História Sing - A Canção do amor - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Madagascar, Zootopia - Essa Cidade é o Bicho
Personagens Alex, Capitão, Gloria, Judy Hopps, Julien, Kowalski, Leãonardo, Marty, Melman, Nick Wilde, Phil, Recruta, Rico
Tags Alex, Ash, Eddie, Johnny, Judy, Lance, Marty, Meena, Mike, Moon, Nick, Sing
Exibições 28
Palavras 3.450
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Slash, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sou louco mesmo.
GENTE SOCORRO ALGUÉM ME PARA POR FAVOR

capa: Johnny

Capítulo 1 - Adrenalina


Fanfic / Fanfiction Sing - A Canção do amor - Capítulo 1 - Adrenalina

— Eu também te amo, pai. - Sorriu pondo a mão naquele vidro que separava os familiares. Johnny sorriu, deixando o telefone amarelo no gancho ao lado. Seu pai, tinha a mão por cima da sua no vidro, eles estavam se despedindo, afinal, o mais novo tinha que ir aos ensaios de piano com a Sra.Crawley, e ele só tinha uns minutos para isso.
— Esse é o meu filhão - Sussurrou sorrindo levemente. O maior o observava sumir de sua visão, e com um suspiro orgulhoso ele levantou da cadeira, indo para sua cela sem que os policiais o obriguem, já fazia meses que ele ia sem medir forças com aqueles brutamontes armados vestidos de azul e preto.
       Já do lado de fora, o moreno procurava seu carro com os olhos, ao vê-lo ele sorriu e caminhou até lá. Porém, antes de chegar ele sentiu seu corpo ser impressado num carro qualquer. Confuso ele se debateu e tentou sair, mas uma voz sarcástica e suave falou que aquilo era em vão, e avisou também era policial e que estava armado.
— O quê? o que eu fiz? - Johnny olhou no reflexo do carro e viu um homem alto e ruivo preparando as algemas.
— Essa senhora disse que você roubou a chave do carro dela. - A voz do outro soara firme, fazendo o menor estremecer.
— Eu não roubei nada! eu só vim visitar meu pai na prisão, eu sou inocente! - Exclamou com certo medo, e fechou os olhos fortemente quando o policial quase o esmagou contra o carro.
— Calado! diga isso para o juiz, trombadinha. - O policial preparou as algemas e as prendeu no pulso do rapaz, mandou que ele separasse as pernas e assim ele fez. Nick começou a alisa-lo procurando algo em seu corpo, mas especificamente a chave do carro daquela senhora, e, ao sentir algo no bolso do rapaz, pegou e viu as chaves com o alarme preso a elas.
— Ei Nick! o que está fazendo? - Judy se aproximou com um cara de estrutura alta, na mesma altura que Johnny, era negro assim como ele e usava jaqueta de couro também preta, porém seus olhos eram verdes e sua blusa da cor amarela com um símbolo de rock nela. O ruivo olhou confuso e fitou a senhora, que até então estava mais confusa que ele.
— Essa senhora disse que..
— Nick! Meu Deus! - A platinada passou a mão no rosto e bufou — Solte ele, A senhora disse que era este cara, e não este ai.
— Mas Judy, ela disse que era negro, Alto e usava jaqueta de couro Preta! - Ele falou a fitando.
— É, mas ela disse também que ele usava calça de couro preta! e não é como as dele! você não escutou não é?! - Ela bufava, Nick tinha uma cara confusa, que logo mudou para um semblante de sobrancelhas erguidas enquanto ele dizia "aahh" lembrando de tudo. — Solte ele, Nick. - Falou, e assim o ruivo fez, o soltando e tirando suas algemas. Johnny suspirou aliviado e passou as mãos nos pulsos, acabando por sentir seu relógio e consequentemente; olhou as horas.
 — Estou atrasado! - Ele gritou cortando a fala da policial, Judy iria pedir desculpas mas foi interrompida.
 —  Atrasado para fazer o quê? - Nick curvou-se na altura dele fitando sério seus olhos negros como ônix.
 — P-pro ensaio, S-senhor - Ele sussurrou.— Sr.Moon pediu para nós irmos hoje e..
— Perai, Senhor Moon? - A albina praticamente gritou — Oh meu Deus! Você é Johnny! Vocês cantaram e.. ah caramba! Eu amo as músicas da Ash! - Ela dizia animada, Johnn sorriu e se afastou do ruivo.
— Então.. eu preciso mesmo ir..e.
— NICK DEIXE ELE IR! - Ela empurrou o ladrão no ruivo, que o segurou no mesmo instante — Posso ir ver o ensaio? - Ela olhou para o de pele negra com os olhos brilhando..
— Ah..sim? Não sei, Talvez outro dia... não é? - Johnny fingiu ver algo atrás deles e eles olharam.
         O menor aproveitou e saiu correndo para seu carro, destravou e entrou no mesmo fechando e dando a partida. Se ele não fizesse isso nunca sairia dali com certeza.
Acelerando ele já se encontrava a quarteirões do Teatro onde seria o ensaio. Ele mudou a marcha e foi mais rápido, virou ruas e acelerou mais, passou por becos para ser mais rápido, virou a última rua e finalmente chegou ao seu destino. Johnny virou o volante e pisou no freio, 'cantando' pneu e parando numa vaga em frente ao teatro. 

O homem de cabelos grisalhos olhou para a porta, onde o jovem cansado passava correndo.
— Está atrasado. - Moon falou ajeitando sua gravata, Johnny se jogou em uma das cadeiras, exausto.
— Desculpe Sr.Moon! - Ele exclamou respirando fundo. O grisalho o olhou estreitando os olhos e ao ver a cara de "medo de levar uma bronca" do Johnny ele sorriu largamente.
— Está tudo bem, Hoje só vamos escolher as músicas mesmo. - Falou vendo o outro suspirar aliviado — E, Ash! já tem uma música nova? - A olhou vendo-a quebrar o lápis e jogar o bloco de notas no chão, raivosa. Provavelmente ela não ouviu nada que o mais velho disse. — Pelo visto não..
— Eu posso ajudar - Johnn levantou após um longo suspiro — Nós iremos fazer um dueto, certo? - Ela assentiu — Então, o mínimo que posso fazer é te ajudar com isso. Tudo bem pra você? - Ela pareceu pensar.
— Tudo bem, Será bom pra mim. - Ela sorriu de canto.
— Ótimo! - Moon esfregou as mãos e os empurrou para as salas onde eles ensaiaram. — Boa sorte! - Fechou a porta rapidamente e se afastou, acenando para eles na frente do grande vidro.
          Um silencio se instalou no local, era confortável para ambos, mas isso acabou durando longos minutos e Johnn começou a achar insuportável e resolveu falar algo.
— Então.. Como você costuma a compor as músicas? - Falou lentamente vendo-a franzino cenho — Sabe..Você usa as coisas do dia-dia como inspiração? - Ele tentou explicar enquanto gesticulava com as mãos. Suspirou quando a viu sorrir e assentir.
— Sim, a maioria das vezes, mas eu gosto mesmo é de compor através do sentimento. - Ela pegou o celular no bolso— Bom, No momento não aconteceu nada comigo e estou normal. - Ela disse abrindo o bloco de notas no celular —Como foi seu dia? aconteceu alguma coisa?
              Johnny sentiu seu corpo esquentar e de repente ele lembrou dos policiais cujo os nomes eram Nick e Judy. O moreno respirou fundo e começou a contar como foi seu dia, ele gaguejou as vezes quando falava do policial, sorria bastante ao contar da garota que estava com ele. Ash anotava tudo e ria algumas vezes. Mas a morena ao olhar nos olhos do outro, viu algo diferente, um brilho em seu olhar, que ela sabia o que significava, ela também ficava assim quando estava com o Lance. Ou seja, o moreno estava apaixonado. Mas para ela Lance foi um tremendo idiota, e a única coisa que ela não desejava era que Johnny saísse de coração ferido.
— Eu já sei o que escrever. - Ela Sorriu. — Obrigado Johnny, já pode ir. - Ela olhou as horas — Está tarde, Acho que você deve ir agora. - Ela sorriu, Vendo-o sorrir também.
— Certo, até mais Ash! - Sorrindo ele acenou para ela e foi embora.
××××
         No dia seguinte, Johnny andava de skate cantando uma de suas músicas favoritas que escutava no fone. "Warriors - Imagine dragons". Ele olhou para o lado, cantando cada vez mais alto, se sentia em um clipe musical, Desviava das pessoas na calçada e pulava obstáculos com seu skate. Ele estava no mundo da lua. -- O moreno olhou de relance o carro que vinha e usou uma rampa na calçada para saltar pro outro lado da rua.
"Here we are, don't turn away now We are the warriors that built this town Here we are, don't turn away now We are the warriors that built this town from dust. (
Aqui estamos nós, não vire as costas agora Nós somos os guerreiros que construíram esta cidade Aqui estamos nós, não vire as costas agora Nós somos os guerreiros que construíram esta cidade das cinzas )"

             Ele virou uma rua cantando, sentindo seu corpo ferver junto a música e a adrenalina o consumir por completo.
" The time will come, when you'll have to rise Above the best, improve yourself your spirit never dies. (A hora irá chegar, em que você terá que se erguer Acima dos melhores, aprimore-se Seu espírito nunca morrerá)"
           Ele já não via mais nada a sua frente, estava totalmente entregue a música e a adrenalina, a velocidade era parte de si e de seu skate. Ele estava muito rápido.
— Farewell, I've gone to take my throne above, Don't weep for me because this will be The labor of my love- - Cantou, mas parou de repente com o impacto de algo batendo contra seu corpo. Ele caiu com tudo e gemeu de dor por machucar seu bumbum.
— Porra! Olhe por onde anda! - O ruivo se virou com o copo de cappuccino na mão, havia sujado boa parte de seu uniforme. Antes estava tão limpinho, e agora estava com uma mancha enorme. Nick virou os olhos na pessoa que estava no chão, ele parecia envergonhado enquanto resmungava de dor. — Johnny? - O maior o olhou bem, e quando seus olhos se encontraram com o do moreno ele sorriu de canto.
— O-oi S-senhor policial.. - Sorriu forçado, tentando levantar, mas sentiu um forte dor e acabou desistindo. Nick riu baixo e estendeu a mão livre para ele, que aceitou de bom agrado e levantou — Obrigado.. - Murmurou.
— De nada - O maior sorriu para ele, mas seu semblante fechou repetidamente, fazendo o outro estremecer de medo. — Me explique o que estava fazendo andando tão rápido e cantando alto daquele jeito? sabe que pode incomodar os outros cidadãos, não é?! - Ele perguntou sério, pegando o skate e o celular caído junto aos fones do menor.
— E-eu estava indo pro ensaio, e re-realmente eu me envolvi nessa música - Falou baixo, porém alto suficiente para o outro escutar.
            Nick sorriu de canto e olhou o smartphone em suas mãos, desbloqueou a tela do celular - que não continha senha- e abriu o aplicativo de música, pondo-a no começo. O policial pôs os fones e deu play, escutando atentamente a música.
As a child, you would wait
And watch from far away
But you always knew that you'd be
The one that work while they all play (Quando criança, você esperava
E assistia de longe
Mas você sempre soube que seria
Aquele que trabalha enquanto todos os outros brincam)

       Nick arregalou os olhos, a música era incrivelmente Boa, estava apenas começando e ele já estava gostando.
In youth, you lay, awake at night and scheme
Of all the things that you would change
But it was just a dream ( Em juventude, você se deita, acordado à noite e faz planos
De todas as coisas que você mudaria
Mas isso foi só um sonho)

          O ruivo deixou o copo de cappuccino em cima do latão de lixo, Ele levou a mão agora livre para o peito, onde sentia seu coração acelerar. Nunca foi fã desse tipo de música, mas essa lhe deixava intrincado, era tão Boa.
Here we are, don't turn away now
We are the warriors that built this town
Here we are, don't turn away now
We are the warriors that built this town from dust
 ( Aqui estamos nós, não vire as costas agora
Nós somos os guerreiros que construíram esta cidade
Aqui estamos nós, não vire as costas agora
Nós somos os guerreiros que construíram esta cidade das cinzas)

        Sentiu a adrenalina lhe envolver junto a música, ele estava começando a se deixar levar. Mal percebeu quando seu corpo se movia estranhamente sexy no ritmo dos instrumentos e daquela voz.
      As pessoas que passavam ali riam e outras apenas mandavam olhar de desgosto, um policial dançando? sério isso?.. E Johnny, Ah..Johnny estava hipnotizado, Os movimentos que o mais velho fazia eram sexys. O moreno paralisou quando viu aqueles olhos esmeraldas o fitando com um olhar sexy enquanto dançava. O celular ja não estava mais em suas mãos, estavam dentro de seu bolso para um melhor movimento. Nick cantava a música, ja havia aprendido Boa parte. Johnny o acompanhou cantando. As pessoas a volta começaram a sentir a música somente por suas vozes, Era algo inexplicável, desconecto..
The time will come, when you'll have to rise
Above the best, improve yourself
Your spirit never dies ( A hora irá chegar, em que você terá que se erguer
Acima dos melhores, aprimore-se
Seu espírito nunca morrerá)

       Nick agora estava com as mãos ao alto da cabeça, deslizando-as por seu cabelo e descendo-as até seu abdômen coberto pelo uniforme manchado. O ruivo estava totalmente entregue a musica.
      Algumas pessoas paravam e gravavam a cena, era irresistível, Era extremamente hipnotizador. Nick não via mais ninguém, Era só ele, Johnny e a música em seus ouvidos.
Algumas pessoas sentiam a música como Nick e Johnny vivenciavam, Era mágico, Perfeito.
Farewell, I've gone to take my throne above,
Don't weep for me because this will be
The labor of my love ( Adeus, eu fui em busca do meu trono no topo. Não chore por mim por que esse será O trabalho do meu amor )

            O maior passou o dedo lentamente nos lábios, Estava no mundo da lua, onde só tinha ele e Johnny com uma música perfeita ao fundo. De repente ele foi se aproximando, lentamente do menor. Algumas pessoas a volta se beijavam por causa do clímax da música, Estavam toltamente fora de si.
Here we are, don't turn away now
We are the warriors that build this town
Here we are, don't turn away now
We are the warriors that build this town from dust ( Aqui estamos nós, não vire as costas agora
Nós somos os guerreiros que construíram esta cidade
Aqui estamos nós, não vire as costas agora
Nós somos os guerreiros que construíram esta cidade das cinzas)

       Quando a musica acabou, Nick estava toltamente próximo do menor, segurava-o pelo colarinho, seus rostos estavam próximos, ambos podiam sentir as respirações descompassadas um do outro. Estavam quase se beijando, quando Johnny saiu daquele transe e se afastou rapidamente, consequentemente, fazendo Nick e os que estavam a volta pararem o que faziam e 'acordarem'. O moreno pegou o celular e os fones do policial, e sem dizer nada ele pegou seu skate, Estava muito envergonhado com o que acabara de acontecer. Ele sabia que ninguém se lembraria de nada, a adrenalina foi muito forte e esqueceriam de tudo, menos da música. -- Somente Johnny lembraria, e por quê? porque ele ja ouviu essa música diversas vezes e estava acostumado, por isso não de esquecia de mais nada. Mesmo que fosse tomado pela adrenalina.
— Eu vou indo. - Sussurrou passando pelo policial. Nick sentiu um vazio no peito e sentiu seu corpo pesar, a adrenalina foi tanta que quando ela se foi ele sentiu seu corpo completamente vazio.
— Espere. - Nick o segurou pelo braço — Pode me passar essa música por mensagem? - Ele disse calmamente. Johnny assentiu engolindo seco e respirando fundo. — Ótimo, me de seu celular. - E assim o menor fez. Nick abriu os contatos e adicionou seu número ali, pondo o nome como: "Raposa" ele riu internamente e entregou o celular ao menor — Me liga - Piscou pro menor, brincando.
— T-Tá.. - Falou baixo, sentindo seu rosto queimar.
Ele rapidamente se virou e foi embora, assim como as outras pessoas confusas, se perguntando o porquê de estarem paradas ali, fazendo nada.
××××
— Eu consegui, Escrevi a música. - Ash sorriu — Ou pelo menos metade dela. -  Desviou o olhar de seu notebook e fitou o moreno, que estava avoado.
      Johnny estava sentado numa caixa preta olhando para o nada. Ele mexia os pés freneticamente, apertava os próprios dedos e mordia o lábio parecia nervoso e envergonhado. Seus olhos brilhavam mais que antes, ele parecia mais.. Vivo (?) A garota riu, deixou o notebook em cima de uma cadeira e se aproximou dele, estalando os dedos em sua frente enquanto dizia: "Terra chamando Johnny" repetidas vezes, e vendo que ele não respondia ela bufou e falou mais alto: "Volta pra terra, Otário!" e descansou um tapa em sua nuca. O moreno tomou um susto e caiu pra frente, assustado.
— O quê? que foi? - Ele levantou passando a mão na nuca, olhando-a com um misto de incredulidade e confusão.
— Eu disse que escrevi a metade da música. - Ela falou revirando os olhos, Johnny disse apenas um: "Ahh.." Ele ainda parecia avoado — Você quer ouvir a música ou não? - Ela puxou o puxou pela orelha, ele resmungou de dor.
— Aí.. tá..tá! eu quero ouvir! Ah! - Ele resmungava tentando se soltar dela. Ash ao ouvi-lo sorriu vitoriosa e o soltou.
— Ótimo. - Ela caminhou ate o notebook e abriu o documento de texto, pegou sua guitarra e a ligou na caixa de som onde o moreno estava sentado. — Mas espera, como foi seu dia?
        Johnny sorriu bobo e contou tudo. Ash anotava as coisas mais importantes e começou a ter ideias otimas e escrevia tudo, escolhendo as melhores palavras possíveis. Quando o menor parou de contar ele a olhou e recebeu um sorrindo vindo desta. A guria olhou para o notebook e falou: "Consegui, escrevi tudo!" animada, ela mal esperou e preparou os dedos e começou a cantar o que lia.
"Caminhava tranquilo quando você resolveu aparecer,
Eu senti você me chocar contra o veículo vinho,
Mas eu não entendia porquê
Aquilo não era algo bom, Você queria me prender.
Não entendi o que queria dizer,
Só sabia que não era eu que você tinha que abater.

Foi um mau entendido, Eu sei
Você estava confuso, seu olhar demonstrava isso.
Sua boca estava entreaberta, seus lábios eram chamativos
Rosados como o ruivo de seu cabelo
Oh, querido você é lindo.
Não que eu tenha me apaixonado mas..
Eu não paro de pensar em ti.
Você tomou conta da maioria de meus pensamentos.

Não sei o que é este sentimento,
Que invade meu peito e me afoga em emoções
Confusão, atração, e até mesmo saudades
Não te conheço direito e já sinto sua falta,
Falta do seu toque, das suas mãos e da sua voz.
Ah querido você é lindo.

Você entrou de repente em minha vida e a renovou,
Mostrou que o amor a primeira vista é real.
Ah, querido eu confesso.
Estou apaixonado por você,
Pelo menos foi o que meu coração me contou
Ele disse que estou me apaixonando
E que é por você querido.

Estou apaixonado por você
De repente por você
somente você
Estou apaixonado, por você."

    Ash parou de tocar e olhou para Johnny, Que estava boquiaberto, Era o que sentia.. exatamente igual.
— Uau... - Moon estava na porta, os observando — Essa música é realmente Boa. Vocês são ótimos juntos, Sabiam? - Ele estava orgulhoso.
      Ash riu, Johnny coçou a nuca e agradeceu, assim como a morena.
××××
    No dia depois daquele, Johnny estava em sua casa/garagem, Onde via os acontecimentos em seu celular. Acabara de enviar a música para Nick, Estava nervoso, com medo e ansioso. O ruivo ainda não tinha visto a mensagem, devia estar ocupado com o trabalho. O menor suspirou e fez bico, manhoso. Não queria sair, Estava exausto. E muito confuso, não conseguira dormir direito, parecia que sua cabeça ia explodir de tanta informação quando estava deitado na madrugada passada. E o pior era que as ideias só vinham quando ele ia dormir!
— Hm.. - Ele reclamou sentindo seu celular vibrar, viu a notificação escrita: "Raposa" e seu corpo estremeceu, quase rapidamente ele clicou na mensagem e leu.
                  "[07:08 AM] Raposa: Ah.. Obrigado Johnny."
    O menor suspirou encarou o teto longos minutos. Era isso? Bufando ele fitou o smartphone novamente, e, Quando ia responder ele viu  que tinha outras cinco mensagens e um vídeo.
          [07:09 AM] Raposa: Sabia que você QUASE ferrou minha vida?
           [07:09 AM] Raposa: Meu chefe chegou até mim hoje, com um vídeo meu dançando e cantando com você.
            [07:10 AM] Raposa: E no meio da rua Cara! Nós quase nos beijamos, Eu estava praticamente fazendo um streeper e não me lembro de nada disso!
           [07:10 AM] Raposa: Veja Isso.
          [07:10 AM] Raposa: [Vídeo]


        Johnny nem precisou abrir a mídia, ele estava estático. Quase deixou o cara que conheceu -e estava 'apaixonado'- sem emprego, Só podia ser brincadeira!
— Que droga.. - Ele sussurrou deixando o celular no travesseiro e pondo colocando a mão no rosto.
 


Notas Finais


GENTE VAI TER MT TRETA SOCORRO AAAAAA


OBG POR LEREM AAAA

ps: Eu que escrevi a música que a Ash cantou


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...