dentes.

- Você sabe que somos amigas né - meu bebê tava crescendo tão rápido.

- Claro que sei, somos melhores amigas - esbocei um sorriso largo e sincero no rosto.

- Ainda bem que você sabe - apertou meu nariz - Agora vamos almoçar antes que a mamãe grite.

- Vamos  - Levantei, segurando sua mão. 

Descemos a escada de vagar, e logo senti o cheiro da comida está, tão bom, eu estava morrendo de fome.

POV JUSTIN

Aquela garota não saía de meus pensamentos, eu iria falar com o Ryan, eu não ia permitir que ele continuasse maltratando ela, ele teria que me explicar essa história direito. Eu tinha acabado de almoçar e estava jogando o videogame, quando tive uma idéia, eu sabia que estava me envolvendo demais nessa história, mas agora já não tem mais volta, ou talvez tenha. Levantei da cama correndo e fui falar com a minha mãe.

- MÃAAAAAE - gritei no topo da escada, quando vida ela saindo do escritório.

- Que foi menino, você me assustou - dei risada da cara dela - O que você quer? - super gentil.

- A Jazzy vai para essa aula de ballet hoje? - perguntei rápido, como se não quisesse nada, e ela me olhou com uma expressão de desconfiada.

- Vai porque ta perguntando isso? - sorri amarelo.

- Então eu vou buscar ela hoje - minha mãe fez uma cara de confusa. - Que foi? - perguntei me fazendo de inocente.

- E eu sou idiota né? O que tem lá nessa escola de ballet, pra você chegar ao ponto de querer ir por vontade própria ir buscar sua irmã? 

- N-nada de mais - gaguejei. Merda - Como eu sou um bom irmão, estou fazendo essa bondade, para minha irmã.

- Você sabe que não me engana né garoto - jogou uma caneta em mim, que nem deu tempo de desviar. 

- Pra que tanta agressividade - me aproximei dela, a abraçando.

- Rum. Você vai, mas quando a Jazzy chegar eu vou perguntar tudo que aconteceu lá pra ela, e não me venha aprontar mais nada.

- Sim senhora - debochei de sua cara, o que me resultou um tapa forte no braço esquerdo.

- Vou dormir um pouco, quando der o horário de ir buscá-la eu acordo. - Não esperei resposta, apenas subi asm escada correndo.

POV ARIANA

A aula já estava quase terminando, e mais uma vez eu tive a impressão de está sendo observada, e de repente aquele cheiro se fez presente. Não. Ele não podia estar aqui, espero que seja só coisas da minha cabeça, mas eu conhecia aquele cheiro. A aula terminou e seguimos para trás do palco para nos arrumarmos e irmos embora para casa. Soltei meu cabelo do coque que estava feito, os deixando soltos.

- Ari minha mamãe já deixou eu ir brincar com você e a Bea, faz tempo e até agora você não disse o dia que posso ir - ralhou com uma voz tristonha.

- Não fica triste Jazzy, você pode ir na sexta, pode ser? - Hoje era quarta-feira.

- Aaah.. - deu um gritinho - Claro que pode - me abraçou - Vamos brincar muito. 

- Sim. Vamos brincar muito, muito, muito não é Bee - chamei minha irmã para a conversa já que ela só escutava e dava risadas alegres.

- Sim, vamos brincar bastante. 

- Jazzy será que você pode esperar um pouco ali fora com a irmã da Ari, é que eu queria falar um pouco com a sua amiga - meu coração errou uma batida.

- vocês se conhecem? - ela perguntou totalmente inocente.

- Sim, nos estudamos na mesma escola e somos amigos - eu estava imóvel.

- Que legal vocês serem amigos também, vamos Bea daqui a pouco a gente volta.

- Ari você vai ficar bem ? - perguntou Bee com seu jeitinho carinhoso.

- Vou sim amor, pode ir, eu já estou indo - virei meu rosto na direção que sua voz vinha.

- Esta bem, não demore - sempre com seu jeito protetor. Apenas assenti.

Ouvir os passos delas se afastando e a porta sendo fechada.

- O que você quer? Será auê dá pra parar de me seguir - falei ríspida.

- Eu só vim buscar minha irmã, você não é o centro do universo não sabia? - seu tom era deboche.

- Então você já pode ir embora - virei as costas - Você nem pode entrar aqui, se te pegarem aqui você terá problemas - senti ele se aproximando de mim.

- Eu adoro um perigo - sussurrou fazendo seu alito quente bater em minha nuca, fazendo meu corpo estremecer

- Vai embora Justin - eu estava nervosa.

- Quer ir tomar um sorvete comigo com Jazzy - sua voz estava rouca.

- Eu não posso, minha mãe está vindo me buscar - me arrependi na mesma hora que falei.

- Ahh verdade Ari eu tenho que conversa com a sua mãe.

- Não. Você não vai - esbravejei - Vai cuidar da sua vida.

- Eu só quero te ajudar, Ari relaxa - ele segurou minha mão direita, e parece que correu uma corrente elétrica pelo meu corpo, logo em seguida ele soltou rapidamente.

- Você está me atrapalhando - minha voz já saía em tom baixo. 

- Você está mexendo comigo garota - meu coração gelou. Senti seu alito batendo em meus lábios.

- Não complica a situ- senti seus lábios quentes tocando nos meus.

Suas mãos seguravam a minha sintura, por puro reflexo, coloquei meus braços em volta do seu pescoço. Meu coração estava acelerado, eu nunca tinha beijado, eu estava nervosa não sabia como fazer, sua língua pediu passagem e eu cedi, sua língua explorava cada canto da minha boca, resolvi fazer o mesmo com ele, tudo estava em perfeita sincronia, até eu me tocar a besteira que eu estava fazendo, sendo apenas mais uma vadia para ele, as coisas estavam indo longe demais e eu tinha que dar um basta nisso.

Me afastei, e lhe dei um tapa bem forte no rosto.

- Você ta louca garota? - ralhou assustado.

- Se você acha que eu sou mais uma das vadias que você pega por aí, você está muito enganado - eu queria chorar, apenas sentar no chão e chorar - Vai embora daqui agora. 

- Ari está tudo bem ? Ouvimos gritarias - era Bea.

- Sim está, pegue minha bolsa por favor, e vamos embora - o clima estava tenso.

- Mas você nem tirou as sapatilhas. - Droga.

- Só vamos embora Beatrice, sem perguntas - eu estava super nervosa ao ponto de explodir.

- Tudo bem, já peguei, vamos - falou baixinho, segurando meu braço direito.

- Tchau Jazzy, tchau Justin - Bea sempre educada.

- Tchau Bea - respondeu Jazzy.

- Tchau princesa - mesmo eu o mandando embora,  ele ainda continuava ali.

Não me despedi de ninguém. Chegamos no carro e o silêncio estava reinando lá, ninguém falou nenhuma sequer palavra. O caminho todo eu fui pensando.

Ele me beijou.

Eu dei meu primeiro beijo​.

É... Eu acho que estava me apaixonado.

POV JUSTIN

Meu Deus essa garota era louca, eu sei que ela estava gostando do beijo tanto quanto eu, sim... Eu gostei do beijo, com certeza foi uma das melhores bocas que eu já beijei. Quem ela pensa que é para nergar meus beijos? Eu ainda ia fazer ela pedir por mais, o eu não me chamo Justin Bieber.

- Jus porque você e a Ari brigaram? - porque Jazzy as vezes tinha que ser tão curiosa.

- Porque ela é uma chata - vamos ver o que ela vai dizer.

- Não é não, ela muito legal - tinha que defender.

- Eu sou seu irmão mais velho, se eu disse que ela é uma chata é porque ela é - me fingi de bravo.

- Ela é tão legal e linda, que parece uma princesa - ah claro - Você gosta dela Jus? - me engasguei com a própria saliva, eu estava dirigindo, e morrendo engasgado, até que me recuperei.

- N- não, claro que não, não sei da onde você tira essas bobagens - soltei uma risada pra disfarça.

- Mas hoje você olhou pra ela com um olhar de quem estava apaixonado - Jazzy folica quieta, não ta me ajudando.

- Eu não - dei ênfase no não - estou apaixonado, para de dizer idiotices.

- OK, não está mais aqui quem falou - fez sinal de rendição com as mãos.

Mas quer saber, isso aqui já está virando loucura, eu preciso sair beber bastante, e comer todas que aparecerem na minha frente. Essa garota precisa sair da minha mente.

 

 

 

 


Notas Finais


Como estamos?

Socorro dessa vez teve beijo mesmo. AAAAAAAAA
Justin por favor, não faça nada que você possa se arrepender depois mds.

NOS VEMOS NO PRÓXIMO CAPITULO! BEIJOOOOOO💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...