História Singular - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally, Camila Cabello, Camren, Dinah, Fififth Harmony, Justin Bieber, Kendall, Kristen Stewart, Kylie, Lauren Jauregui, Norman, Robert Pattinson, Selena Gomez, Taylor Swift, Zayn
Exibições 91
Palavras 3.957
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


As coisas vão esquentar um pouco, boa leitura!

Capítulo 9 - P que pariu


Lauren POV:

-Lauren você vai fazer tudo direitinho como eu quero?

Eu estava só de calcinha amarrada em uma cama desconhecida com algemas e kylie na minha frente segurando um chicote só de lingerie preta. Ela vinha andando em minha direção e batendo o chicote de leve na própria mão me olhando com cara de safada.

-Eu fiz uma pergunta Jauregui. - Falou chegando na ponta da cama e do nada bateu com certa força o chicote na minha perna.

-Ai! sim, vou sim. -Falei um pouco de medo mas estava muito sexy aquilo tudo. Mexi um pouco a mão, mas engraçado que não estava sentindo dor com aquelas algemas. 

Kylie deu um sorriso de lado bem mais safado que sua cara, ela chegou mais perto e subiu na cama e sentou na minha cintura, puta que pariu que visão maravilhosa. 

-Boa garota jauregui. -falou enquanto passava a ponta do chicote por entre  meus seios e olhando os mesmo mordendo o lábio inferior. Olhei aquilo tudo com muita devoção. 

Ela parou o que estava fazendo e foi se abaixando ate sua boca estar no meu ouvido. 

-Você é uma garotinha muito....muito gostosa sabia- falou pausadamente mordendo o meu lóbulo e gemi com aquilo. -Vou te fazer delirar. -eu estava de olhos fechados enquanto ela fala aquilo no meu ouvido, só achei estranho quando a voz não parecia mais com a da kylie. -Quero que você faça tudo o que eu pedir e muito mais. -porra eu conheço essa voz. 

Quando ela subiu para ficar na mesma posição de antes e abri os olhos e acabei arregalando os mesmo quando vi quem estava com a mesma lingerie e cara de safada mas...   

-CAMILA?! 

Acordei do susto me sentando na cama, eu estava suada e me sentindo quente. Porra que sonho foi esse, senti uma gota de suor na minha testa e passei a minha mão para limpar. Afastei o edredom e tirei meu moletom ficando só de regata branca e a calça do conjunto de moletom, procurei por meu celular pela cama e quando achei desbloqueei a tela para poder ver a hora, 10:45 da manhã de um sábado e eu acordando de um sonho louco com a kylie que virou a camila, puta que pariu que loucura, ri lembrando do meu sonho e balancei a cabeça para esquecer essa loucura minha, mas não foi nada ruim ver a camila daquele jeito. Peguei o elástico preto que estava no meu pulso e fiz um coque no meu cabelo, me levantei bocejando e fui andando para o banheiro. Quando terminei de fazer minha higiene sai do banheiro calçando meus chinelos e fui descer para procurar o que comer. Chegando na cozinha vi meu pai e minha mãe sentados na mesa tomando café e conversando sobre alguma coisa do hospital. 

-Bom dia mamãe-falei dando um beijo na bochecha dela. -Bom dia papai- falei dando um beijo na bochecha dele. Os dois me responderam sorrindo e continuaram o assunto. 

Fui na geladeira e abri procurando alguma coisa, peguei um suco de laranja, virei o rosto vi que tinha rosquinhas na mesa. Coloquei o suco em um copo e botei a jarra na geladeira fechando ela. Peguei ele e fui me sentar na mesa, peguei uma rosquinha e dei uma mordida generosa. Quando meus pais concluíram sobre alguma doença de algum paciente meu pai me olhou enquanto minha mãe lia alguma coisa no ipad dela.

-Filha tem como a gente ir na aula de direção hoje? quero resolver isso rápido já que hoje a tarde não vou ficar no hospital. -me perguntou  tomando um gole de café, acabei de engolir a rosquinha e respondi.  

-Claro, o senhor marcou que horas? - dei um gole no suco. 

-15:00 a gente chega la e você já tem a primeira aula pratica, quando você fazer a aula pratica vai depois fazer a teórica, depois só fazer uma prova e pronto, carteira na mão. - falou e deu outro gole no café. 

-Ta bem, eu acho que consigo já que o senhor já me ensinou quase tudo. -felei e tomei o suco. 

-Claro que consegue, 15:00 esteja arrumada para a gente ir. -Falou sorrindo. 

Achei estranho o silencio da casa e me veio a duvida onde estava meus irmãos. 

-Onde esta todo mundo? -perguntei ainda sentada na mesa. 

-Seu irmão levou a taylor para alguma festinha de aniversário de uma amiguinha, como é distante e você estava dormindo pedi para ele ir. -Minha mãe falou bloqueando o ipad e tomando o resto do seu café. 

Terminamos de tomar o café da manhã e como minha mãe tinha plantão hoje só ficou eu e meu pai em casa. Meu pai foi para seu escritório fazer umas pesquisas já que sua profissão nunca podia pensar que já sabia de tudo, eu estava ate acostumado com essa vida corrida deles, não reclamava pois não me sentia abandonada, eles faziam de tudo para ter momentos comigo e com meus irmãos. Acabei indo para a sala de tv procurar alguma coisa para assistir já que só vou sair 15:00, acabei assistindo uns episódios de Friends que estavam passando, amo essa serie. Quando eu estava rindo de alguma piada da serie senti o celular no meu bolço do moletom vibrar.  Peguei ele e vi o contado  na tela. 

Mani 

Atendi:

-Fala mani. 

-Aqui é a Dinah falando Laurenzo.- escutei uma risada ao fundo da ligação, só podia ser a mani. 

-O que você quer dinah? e agora esta fundida de vez com a Normani para me ligar do celular dela. -falei em tom de ironia mas brincando com elas. 

-Quero te convidar para uma coisa, e para de ser chata que eu só estou ligando do celular da mani porque ela ta usando o meu para olhar o instagram do carinha que ela quer pegar mas não tem coragem de seguir ele.-escutei um baque e um ''ai mani'' do outro lado da linha.  

-O que foi isso?- perguntei rindo. 

-Essa louca me jogou um travesseiro na cara mas estou bem, enfim, queria saber se você já tem compromisso para hoje a noite.

-Eu só tenho aula de direção hoje das 15:00 ate 17:00, por quê? 

-Aleluia o tio mike vai te levar para tirar a carteira, bom, eu e a mani falamos com a ally e a camila para marcar de assistir um filme aqui em casa mais tarde, queria saber se você vem, tem como? -Assim que dinah terminou de falar eu acabei lembrando do meu sonho e ficando vermelha por nada, porra agora não posso escutar o nome da camila que vou lembrar disso. 

-T-tem sim, eu pego o carro dele e vou ta bem, que hora vocês marcaram?- perguntei mas respirei fundo para afastar meus pensamentos. 

-19:40 é para chegar aqui em casa, eu vou pegar ally e camila na casa delas. 

-Okay, então ta marcado, ate mais tarde. 

-Até mais tarde laurenza, beijo, mani ta mandando um beijo. -ri fraco 

-Beijo para vocês duas, tchau.

Assim que nos despedimos eu botei o celular no bolso, meu deus depois do meu sonho vou ficar muito envergonhada só de olhar para a camila, mas ta bem ninguém sabe disso só eu, tudo bem. Fiquei assistindo minhas series ate dar o horário de ir tomar banho e me arrumar para a aula de direção. A aula foi boa, eu conseguia fazer tudo que o instrutor pedia e algumas coisas mais já que meu pai já tinha me dado aulas, só faltava eu estudar mais leis de transito para poder fazer a prova na próxima semana. Tenho certeza que passei nessa então vou logo me preparar, estou muito ansiosa para meu pai me levar para escolher meu carro. Deu 17:00 voltei para casa com meu pai, encontrei meus irmãos na sala jogando vídeo game então fui jogar ate dar a hora de me arrumar e ir para a casa da Dinah. 

-Ganheiiii!!! -taylor gritou levantando do chão e fazendo uma dancinha feliz. -Bem na sua cara lou, esse jogo eu sou Deus. -Cris riu do comentário dela, ele estava no sofá enquanto a gente jogava uma partida de corrida de carro. 

-Eu deixei você ganhar pirralha deixa de se achar coisa pequena. -falei e dei a língua para ela e ela também deu. 

-Papo de perdedor né cris? - falou cruzando os braços e perguntando para o cris.

-Sim, aceita perder lauren, assume que a tay é melhor que você na corrida. -falou com cara provocativa e fiz cara de raiva para retribuir, okay eu não deixei ela ganhar mas eu falei isso porque odeio perder essas merdas. 

-Não te dou mais concelhos para pegar mina seu chato, cansei desse jogo e tenho compromisso já já, vou me arrumar. -falei me levantando e deixando o controle na mesinha. 

-UUUi ficou com raiva crisss. -taylor falou gargalhando e cris riu junto. 

-Ah me poupe, tchau seus chatos. - E sai da sala para subir e tomar banho. Eu posso perder esses jogos mas por dentro ficava feliz em poder ter esses momentos com meus irmãos, eles são os melhores. 

Cheguei no corredor de quartos e vi a porta de papai e mamãe aberta, quando minha mãe chegou no hospital chamou meu pai para ir assistir um filme juntinhos, botei o ouvido na porta rezando para não escutar nenhum gemido, graças não escutei nada, e bati na porta para poder falar com eles. Quando bati escutei um ''entra'' de minha mãe e abri a porta encontrando os dois deitados na cama assistindo um filme na tv do quarto deles.    

-Oi minha filha. -mamãe falou sorrindo quando abri a porta e meu pai me olhou sorrindo também. 

-Oi....Mãe a senhora podia me emprestar o carro de novo hoje? Dinah me chamou para assistir filme lá hoje com as meninas novas do colégio. -falei com uma cara bem pidona. Mamãe me olhou com uma cara desconfiada. 

-Você vai mesmo só assistir filme? -semicerrou os olhos e arregalei os meus entendendo o que ela queria falar. 

-Oh mãe! claro que sim, eu sou bem comportada ta e só vai meninas que são minhas amigas. -respondi bem vermelha. 

-Rum, ta bem, pode pegar a chave ta na mesinha da porta de entrada. -respondeu tirando a cara de desconfiada e papai riu fraco daquela situação. 

-Ta bem, vou tomar banho e me arrumar, volto umas 23:00 por ai ta bem? 

-Ta bem. -os dois responderam juntos.

Dei tchau e fechei a porta, mamãe sempre acha que estou pegando alguém, é ate engraçado como ela fala essas coisas, tive sorte de não ter mãe chata, ela faz é me orientar como fazer as coisa direito e tudo mais. Fui para o quarto tomei banho e procurei uma roupa para vestir, peguei um moletom rosa claro e uma calça preta e botei meus tênis vans do dia a dia. 

Desci e fui direto para a porta de saída da casa, peguei as chaves do carro da mamãe na mesinha e sai da casa. Assim que sai antes de pegar o carro mandei uma mensagem para a Dinah perguntando se já podia ir e ela respondeu na mesma hora que sim que nem precisou levar as meninas para a casa dela já que ally conseguiu pegar o carro e poder levar camila junto, camila.....vai ser difícil me concentrar em algum filme com ela la e a lembranças de certos sonhos.

(...)

Cheguei na casa da Dinah e vi o carro da Ally na frente, estacionei o meu ao lado dele e desci indo para a porta de entrada. Toquei a campainha e Mani quem atendeu.  

-Finalmente em albina, a gente já estava para chamar o socorro. -falou tirando onda com minha cara e rolei os olhos. 

-Deixa de coisa que nem demorei assim babaca, e deixa eu entrar  que ta frio aqui. -falei empurrando ela e entrando dentro da casa da Dinah. 

Era uma quase mansão, os pais de Dinah tem propriedades por alguns países e então ganham muito dinheiro com isso, mani falou que elas estavam no quarto então fomos para la, quando cheguei no corredor antes do quarto dela ouvi algumas risadas. Como mani estava na minha frente abriu a porta revelando Ally, dinah e camila rindo de alguma coisa que Dinah mostrou em seu celular. Entrei no quarto e elas pararam de rir na mesma hora mas com uma vontade grande na cara de continuar rindo.  

-Que foi? -perguntei curiosa e mani também esperando já que ela perdeu o que fizeram indo abrir a porta. 

Elas se entreolharam e começaram rir novamente, ally e camila deitadas na cama de casal da dinah quase sem ar de tanto riri e Dinah na sua poltrona também quase sem ar.

-Responde suas putas quero rir também. -foi a vez da mani perguntar delicadamente... 

-É que. -camila começou e riu um pouco ainda sem ar- a Dinah mostrou uma foto da lauren -foi rir de novo mas tentou parar puxando ar- Da lauren dormindo com a cara toda desenhada e um pinto grandão desenhado na testa. -E começou rir novamente.

Senti meu sangue todo subir na minha cara e a vontade de me enfiar um buraco ou matar a dinah por isso. Mani claro começou rir também já que foi negocio dela fazer isso uma vez que bebi muito e acabei dormindo na casa dela para não chegar naquela condição na minha casa 

-Nossa dinah eu vou matar você!!!- falei olhando nos olhos dela que parou de rir e me olhou no fundo dos olhos também. 

-Vai nada você não consegue coisa branca. -me desafiou, na hora que ela falou isso eu tirei meus tênis e falei para ela correr. 

Eu sai correndo para pegar a dinah por todo quarto e a gente pulava para cortar caminho pela cama e as meninas ficavam em torcida para dinah, era só o que me faltava. Quando ela ficou um pouco cansada parou no canto do quarto e eu bloqueando saída dela. 

-TA BEM TA BEM -falou ofegante com a mão na frente do corpo e sinal para eu parar.- o que você quer fazer para descontar? 

-Um beliscão forte onde você desejar. -falei com cara de malvada. -só não vou ter piedade dona Jane. 

-Ahhh lauren ta bem. -puxou a manga de sua blusa de mangas compridas preta e me direcionou o braço. -Vai logo que a dor piora em esperar. 

Segurei o braço dela e dei o beliscão mais forte da minha vida toda. 

-AI FILHA DA PUTA DESGRAÇADA. -gritou quando puxou o braço para poder massagear tentando aliviar a dor. E escutei a risada as outras meninas. 

-Agora sim estamos quites sua otária. -ela me deu o dedo do meio. 

Depois disso a gente foi pegar a comida enquanto Dinah e camila ficavam escolhendo o filme, peguei toda a comida, alguns salgados, pipoca, doces e refrigerante e fui levar em uma bandeja para o quarto. Mani foi em uma das saladas da casa pegar alguns pufs para a gente se deitar e ver o filme já que no quarto da dinah tinha Tv. Cheguei no quarto e botei as comidas n escrivaninha da dinah e fui me aconchegar na cama já que ally e camila decidiram ir para os pufs que mani pegou. 

-Que filme a gente vai ver? -Dinah falou se deitando ao meu lado da camila e mani também deitada ao lado dela. -Que tal assistir esse azul é a cor mais quente? eu nunca assisti e vocês? 

-Ah eu também não, sempre me falaram mas eu nem liguei muito. -camila falou deitada em seu puf, a cama era quase da mesma altura dos pufs então dava para ter uma visão dela. Agora que vi que ela estava de shorts e uma blusa de manga longa, ai meu deus que pernas.....

-Também nunca vi, vai ser esse mesmo? -ally perguntou também deitada no puf ao lado do da camila.

-Vocês concordam também? -dinah perguntou revesando o olhar entre eu e a mani. 

-Eu sim. -falei dando os ombros mesmo eu sabendo como era o filme, aah mas fazer o que se elas querem né... 

Mani também concordou então a gente começou assistir ele. 

(...) 

No meio do filme na parte em que elas começavam se pegar para ter a primeira vez eu ate estava de boa com aquilo já que não era nenhuma novidade para mim, mas as outras pareciam vidradas naquilo, engraçado que as vezes ally botava as mãozinhas na cara mas mesmo assim abria espaço entre os dedos para ver, me deu vontade de rir daquilo mas me segurei, dinah e mani apenas assistiam e comiam pipoca. E quando olhei para camila foi a pessoa que mais me parecia se incomodar com aquilo, ela mexia no cabelo, cruzava e descruzava as pernas, respirava fundo e limpava o suor no rosto. Eu estava gostando de ver as reações dela, parecia que ela nunca viu aquilo mas estava gostando bastante né.  Ally percebendo aquilo tudo acabou perguntando se ela estava bem. 

-Te certeza que ta bem? alguma comida te fez mal mila? -perguntou preocupada e camila apenas respirava fundo. 

-Acho que foi os doces, eu vou na cozinha pegar um copo de água. -falou se levantando. 

-Quer que eu pause mila? -mani perguntou. 

-N-não, podem continuar não vou demorar muito. -falou indo em direção da porta do quarto da dinah e as meninas apenas assentiram e voltaram sua atenção para  filme. 

Parece que quando ela saiu me deu um pico de coragem e me levantei com as meninas desviando o olhar para mim. 

-Vou beber água também, comi muito chocolate. -Dinah semicerrou os olhos mas deu com os ombros e assentiu. 

Sai do quarto da dinah em passos rápidos indo em direção da sua cozinha, quando cheguei perto escutei o barulho da geladeira sendo aberta, cheguei na entrada da cozinha e vi camila se curvando para pegar a garrafa de água em suas mãos e não pude deixar de olhar sua linda e maravilhosa bunda bem empinada, jesus cristo o que estou fazendo? mas foda-se ela pode querer uma ajuda né... Fui chegando mais perto em passos lentos ate ficar atras dela e vi tentar segurar a garrafa de água com as duas mãos. Cheguei mais perto e não resisti perguntar. 

-Quer ajuda? -perguntei perto do seu ouvido.

-JESUS CRISTO MARIA JOSÉ. 

Quando ela deu esse grito com o susto acabou indo mais para trás e se encostando em mim ficando em uma verdadeira conchinha e fui rápida em segurar a cintura dela e a garrafa de água que mesmo assim acabou molhando um pouco suas pernas. 

-D-desculpa, não queria te assustar. -falei baixo quase ofegando com a aproximação. 

-Na-nada não.  -falou também ofegante, ela parecia estar gostando daquilo e eu não estava reclamando também.

 Como a gente estava perto do balcão fui andando com ela ainda encostada em mim já que parecia que minha mão não queria largar de sua cintura. Coloquei a garrafa la em cima e quando minha mão ficou livre acabei colocando ela do outro lado da cintura dela. 

-O q-que você esta fazendo? -perguntou virando o rosto e me dando acesso total par seu pescoço, acabei n resistindo e botei meu queixo encostado ali e como dava para ver sua perna vi que tinha molhado um pouco ali. 

-Só estou te ajudando. -falei virando ela de frente para mim, e quando ela virou segurei novamente a cintura dela com minha mãos firmes.Ela me olhava mas ficava alternando o olhar entre meus olhos e minha boca, eu também fazia o mesmo pois aquela boca e aqueles olhos me prendiam desde a primeira vez que vi ela. 

-Você esta molhada. -falei me referindo para suas pernas. 

-Que?!- perguntou baixo mas tentando entender o sentido de minha pergunta. 

-Sua perna ta molhada, a garrafa bambeou e derramou. -falei ainda olhando para a boca dela. 

-Ah... foi mesmo. - puxei ela mais firme depois desse pequeno dialogo, fui aproximando meu rosto e ela fecho os olhos já que estávamos prestes a nos beijar, mas como sempre digo que felicidade dura pouco escutei passos chegando na cozinha e me afastei rapidamente dela. 

-Mas oqu..- quando ela ia perguntar o sentido de eu ter empurrado ela Mani chega na cozinha. 

-Meninas eu vim ver se estava tudo bem já que estavam... de-morando..- a fala dela foi ficando mais baixa quando viu nossas caras assustada e ficou revesando o olhar entre eu e camila. 

-Vocês viram um fantasma? -perguntou tentando entender e olhou para o chão onde tinha um pouco de água derramada. -Gente o que aconteceu? -me olhou e eu olhei para camila ela fez uma cara que era para eu explicar. 

-E-eu chegue-ei aqui e camila se assustou, foi isso. -falei rapidamente e olhei para a mani com a cara mais inocente do mundo e sorriso mais forçado que já dei.  

-Hum, então ta bem. -deu de ombros e foi para a bancada botar água no como que estava ali. 

-Gente eu vou subir. -camila nem falou direito e saiu em passos rápidos em direção do quarto da dinah. 

-Eu também. -falei tentando acompanhar ela sem exito, quando cheguei no quarto camila falava com a ally. 

-Ally em como a gente ir? eu achei que ia passar o bebendo água mas n estou me sentindo bem ainda.  Ela viu que eu tinha chegado me olhou muito rápido e voltou sua atenção para uma ally sem entender nada. 

-Mas camila o filme nem acabou ainda. -dinah falou se sentado na cama tentando entender. 

-E-eu não to bem mesmo dinah, me desculpa eu queria muito ficar mas não da. -falou rápido tentando explicar. 

-Então ta bem, dinah você vai ficar chateada se eu for? -ally perguntou se levantando. 

-Não, tudo bem ally a camila não ta bem então é um bom motivo, depois a gente marca outro programa, esse tempinho com vocês já foi ótimo. -falou sorrindo triste mas entendendo, eu que não estava entendendo muito aquilo.- Lauren leva elas ate a porta? - me olhou onde eu continuava em pé olhando a conversa, ally me olhou mas camila continuava olhando para um lugar qualquer. 

-T-ta bem. -falei suspirando fundo e botando as mãos dentro do bolço do moletom. 

Elas saíram primeiro e eu fui atras, encontramos mani no meio do caminho mas ela acabou entendendo a historia que camila inventou. Quando chegamos do lado de fora Ally foi direto para seu carro entrando nele, quando camila ia descendo as escadas da entrada segurei o braço dela e ela se virou intercalando o olhar entre minha mão segurando seu braço e meu rosto.  

-O que é? -perguntou mas não consegui entender o tom dela. 

-Não precisa ir embora por aquilo, e se for por isso mesmo você não gostou? -perguntei olhando nos seus olhos. 

Ela desviou o olhar para o carro da ally e voltou olhar para mim, eu não soltava seu braço por nada nesse mundo. 

-Preciso ir lauren, me solta. -falou

-Me fala camila, se você não gostou eu posso te pedir desculpa agora e você ficar. -segurei mais firme em seu braço. Ela suspirou fundo parecia se controlar para não fazer alguma coisa. 

-Sim lauren, eu gostei e gostei muito por isso preciso ir agora, podia fazer o favor de me soltar? -falou um pouco ríspida mas om aquelas palavras me abalei um pouco.

 Ficou me olhando nos olhos e escutei a buzina da ally no carro dela chamando camila. Soltei seu braço ela me olhou mais alguns segundos e se virou indo para o carro. Vi ela entrar no carro sem olhar para trás e elas saíram. quando vi o carro virar a esquina eu ainda estava com aquela cara de trouxa tentando processar aquelas palavras. E a unica coisa que consegui falar foi:

-Puta que pariu to fodida! 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...