História Sin Contrato - Capítulo 4


Escrita por: ~, ~OnewBais e ~alrencanto

Postado
Categorias Fifth Harmony, Kendall Jenner, Maluma, One Direction
Personagens Camila Cabello, Harry Styles, Kendall Jenner, Liam Payne, Maluma, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Kendall, Maluma, Romance
Exibições 34
Palavras 1.472
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello!
Perdão pela demora – de novo – e infelizmente, vou demorar mais ainda por causa das minhas provas :’(
Sinceramente, este capítulo não me agradou muito. Tudo por conta de uma falta de criatividade horrível. Espero que diferente de mim, seja satisfatório pra vocês.
#Eutentei
~ Boa leitura.

Capítulo 4 - Capítulo 3 - Fuck


Fanfic / Fanfiction Sin Contrato - Capítulo 4 - Capítulo 3 - Fuck

Kendall se jogou no sofá derrotada. Ouviu os passos apressados do filho se sua madrinha, mas não se atreveu a abrir os olhos. Seus pensamentos estavam bagunçados. Assim como sua vida.

Suspirando retirou seu sapato e se aconchegou melhor no móvel com almofadas de veludo. Descansou sua cabeça e relaxou seu corpo magro.

Se perguntava por que era tudo tão difícil. Na sua infância, seus pais, amigos, parentes sempre a aceitavam do jeito que era. Então, por que raios só agora pegavam no seu pé, se podiam ter começado com isso antes?

-Kendall...

Tudo é tão frustrante!

-Querida...?

Sinceramente, espero que meus pais estejam realmente sentindo minha falta.

-Está dormindo?

Vou achar bem feito.

-Acorda!!!

Caleb gritou assustando Kendall. A criança, ao ver o rosto espantado da jovem deitada ali, sorriu orgulhoso e foi em direção à cozinha.

-Bom, eu queria te chamar para ir a uma boate esta noite. Talvez você melhore um pouco e tira essa cara de bunda. – o que deixou Kendall constrangida não foi o uso daquela palavra na frente de uma criança, mas sim o convite para beber e dançar na FRENTE de um FILHO.

-Não se preocupe, ela sempre faz isso. – falou o garoto de cabelos escuros com um copo de Nescau na mão e um sanduíche enrolado num plástico. Sentou-se no tapete e ligou a teve. – Aliás, eu nem vou estar aqui mesmo.

-Relaxar sua mente com um pouco de cachaça, música alta e carne masculina suada se esfregando em você. Só assim pra aguentar um dia inteiro de trabalho amanhã.

A morena pensou bem naquilo. Se era pra ter que ver a cara do seu chefe, só bêbada mesmo.

O que poderia dar errado?

 

°

 

Maluma rodou sua cadeira giratória e passou a contemplar a vista. Fez muito bem em pedir para fazerem uma janela grande de vidro. De alguma forma, ele se sentia livre.

Livre de contabilidade, rivalidade com empresas, problemas na facção e etc.

Deu um suspiro longo ao mesmo tempo em que a porta de sua sala fora aberta. Nem precisou virar para saber a quem pertencia aquela risada contagiante.

-Papai! O senhor ainda tá aqui? – a voz da pequena Abel ecoou pelos cantos da sala causando um sorriso de lado do seu pai.

-Eu já não disse que não poderia ir? Vou ter reunião hoje com alguém muito importante princesa. – respondeu carinhosamente enquanto afagava os cabelos loiros e tão bem conhecidos por ele.

-Ah paiê! – disse Abel dengosa sentada no colo de Maluma.

-Pare com isso Abel, seu pai é um homem ocupado. – Maluma ergueu os olhos para a mulher à sua frente.

Thalia era considerada, por todos que a conhecem, como a mãe perfeita. O que a mesma discordava totalmente. Talvez só protetora e carinhosa.

-Vamos nos divertir no aniversário da Clara, mesmo sem o papai. Brincar com seus amiguinhos...

-Na verdade eu só ia entregar o presente e atacar a mesa de dois andares. – Maluma riu das palavras de sua filha. Ela poderia ter a mente brilhante e serena da mãe, mas ainda assim era uma criança. E muito sapeca.

-Você anda escutando muito seu pai. – disse Thalia massagendo as têmporas enquanto lutava contra um sorriso.

-Mas vovó, o vovô Fernando disse algo parecido outro dia. – falou a menina de fios loiros ficando de frente para a vovó que a ouvia atentamente. – “Devemos ser amigos de várias pessoas para sermos convidados para festas e eventos onde comeremos até doer a barriga”.

Thalia mordeu o lábio e pensou em várias formas de matar seu esposo sutilmente.

-Acho que você deveria ignora-los, – disse apontando para seu filho também. – faz bem pro seu desenvolvimento.

Abel e Maluma riram.

 

°

 

Kendall sentiu o líquido quente arranhando sua garganta. Sua cabeça girava, mas isso era estranhamente bom. Suas preocupações estavam longe, seus pais não existiam mais, nem seu chefe deliciosamente sexy e perturbante invadia seus pensamentos.

 

Foda-se tudo.

 

Depois de deixarem Caleb numa festa de aniversário, ambas seguiram rumo à boate mias famosa da região, a Luxion. Luna havia aconselhado Kendall usar uma roupa bem provocante, o que deixou a mesma desconfortável mas não negou. Optou pelo vestido vermelho com detalhes em renda preta na lateral, um presente de sua avó no Ano Novo. Já que ela não enxergava, nem percebeu o que estava dando para sua netinha.

Logo dentro do carro, Kendall já estava jurando a si mesma que não iria passar dos limites, nem sequer “se esfregar em carne masculina suada” como disse sua madrinha.

Forçando um pouco a sua vista, ela passou seus olhos pela pista de dança. Luna estava lá dançando com um loiro alto e musculoso. Kendall sentiu uma vontade imensa de ri se algo não tivesse captado sua atenção.

Um homem bem vestido de terno com um andar arrogante e uma bela morena de olhos claros como acompanhante. Na visão de Kendall, seu chefe e a secretária dele.

O uísque que estava localizado em seu estomago de repente quis voltar pro copo. A morena de vestido vermelho virou rapidamente e encostou sua testa no balcão de madeira. Ela desejava com todas as suas forças que não a vissem ali.

 

Vão embora, rápido.

 

Eles não foram. Na verdade, pela visão periférica direita de Kendall, ambos subiram as escadas que davam para o piso superior, um local onde só quem tem dinheiro poderia ter uma vista privilegiada. A jovem morena suspirou assim que os pés sumiram degraus acima.

Agora só precisava encontrar sua tia e sair dali antes que...

-Olá.

 

Kendall precisou respirar umas duas vezes para ter certeza que um homem havia sentado ao seu lado e puxado assunto com ela. E não era qualquer um. Era um homem bonito, com cabelo bem cortado, olhos escuros e maxilar firme. A manga longa parecia se rasgar em torno daqueles braços grossos. Gostoso.

 

-Oi. – sua voz parecia fraca e ela teve que desviar o olhar por suas bochechas começarem a esquentar.

-Sou o Liam. É um prazer conhecer a flor mais bela desta boate. - a morena não sabia se estava ouvindo direito. Ele realmente a estava paquerando? Parecia que o homem másculo à sua frente vinha de outro século.

-A-ah, por favor, não. Não sou tão bonita assim. – colocou o cabelo pra detrás da orelha. – Meu nome é Kendall.

-Nome lindo. – a resposta da mesma fora apenas um sorriso de lado que encantou o homem ao seu lado.

 

Liam já estava a observando de longe desde a hora que ela apareceu na entrada. O vestido curto e de cor bastante sexy modelava perfeitamente as curvas dela. E a pequena transparência na lateral deixava a desejar. Demorou um tempinho, mas finalmente conseguiu chegar na mina.

 

-Quer dançar? – perguntou para a mesma que estava esperando o garçom chegar com seu pedido.

-Só depois de tomar mais uma. – ela disse na mesma hora em que o copo foi enchido novamente, mas com algo diferente de uísque.

-Uma Utopias? ‘não é muito forte? – perguntou Liam surpreso por aquela mulher de aparência jovem estar tomando aquele tipo de álcool.

-Sim, preciso muito disso hoje em dia. – e assim, ela virou o copo de uma vez, tomando tudo numa golada só. Segurou sua careta, pôs o copo de volta no lugar e agarrou a mão de Liam, se dirigindo à pista de dança.

 

Assim que seus pés tocaram o chão circular e branco repleto de pessoas, a música que Kendall mais temia ressoou pelos cantos.

 

I-I feel like I’m losin’ my mind-mind

Eu-Eu sinto que estou perdendo a cabeça-eça

She crept into your life-life
 

Ela foi entrando na sua vida-vida

And cut me up like a knife-knife

E me cortou como uma faca-aca

 

O efeito da bebida era forte. As lembranças de uma noite muito antiga e dolorosa – por causa dessa bendita música - foram esquecidas. O que importava era seu corpo balançando colado ao corpo musculoso de Liam, assim como suas mãos habilidosas muito bem colocadas nos lados da sua cintura.

 

Yeah, hey hey, few things that I wanna say-ay

Ei ei, tem coisas que eu quero dizer-er

Still got my dignity-y

Ainda tenho minha dignidade-ade

 

Perto de começar o refrão, a morena alta jogou a cabeça pra trás recostando-se sobre o ombro de Liam, que segurava seu quadril movendo de um lado para o outro. Não sabendo bem o motivo ela abre os olhos captando um olhar indecifrável do seu chefe. Indecifrável somente para ela que estava com seus miolos semi-queimados, mas para outras pessoas, aquele era um olhar tenso. E sexual.

Não desviou o olhar nenhuma vez, nem mesmo na parte em que a música “estoura”.

 

-“She can fuck you good, but I can fuck you betta-etta”. – sibilou olhando Maluma atentamente, só fechando os olhos quando Liam passou seus lábios suavemente pelo seu pescoço.

 

Ela estava encrencada. Mas não no sentido ruim. Ah não. Ela definitivamente não sabia o que a aguardava.


Notas Finais


Perdão pelos erros, e aguardem o próximo capítulo.
P.S.: não é uma fanfic Lauren e Camila, compreendam, por favor.
~Kissus de chocolate


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...