História Singular - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Lay, Sehun
Tags Chanbaek, Doação De Plot, Fem!jongin, Fem!kyungsoo, Side!kaixing, Side!sesoo, Trans!baek
Visualizações 188
Palavras 1.276
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


quem é vivo sempre aparece, não é mesmo?
Antes de mais nada eu vou pedir desculpas pela demora, sério, eu estou me sentindo muito mal por demorar tanto! Tava tendo um fodido bloqueio e escrevendo outras fanfics que eu precisava de escrever e acabei deixando Singular um pouquinho de lado, mas todos os dias eu vinha aqui ler os comentários pra me motivar a escrever.
Fiz esse capítulo ontem e vim logo responder os comentários e chamegar vocês. Muuito obrigada por todo o carinho que vocês me dão através da fanfic, fico me sentindo a pessoa mais sortuda do mundo por isso.
Vocês são incríveis, muito obrigada <3

Capítulo 3 - A garota do machucado


Fanfic / Fanfiction Singular - Capítulo 3 - A garota do machucado

— Já o suficiente! — o mestre mandou que os alunos parassem o que estavam fazendo com suas duplas para prestarem atenção em si, mas um aluno em especial, que fazia dupla com Byun Baekhee, não parou, e pegou a garota desprevenida, a acertando um chute nas dobras dos joelhos, fazendo-a cair ajoelhada no dojo.

Os outros alunos que estavam de frente para o professor, se viraram para observar a garota caída no chão, tampando as bocas com as mãos, tentando reprimir as risadas maldosas.

Junmyeon, o professor, porém, fez com que todos endireitassem a postura apenas com um olhar repreensivo, caminhando em direção à Baekhee e Jongdae, os protagonistas do pequeno rebuliço.

— O que eu disse, Kim Jongdae? — perguntou retoricamente, dirigindo-se ao aluno desobediente enquanto Baekhee se levantava sozinha, observando com cuidado uma mancha vermelha sujar seu dobok nos joelhos.

O ferimento estava ardendo, e o nariz já tinha aquela conhecida coceirinha que indicava que iria chorar, mas Baekhee era forte. Claro que ela não derramaria nenhuma lágrima por conta de um acontecido bobo como aquele.

— Eu já estava no meio do golpe quando o senhor pediu, não deu para impedir — Jongdae justificou, mesmo que a garota pudesse ver claramente suas feições divertidas e perceber o prazer em sua voz por ser tão covarde.

— Baekhee, está dispensada do restante da aula de hoje, pode se retirar por favor. — a garota concordou, curvando-se e caminhando para fora, mas não sem antes ouvir o professor dirigir-se ao seu colega de classe. — Jongdae, hoje você fica comigo após o final da aula.

E mesmo sem querer ser má, ela não pode impedir que um sorriso satisfeito surgisse em seus lábios.

Com certeza Junmyeon seria dez vezes mais cruel com Jongdae do que seu colega fora consigo. Seu mestre era alguém justo, afinal.

 

 

 

 

 

 

 

 

Sentada no banco que havia no corredor dos bebedouros, Baekhee observava ao redor, não realmente preocupada em fazer um curativo decente com os materiais que havia recebido na enfermaria; pedira que pudesse cuidar do seu machucado sozinha, então ali estava.

A escola não parecia tão intimidante quando todos os alunos estavam em suas salas, não preocupados em rirem de si e concentrados apenas nos conteúdos passados pelos professores.

As coisas eram piores quando Kyungsoo e Sehun faltavam, como era o caso de hoje, já que a Do havia sido pega de jeito pela rinite — se lembraria de passar lá quando as aulas acabassem —, e Sehun não conseguira acordar pois passara a noite inteirinha jogando The Sims.

Levantou a calça do Dobok até acima dos joelhos, observando o estrago que havia sido feito. Quando chegasse em casa iria pedir para sua mãe passar uma daquelas pomadinhas efeito-mãe, que saram tudo na hora com um assopro e um afago na cabeça.

Tentou pensar em coisas boas enquanto fazia o curativo. Pensava em almoços de dia de domingo, pensava em tocar violão quando chegasse em casa, em brincar com sua gata e em ouvir Arctic Monkeys.

Talvez até pudesse ir dormir na casa de Kyungsoo para se entupirem de salgadinhos. No outro dia seria sábado, elas só teriam uma aula extraclasse no período da manhã da qual poderia faltar sem o menor problema.

— Cinquenta wons pelos seus pensamentos — Baekhee sobressaltou-se no banco, olhando rapidamente para o lado apenas para dar de cara com um Chanyeol risonho.

O atrevido estava rindo de si na maior cara de pau.

Estivera tão distraída cuidando do seu joelho que sequer havia percebido a chegada no homem.

— Então você se diverte em assustar as pessoas por aí? — perguntou risonha, com o coração já mais leve ao ver que era Chanyeol ali ao seu lado. Apenas Chanyeol.

— Não, me divirto em assustar você, apenas — Chanyeol respondeu, e como quem não quer nada, virou a cabeça propositalmente em direção à perna da garota. — Isso tá um pouco feio. O que aconteceu?

Chanyeol não era bobo. Havia visto o machucado logo quando estava no início do corredor e vira a garota sentada ali.

— Nada demais. Me machuquei na aula de hapkido — Baekhee logo tratou de ajeitar as calças, cobrindo o curativo já feito. — Aliás, o que você está fazendo aqui, de novo? Me seguindo, por acaso?

— Bem que você gostaria — fez graça, arrancando um risinho contido da garota ao seu lado — Na verdade, vim gravar um vídeo do Yixing, conhece? O professor de dança. Então, ele mesmo.

— Por quê gravar vídeos dele?

— Não que seja algo muito grande, mas eu estou com um fodido bloqueio para temas de vídeos pro meu canal no youtube, então decidi fazer vlogs com o Yixing até a galera ficar de saco cheio e eu ter que pensar em algo.

Chanyeol esticou as pernas, balançando os pés de um lado para o outro.

Ele parecia muito fora de contexto ali naquele corredor. Velho demais para um adolescente terceiranista, grande demais para uma criança de primário; mas era um contraste legal, porque ele exalava toda aquela maturidade enrustida ao mesmo tempo que era despreocupado como alguém de seis anos de idade.

— Você tem um canal no youtube?

— Sim, comecei faz pouco tempo, então se inscreva lá e dê like em todos os vídeos. Não precisa ver, só curtir e compartilhar com seus amigos — Chanyeol disse com todo seu bom humor e Baekhee riu.

Ele ainda tinha o mesmo senso de humor meio bobinho que havia apresentado no dia do parque, quase uma semana atrás.

Engraçado que ela havia se arrependido de não o ter dito seu número quando teve a oportunidade. Ficou com medo de ter perdido a chance de fazer um bom amigo — e na situação em que vivia, bons amigos sempre eram bem-vindos —, e perguntou a si mesma várias vezes se o veria novamente algum dia.

A vida era mesmo irônica.

— Estou na presença de um pseudo famoso em ascensão. Deveria me sentir honrada?

— Talvez um pouco. Se quiser eu posso assinar seu braço, no futuro isso pode valer mais que ouro. Nunca se sabe...

— Eu adoraria, claro!

Ambos riram, e seguiram naquele clima ameno, conversando sobre bobagens até que o machucado de Baekhee fosse esquecido, e o incidente que provocara aquilo, empurrado para um fundo escuro na sua mente.

— Sabe... já nos vimos duas vezes em situações nada premeditadas, essa é a terceira vez que te encontro, então talvez isso seja um sinal do destino, não acha não, Baek? — Chanyeol perguntou como quem não quer nada em um momento em que ambos estavam apenas curtindo um silêncio agradável.

— O que você estaria insinuando com isso, Park Chanyeol?

— Que você poderia, finalmente, por favor, me passar o seu número de telefone, o que acha? — Chanyeol ergueu ambas as sobrancelhas sugestivamente, fazendo Baekhee rir e tirar o celular da bolsa que estava ao seu lado no banco.

Satisfeito por finalmente conseguir o que queria, Chanyeol não perdeu tempo em pegar o seu próprio celular para efetuarem a troca de números, o que ocorreu num minuto.

— Prometo que te chamo assim que eu chegar em casa! — Chanyeol se levantou, e como se fosse combinado, o sinal indicando o fim das aulas tocou. — Você vai embora agora?

— Vou sim, meu treino sempre é a última coisa que faço na escola — Baekhee respondeu enquanto se levantava apressada, ajeitando suas coisas para ir embora antes que viesse aquela massa de alunos desesperados para se verem livres da escola.

— Posso te dar uma carona... O que acha?

A garota pensou alguns segundos antes de responder. Chanyeol para si não era mais um desconhecido, além de que já haviam até mesmo trocado números, então que mal faria? De qualquer forma, ela estava indo para a casa de Kyungsoo mesmo, então estava tudo bem.

— Acho que seria uma boa. 


Notas Finais


créditos especiais à zatara pela ideia do chan youtuber, obrigada por fica acordada comigo de madrugada me aturando surtar por capítulo
você é demais, amiga!! <3
Obrigada a todos os que leram <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...